domingo, 10 de agosto de 2008

JOFIEL - A limpeza final [10/08/2008] - Autres Dimensions



10 de agosto de 2008.

do site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Saudações a vocês, almas em encarnação.
Eu sou Jofiel, Anjo da Luz e do Conhecimento.

Eu volto, esta noite, a vocês para, novamente, transmitir-lhes palavras e vibrações, sempre em relação à busca da Luz, à abertura para a Luz e à sua Verdade.

Eu procurarei, nesse instante, exprimir certo número de conceitos, para fazê-los tocar o Espírito, a Verdade, a Luz e o Amor.

Se vocês o permitem, vamos contextualizar sua época e seu momento.
Como vocês sabem, eu intervenho exatamente antes da intervenção do Arcanjo Miguel e de suas milícias celestes, no momento que eu chamaria a limpeza final.

Eu intervenho, por meu lado, em preliminar do Arcanjo Miguel, em todos os processos prévios à noção de reversão.

A reversão por ele mesmo é supervisionada, operada, pelo Arcanjo Uriel.
Esse período deve ser considerado por si mesmos, a título individual, como se lhes anunciassem sua morte próxima.

Viver na encarnação necessita de estar consciente, nessa dimensão, de um momento de partida (que vocês chamam nascimento), para um momento de chegada (que vocês chamam morte).

A grande maioria dos seres humanos em encarnação prefere não pensar na morte, dizendo-se que ela sobrevirá o mais tarde possível, e que ela vai levar-nos de surpresa.

Mas essa vida é específica.
Sua encarnação presente é específica, nesse sentido de que ela termina um ciclo que, para a grande maioria dos humanos, estende-se a mais de cinquenta mil de seus anos terrestres.

Imagine que lhe anuncie que você está sofrendo de uma doença que deve terminar, em curto prazo, pela transição chamada a morte.

Qual é seu primeiro reflexo?
O primeiro reflexo, comum a toda a humanidade, é a negação.
O segundo reflexo é a negociação.
O terceiro reflexo é colocar as condições.
O quarto reflexo é a renúncia.
O quinto reflexo é chamado a aceitação.

O conjunto da humanidade será, em breve, prevenido de um evento importante, que sobrevém, geralmente, à noite, e chamado «reencontro com o Anjo», que deve sobrevir, previamente, ao aparecimento de sinais cósmicos que assinalam esse fim.

Obviamente, a maior parte da humanidade estará na negação e, portanto, na violência.

Uma pequena parte da humanidade viverá a negociação.
Uma parte, ainda mais escassa, estará na renúncia, e uma parte ainda mais escassa estará na aceitação.

Não se trata, entretanto, de uma morte, no sentido físico, mas o anúncio de uma transformação essencial, que aqueles que não podem conceber um reencontro com o Anjo chamarão, é claro, de morte.

Vocês devem colocar-se na postura daquele que vai viver um novo nascimento, porque essa morte, vocês podem imaginar, não é a morte, tal como ela foi vivida em suas encarnações passadas.

Trata-se de um fenômeno de transmutação, no qual a consciência será preservada, conservada e amplificada, exceto, é claro, para as almas que tiverem feito a escolha inversa.

Apesar do pânico do ambiente, vocês devem, imperativamente, permanecer centrados em si mesmos, em sua certeza, em sua Verdade e em sua Luz.

A maior parte dos medos dessa transição será transmutada pelo encontro com o Anjo.

Lembrem-se de que a promessa do Anjo vem revelar e despertar, em vocês, a lembrança de sua Fonte.

Entretanto, vocês não poderão evitar o que eu chamei a confrontação, não consigo mesmo, mas com o resto do mundo.

Situação surrealista, na qual uns dirão «a morte chega» e/ou os outros dirão «não, a vida chega».

Diálogo de surdos, daí a confrontação.
Preocupem-se, unicamente, com as circunstâncias de suas vidas, naquele momento.

Cada um, individualmente, ao nível da humanidade, saberá, no momento oportuno, onde deve estar, em função de suas escolhas.

O mais difícil não é, tanto, a escolha do caminho, mas o confronto com os caminhos dos outros.

É capital, primordial e essencial desenvolver, em si, além mesmo da dimensão de despertar sustentada por sua presença aqui, as virtudes de tolerância, de acolhimento, de abertura, de não julgamento e de silêncio.

As palavras nada poderão resolver quando da confrontação.

Busquem a calma em si e ao seu redor.
Continuem a viver como se cada minuto fosse o último, sabendo que essa transição é um verdadeiro nascimento para sua verdadeira realidade.

Mas isso não poderá ser compreendido, nem mesmo considerado por aqueles que não retiveram a promessa do Anjo ou que fizeram escolhas inversas às suas.

Essa é a liberdade imprescritível deles.
O que resta a percorrer deve ser vivido como um período propício aos desengajamentos de todos os laços que sobrecarregam suas vidas e, isso, em todos os planos.

Sua nova via é bem mais importante do que a vida que vocês construíram.
Trata-se de uma vida de alegria, sem sofrimentos, sem doenças, sem apegos e sem mais dores.

Cabe a vocês escolherem, mas vocês não podem escolher a nova vida e permanecer na antiga.

Pesem, em seu coração, as implicações de suas escolhas, as implicações de seu destino.

O único modo de pesar não é jogar com a ferramenta intelectual, mas escutar o silêncio interior e a via interior.

Não hesitem em sacrificar o que pertence ao antigo e que impediria de nascer o novo.

Vocês devem afirmar sua fé, abrir o coração, construir seu corpo imortal, ativar o conjunto de vibrações que compõe, ao nível do que vocês chamam chacras.

Permitam às energias retransmitidas ao nível do cosmos, permitam às energias retransmitidas pelo núcleo central da Terra atravessá-los, livremente, sem entraves e sem obstáculos.

Aceitem viver na fluidez, na Unidade.
A partir do momento em que algo resiste em sua vida, em seu modo de viver a plenitude, a fluidez e a liberdade que se anunciam não deixarão, em momento algum, circunstâncias exteriores vir perturbar esse renascimento novo de vida nova.

Progressivamente e à medida que vocês viverem, algum tempo, na dimensão interior do coração, plenamente realizado, vocês se aperceberão de que os eventos nefastos terão cada vez menos tomada em sua vida.

Isso se chama a fluidez, isso se chama a Unidade, isso se chama o coração.
No coração não pode haver obstáculo, e quanto mais os obstáculos exteriores acumulam-se, menos há obstáculos no interior.

Para isso, é indispensável abandonar todo julgamento sobre qualquer circunstância de vida.

Adotem, intelectualmente, uma atitude benevolente, uma escuta benevolente a tudo o que se produz, mas não liguem para a oposição, a contradição e a confrontação que vem para vocês.

A contagem regressiva, que começou no início deste ano 2008, leva-os, nos próximos dias, a começar o período de confrontação, mas, também, o período de fusão de seus corações.

Cabe a vocês, então, escolher entre a confrontação e o coração.
Vocês não poderão permanecer no status quo.

Vocês serão obrigados a escolher um caminho, e um único.
Isso, eu repito, é sua liberdade imprescritível.

Qualquer que seja o despertar que vocês viverem, o despertar é suposto ser um estado permanente, ele se tornará assim na condição de escutar seu silêncio interior e seu caminho interior.

Não deixem qualquer evento, qualquer que seja, vir interferir com sua dimensão interior.

O importante é o instante e não são, absolutamente, projeções em um futuro, seja esse futuro, simplesmente, a hora seguinte de sua vida ou o dia seguinte.

Cada coisa, na fluidez da Unidade, está em seu lugar.
Se vocês se colocam na irradiação da divindade, que é fluidez da Unidade, vibração Unitária, nada, mas absolutamente nada pode ir contra essa etapa interior que vocês terão aceitado.

As únicas interferências podem vir de uma projeção de seu mental ou de emoções inscritas em seu esquema de funcionamento, inscritas em sua vida antiga.

Esse período de transmutação e de transformação durará um tempo certo, no qual devem crescer a Luz, a Verdade, sua transdimensionalidade.
Nada mais além disso deve ocupar suas vidas, seus pensamentos e seus atos.

Vocês serão sustentados por sua adesão plena e total à fluidez da Unidade.
As confrontações inevitáveis não terão, absolutamente, qualquer importância, se vocês se submetem a essa Verdade e a essa Luz.

É capital entender isso, compreendê-lo e integrá-lo.
Quaisquer que sejam suas vidas individuais, quaisquer que sejam suas preocupações individuais, vocês devem ser capazes, a qualquer momento, de seguir as injunções da fluidez da Unidade no silêncio interior e no caminho interior, que começará a falar-lhes por seu trabalho e sua obra que vocês realizam aqui.

Muito numerosos seres humanos, por intermédio de diversos trabalhos e diversas ferramentas, realizam, há agora quase um ano, o mesmo gênero de trabalho.

Vocês não estão sós, longe disso, mas vocês são uma minoria.
A entrada na lua cheia de 15 de agosto assinala o início de trabalhos alquímicos os mais importantes que tem a viver a Terra desde mais de cinquenta mil anos.

Vocês devem conformar-se à vontade do Céu e da Terra que é, eu os lembro, Luz, Verdade e Amor e absolutamente nada mais.

Não se deixem abusar pelas imagens, pelas palavras, pelos eventos, cujo teor escapa-lhes, totalmente.

Se vocês permanecem centrados em sua Unidade, religados ao Céu e à Terra, alinhados em seu ser essencial, tudo, absolutamente tudo desenrolar-se-á na alegria, na felicidade, na ventura e no contentamento.

Para nada serve querer convencer aqueles que não creem e não vivem isso.

Vocês se reconhecerão através de seus olhares.
Vocês se reconhecerão através de suas vibrações.

Quanto mais o tempo avançar, mais vocês estarão sensíveis a isso e mais experimentarão a necessidade inexorável de ir para onde sua consciência guia-os.

Esqueçam-se de suas preocupações cotidianas que lhes tomam toda a sua vida.
Essa vida não é como as outras, esse momento é único, absolutamente único, exceto se vocês decidam que ele não o é, caso em que vocês reviverão isso em outro ciclo.

Vocês têm a inteira liberdade para fazê-lo.
Vocês devem estar à escuta de sua vibração, de sua consciência – eu repito – do que lhes diz sua consciência interior e seu caminho interior.

Não se embaracem, não se preocupem com detalhes práticos, quaisquer que sejam.

No momento vindo, no momento em que a Luz decidir, tudo se consumará na fluidez.

De momento, vocês têm, simplesmente, que estar conscientes, vigiar, orar e avançar em sua vida, tornando-se, cada vez mais, sensível e permeável ao silêncio interior e à voz interior.

Trata-se de um aprendizado que pode ser extremamente rápido.
Tudo dependerá de sua resistência ou não à aceitação disso.

Inclinem-se para sua interioridade.
A solução, as respostas encontram-se nesse nível.

Vocês observarão, aliás que, progressivamente e à medida do tempo que avançar, sua vida interior tornar-se-á muito mais fecunda e rica do que sua vida exterior.

É o que lhes é solicitado, ao mesmo tempo continuando, em um primeiro tempo, a viver, entre aspas, normalmente, contudo, colocando os atos e as escolhas e as fundações de sua nova vida.

Vocês vão, em breve, penetrar em um período importante de silêncio interior, durante seu trabalho, aqui mesmo, que lhes permitirá afinar seu sentir e seu caminho interior.

Trata-se, portanto, de um aprendizado.
Não se preocupem com o momento preciso em que sobrevirá o despertar total à sua realidade.

Ele pode ser agora como em alguns meses ou, mesmo, alguns poucos anos.
Isso não tem qualquer espécie de importância.

Previamente ao despertar, o silêncio interior e o caminho interior serão seus guias os mais perfeitos.

Vocês têm, em relação não a eventos precisos, mas em relação ao que eu acabo de dar-lhes, questões concernentes à atitude interior ou sua vivência interior?

>>>

Não temos perguntas. Agradecemos.

Então, eu lhes peço para pôr-se à escuta da vibração, de seu ser interior, durante uma dezena de minutos de seu tempo terrestre, para acolher a vibração, a Verdade, o Amor e a Luz.

... Efusão de energia ...

Almas humanas em encarnação, eu lhes transmito as minhas bênçãos, as minhas saudações angélicas, e eu lhes digo até muito em breve.

************
Mensagem de JOFIEL no site francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/article24e6.html
10 de agosto de 2008 (Publicado em 10 de agosto de 2008).
Versão do francês para o português: Célia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário