domingo, 17 de maio de 2009

ANAEL - Perguntas & Respostas [17/05/2009] - Autres Dimensions



17 de maio de 2009.

do site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

PRIMEIRA PARTE

Eu estou entusiasmado por poder me exprimir entre vocês através de palavras. A consciência Arcangélica acompanha esta criação desde o que eu diria ser a noite dos tempos.

Nosso Conclave concernente a esse sistema solar, a este planeta e à humanidade atualmente encarnada é constituído de sete vibrações.

Essas sete vibrações representam sete densidades que permitem o arranjo e o desenvolvimento de toda forma de vida em sua densidade.

Cada um de nós (para além do papel pontual como guardião de algumas almas em encarnação) tem um papel, sobretudo, de velar pelo respeito de certo número de regras que permitem o equilíbrio dos mundos mesmo no desequilíbrio.

O primeiro dos Arcanjos a intervir é Metatron.
Metatron é o Príncipe dos Arcanjos.

Ele é quem ordena e agencia as criações sob o impulso da Luz Central.
Ele é, portanto, chamado também o grande planejador.

Vêm, em seguida, os 4 Arcanjos dos quais a maior parte de vocês ouviu falar.

Trata-se, primeiro, de Miguel, Príncipe e Regente das Milícias Celestes, assim como ele próprio se apresenta.

Miguel vela para que a Luz triunfe sistematicamente sobre a Sombra, de maneira habitual, mas também excepcional.

Isso ele próprio desenvolverá.
Em seguida, vêm os Arcanjos Rafael, Gabriel.

Rafael foi chamado o Arcanjo da cura.
É ele quem vela pela reparação das formas danificadas e das consciências danificadas, a fim de recolocá-las na harmonia e no sentido da Divindade.

Gabriel foi quem anunciou as boas novas.
Ele é o intercessor.

Ele é também quem comunica a vontade do Pai, em suas formas, em suas densidades, em suas consciências.

Vem, em seguida, o Arcanjo Uriel.
Quando da precipitação do Divino na forma, foi necessário providenciar a densidade e a manifestação, sobretudo nesta dimensão dissociada, de uma forma Arcangélica e de uma consciência Arcangélica apta a permitir o que eu chamaria o retorno à Unidade.

O Arcanjo Uriel desenvolverá isso ao modo dele.
Vem, em seguida, um arcanjo muito específico que é Jofiel.

Jofiel chama-se a si mesmo o Arcanjo da Luz dourada e do conhecimento.
É ele quem permite a revelação da Luz, a conscientização da Luz em sua densidade e em sua forma e em sua consciência.

Em seguida, eu mesmo intervenho.
Eu intervenho de maneira muito mais geral, como princípio de atração.

O princípio de atração é a manifestação a mais indispensável para seu retorno à Unidade.

O princípio de atração percebe todos seus desejos, todas suas emoções e, em definitivo, em certo limiar de consciência, o desejo final que é aquele da fusão com sua Divindade.

Cada um dos Arcanjos se manifesta sob diferentes formas.
Nós somos 7, como há 7 dias em sua semana, como há 7 cores em seu
arco-íris.

Em outras dimensões há 12 Arcanjos.
O número jamais é limitado, mas, em todo caso, específico de seu modo de evolução, em cada dimensão.

O princípio de atração que eu revelo permite, portanto, estar religado à força de coesão do universo que vocês chamam Amor.

Eu sou, portanto (e cada um dos Arcanjos de nosso Conclave) religado a uma esfera de emanação que vocês chamam planeta, em astronomia e em astrologia.

Cada um dos planetas é regido, então, ao mesmo tempo, por uma energia Arcangélica da qual somos específicos. Assim, o Arcanjo Metatron, príncipe dos Arcanjos, é ligado a Cronos, mestre do tempo, ao planeta que vocês chamam Saturno.

Os planetas, tais como vocês os veem em sua densidade, são ilustrados por uma forma redonda.

Eu me exprimi na semana passada sobre a noção de redondo e de quadrado.
Eu lhes exprimi que o redondo era ligado à Divindade e que o quadrado era ligado à forma e ao afastamento da Divindade.

Assim, o quadrado e o redondo representam os arquétipos fundamentais do yin e do yang, para além do yin e do yang tais como algumas tradições construíram.

Em cada esfera planetária encontra-se certo número de consciências.
Eu não falo das consciências individuais que podem habitar no Intraterra, entretanto, existem, ao nível das esferas planetárias, duas esferas essenciais de influência.

A primeira esfera essencial de influência é ligada, portanto, à presença, pela radiação e consciência, de um Arcanjo específico.

Uma segunda presença é ligada à presença, nesse planeta, de uma entidade que eu chamaria, procedente da humanidade terrestre e que atingiu certo limiar de desenvolvimento.

Esses seres que habitam a consciência planetária são seres em vias de realização total da fusão dos quatro elementos, sobre o que eu voltarei a falar.

Assim, no que diz respeito, por exemplo, à esfera planetária Saturno, ela está então sob a influência da direção do Arcanjo Metatron e de uma consciência individual realizada e completamente ascensionada, no sentido que vocês entendem, e que habita, portanto, este planeta.

Cada Arcanjo tem, portanto, sob sua dependência, certo número de manifestações. Nós somos obrigados a tomar o que eu chamaria de certa forma de densidade, de corporeidade, nas emanações planetárias.

Essas emanações planetárias nos permitem trabalhar tanto no que vocês chamam astrologia, sobre cada consciência, mas também, obviamente, sobre a Terra.

Hoje, a Terra deve viver um fenômeno específico que, em sua linguagem, vocês chamam ascensão. A Terra deve passar de uma manifestação de vida exteriorizada para uma manifestação de vida interiorizada.

Há, portanto, ainda uma vez, um fenômeno de reversão.
O que vocês devem compreender é que a passagem de uma dimensão para outra e, isso, até a escala a mais elevada dimensional, acompanha-se sempre de uma reversão.

Essa reversão corresponde realmente a uma volta em si mesmo.
A volta em si mesmo corresponde, eu diria, a uma reversão do sentido de valores.

Essa reversão do sentido de valores se faz do material para o espiritual em sua dimensão dissociada. Entretanto, em outras dimensões que, por essência, são unificadas, isso vai se traduzir sistematicamente, também, por uma reversão, não mais do material ao espiritual, mas do espiritual para outra oitava espiritual, onde as leis de funcionamento não são mais de modo algum as mesmas e, entretanto, participam da construção da Luz.

Hoje, nesta época específica que vocês vivem, vários seres humanos são capazes de conceber e conscientizar nossa irradiação, ainda que apenas nossa presença, como eu o faço hoje, através desse canal.

É preciso efetivamente compreender que isso faz parte da ordem das coisas. O que anteriormente, em outros tempos e em outros lugares, pareceria inacessível, lhes é tornado hoje progressivamente acessível.

Entretanto, a acessibilidade de sua consciência às nossas consciências se faz de acordo com diferentes abordagens.

Até o presente, e nos mundos anteriores ao que vocês vivem desde vinte de seus anos, esta abordagem apenas se podia fazer por nossa própria vontade, a nós, consciências Arcangélicas e absolutamente não segundo sua consciência a vocês.

Existia certo número de meios de nos contatar, mas, entretanto, nós respondíamos apenas sob certa forma, exceto para os grandes seres que receberam pessoal e individualmente a revelação da presença Arcangélica.

Os melhores exemplos são, obviamente, nossa Mãe, de todos, e mesmo nossa, que nós chamamos e que vocês chamam de Maria. Entretanto, vocês devem efetivamente compreender que as descrições antropomorfizadas que vocês fazem de nós são apenas o pálido reflexo da realidade.

Entretanto, ao nível de sua consciência dissociada, é importante compreender que nossa manifestação passa pelo filtro de sua consciência sob uma forma humana.

Entretanto, nós nada temos de humano e, entretanto, nós podemos nos apresentar a vocês sob forma humana, ainda que apenas para lhes permitir nos apreender. Mas é-lhes solicitado, como eu o solicitei ao canal no qual estou, para não se fixarem numa forma.

O importante não é a forma de nosso rosto, os cabelos que nós apresentamos, entretanto, vocês podem vislumbrar, através das vestes, das vestes que nós portamos, a própria qualidade de nossa Essência e de nossa vibração.

Assim, o Arcanjo Miguel é coberto, sistematicamente, por um casaco de luz azul. Do mesmo modo, eu sou coberto por um casaco azul céu, como a Virgem, porque eu ilustro, como entidade Arcangélica, o princípio da atração, o princípio do Amor.

Eis o que é preciso reter.
Eu me incluo, assim como os outros Arcanjos e a Virgem Maria, a fim de lhes significar que o Conclave Arcangélico está reunido, agora, desde o início de seu ano e dirige, de maneira extremamente precisa, a evolução da consciência individual humana e a evolução da consciência coletiva.

Vocês não devem ter qualquer medo.
O objetivo de nossa consciência que se aproxima de vocês é o de lhes permitir aceder à unificação do que estava dissociado em vocês.

Esse caminho, esse trabalho, esta elevação, é uma prévia ao fenômeno de ascensão ou de translação dimensional.

Vocês tomarão cada vez mais consciência de nossa presença, de nossas radiações. Assim, muitos seres humanos sobre este planeta tomam consciência da efusão do ultravioleta do Arcanjo Miguel.

Entretanto, estas são apenas as premissas do que acontecerá realmente no final de seu verão [inverno no hemisfério sul], no próprio dia da festa do Arcanjo Miguel.

Se vocês têm questões com relação ao que acabo de enunciar, ao que acabo de lhes descrever, gostaria de tentar responder.

Eu os agradeço por sua atenção.

>>>

Questão: poderia nos falar do Arcanjo Sandalfon?

Sandalfon é a imagem no espelho de Metatron.
Do mesmo modo que a Divindade se exterioriza na forma, cada Arcanjo (em particular Metatron, que é o Príncipe dos Arcanjos) possui uma imagem que eu qualificaria no espelho, que é o Príncipe desse mundo, que vocês chamaram Sandalfon.

Entretanto, a consciência de Sandalfon é a consciência de Metatron, mas voltada na manifestação de vocês.

Portanto, não lhes cabe inclinarem-se nessas formas que são apenas densificações pontuais da energia Arcangélica e da consciência Arcangélica.

Metatron é a consciência unitária de Sandalfon.

>>>

Questão: qual é a diferença entre um Anjo e um Arcanjo?

O Anjo evolui num nível vibratório específico.
O papel do Arcanjo e dos Arcanjos, quem quer que sejamos, é, sobretudo, velar pelo respeito da lei.

A lei não é uma coação.
A lei permite, justamente, o desenvolvimento da vida nos éteres multidimensionais do modo o mais autêntico e, entretanto, religado à Fonte.

Nós velamos nisso porque essa é nossa função.
Os Anjos não têm esta função.

Os Anjos estão já numa forma de dimensão muito mais pesada com relação à nossa. Entretanto, nós nos comunicamos com eles muito mais facilmente do que com vocês.

>>>

Questão: e qual é o lugar dos Elohim?

Os Elohim, assim como vocês os nomeiam, são os deuses criadores.
Ver com isso a personificação de um Deus seria um erro.

Os Elohim são entidades, chamadas seres de cristal, que vieram acompanhar a criação desta dimensão dissociada na ordem de Melquisedeque, há mais de 50.000 anos.

Os Elohim precipitaram o aparecimento desta dimensão dissociada.
O princípio dos Elohim é o princípio de um sacrifício que vocês não podem conceber.

De fato, um Elohim que acompanha a criação, assim como um Arcanjo, faz, ele, o sacrifício da encarnação em sua dimensão.

Ele perde, portanto, sua irradiação de cristal, a fim de acompanhar o melhor possível a criação do mundo até sua dissolução. Entretanto, a regra do jogo quer que os Elohim se esqueçam, eles também, de sua Divindade na encarnação.

Alguns deles, aliás, esqueceram o sentido de sua missão.
Isso faz parte do jogo.

Os Elohim são os Príncipes, emanados diretamente da Divindade, tendo, em inúmeras vezes, percorrido o conjunto das dimensões.

Tendo tido a experiência do conjunto das dimensões, torna-se então, para eles, mais fácil precipitar a encarnação.

Esse é o papel deles.
Eles intervieram em sua densidade quando da criação desta dimensão dissociada, em uma data extremamente precisa, quando da criação de Atlântida.

Eles foram obrigados.
Eles eram em número de doze.

Há, aliás, a analogia com relação ao que vocês chamam os doze crânios de cristal.

Os Elohim precipitados na forma abandonaram a forma cristalina deles a partir do momento em que tomaram um corpo de carne e a consciência total deles está impressa nos crânios de cristal.

Existe, aliás, uma tonalidade, um som e uma frequência específica dos Elohim.

>>>

Questão: o número está ligado à forma?

Toda forma é ligada a um número.
A partir da 24ª dimensão, para além mesmo de nossa dimensão Arcangélica, evoluem formas de consciência que nada mais têm a ver com a forma redonda e a quadrada.

Trata-se da civilização dos triângulos.
A civilização dos triângulos está ao mais próximo do Arcanjo Metatron.

Metatron sendo a roda nas rodas, ligado ao próprio princípio da vida que encarna e que desencarna.

O número é, portanto, diretamente religado à forma e à vibração da forma.

>>>

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

>>>

SEGUNDA PARTE

Questão: por que vejo tantas entidades de todo tipo?

Há vários canais de comunicação no ser humano.
O primeiro canal é um canal de comunicação com sua própria alma e seu próprio Espírito, que necessita, portanto, certo número de reajustes que se fazem progressivamente e à medida do tempo.

Mas há outros canais de comunicação.
Esses canais de comunicação podem ser orientados e é o caso, para a maior parte daqueles que vocês chamam sobre a Terra de «canais».

Existem canais que têm a faculdade ou a capacidade de abrir todas as faixas de frequência. Entretanto, é preciso efetivamente compreender que abrir todas as faixas de frequência não é nem necessário, nem desejável.

A menos que estejam suficientemente estruturados e armados para dirigir, encaixar ou metabolizar tudo isso.

Portanto, há um aprendizado, uma educação a realizar para controlar as bandas de frequência as mais úteis.

Isso necessita, portanto, em seu caso, obviamente, não de uma maneira geral, voltar a fechar algumas bandas de frequência, a fim de apenas deixar passar o que trata não de dados históricos, não de desencarnados pertencentes ao passado, na banda memorial (o registro e as consciências estão numa banda memorial linear ou não linear), mas a um ensinamento.

Uma frequência captada numa banda memorial pertencente ao passado não tem razão de estar no presente, sobretudo nos tempos que vocês vivem.

Qualquer que seja a justeza das informações, essas consciências pertencem ao passado.

Somente devem ser privilegiadas as faixas de frequência correspondentes ao que vocês chamam, em seu tempo, a banda memorial do presente, que necessita recorrer a entidades geralmente intemporais, portanto, que jamais participaram da encarnação ou superaram os limites da encarnação, para alguns Mestres que se exprimem por intermédio desse canal, como, por exemplo: Ram.

No que diz respeito aos desencarnados ou às consciências passadas (Hiperboreais, Lemurianas, Atlantidianas), elas devem ser não eliminadas, mas discriminadas de maneira a não perturbar a pureza do canal que, ela, é obtida apenas com relação à banda memorial do instante presente.

As bandas memoriais do futuro são, elas, muito difíceis a integrar e arriscam, literalmente, a fazer explodir seu canal e fazê-los sair da realidade dimensional.

Nós temos necessidade de vocês nesta realidade dimensional.
Não se esqueçam de que vocês são chamados, cada um segundo suas formas, a serem pontes, ainda que canais, ativando em vocês alguns canais específicos, o que foi relatado para o canal no qual estou há muito tempo e que foi chamado o canal do éter.

Esse canal do éter se constitui graças a partículas específicas de Luz, chamadas agni deva ou partículas adamantinas, em relação com a energia do ultravioleta que, hoje, se manifesta sobre a Terra.

Esta energia é destinada a constituir seu próprio canal do éter.
Mas é preciso, a todo custo, em sua consciência e em seu desenvolvimento e desabrochar espiritual, que vocês aceitem, realmente, apenas os canais que se exprimam no instante e não os canais do passado.

Ainda que seu destino foi, a um dado momento, acompanhar, pelo mecanismo chamado passagem, as almas para a Luz, esse não é mais seu papel agora.

O papel é captar a Luz pura.
Ora, esta pode se manifestar apenas se vocês aceitam unicamente, no canal ou ponte que vocês constituem, a Verdade eterna do instante presente que escapa à dimensão linear do tempo.

Não pode ser de outro modo.

>>>

Questão: como controlar o que você chama a discriminação?

A discriminação é um estado de ser específico, interior a você.
Não pode ser uma decisão mental de aceitar ou recusar.

Apenas através de seu alinhamento com sua Essência, seu coração e com o que vocês são no mais íntimo de vocês, desembaraçados das impurezas ou das camadas superficiais que vocês chamam ego, é que vocês poderão discriminar.

Em resumo, a discriminação não pode ser um ato de consciência mental, mas é a própria consciência que cria a discriminação.

É nesse sentido que convém se alinharem ao nível do coração.
A ativação, a pressão da radiação do ultravioleta combinada ao Espírito Santo, que chega dentro de muito pouco tempo, eu os lembro, permitirá àqueles que o desejarem alinharem-se definitivamente e de maneira estável no coração, independentemente de seus outros centros de energia, que lhes foram úteis até o presente.

Não basta constituir o canal do éter, é preciso que a consciência decida se colocar ao nível do coração.

>>>

Questão: como se proteger o melhor possível das entidades?

A resposta foi dada no que acabo de dizer.
Não há proteção a encarar no que diz respeito às entidades.
Enquanto vocês encaram uma proteção com relação ao que quer que seja vocês manterão a dualidade, vocês manterão a divisão, vocês manterão a separação.

Como o disse Miguel, não é questão de lutar, é questão de irradiar e de transcender sua própria Luz. O resto se faz, agora e doravante, automaticamente, o que não era ainda o caso há algum tempo de seu tempo terrestre.

Vou recolocar isso na ótica histórica de sua evolução.
Há mais de 50.000 anos, esta dimensão foi criada, iniciada.

Nas primeiras etapas da criação desta dimensão, vocês puderam exteriorizar todos os mecanismos oriundos de sua Divindade, através da beleza, através do estetismo.

Entretanto, a criação, no exterior, de suas qualidades interiores, induziu a um distanciamento com relação ao objeto observado.

Esse é o mesmo princípio que o Pai se observando a si mesmo através de sua criação.

Esse é um princípio absoluto de todas as criações, em todos os universos.
Naquele momento, a dualidade, a tomada de distância e de separação com relação à sua Divindade, permitiu defini-los como indivíduos, consciência isolada das outras consciências.

E, portanto, foi necessário, a partir do momento em que o território separado dos outros territórios foi criado em suas consciências, classificar, analisar, dicotomizar, vocês também, e, portanto, classificar segundo os princípios da dualidade o que era bom e o que era mau.

Hoje, vocês integram uma etapa que está amplamente acima disso.
Basta-lhes pensar na Sombra para que a Sombra esteja presente.
Basta-lhes crer na Sombra para que a Sombra esteja presente.
Basta-lhes crer nas entidades para que as entidades estejam presentes.

Elas estão necessariamente aí, mas é o ponto de vista da consciência que determina o inconveniente ocasionado ou não pelas referidas entidades.

Quando Cristo dizia: «buscai o Reino dos Céus e o resto ser-lhe-á acrescentado», isso toma um relevo todo específico hoje.

Quanto mais vocês se centrarem em sua Fonte, quanto mais vocês se centrarem em sua Luz (e nesse sentido eu exprimi abundantemente a noção de abandono), mais vocês aceitarão a Luz, mais vocês sairão da dualidade.

Não há outro modo de sair da dualidade.
Vocês poderão decidir intelectualmente integrar ao máximo os fenômenos da dualidade, mas vocês não tocarão jamais a Unidade através da análise da dualidade. E isso é particularmente verdadeiro na etapa que vocês vivem hoje, em que a energia Micaélica vem resgatá-los desta ilusão. Ilusão não quer dizer, eu diria, vendar os olhos, bem ao contrário.

O Diabo existe enquanto vocês nele creem.
O Diabo não existe mais quando vocês elevam seu nível vibratório de consciência para além desta realidade.

Aí está o que se chama o abandono à Luz.
As zonas de Sombra que podem se manifestar em suas vidas, tanto ao nível material como espiritual, são apenas o reflexo de suas crenças que não estão ainda desconstruídas pelas energias Micaélicas.

Por conseguinte, para nada serve querer desconstruí-las.
Vocês não conseguirão, porque elas fazem parte de suas próprias crenças interiores estabelecidas desde milhares de anos.

Somente a energia da Luz é capaz de fazer isso e é nesse sentido que eu os engajei, como todos os intervenientes, a se engajarem no abandono à Luz, porque a Luz é muito mais inteligente do que vocês e a Luz dissolve a Sombra, realmente, objetivamente, concretamente e naturalmente.

>>>

Questão: como fazer quando ouço vozes à noite, que me chamam?

De uma maneira geral, em seu sono, a voz que sussurra em seu ouvido é sempre o sinal da presença de seu Anjo Guardião que o chama.
Ele lhe pede para responder, não escutando o que ele tem a lhe dizer, mas abrindo o canal de comunicação. É isso que está se realizando em você e que se realiza, de uma maneira geral, nos seres humanos no caminho hoje.

O contato com o Anjo Guardião lhes foi anunciado no ano passado pelo Anjo Jofiel.

Vocês realizam isso, nesse momento.
Mas vocês só poderão realizá-lo completamente abandonando-se à Luz Micaélica.

>>>

Questão: os pássaros têm algo de específico a nos comunicar?

Tudo é linguagem, tudo é comunicação.
Vocês estabeleceram a linguagem através da palavra, através de seus sentidos.

Hoje, vocês redescobrem a linguagem de coração a coração.
Esse é o caminho da comunicação com a Divindade, a Fonte, mas também de todos os fenômenos da consciência existente em sua dimensão e em outras dimensões.

Este caminho de comunicação lhes será ensinado e integrado pelo Arcanjo Gabriel.

O mais importante a integrar e a aceitar, porque se trata realmente de uma aceitação.

Eu retorno à noção de Luz inteligente.
Sua vida é governada, desde tempos imemoráveis, nesta dimensão, pelas decisões lógicas procedentes de sua razão, obviamente.

Hoje, as decisões devem ser impulsionadas pela Luz, mas não por sua própria decisão, porque a Luz os levará sempre ao lugar que é o melhor para vocês com relação aos seus reencontros, com relação aos seus lugares.

A Luz está além do que vocês podem apreender como inteligência.
A Luz é que estrutura o mundo, realmente, formalmente encarnada, certamente, através de algumas consciências Arcangélicas, por exemplo.

Entretanto, quando vocês se abandonam à Luz, vocês se apercebem que as coisas tornar-se-ão cada vez mais simples, cada vez mais evidentes e cada vez mais rápidas.

Apenas as resistências ligadas às camadas superiores do ego é que obstruem isso.

Isso faz parte das resistências de seu passado.
Vocês não são absolutamente condenáveis, vocês não são absolutamente julgados nisso.

É-lhes simplesmente solicitado para fazerem prova de boa vontade e não nutrir, não manter esses esquemas do passado que poluem, literalmente, sua Luz.

Vocês todos, aqui, estão na estrada para a Luz e, entretanto, vocês vivem períodos de Sombra. Esses períodos de sombra não são testes, não são outra coisa além das resistências do que vocês construíram devido ao passado.

Então, quando isso ocorre, a nada serve apontar com o dedo as resistências, basta simplesmente pedir ainda mais Luz e eu lhes asseguro, literalmente, a Luz suprimirá esses obstáculos que estão em sua estrada.

Esse é o aprendizado do período que vocês vivem.

>>>

Questão: é difícil porque, por vezes, crê-se bem fazer...

O fato de crer bem fazer é uma decisão de seu mental e de sua carapaça e do que obstrui a Luz.

A característica da ação da Luz é, justamente, não ser uma decisão, mas uma lógica implacável.

A Luz irá sempre no sentido de sua alegria interior e de seu florescimento.
A partir do momento em que uma escolha lhes coloca problema, é que essa escolha é ditada por seu mental.

Quanto mais vocês avançarem na energia específica dos anos que vocês têm a viver sobre a Terra, mais vocês constatarão esta regra.

Algumas decisões giram em círculo no interior de suas estruturas, ou porque vocês não chegam a tomá-las, ou porque elas os chocam, de algum modo. Mas o que é chocado é apenas o princípio inferior, as carapaças, o ego, se preferem, as zonas de Sombra que permanecem a iluminar em vocês. Para nada serve querer lutar contra elas, porque vocês reforçam essas zonas de Sombra.

A partir do momento em que essas zonas de Sombra se manifestam, por exemplo, por um questionamento com relação a uma escolha de vida, isso prova unicamente que é seu mental que intervém e suas estruturas inferiores.

Naquele momento, convém fazer a paz com você mesmo, não denegrindo o que se impõe à sua consciência, como escolha, mas efetivamente, antes, naquele momento privilegiado, conectando-se à Luz.

Recorra a Maria, recorra à pressão da radiação do ultravioleta, a fim de que essa dúvida se afaste de você. Mas você não pode caçá-la, assim como você não pode caçar o Diabo com suas próprias energias, porque ele será sempre vencedor.

Apenas elevando sua vibração, sua visão, sua consciência é que vocês constatarão que o que vocês chamam Sombra, Diabo, faz parte de certa forma de realidade que não é simplesmente mais a sua. Apenas a mudança de olhar é que permite isso, e não o mental.

Vocês estão no aprendizado do ilimitado.
Vocês estão no aprendizado da Unidade.
Seu corpo deve segui-los nesta Unidade.

Philippe: há uma diferença entre o universo tal como existe e a dimensão na qual nós estamos?

Há tantos universos como dimensões.
Sua visão é uma visão fragmentária ligada à sua visão dissociada do que vocês chamam o universo ou, mesmo, a criação do mundo.

Existem múltiplas dimensões preexistentes ao seu universo.
A resultante que vocês observam hoje com seus olhos duais, sua razão, com a inteligência limitada de seu cérebro, é apenas a concretização e a cristalização a mais extrema dos mundos multidimensionais.

Assim, vocês têm razão, de seu ponto de vista, quando assinam e persistem em crer que existe um momento inicial e um momento final.

Entretanto, existe um momento inicial para esta dimensão, o que não é a mesma coisa que dizer que existe um momento inicial para a criação dos mundos.

Isso não existe.
Existe apenas um momento inicial para a criação das dimensões.

Não é de modo algum a mesma coisa.

>>>

Questão: um compositor como Bach tinha acesso a essas novas dimensões?

Toda consciência encarnada que cria, qualquer que seja sua criação, tem acesso, de algum modo, aos mundos diferentes daqueles nos quais vocês vivem.

Não há qualquer criação que tome sua fonte na dimensão na qual vocês vivem, exceto, obviamente, as armadilhas da ilusão e da dualidade que vocês criaram. Mas toda forma de consciência, toda forma de vida que vocês reencontram num mineral, num vegetal, toma sua própria fonte de criação num outro universo e numa outra dimensão.

Não pode ser de outro modo.
Existe, portanto, para além mesmo da forma, uma matriz prévia à criação da forma observada ou da consciência observada.

Isso vem de mundos situados bem além da manifestação.

>>>

Questão: as criações encarnadas modificam, no regresso, esta matriz?

Elas enriquecem a matriz sem modificá-la.
A matriz não pode ser modificada.
Ela pode se enriquecer.

Entretanto, o nível dos mundos os mais sutis, aos quais vocês não terão acesso durante muito tempo, necessita um grande rigor.

Quando eu falava de planejador, para o Arcanjo Metatron, e de coordenador dos mundos, isso corresponderia, se querem, ao simples fato, por exemplo, de construir um objeto.

Eu tomo o exemplo de um móvel.
Vocês podem ter a visão do objeto em sua cabeça, mas, entretanto, vocês terão muitas dificuldades para realizá-la, se vocês não transportam para o que se chama de plano esquematizado.

É o mesmo para qualquer construção.
Existe um princípio intangível que é preliminar à manifestação na forma e, isso, para toda forma de consciência nesta dimensão.

>>>

Questão: a tintura de nossa alma vem antes ou depois de nossa criação?

Miguel os chamou Mestres.
Isso não é para adular seu ego.
Isso não é para encorajá-los.

Essa é a estrita verdade.
Nada Mais.
Nada menos.

Vocês não chegaram por acaso nesta dimensão, precipitados nesta dimensão, pelo gosto de algumas hierarquias ou grandes Mestres espirituais que decidiram fazer uma experiência, assim.

Esta experiência não era absolutamente indispensável, nem mesmo necessária. Entretanto, ela enriqueceu a humanidade, ela enriqueceu a Fonte, para além mesmo do que vocês podem imaginar ou mesmo pensar ou mesmo sonhar.

Portanto, sim, obviamente, vocês eram anteriores à criação desse mundo.
Vocês são anteriores, mesmo, ao nascimento das dimensões.

O desenvolvimento da vida se faz em todos os espaços-tempo possíveis e imagináveis.

Portanto, esta dimensão dissociada foi uma experiência privilegiada de integração e de crescimento da Luz, mesmo se, pelo momento, vocês não tenham ainda totalmente tomado a medida e a consciência.

>>>

Questão: você disse que, quando Deus cria, ele se põe como frente à sua criação ...

A criação de uma dimensão, qualquer que seja, participa de um princípio de separação.

Há necessidade, quando há separação e redução ou dicotomia, que exista mesmo no que é criado como dissociado, um princípio reunificador.

Esse princípio reunificador foi ilustrado pela noção de reversão e inscrito no mais profundo mesmo da consciência da memória daquele a quem vocês chamam Arcanjo Uriel.

>>>

Questão: todos os elementos terrestres (animais, humanos, vegetais...) são solidários dos outros mundos ou a Terra está como isolada?

Tudo tem uma repercussão em tudo.
Assim é.

Entretanto, é preciso efetivamente compreender que a experiência desta 3ª dimensão dissociada não é nem uma regra, nem uma constante nos multiuniversos.

Entretanto, é importante compreender e assimilar que tudo tem uma ação sobre o todo, que o enriquecimento da Luz se faz pela experimentação e fragmentação. Mas a promessa que deve estar inscrita mesmo nesta fragmentação é a possibilidade de desfragmentação para reencontrar a Unidade.

Quer dizer que, mesmo na ilusão, mesmo nas forças as mais obscuras e as mais opostas à Luz, encontra-se necessariamente a Luz.

Os combates, tais como os vivem alguns grandes seres, como Miguel nesse momento, são apenas um jogo específico da refração da Luz.

Definitivamente, e isso já foi dito, tudo provém e tudo volta à Luz.
Assim, todas as criações de consciência e de forma de vida têm uma realidade sob outra forma, sob outra denominação, sob outra vibração, nos multiuniversos.

Somente as criações ligadas aos pensamentos de divisão podem dar a ilusão de estarem separados da realidade.

É o que vocês vivem atualmente.

>>>

Não temos mais perguntas. Agradecemos.

Obrigado.

>>>

TERCEIRA PARTE

Questão: como se pode saber se aceitamos a Luz?

A aceitação da Luz não é um processo mental, mas um processo de consciência, processo vibratório que se traduz pela ativação do que vocês chamam chacras, em sua totalidade e em sua Essência.

Essa é uma realidade vibratória e de consciência.
Essa é uma percepção inerente à vibração, à rotação dos chacras e às novas potencialidades do ser.

Não se trata, portanto, de uma decisão mental.
Trata-se de uma decisão de elevação da consciência, traduzindo-se por certo número de indicadores da ativação da referida consciência.

>>>

Questão: percebe-se interiormente, mesmo se temos medos?

Não, é uma percepção real, é uma vibração percebida percorrendo alguns circuitos e alguns centros.

Vocês podem ter ativado os circuitos da consciência e as vibrações da consciência, em sua densidade, sem terem, pelo momento, eliminado os medos, alguns medos.

Entretanto, vocês podem também ter, por um trabalho específico, eliminado os medos sem, no entanto terem ativado as vibrações da consciência.

A vibração da consciência, ativada ao nível dos centros de energia superiores, ao nível cardíaco, são a garantia do despertar de sua consciência.

Essas vibrações, devido à sua presença, devido à sua percepção, permitirão, de maneira eficaz, efetivamente, a dissolução dos medos.

Progressivamente e à medida que a vibração da consciência se ativa e se manifesta, as dúvidas não farão mais parte de sua linguagem. Entretanto, os medos podem ser, em alguns casos, mais duradouros a desaparecer.

A intensidade de sua transformação e de seu acesso a esta nova dimensão não se mede pelo desaparecimento de seus medos, mas pela intensidade da vibração de sua consciência, em seus centros de energia superiores e seu coração.

É esta vibração, em relação com esta consciência, que dissolverá seus medos.

>>>

Questão: é o que se chama de estado de despertar?

O estado de despertar está ligado (de acordo com os modelos evolutivos que podem ser diferentes segundo os seres), exclusivamente ligado, quaisquer que sejam os caminhos de evolução, à abertura de seu chacra do Coração.

A abertura do chacra do Coração não é uma palavra, mas um conceito, mas é uma vibração que acompanha a consciência que se instala ao nível do Coração.

>>>

Questão: como não ter medo de perder esta vibração?

Não é o medo, é uma complexidade mental.
Ter medo do medo não é o medo.
Ter medo do medo é uma construção mental.

É preciso, portanto, desconstruir, no sentido em que Miguel lhes anuncia desde vários meses, desconstruir seu mental.

Eu me exprimi, por várias vezes, sobre o papel do abandono à Luz, sobre o papel da consciência de Luz e da consciência do Amor.

Você emprega a palavra medo, enquanto que não se trata de medo, mas, efetivamente, de um conceito mental.

O medo é uma emoção.
O medo do medo é já uma construção do mental e não mais uma emoção.

>>>

Questão: você pode nos falar da alegria?

A alegria é um estado.
A alegria é sinônimo da vibração da consciência ao nível do Coração.
A alegria é um estado interior ligado à aceitação da Luz.

A única alegria verdadeira é aquela que ocorre e que se instala de maneira durável no momento em que a vibração da consciência ativa o que vocês chamam chacra do Coração e permite a irradiação da Luz.

A alegria é, portanto, obtida pela conjunção do fenômeno de vibração da consciência ao nível do Coração, associada à capacidade de emitir essa irradiação.

É no que trabalha o Arcanjo Miguel e o conjunto dos seres espirituais, nesse momento.

Não há outra porta de saída desse mundo além daquela do Coração.
Não haverá jamais outra.

Isso era previsto e programado antes mesmo de sua aceitação de descida nesta materialidade.

Não pode ser de outro modo hoje.
Cultivar a alegria não consiste em suprimir o que não é a alegria.
Cultivar a alegria consiste simplesmente em acolher a Luz no Templo Interior, tal como o definiu o Arcanjo Miguel, ainda hoje, em sua intervenção.

A alegria não é o prazer.
A alegria não é uma satisfação.
A alegria é realmente um estado de irradiação.

Uma irradiação pode percorrer o conjunto de sua estrutura física e de suas estruturas sutis, entretanto, ela se instala duravelmente apenas a partir do momento em que sua vibração de consciência, ao nível do Coração, torna-se coerente e permanente.

Vocês podem experimentar lufadas de alegria ou experiências de alegria que os encorajam no caminho.

Hoje, pelo mundo, em sua assembléia como em outras assembléias, é possível, pela efusão Micaélica e a efusão do Espírito Santo que ocorrerá muito em breve, religar-se de maneira definitiva a este estado de alegria.

Neste estado de alegria vocês se aperceberão que tudo se torna relativo.
O único absoluto é a permanência da alegria.

Vocês observarão também que, quando se instala esta vibração da consciência ao nível de seu Coração, um pensamento ou uma emoção que não vá no sentido da realização da Luz enfraquece consideravelmente a alegria.

Há, portanto, um fenômeno de aprendizagem, mesmo no momento em que esta vibração de consciência é definitivamente adquirida, que os conduzirá muito mais facilmente do que não importa qual Mestre, encarnado ou não, à sua realização no despertar. Mas a primeira etapa é verdadeiramente ativar a vibração da consciência ao nível do Coração.

A pressão do ultravioleta trabalhou, num primeiro tempo (e isso é normal) ao nível dos chacras superiores.

Entretanto, ao nível desses centros de energia superiores existe certo número de armadilhas, é claro, em particular aquela do ego, aquela da total potência espiritual.

Naquele momento, se vocês aceitam se entregar à vibração do Coração, pouco a pouco a pressão sentida ao nível da cabeça vai, muito naturalmente, difundir-se no peito e realizar a vibração da consciência do Coração, permitindo-lhes então fazer o aprendizado, num tempo extremamente curto nesta vida (em seu instante presente e nos dias e semanas que passam) da instalação durável deste estado.

Trata-se, portanto, efetivamente, de um processo vibratório e de um processo de consciência e absolutamente não de uma decisão mental ou de qualquer desejo a atualizar.

>>>

Questão: nesse processo, qual é a inter-reação do Coração Interior, do Coração espiritual, do Coração Divino?

O que eu falo é o Coração interior ou o Coração Divino.
A vibração da consciência está ligada à reativação, segundo as terminologias diferentes, de suas partículas ditas adamantinas, ou ainda gota vermelha e gota branca, ou ainda chacra da alma e chacra do Espírito.

Há, portanto, unicidade do processo.

>>>

Questão: dos planos superiores em que você se encontra, vocês constatam um avanço espiritual da humanidade?

Parece-me que o Arcanjo Miguel lhes exprimiu esta realidade.
Ele falou de pontos de Luz, tais como nós os percebíamos, que se acendiam literalmente na superfície da Terra.

Quando foi dito, em inúmeras palavras, se um ser humano se despertasse, a face do mundo mudaria, essa é a estrita verdade.

Hoje, uma multidão de seres se desperta, real e totalmente, à Divindade, à Luz e ao Amor.

Isso é indescritível ao nível de nossos planos dimensionais.
Isso se traduz, em nosso nível, por uma explosão de alegria e um crescimento real da Luz, tanto sobre sua Terra como ao nível da Fonte.
Isso é considerável.

Lembrem-se do que o Arcanjo Miguel lhes disse também, que o afluxo de Luz e que a revelação da Luz nesta densidade provocaria um processo de desconstrução.

Este começou, obviamente.
Este acelera-se, obviamente.
Esta desconstrução é necessária, devido à própria presença da Luz, devido à própria amplificação da Luz.

Trata-se de um trabalho salutar e vital quanto ao estabelecimento da nova Luz na nova dimensão.

>>>

Questão: pode-se considerar que é um bonito fogo de artifício cósmico?

A palavra «fogo de artifício» é ainda um pouco prematura.
Eu procuro a terminologia...

Nós podemos dizer que tínhamos, pelo momento, não um fogo de artifício, mas certo número de bombinhas que, efetivamente, se acendem.

Nós esperamos poder transformar isso em fogo de artifício, muito proximamente.

O que eu posso dizer é que sua consciência de alma humana encarnada reflete-se diretamente na atividade da consciência suprema do Cristo Solar, ou seja, na entidade a quem vocês chamam o sol.

Progressivamente e à medida que a consciência humana, em número, se desperta, progressivamente e à medida que a vibração da consciência se instala no Coração, progressivamente seu sol se inflamará, no sentido próprio.

Antes da efusão da radiação da pressão do ultravioleta, sua consciência, ao nível, eu diria, global, da humanidade, estava num limiar extremamente baixo, mesmo se vários seres humanos estavam já despertos à vibração da consciência do Coração.

Desde a efusão do ultravioleta, o nível de consciência, em sua globalidade, deu um salto, ou um pulo, para mais Luz, extremamente importante.

Entretanto, nós esperamos muito mais, mas nós estamos confiantes em sua vontade de Bem, em sua vontade de Luz, e em seu abandono à Luz.

O final de seus conflitos, o final de seus aborrecimentos, quaisquer que sejam, a porta de saída, como eu dizia, apenas pode se encontrar nesse nível.

>>>

Questão: pode-se dizer que a experiência da encarnação reforça a Luz?

Isso não é de modo algum exato.
Vocês eram já os Mestres de Luz.
O sacrifício de sua Unidade reforçou em vocês a própria pressão da Luz.

Pela compressão, hoje, esta Luz se revela.
Não se pode dizer que vocês partiram de mais baixo do que vocês estão hoje.

Vocês partiram de bem mais alto do que onde vocês estão hoje.
Isso foi chamado, eu creio, de um modo um pouco arbitrário, uma queda deliberada e desejada e aceita, enfim, efetivamente, de fazer crescer a Luz.

>>>

Questão: desejada pelo Pai ou por nós?

Decidido por vocês mesmos e ninguém mais.
Decidido, também, pelo grande Melquisedeque, que vocês seguiram com amor e com perseverança.

O Pai, assim como vocês o chamam, a Fonte, deixa livre a totalidade de seus filhos nas múltiplas dimensões existentes, livre do caminho deles, do destino e da experiência deles.

Simplesmente, o Pai, a Fonte, se lembra à consciência, em momentos precisos que, aqui, em seu mundo, vocês chamam fins de ciclo e inícios de ciclo.

Esses ciclos, que vocês poderiam assimilar a um círculo, não são, de fato, círculos.

Esses ciclos são espirais que os trazem a uma oitava superior a cada vez. Entretanto, vocês são todos livres, vocês foram todos livres para virem nesta dimensão, qualquer que seja seu espaço e sua dimensão de origem.

Vocês experimentaram a liberdade, o livre arbítrio, enquanto estavam totalmente determinados.

Essa é a graça desejada pelo Pai.
Entretanto, a Fonte chega à maturidade em sua manifestação, a fim de despertar totalmente o que vocês são.

Nesse sentido, somente os seres que creem ainda, nesses momentos preciosos, serem livres e conservarem seu livre arbítrio, prosseguirão uma experiência da matéria.

Isso é, como lhes disse e repetiu o Arcanjo, nem uma punição, nem uma promoção, nem uma recompensa.

Isso faz parte integrante de sua liberdade.
A maior das liberdades não é exercer seu livre arbítrio.
A maior das liberdades é compreender seu determinismo absoluto de Luz.

A palavra «livre arbítrio» não pode, em caso algum, ser pronunciada por seu Espírito nem por sua alma, porque ela é eterna, religada à Fonte de toda eternidade, e devendo retornar à Fonte.

Somente a projeção de sua consciência nesta densidade chamada personalidade os faz falar de livre-arbítrio.

Ao nível da alma revelada e despertada, ao nível do Espírito revelado e despertado, em sua densidade, o livre arbítrio não pode existir.

>>>

Questão: como, nesse caso, se explica as recusas de encarnação?

A encarnação corresponde, de início, à precipitação de sua alma e de seu Espírito nesta densidade.

A recusa de encarnação assinala, portanto, na totalidade ou em parte, uma recusa, não da personalidade, mas da alma e do Espírito, a um dado momento, de viver os caminhos da encarnação para uma determinada vida.

Isso entra totalmente no determinismo total da Luz da alma e do Espírito antes da encarnação. Entretanto, o fato de que a alma e o Espírito não estejam inteiramente densificados, corporificado, traduz-se, para alma que se manifesta através da personalidade, por um mal estar.

Há, através do que vocês chamam recusa de encarnação, a expressão de um sofrimento da alma que, justamente, não aceitou o livre arbítrio ligado à personalidade.

O livre arbítrio repousa na noção de escolha.
A escolha é a ilusão criada pela personalidade.

Na verdade, ao nível do Espírito e ao nível da alma, houve escolha voluntária, mas a escolha voluntária não se chama mais uma escolha, mas chama-se um sacrifício. Isso está ligado à descida da alma e do Espírito nesta densidade e nesta dimensão.

O sacrifício completa totalmente o livre arbítrio e a expressão maior de seu determinismo de alma e de Espírito.

A realização da vibração da consciência da Luz, que lhes é solicitada hoje, corresponde ao reconhecimento de seu determinismo e ao abandono de seu livre arbítrio, que vocês creem ser tão fundamental.

Entretanto, nós não imporemos jamais, qualquer que seja a dimensão de onde vimos, a uma alma, a um Espírito e a uma personalidade renunciar a isso enquanto ela não tomou consciência, ela mesma, desta noção de determinismo absoluto.

Em resumo, o livre arbítrio é uma liberdade atribuída às crianças que recusam crescer.

Entretanto, o Arcanjo Miguel os chamou, e os chamará cada vez mais frequentemente, Mestre.

Mas esta dimensão é sua dimensão real de alma e de Espírito.
Para isso, é preciso que a personalidade se apague totalmente diante da vibração da consciência.

Apenas nesta única condição é que vocês poderão realizar a alegria e a felicidade de seu determinismo.

Não pode haver ligação e comunicação mais forte com a Fonte do que com o determinismo.

O livre arbítrio os afasta da Fonte e reforça a personalidade e ele pode mesmo chegar a apagar a alma e apagar o Espírito, de maneira temporária, em sua densidade.

Nesse sentido, o livre arbítrio é uma criação, não da Fonte (uma vez que vocês aí estão religados de maneira inabalável), mas efetivamente uma criação de sua dimensão dissociada.

Enquanto sua consciência funciona crendo que ela tem a escolha (e ela a tem realmente, se o decide), enquanto ela funciona deste modo, ela não pode realizar a Divindade no si.

Realizar a Divindade no si, ou seja, o despertar, corresponde ao abandono total de seu livre arbítrio.

O determinismo, eu o repito, é a maior de suas liberdades.
Aceitando a vibração da consciência ao nível de seu Coração, vocês aceitam despertar e revelar sua afiliação divina.

A Luz é determinante e determinada.
A alma pode fazer escolhas, em momentos privilegiados, afastando-o de seu determinismo, através da criação de alguns números de manifestações chamadas, nesse mundo, encarnações, correspondendo à ilusão do livre arbítrio.

>>>

Questão: nós somos determinados a retornar à Fonte, é isso o determinismo?

Sim.
O determinismo é realmente sua filiação eterna à Fonte, quaisquer que sejam os jogos da ilusão que vocês adotem.

Quaisquer que sejam as experiências que vocês se acreditam livres para realizar, elas são atribuídas apenas porque sua ligação e filiação não podem desaparecer.

Não existe, e não existirá jamais, alienação da consciência.

A consciência é eterna.
A consciência não pode morrer.
A consciência pode, por vezes, ocultar-se para as necessidades da experiência, devido mesmo à aceitação de certa forma de livre arbítrio nesta densidade, mas jamais, ô jamais, uma consciência pode ser destruída.

Isso é verdadeiro assim que o mecanismo chamado individualização da alma ocorreu.

Uma alma que se cria não pode mais ser destruída.
Quaisquer que sejam seus caminhos, quaisquer que sejam seus reveses, quaisquer que sejam suas sombras, ela fará, necessariamente, retorno à Fonte.

Essa é a condição da criação desejada pela Fonte.

>>>

Questão: nos universos existem várias fontes que são oriundas da Fonte?

A Fonte é Una.
Entretanto, ela se desdobra de si mesma.

O melhor exemplo que eu posso dar: o sol central desta galáxia está situado, ao nível de um dos sóis, do que vocês chamam Sírius.

O sol central do conjunto das galáxias é, portanto, o sol central de Sírius, é Alcyone, ponto que se desdobra em uma multidão de pontos que, pelos tons de Luz em ressonância, são ligados uns aos outros.

Assim, a Fonte se desdobra ao infinito através da criação das almas.
Portanto, existe uma Fonte Una espelhada nela mesma em sua própria criação e criando, assim, uma imagem no espelho chamada Fonte, ela também.

Do mesmo modo, a alma humana é portadora da vibração da Fonte.
A primeira de suas Fontes é, obviamente, o sol, princípio de ida, princípio Crístico.

A segunda Fonte é a Fonte intraterrestre, ela, muito mais diretamente religada ao Sol Central do conjunto das galáxias.

Existe, em seguida, uma segunda conexão e interconexão com o Sol Central desta galáxia.

Este poderia ser colocado em ressonância com sua alma.
Existe também uma conexão com a Fonte da Fonte e, portanto, com o Sol Central, não mais de sua galáxia, mas das galáxias.

Esse tem por princípio de ressonância o Espírito.

>>>

Questão: os povos do Intraterra têm igualmente a possibilidade de observar o céu estrelado?

Os povos do intraterra não veem as estrelas, eles veem a Luz.

Não há alternância dia e noite.
Não pode haver, nesta interioridade, alternância dia e noite.

As estrelas, tais como vocês as definem, não são mais exteriores, mas interiores.

Não se esqueçam de que o mundo manifestado sobre o qual vocês vivem é uma exteriorização, enquanto que os mundos interiores são interiorização.

A Luz lhes aparece como oscilando de dia à noite e, portanto, vocês percebem as estrelas.

No intraterra, vocês percebem apenas a Luz.
A Luz vem de toda parte, porque vocês estão na realidade da manifestação.

Assim, a reversão ou a passagem de um mundo de superfície para um mundo interiorizado corresponde a um retorno à Fonte, mas, aí também, o retorno à Fonte se faz de múltiplas reversões em múltiplas reversões, sucessivas, de dimensão em dimensão, de tempo em tempo, e de espaço em espaço.

A reversão é a própria chave dos mecanismos sutis da vida.

Não pode haver evolução sem reversão.
Não pode haver gradação de consciência sem reversão.

Essa reversão diz respeito ao tempo e ao espaço, ela diz respeito também ao conjunto das dimensões reveladas tais como vocês as percorreram.

>>>

Eu vou parar aí, esperando que isso não vá perturbar demasiadamente suas noites.

Até breve.

************
Mensagem de ANAEL no site francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/articleff7a.html
http://autresdimensions.info/article6690.html
http://autresdimensions.info/article40e9.html
17 de maio de 2009 (Publicado em 17 de maio de 2009).
Versão do francês para o português: Celia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário