segunda-feira, 17 de outubro de 2005

O.M. AÏVANHOV - Perguntas & Respostas [17/10/2005] - Autres Dimensions




17 de outubro de 2005.

do site AUTRES DIMENSIONS



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Eu sou Michaël Aïvanhov.
Eu venho, enfim, manifestar-me junto a vocês, caras almas.

Em meu tempo, pus as fundações de alguns movimentos.
Eu tentei, o melhor que pude, em função da época em que estive presente em seu país, transmitir, totalmente, e de modo perfeitamente autêntico, os ensinamentos da Luz com a qual vocês trabalham.

Nisso, é-lhes solicitado conformar-se, total e inteiramente, à Luz, a Luz que eu portei um tempo, mas que não pôde ir ao seu termo, porque o momento não havia chegado.

Eu apenas coloquei marcadores, apenas coloquei limites precisos, através da Fraternidade Branca Universal, que permitirão, hoje, ir até o extremo do caminho que eu me estabeleci como Grande Comandante da Ordem de Melquisedeque.

Eu posso ajudá-los muito mais do que as entidades altamente espirituais que se encarregam deste planeta, mas que não estão mais a par dos planos os mais densos há extremamente muito tempo, que eu conheci em minha vida e que eu continuo a conviver, sem poder manifestar-me, mas que, entretanto, não escapam de minha forma específica de perspicácia e de lucidez.

Não se esqueçam de que, em minha vida, eu era aquele que comandava, em meu canto de França perdido, a água e o fogo.

Eu comandava os elementos.
Eu pedia ao fogo para parar, ele parava.
Eu pedia às nuvens para chover e cobrir o fogo, elas o faziam.

Isso é, obviamente, dito em meu nome e, obviamente, dito sob o controle e serviço que eu estabeleci para o Grande Orionis e, também, para a Santa Trindade, em acordo com os comandos daqueles que governam a quinta dimensão no Intraterra, mas, também, aqueles que virão desempenhar papéis específicos, tal como é previsto em todas as profecias e predições que foram dadas há extremamente muito tempo, sobre este planeta.

Não é mais tempo de tergiversar, não é mais tempo de colocar-se questões, mas de entrar na realização do que vocês vieram fazer.

>>>

Questão: poderia falar-nos da «mestria»?

A mestria é um longo caminho, qualquer que seja a origem dimensional.
A partir do momento em que vocês entram no jogo da encarnação, tudo é armadilha que se opõe à mestria.

Convém controlar muitas coisas; cada coisa, cada minuto é uma mestria.
Cada instante de sua vida deve ser uma mestria, qualquer que seja o nível espiritual.

É isso que tentei ensinar em minha vida, que alguns compreenderam, mas transformaram, a um momento, a mestria pelo poder, a mestria pelo controle.

A mestria é um ato consciente que deve sobrevir a cada minuto de sua vida e, absolutamente, não de maneira meditativa ou em certo momento de sua encarnação.

Portanto, a mestria é um processo permanente, que jamais é realizado totalmente, que prossegue, qualquer que seja o nível dimensional.

O Sol aprende, também, a mestria.
A Terra aprende, também, a mestria, numa escala de tempo completamente diferente daquela que vocês conhecem.

Entretanto, tudo é evolutivo nessa mestria.
Não há, jamais, mestria perfeitamente estabelecida.
O Grande Comandante, a quem vocês chamam Orionis, também está num processo de mestria.

Não há mestria absoluta, diríamos.
Há uma mestria que se autogera, progressivamente, nas dimensões superiores e a cada fase uma mestria diferente é levada a efeito.

>>>

Questão: haveria preconizações quanto às nossas estruturas físicas?

Convém, sempre, beber muita água.
Convém respirar profundamente.

As técnicas são extremamente simples.
Eu me fiz ouvir, amplamente, sobre isso, em minha vida.

Não foi por acaso que insisti na respiração.
Não foi por acaso que insisti no enraizamento ligado à Terra e através de movimentos simples que permitem à energia circular, livremente, no corpo, mas, também, no Espírito.

Nisso, as preconizações as mais simples serão, sempre, as melhores.
Nada há, efetivamente, de misterioso, isso.

Sua mestria consiste em controlar o sopro, já, num primeiro tempo; controlar, num segundo tempo, suas palavras, o que vocês dizem; controlar, girar sete vezes a língua na boca, antes de falar.

Isso é muito simples.
Isso faz parte dos ensinamentos de base da espiritualidade, e daquele que quer avançar para sua mestria.

>>>

Questão: «saudar o Sol», como você preconizava, continua válido?

Esse trabalho estava em relação com a época na qual eu vivia.
O acesso ao mundo multidimensional não era tão fácil como hoje.

Hoje, basta-lhes pensar no Sol da manhã, tranquilamente, em seu leito, para ter a energia do Sol da manhã.

Não há necessidade física de estar em contato com o Sol da Manhã, agora.
Mas, se isso lhe convém, você pode, obviamente, fazê-lo.

Não coloque regras formais onde, hoje, não temos necessidade de formalismo, mas, simplesmente, responsabilização.

Eu falei, cara amiga.
E, agora, vou recuperar meus espaços.

Eu lhe digo, talvez, até breve.
Cara amiga, eu a saúdo e eu lhe aporto, como se convencionou fazê-lo em nossos planos, a minha bênção e todo o meu amor.

************
Mensagem de O.M. AÏVANHOV no site francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/article8129.html
17 de outubro de 2005 (Publicado em 17 de outubro de 2005).
Versão do francês para o português: Célia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário