terça-feira, 15 de outubro de 2013

ANAEL - Quando vocês julgam, é o Amor que vocês estão julgando [15/10/2013] - Canal: Air



16 de setembro de 2013.

Mensagem recebida e transmitida através
do Canal - Air



Áudio da Mensagem em Português
Link para download: clique aqui

Áudio da Mensagem em Francês


Eu sou ANAEL Arcanjo.
Eu tenho o prazer de acompanhá-los neste espaço de Meditação Vibral.

Na semana passada, URIEL mostrou-lhes o Silêncio.
Eu venho, quanto a mim, falar-lhes do Amor.

O Amor que emerge do Silêncio, o Amor vindo preencher toda a sua Criação.
Eu lhes peço, para começar, para esquecerem tudo o que vocês pensam saber do Amor, a fim de acolherem o que eu tenho para lhes apresentar.

Comecemos por um espaço de Comunhão ...

... Silêncio ... Comunhão ...

Quando vocês derem o lugar, quando vocês desaparecerem da pessoa, então aparece o Amor, vindo de todos os lados, além mesmo do seu Universo, atravessando-os e se deslocando em todas as direções.

O Amor é o que permanece como única experiência quando vocês baixaram as armas, quando vocês abandonaram a pessoa.

É a Dança do um para o Um.
O seu percurso sobre este mundo torna-se então a Alegria, o êxtase de ser percorrido pelo Amor.

Naquele momento, vocês sabem: o Amor não pode ser dirigido, mesmo tentando ali incluir todo o Universo.

Se vocês procurarem dirigir o Amor, então vocês o destroem.
Aproveitemos o tempo para sentir o Amor chegar de todas as partes, penetrar cada uma das células do seu corpo, levar ali a Alegria ...

... Silêncio ...

Sintam que o Amor os transpassa e continua o seu caminho sem qualquer alteração, sem qualquer intervenção da parte de vocês.

Qualquer intervenção seria apenas um desvio do Amor.

... Silêncio ...

Eu me apresento a vocês a fim de nos banharmos mutuamente no
nosso Amor ...

... Silêncio ...

Compreendam, se isso for necessário, que o Amor é a única razão da sua experiência sobre este mundo, não para desenvolver o Amor, não para amplificá-lo, ainda menos para descobri-lo, mas unicamente para vivê-lo.

O Amor está aí, em cada um dos seus passos, em cada silêncio, como em cada palavra.

Não há necessidade de procurar o Amor, porque, do mesmo modo que a sua natureza se revela a vocês quando a personalidade e toda a noção do “eu” desaparecem, o Amor surge como evidência quando a Eternidade aparece para vocês.

Então, vocês podem dançar, vocês podem percorrer este mundo, levados pela Alegria além de qualquer palavra.

Quando vocês julgam, é o Amor que vocês estão julgando, é o Amor que vocês estão condenando, é o Amor que vocês estão destruindo, porque o Amor não se importa com os seus movimentos sobre este mundo: ele o percorre, ele os percorre, de qualquer maneira.

Então, juntos, unamo-nos ao Um e deixemos emergir o Amor ...

... Silêncio ...

Sintam como cada espaço do que vocês são e como cada espaço do seu corpo criam o Amor ...

... Silêncio ...

Então, vocês compreendem que nada há para compreender sobre este mundo, nada há para compreender seja onde for.

Vocês apenas tem que viver o que é para viver, e o porquê se apaga sozinho, dando o espaço para o Amor.

Juntos, enterremos agora todos os desejos, toda a ambição
de compreensão ...

Sem procurar compreensão, sem procurar justiça, julgamento ...

Vocês estão prontos para ser como uma folha ao vento?
Cabe a vocês deixar-se embalar, cabe a vocês deixar-se guiar, sem nada compreender, vivendo simplesmente o Amor.

Aproveitemos agora o tempo para sentir a Dança do Amor no Silêncio ...

... Silêncio ...

Quando vocês não são mais nada sobre este mundo, aparece a sua grandeza em meio à Eternidade e a todos os presentes que vão junto.

Os seus ornamentos são o Amor, a Alegria, a felicidade, o êxtase, e muito mais ainda, porque nenhuma palavra jamais poderá descrever, nem o que vocês são, nem o que beneficia vocês quando vocês tiverem se juntado à sua Eternidade.

Não há mais que esperar, não há mais que trabalhar, vocês apenas têm que capitular para abrir a porta da sua Eternidade.

Se vocês estiverem se perguntando como se render, há simplesmente que cessar a procura pelo “como?”.

Está aí, queridos Senhores da Luz, o que eu vim compartilhar com vocês
esta noite.

Tudo lhes foi dito e repetido, eu venho então simplesmente fazer ressoar novamente, nas suas estruturas, o nosso apelo, o apelo da Luz Una, aí onde tudo é Amor, aí onde nós não podemos nos impedir de amar todos vocês em meio à sua Eternidade, à sua humanidade.

Se nós não podemos impedir-nos de amá-los, é simplesmente porque isso corresponde ao que nós somos, assim como isso corresponde ao
que vocês são.

Eu os saúdo, e eu lhes digo até cada instante em meio ao Amor do Um.

Até logo.

************
Mensagem de ANAEL recebida e transmitida
pelo Canal - Air: http://www.envol-du-phenix.org
15 de outubro de 2013 (Publicado em 15 de outubro de 2013).
Versão do francês para o português: Zulma Peixinho
via: http://www.portaldosanjos.net

Um comentário:

Postar um comentário