segunda-feira, 11 de maio de 2009

ANAEL - Perguntas & Respostas [11/05/2009] - Autres Dimensions



11 de maio de 2009.

do site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Questão: a que correspondem as tensões que muitos sentem nas pernas?

A percepção que alguns de vocês sentem na parte inferior, a mais baixa do corpo, está ligada a modificações de reajustamentos magnéticos em curso sobre o conjunto do planeta.

Isto está diretamente ligado à abertura dos chacras que chamaria da nova Terra, para as raízes intraterrestres de nova dimensão onde encontra-se certo número de memórias que devem se evacuar.

>>>

Questão: e para aqueles que não sentem nada ao nível das pernas?

Pode não ser o momento, ou vocês não estão relacionados a esse processo de reajustamento.

>>>

Questão: as mudanças vibratórias sobre o planeta são sentidas por todas as pessoas, mesmo aquelas que não estão conscientes?

A maior parte das pessoas sobre este planeta está num período ou de questionamento, ou de espera, ou de dúvida.

O importante do que se vive, qualquer que seja o caminho individual, está ligado à noção de choque.

O choque não é feito para desencadear algo negativo.
O choque está aí simplesmente para abalar as certezas da consciência centradas numa realidade limitada.

Quaisquer que sejam as escolhas, obviamente, para cada ser humano.
Cada caminho é diferente.

Alguns sairão reforçados em sua crença ou em sua negação dos planos que nós proporemos. Outros, ao contrário, acolhem de braços abertos esse novo modo de funcionamento que está em curso de instalação.

O objetivo do conjunto de consciências espirituais que trabalham atualmente sobre a Terra não é impor-lhes escolhas, não é impor-lhes um caminho, mas propor-lhes uma alternativa ao que vocês conhecem.

Para poder propor esta alternativa há necessidade de abalar certo número de convicções, certo número de crenças, certo número de modos de funcionamento, certo número de certezas.

Cada um vive isso à sua maneira, que pode ser ao oposto de seu vizinho.
Há, nesse nível, vocês chamariam isso uma mudança de paradigma, uma mudança também de modo de funcionamento, mas a mudança de paradigma é preliminar à mudança de modo de funcionamento.

>>>

Questão: como tornar-se mais fluido para aceder a essa mudança?

Várias consciências luminosas, seja em minha esfera de evolução arcangélica, seja ao nível daqueles que os precederam sobre o caminho do despertar e da realização, todos lhes falaram de uma palavra essencial.

Essa palavra chama-se o abandono.
O abandono a suas crenças, o abandono a seu próprio poder, de entregarem-se a uma vontade outra que não é o que vocês são ou o que vocês crêem que vocês são, em todo caso.

Isso passa, obviamente, por certo número de sacrifícios, mas vocês podem estar certos que o que eu chamo sacrifício, em seu nível, não é absolutamente um sacrifício a meu nível.

Chamaria a isso despojar-se de suas ilusões.
Ilusão de poder, ilusão de conduzir sua vida, ilusão de dirigir seus projetos, enquanto que basta-lhes despojarem-se de tudo isso para aceder a um modo de funcionamento mais harmonioso, tão mais simples mas, ainda uma vez, vocês apenas podem descobrir esse modo de funcionamento se aceitam conscientemente deixar seus modos de funcionamento que determinaram suas vidas desde milênios. Aí também é uma revolução, um choque, mas que é preciso aceitar fazer.

Nós não podemos, quem quer que sejamos, dar-lhes o acesso a esta nova realidade se vocês não soltam a antiga realidade que construíram.

Não pode ser de outro modo, vocês não podem ter acesso a esse modo de funcionamento sem fazer morrer o antigo modo de funcionamento. Mas isso lhes pertence, nós não podemos nem forçá-los, nem dar-lhes um resumo do que é esta nova realidade, enquanto vocês não tiverem dado inteiramente esse passo essencial.

O choque e o abalo de sua sociedade, de seu mundo, têm por objetivo desencadear isso, se isso deve ser.

Mas vocês não podem aceder a esta realidade sem deixar o antigo.
O que não quer dizer morrer, o que não quer dizer desaparecer, mas, bem ao contrário, renascer.

Renascer para um novo modo de funcionamento, renascer para um novo estado que eu qualificaria, e que o Arcanjo Miguel denominou, unificação, que vocês entenderão proximamente.

A unificação passa pela comunhão.
Esta comunhão apenas pode realizar-se na condição que vocês se abram inteiramente.

O que capto no espírito da pessoa que guardo, a melhor imagem que possa lhes dar, é alguém que está habituado a ter, como um macaco, os amendoins num frasco fechado, mas do qual ele não pode tirar a mão.

Ele vê, no entanto, que há muitos amendoins à disposição, mas, para isso, ele deve soltar aqueles que ele tem em sua mão que fecha no frasco.

Enquanto não tiver soltado o que ele tem na mão, ele não poderá aceder à abundância e ao ilimitado.

Vocês não podem pretender manter a limitação do que vocês são e aceder ao ilimitado. Seu ego, sua personalidade, suas crenças, suas construções têm tendência a fazê-los crer que isso é impossível.

Obviamente, esse é seu papel, essa é sua função, porque esses modos de funcionamento mantiveram e permitiram a vida na realidade que vocês experimentaram. Mas vocês não podem aceder a esta nova realidade sem passar por esta noção de abandono que é real e verdadeiramente um renascimento.

Um renascimento para outra coisa e esta outra coisa apenas ser-lhe-á possível na condição que vocês superem o limiar de confiança e o limiar de consciência, para chegar a isso.

Eu poderia explicar-lhes, por palavras, o que é esta nova realidade.
Eu poderia vender-lhes através de palavras, através de vibrações, mas é no entanto apenas sua mão que soltará o que ela mantém no interior do frasco, que é sua vida limitada.

Esta é, como o disse o Arcanjo Miguel, sua decisão e não a nossa.

Isso necessita um abandono.
O abandono necessita coragem, necessita superar os medos e o medo.

É apenas nesse preço que vocês poderão dar esse passo.
Se vocês dão esse passo, vocês aperceber-se-ão que poderão definitivamente rir do que vocês eram.

>>>

Questão: o trabalho deve ser feito, não unicamente num plano físico, mas num plano mental?

Eu falo de toda a realidade.
Vocês são construídos.

Isso se refere à construção desse corpo que habitam e que construíram pacientemente nesta vida e em outra vida.

Isso se refere também à sua estrutura mais sutil, concernente ao que vocês denominam, eu creio, corpo emocional e corpo mental.

Vocês não poderão e não podem aceitar isso por seu mental ou por uma decisão nascida de uma emoção, ou seja, de um desejo.

É nesse sentido que a palavra a mais empregada pelo Arcanjo Miguel, por mim mesmo e por outros, a palavra a mais exata em sua língua, é a palavra abandono.

O abandono é o momento em que todas as tensões ligadas à manutenção de sua vida, tal como a conhecem, cessam e desaparecem.

O abandono necessita também entregar sua própria vontade a outra vontade que é você mesmo, mas em outro nível. Mas vocês apenas podem fazer ou cruzar esse limiar aceitando isso.

Esta aceitação não é, tampouco, um ato mental, não é, tampouco, um ato de desejo, mas corresponde totalmente ao que denominei um limiar de confiança e de consciência.

Isso é crucial, não para compreender, não para intelectualizar, não para desejar, mas crucial para viver.

O que não é a mesma coisa.
Este abandono, dito de outro modo, é também o momento que vocês poderiam chamar, ainda que não seja exatamente isso, a morte do ego.

O ego não quer morrer, assim como o homem não quer morrer e, no entanto, ele sabe que morre um dia, necessariamente, que um dia vem o esquecimento do que foi.

A visão que vocês têm de vocês mesmos é limitada.
Quando vocês morrem, objetiva e realmente, a visão de vocês mesmos não está mais fixada à forma e às construções que elaboraram nos mundos da densidade, nos mundos desta dimensão.

Sua visão torna-se mais ampla e, entretanto, vocês se afundam nesse plano de realidade e recomeçam inexoravelmente os mesmos esquemas, as mesmas funções, com outros hábitos, com outras histórias mas, no entanto, é sempre a mesma história.

Alguns se deixam iludir pela qualidade de sua própria história e deixam-se prender novamente por esse mundo e esta realidade específica que vocês vivem.

A armadilha está ligada à atração.
Enquanto vocês vivem a atração a seus desejos, enquanto vivem a atração a suas crenças, a suas suposições, a seus modos de vida, a seus modos de funcionamento, vocês não podem aceder ao ilimitado e continuar a manter a limitação, sua própria limitação.

Ninguém o limitou, além de você mesmo.
Como lhes revelou o Arcanjo Miguel, vocês são grandes Mestres de Luz, realmente, mas vocês jogam os jogos da ilusão, vocês brincam de negar o que vocês são e esse jogo dura desde muito e muito tempo.

Nesse sentido, aí está porque, nesses momentos privilegiados, a multidão de consciências espirituais, multidimensionais que os olham com os olhos do coração, tentam abalar, por um choque, seus conceitos limitados e errôneos do que vocês crêem ser.

>>>

Questão: eles chegarão a mover esses limites?

Apenas você, pessoa alguma além de você, pode mover individualmente esses limites.

Nós podemos abalar através de um choque, certo número, eu diria, de suas convicções, de suas crenças, de suas certezas mas, como lhes repetiram muito numerosos intervenientes, nós não podemos dar esse passo em seu lugar.

Isso faz parte do juramento inicial que vocês passaram para vocês mesmos, mas também para (não gosto muito dessa palavra, mas é a melhor que encontro) as instâncias espirituais que geraram esta experiência, à qual vocês tomaram tanto gosto, que não visualizaram soltar a mão do frasco.

>>>

Questão: isto é específico para esta dimensão?

Não, como o sabem, esta dimensão pode ser cortada, ou dissociada, ou unificada, o que não é específico desta dimensão.

Isso é específico do juramento que vocês mesmos se impuseram.
O que devia ser uma experiência limitada, prolongou-se, não para prolongar a experiência da limitação, mas porque vocês estavam persuadidos, a título individual e coletivo, que prosseguindo a experiência vocês fariam ainda mais crescer a Luz e os Mestres que eram. Isso pode ser real, isso pode ser uma justificação real, mas não era absolutamente indispensável.

Entretanto, respeitando seu juramento, sua lógica, esperamos pacientemente que o ciclo, as rondas das galáxias, permitissem encontrar uma oportunidade mais forte de deixá-los perceber (por sugestão e não por visão real) o que é o lado ilimitado. Mas nós nos comprometemos todos, há muito tempo, a jamais interferir com o que vocês denominaram: liberdade, livre arbítrio, experiência etc.

Entretanto, todas as coisas más, assim mesmo, um dia, têm fim.
Emprego propositalmente a palavra «coisas más» porque a experiência jamais é má, ainda que o chocolate não seja mau, mas, daí a comer dez quilos, a cada um de seus dias, não penso que a experiência possa ser agradável.

Tudo é questão de dosagem e a maioria de vocês, tem talvez, em sua alegria e seu juramento, exagerado um pouco as doses, eu diria.

Entretanto, somos fiéis ao que decidimos.

>>>

Questão: esta experiência de 3ª dimensão dissociada servirá a outros?

Então, não sou responsável desse gênero de decisão.
Ela não me caberá jamais, não podendo passar pelo que vocês chamam a encarnação, dissociada ou unificada, aliás.

Ela pertence àqueles que, um dia, há muito tempo, em tempo linear, já viveram esse tipo de experiência.

Nós não podemos, nós, Arcanjos, tencionar, como aqueles que vão lhes sugerir, ou propor, ou impor o que quer que seja com relação a seu caminho.

Não se esqueçam que a experiência desse mundo é única.
O que não quer dizer que os mundos da encarnação dissociada não existam em outros lugares. Mas eu posso afirmar-lhes que a experiência que vocês viveram é, em muitos níveis, única.

De nosso ponto de vista, de nossa dimensão, e para empregar uma de suas expressões, qualquer que seja o lado, eu garanto-lhes, luminoso, essencial em sua história, a expressão que me vem, é que isso é de um ridículo para dar muita risada.

Se tomei o exemplo do macaco, é exatamente o que lhes assemelha.
O que é para dar muita risada, quando vemos, nós, o que vocês são realmente.

Poder-se-ia também tomar o exemplo de alguém que batia como um louco numa porta fechada enquanto que, atrás de si, voltando-se, ele perceberia uma porta aberta, que o conduziria exatamente ao mesmo lugar.

Nesse sentido é efetivamente ao mesmo tempo grandioso mas efetivamente, tal como o dizem, para dar muita risada.

Mas verdadeira e realmente.

>>>

Questão: tive dificuldade para conceber que seres ditos luminosos como nós supomos ser, não tenham esse discernimento?

Você não pode tê-lo enquanto não tiver cruzado esse limiar.
Você não pode reclamar ou desejar, ainda, um discernimento, enquanto está num mundo sem qualquer discernimento.

Há um paradoxo e um efeito paradoxal de sua própria conduta.
Vocês se implicaram e investiram tanto nesta realidade que perderam mesmo de vista o próprio sentido da vida e vocês pretendem estar vivos.

Nesse sentido, isso é também, em sua linguagem, para dar muita risada, se é que um Arcanjo pode rir.

>>>

Questão: o verdadeiro macaco não é aquele que está preso na gaiola, mas aquele que olha o macaco.

Nós olhamos porque prometemos, apesar de tudo, permanecer a seu lado.
Quando digo a seu lado é antes acima de vocês, porque, obviamente, vocês estiveram tão tomados em suas criações e em suas ilusões que se não estivéssemos intervindo, não sobre sua liberdade, mas sobre a própria estrutura desse mundo, há bem muito tempo que esse mundo teria desaparecido, o que não é o objetivo, confesso, para os seres que vieram trabalhar e transformar esta matéria.

Eu os lembro que nós, Arcanjos e outras consciências espirituais que jamais estiveram encarnados no sentido que o entendem, não podemos em caso algum participar de seus jogos.

Nós apenas podemos, efetivamente, olhá-los.

>>>

Questão: vocês nos acompanham, mas vocês mesmos são acompanhados?

Certamente.
Somos acompanhados pela Luz.
É o único acompanhamento, a nossos olhos, para nossa consciência, antes, possível, desejável e realizado.

Quando alguns de seus companheiros de estrada nesta humanidade lhes afirmaram que a Luz era onisciente, que a Luz era tudo o que era, isso não era uma visão do espírito.

Isso não era tampouco algo falso.
Era a estrita verdade.

A Luz, eu procuro a palavra..., é, poder-se-ia dizer, auto inteligente no sentido em que ela se basta a si mesma.

Jamais a Luz questiona a estrada que vai tomar.
A Luz é portanto evidência, contrariamente à ilusão na qual vocês evoluem.

>>>

Questão: se diz que sem sua intervenção a Terra teria sido destruída, isso significa que a experiência encalhou?

Se tivessem chegado nesta extremidade, apesar de nossa presença, a experiência teria encalhado.

Mas a experiência permanece a experiência.
Ela não é a verdade, qualquer que seja a grandeza e a beleza de sua experiência.

Digo isso, se fosse possível, sorrindo.
Para parafrasear uma frase de um outro Arcanjo que não citarei a fonte, vocês se colocaram num processo de pesos.

Vocês confundiram o peso com o caminho.

>>>

Questão: são os medos que causaram todas essas destruições?

A imagem que posso dar é que, até um passado extremamente recente, vocês teciam mais véu de sua própria ignorância, por seu juramento, ao nível da Terra, pelo medo, um véu de fechamento. Esse véu, graças à Luz, graças a Deus ou graças ao Amor, foi dissolvido.

E hoje, o que acontece?
Muitos de vocês sentem a iminência de um choque que eu não descreveria.

E, entretanto, o que é que vocês fazem?
Esse choque é um choque de Luz, eis que nós dissolvemos literalmente as milhares de egrégoras de medos que vocês construíram ao redor de vocês.

Entretanto, hoje, o que acontece?
Os humanos têm ainda mais medo que antes, porque vocês não estão mais protegidos por suas couraças de medos ao nível do planeta.

Paradoxalmente, há, ainda, globalmente, mais medo.
Vocês têm medo de não mais serem protegidos em sua experiência da dualidade. Isso é também um paradoxo de terem retirado suas vestes e seus casacos de medo que recobriam o conjunto deste planeta e perceber que, apesar de tudo, o ser humano, na generalidade, continua a criar o medo.

O medo é uma resistência.
A resistência é o oposto do abandono.

Vocês não podem vencer o medo pelo medo, pela fuga.
Vocês podem vencer o medo unicamente pelo abandono e unicamente por ele.

>>>

Questão: a limpeza dos centros energéticos basta para subir em vibração?

O fato de limpar o conjunto de suas lâmpadas, de seus centros de energia não permite, por si só, revelar o que vocês são, senão isso seria muito simples.

Esta questão ilustra o medo que os habita, porque vocês se dizem, muito logicamente, aliás, em seu modo de funcionamento, que vocês vão limpar, purificar, transcender seus chacras.

Isso lhes evita olhar o medo.
Entretanto, o medo persistirá de uma maneira ou de outra.
O único modo é cruzar o limiar de confiança e o limiar de consciência.

Não há outra alternativa.
Em outros termos, vocês poderão subir e subir e subir ainda na vibração, vocês poderão acender funções espirituais novas mas, enquanto não tiverem abandonado, não cruzarão a porta.

Eu lhes disse que é preciso soltar a mão que tem os amendoins dentro do frasco.

Não há nada mais a fazer.
A vibração seguirá.

O despertar de sua consciência seguirá, eu diria, de maneira quase instantânea.

Mas aí vocês não podem escapar disso.
Isso nada tem a ver com os chacras. A ativação de seus chacras permite-lhes aproximar-se deste estado de abandono. Mas o abandono é um ato não vibratório. É um ato de confiança e de consciência.

Eu não digo de nível de consciência, mas de integração da consciência, o que não é a mesma coisa.

Vocês podem aceder a um conhecimento essencial.
Vocês podem aceder aos mistérios do universo.

Vocês podem conversar com uma entidade espiritual, qualquer que seja sua fonte, sua origem e seu nível.

Entretanto, não é por isso que vocês abrirão a mão dentro do frasco.
O trabalho que é atualmente realizado no conjunto desta galáxia, e em momentos privilegiados, pelo Arcanjo Miguel, tem por objetivo aproximá-los o melhor possível e ao mais próximo possível deste estado de abandono, pela expansão de sua consciência, pela abertura para sua reconexão mas, entretanto, são vocês que comandam sua mão, não nós.

>>>

Questão: é isso que entendia Jesus quando dizia «vocês devem deixar pai e mãe»?

Certamente, vocês devem tudo deixar e sobretudo deixarem-se vocês mesmos.

Vocês não podem aderir ao que vocês são e pretender estar no abandono.
Vocês não podem ao mesmo tempo ser e reencontrar os Mestres da Luz que vocês são e permanecer nesta condição ridícula.

Não preconizo, com isso, obviamente, o abandono desta realidade, dado que vocês vieram especialmente transformar esta realidade.

Assim, o que vocês chamam suicídio ou morte seria um erro.
Cabe-lhes, bem antes, morrer não para esse plano, mas para suas ilusões.

Vocês não podem ser ao mesmo tempo o Mestre da Luz e o pequeno corpo no qual estão.

O abandono de que falo não é nem abandonar sua vida, nem alguns modos de funcionamento, mas realmente abandonar-se vocês mesmos.

Esta que é a compreensão.
Abandonar-se vocês mesmos não é abandonar as condições exteriores, mas abandonar certo número de circunstâncias interiores que fazem com que vocês sejam, pelo momento, limitados, tanto ao nível de suas percepções como ao nível de suas vidas, como ao nível de seus pensamentos, como em todos os níveis.

Vocês são seres ilimitados que vivem a limitação e que, além disso, se limitam.
É preciso abandonar isso.

Vocês poderão abandonar sua profissão, a vida social e retirar-se no vale de uma montanha, sem para tanto estar abandonado, criam aí também uma ilusão a mais.

Compreendam bem que, utilizando a ferramenta da linguagem que faz ressoar seu mental, seus desejos, seus intelectos, eu tento, entretanto, através da vibração dessas palavras, fazê-los aproximarem algo que está bem além das palavras.

Obviamente, o abandono é um abandono interior.
Vocês bem o compreenderam.

Isso corresponde a duas etapas que não é matar o pequeno eu ou matar a personalidade, mas realizar, dentro mesmo desta ilusão, o que o Arcanjo Miguel chamou, eu creio, a Unidade de Si.

Essa é a primeira etapa.
Mas o abandono ocorre na etapa precedente, onde toda vontade pessoal é aniquilada à vontade da Luz.

Certo número de premissas e de sinais estão relacionados com a abertura da via ao abandono à Luz ou, se preferem, à aproximação do limiar de confiança e de consciência.

Esses sinais são diferentes de acordo com os seres humanos.
Se vocês construíram, durante suas vidas, estratégias específicas guiadas pelo medo, quando aproximarem-se desse limiar, obviamente, vocês terão ainda mais medo.

Se vocês construíram estratégias de tristeza, vocês estarão, aproximando-se desse limiar, cada vez mais tristes.

Creio que isso foi expresso de maneira muito adequada por uma entidade que visita aquele que eu guardo que se fez chamar RAM, que lhes falou de um conceito muito particular que não é obrigatório ter vivido, como o fizeram certos místicos de tempos passados, durante dezenas de anos, que chamaram «a noite escura da alma».

Isso pode se viver em um tempo linear de seu espaço extremamente curto.
Mas sempre aproximamo-nos dessa palavra fatídica que é a palavra abandono.

Seria interessante, aliás, considerando a pronúncia dessa palavra, encontrar a etimologia precisa, para desfazer as construções mentais procedentes dessa palavra abandono.

>>>

Questão: essa poderia ser uma forma de doação de si ao que se chama a Luz ou o Pai?

É preciso realmente encontrar o sentido original da palavra abandono.
Efetivamente no abandono há abundância e doação.

Essa é uma primeira etapa, mas não é a única.
Eu os convido então a encontrar o sentido original dessa palavra.

>>>

Nós agradecemos.
Obrigado por terem sido tão pacientes.

************
Mensagem de ANAEL no site francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/article4d07.html
11 de maio de 2009 (Publicado em 11 de maio de 2009).
Versão do francês para o português: Celia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário