domingo, 18 de maio de 2008

MA ANANDA MOYI - Esses conhecimentos devem evaporar-se, para deixá-los na pureza, na nudez de sua Essência [18/05/2008] - Autres Dimensions




18 de maio de 2008.

do site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Eu sou Ma.
Bem-vindos a vocês, filhos da Luz.
Eu lhes aporto a minha paz e venho trocar, com vocês, o assunto da coisa a mais primordial, que é sua Essência.

Filhos da Luz e filhos da Lei do Um, cabe a vocês, quando de suas peregrinações nesse mundo tão especial, fazer tudo o que está ao seu alcance para encontrar sua Fonte, sua Essência, comungar e comunicar-se com sua Essência, que é Luz e que é Espírito, reflexo da Divindade, porque, estejam certos, quaisquer que sejam os véus da ignorância que vocês ainda encontrem, quaisquer que sejam os véus de aparências de sua encarnação, vocês são, todos, filhos da Luz e Filhos do Um, e parcelas de eternidade, que os jogos da encarnação, os jogos de suas personalidades sucessivas ofuscaram, recobriram e tornaram pesado esse componente essencial que, no entanto, mantêm-nos na vida.

Vocês peregrinam de alma em alma, de corpo em corpo, mas seu espírito permanece, de toda a eternidade, a promessa de seu retorno à Divindade.

Alguns seres encarnados e algumas manifestações de grandes avatares cósmicos guiam-nos nesse caminho, não agraves de palavras, mas através de minha presença.

Então, eu os abençoo com minha presença, que lhes permitirá, eu espero, aproximar-se, um pouco mais, de sua eternidade, retirando-lhes alguns véus de sua ignorância e alguns véus que impedem.

Como vocês sabem, queridos filhos, seu planeta atravessa grande transformação.

Não é preciso, sobretudo, prender-se à tristeza aparente de alguns desses eventos, porque a tristeza é apenas a manifestação de sua encarnação, mas não é, absolutamente, a realidade do que acontece para as almas implicadas.

Certamente, sua compaixão deve existir, deve manifestar-se como uma ajuda, mas essa ajuda deve ser desprovida de emoções que lhes digam respeito e não digam respeito, absolutamente, a essas almas em transformação, essas almas em trânsito, que têm a chance – eu repito, sim, a chance – de aceder mais rapidamente do que vocês a um novo estado de ser, muito mais puro, muito mais luminoso, sem sombras, sem manchas, revestidas de sua glória eterna, enfim reencontrada.

Paz a vocês, peregrinos da eternidade, porque nesses dias felizes, a Terra propõe-lhes reencontrar uma dimensão tão próxima da dimensão do Anjo.

Uma dimensão na qual a Sombra, na qual a doença, na qual o que fez seus jogos da encarnação há muito tempo não existem mais.

Uma oitava superior desenha-se quanto ao seu acesso à sua Fonte.
Seres luminosos em profundidade vocês vão ser, e tornar-se seres de Luz no exterior.

Essa é uma grande revolução, e alguns apegos inerentes às suas encarnações podem, em alguns casos, impedi-los de beneficiar-se, totalmente, da Luz que vocês são.

Esses apegos têm por nome medos: medo de perder, medo de morrer, medo disso, medo daquilo, que são apenas reflexos de sua falta de lucidez, de fé, de confiança, de soltar, sobretudo. Porque convém soltar, totalmente, as coisas que lhes são as mais queridas.

Elas lhes são as mais queridas porque lhes custaram.
Elas lhes são as mais queridas porque os comprometeram, de algum modo, em sua Divindade.

Elas são os meios de tranquilizar seu ser na encarnação, mas não são o meio de aceder à sua Divindade.

Compreendam bem isso, queridos filhos.
O amor passa da posse, o amor é liberdade, o amor é doação de si total.

Apenas pode haver eclosão do amor se vocês são enquanto há o mínimo grama de propriedade ou de apropriação. Isso não quer dizer que vocês devam renunciar às suas posses materiais, bem lógicas, que lhes permitem subsistir e existir, mas não realizá-los.

Assim, o ser humano é feito, através de suas estruturas de encarnação, para buscar a segurança.

Mas, hoje, a segurança é ilusória.
Vocês veem isso, efetivamente, na evolução de seu mundo, nesse fim de Kaliyuga, de idade sombria, na qual nada mais está seguro.

A única segurança que vocês têm encontra-se em seus interiores e em sua estrela interior.

Convém a vocês fazer esse trabalho de reversão, de conscientização de sua Essência.

Façam nascer, façam eclodir, façam crescer a flor interior que vocês são.

Essa flor esplêndida, quando ela é eclodida, mostra-lhes a realidade de seu ser, em toda humildade, o estado que eu vivi em minha vida, que permite nutrir-se à fonte, vocês mesmos, mas, também, aqueles que se aproximam de vocês.

Certamente, os ensinamentos, os conhecimentos, a erudição podem ser, a um dado momento, ajudas que os auxiliam a subir mais alto. Mas, a um dado momento, esses conhecimentos devem evaporar-se, para deixá-los na pureza, na nudez de sua Essência, despojados de todo conhecimento, despojados de todo saber, despojados de todo bem, despojados de toda posse, para trabalharem na Luz.
Não há alternativa.

Eu sei que inúmeros outros seres humanos falaram-lhes do caminho do coração, mas, também, do caminho seco, do caminho que não passa pelo coração.

Isso é falso, queridos filhos.
Há apenas um caminho que conduz à sua Essência, e é o caminho do coração. E para que esse caminho do coração não seja entravado por seu mental, por suas emoções, convém concentrar-se nesse coração.

Não há salvação fora do coração.
Há, certamente, hoje, uma salvação fora do corpo, pela morte.
Mas nós gostaríamos tanto que muitas Luzes humanas vivessem essa transformação e essa eclosão no interior de seus corpos, para sublimar esse corpo, para transformá-lo, real e concretamente, em corpo ascensionado, como vocês dizem, em corpo de Luz, em corpo imputrescível, em corpo sem costura, em corpo imortal, que vibra e irradia a Divindade que vocês são.

Porque sua missão está aí.
Ela não está através da prática de tal arte ou de tal função, que são apenas, ainda, aparências, que são apenas, ainda, medos manifestados.

Cabe a vocês pôr a nu e elevar-se nessa consciência final.
As portas da realização são a esse preço.

Vocês apenas podem encontrar essa dimensão final renunciando, totalmente, a tudo o que faz os jogos da encarnação, a tudo o que faz o que vocês amam e o que detestam há tanto e tanto tempo.

O coração, a Essência, a Unidade não se importa com seus jogos que são, certamente, meios de chegar a uma maturação, mas vocês estão, hoje, no momento em que a semente deve decidir se ela deve morrer ou eclodir.

Vocês aceitam entregar-se à Luz, aceitam entregar-se à sua Unidade real, ou querem prosseguir, ainda, os jogos da encarnação?

Isso cabe a vocês.
Não há julgamentos.
Não há seleção.

Há, simplesmente, escolhas assumidas livremente.

... Efusão de energia ...

Bem amados filhos da Luz, que o amor do Pai, o amor da Luz inunde-os e acompanhe-os nesse dia e nos dias seguintes.

Que vocês possam cultivar essa Luz no interior de si, para desposar a Luz do Pai e revelar sua própria Luz.

Para passar do estado de filho da Luz à própria Luz.
Paz a vocês, sejam abençoados.

Eu lhes peço, agora que vou deixá-los, para permanecerem nesse estado e cultivar esse estado, eu diria, no espaço de alguns minutos de seu tempo.

Consagrem dez minutos de seu tempo a cultivar essa Luz.
Apenas ela os conduzirá à segurança.
Apenas ela os conduzirá à eternidade, à sua Divindade.

Aceitem revelar o que vocês são.
Não há mais belo presente que a Luz possa dar-lhes.

Sejam abençoados em nome da Luz, em nome do Amor.
Eu os amo.

************
Mensagem de MA ANANDA MOYI no site francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/article93ef.html
18 de maio de 2008 (Publicado em 18 de maio de 2008).
Versão do francês para o português: Célia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário