segunda-feira, 26 de novembro de 2007

O.M. AÏVANHOV - A necessidade a mais importante que vocês têm a viver é no interior de Si Mesmos [26/11/2007] - Autres Dimensions



26 de novembro de 2007.

do site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Bem, caros amigos, estou contente por reencontrá-los neste período extremamente importante.

Todos os períodos são importantes, vocês me dirão, mas este é extremamente específico.

Vocês vão entrar, em alguns dias, no período que corresponde ao advento, ou seja, ao período que precede de alguns dias o nascimento de Cristo.

É um período altamente simbólico e, sobretudo, para este ano, altamente energético.

Vocês, talvez, ouviram falar, por certo número de vozes, há algum tempo, de certo número de coisas que devem acontecer sobre o planeta.

Então, faz dois anos que eu falo do que vai acontecer ao nível dos elementos, mas eu sempre insisti sobre o fato de que o que acontece no exterior do planeta acontece, também, no interior de si.

Então, talvez, neste momento, vocês sintam, de maneira mais intensa, essas perturbações que estão acontecendo no interior de suas estruturas físicas.

Há, no interior dos corpos, um grande desarranjo que está se produzindo, ou seja, há grandes transformações que estão acontecendo no planeta e no conjunto de seres vivos sobre este planeta e no conjunto do Sistema Solar.

Esses eventos não devem atrair mais do que isso sua consciência.
Basta, simplesmente, saber que as mudanças que estão se produzindo afetam, também, seu interior.

Não seria necessário, sobretudo, que essas mudanças exteriores fossem, também, para vocês, necessidades obrigatórias de mudanças exteriores.

A necessidade a mais importante que vocês têm a viver é no interior de si mesmos.

Muitos de vocês, nesse momento, dizem-se: «seria ótimo que eu mudasse de marido, de mulher, de lugar, de profissão, de muitas coisas».

Mas isso são as energias de impulso do advento que estão presentes desde o dia de Todos os Santos e que vão dar vontade de tudo mudar.

Então, se vocês não podem mudar de profissão, de mulher, vocês vão mudar a disposição dos móveis.

Há, em toda a humanidade, nesse momento, uma necessidade incontrolável de mudança. Essa necessidade não deve exteriorizar-se, mas permanecer no interior de si mesmos.

Se as necessidades são concretas para muitos de vocês, a mudança a mais importante deve desenrolar-se em seu centro interior, em sua vida, de uma maneira geral, fazê-los sentir muito mais amor, ou seja, fazê-los colocar as boas questões e sobre o que vocês têm necessidade de mudar, mas, sobretudo, em seu modo de fazer.

Vocês têm necessidade, mais do que nunca, de estar em um centramento energético, espiritual, que está além da agitação e da confusão do mundo exterior.

A confusão exterior, vocês não têm necessidade de mim para saber dela.
Vocês olham, abrem as estações de rádio, as emissoras de televisão, a internet e veem os elementos água que são desencadeados e, também, os elementos terra.

Tudo isso é apenas a preparação desse período que está caindo-lhes sobre a cabeça hoje, literalmente.

Mas não é por isso que é preciso perder o norte.
Dito em outros termos, sobretudo, permanecerem alinhados e centrados, quaisquer que sejam os eventos que cheguem à sua vida ou sobre este planeta.

Então, eu sei que inúmeros profetas, médiuns, videntes disseram que iam acontecer muitas coisas, mas só o Pai conhece a sequência dos eventos.

Isso vocês não podem dizer nem predizer, porque as coisas são extremamente flutuantes, justamente, em função da reação da humanidade a essa efusão de energia que vem do Sol Central e, em breve, de outro planeta do Sistema Solar.

O importante é acolher essas energias, transmutá-las no coração e não criar uma agitação estéril que os afastaria do que vocês são, ao nível de sua Fonte Interior.

Vocês viveram, há alguns dias, a lua cheia que precede o período do advento.
Vocês vão entrar, agora, no último mês do ano 2007, de um ano 9 que fecha um capítulo, e vocês , também, têm a fechar, a terminar certo número de coisas para terem-se prontos para viver o que têm a viver, mas, sobretudo, no interior de si.

É preciso fazer um último trabalho intenso para eliminar, eu diria, as coisas que os incomodam, as coisas que lhes dão medo.

É preciso encontrar, de algum modo, a serenidade e, sobretudo, se sua situação exterior ou seu corpo lembram-nos de sofrimentos ou de más situações.

É a única coisa a mais importante nesse momento.
O que é o mais importante hoje?

Encontrar algo a fazer ou a Fonte de sua Divindade?
Hoje, mais do que nunca, isso deve tornar-se a maior prioridade de todas as suas prioridades.

Não se importem com os ruídos do mundo, porque eles serão muito fortes.
Desconsiderem o catastrofismo importante que é veiculado nesse momento, porque as forças da Sombra servem-se, também, disso para nutrir-se.
Estejam conscientes disso, mas, sobretudo, permaneçam centrados.

Não se deixem desestabilizar pelo que acontece e que arrisca ser importante.
Aí está, não há que dizer «vai acontecer isso em tal lugar ou aquilo em tal outro lugar».

Acontecem coisas por toda a parte.
Escutem, também, as vibrações que estão no interior de si e olhem todas as mudanças que estão sobrevindo, não, unicamente, em suas vidas exteriores, mas no próprio interior de si mesmos.

Olhem como vocês se tornam ou mais impacientes ou mais pacientes em relação a algumas coisas que estão acontecendo a vocês.
Mas isso são apenas coisas exteriores.

Vocês devem, a todo custo, qualquer que seja o espalhafato exterior, pôr ordem no interior, porque as energias serão muito, muito agitadoras, desestabilizadoras e, no entanto, são energias de Luz que chegam.

Mas, quando eu falo de energias desestabilizadoras, a reação da humanidade a essa energia não é, sempre, a Luz.

Há reações, sobressaltos da Sombra em relação a esse afluxo de Luz que chega sobre o planeta.

Tenham-se prontos.
Como dizia Cristo: «mantenham sua casa limpa, porque vocês não sabem quando Ele voltará, como um ladrão na noite».

Então, é preciso que seu templo interior permaneça limpo, calmo e pronto para acolher o que vem. Isso é fundamental e, sobretudo, para as quatro semanas que vêm para vocês agora.

É extremamente importante e é, verdadeiramente, uma oração que eu lhes dirijo, mesmo se vocês tenham visto coisas que vão acontecer.
Não é isso que é importante, é o que acontece no interior de si, o resto está em curso e foi anunciado há extremamente muito tempo.

Ignorem os rumores, desconsiderem as imagens.
Se vocês querem olhá-las, alinhem-se, primeiro, no interior de si mesmos e olhem depois.

Ponham-se em oração interior, em ligação com a energia do Pai, a energia da Fonte, para continuarem centrados e não serem desestabilizados pelo que verão, ouvirão ou viverão.

Aí está o que eu tinha a dizer-lhes, antes de responder às suas questões.
E meu companheiro virá dar-lhes, a título individual, um exercício a fazer durante esse período que vem.

Vocês são extremamente privilegiados em relação a isso.
São exercícios espirituais que lhes permitirão permanecer alinhados, centrados nas semanas que vêm.

Agora, eu lhes deixo a palavra.

>>>

Questão: por que é importante passar à quinta dimensão com o corpo físico?

O importante é o que é importante, em função do que vocês decidem.
Mas parece-me que eu já disse, aqui mesmo, que, qualquer que seja a escolha que vocês farão, essa escolha pertence-lhes.

Não é pior nem melhor viver a ascensão com ou sem o corpo, fazer parte da primeira onda ou da última onda.

A diferença é evidente: vocês estão com ou estão sem, mas eu lhes garanto que, quando começam a perceber a quinta dimensão, o templo que é seu corpo na terceira dimensão toma uma importância muito relativa.

O importante é a Luz, é sua alma, é o espírito que os anima e que vocês são, mas não o corpo.

Em contrapartida, se vocês querem ascensionar o corpo, têm a possibilidade, se ele não está demasiado perturbado, de fazê-lo subir à quinta dimensão.

Mas isso são escolhas de almas.
Não há melhor ou pior, eu repito.

>>>

Questão: qual é a relação entre corpo búdico, corpo átmico, alma e espírito?

Quando se fala do corpo búdico ou corpo espiritual, ou quando se fala do corpo átmico ou corpo divino, fala-se de corpo, porque há o corpo físico, o corpo etéreo, os corpos sutis, como vocês sabem.

Mas o corpo espiritual e o corpo divino correspondem a átomos-embriões que são portadores de memória, é a centelha divina, não é, propriamente dito, um corpo.

Essa centelha divina ou esse corpo divino ou esse corpo espiritual é, de qualquer modo, onipresente em toda pessoa humana ou não humana que vive sobre este planeta, mas vocês passaram de um sistema de sete corpos para um sistema de doze corpos, cinco novos corpos.

Mas o corpo átmico e o corpo espiritual continuam aí, é claro.
Há acréscimo de corpos sutis àqueles existentes.

Então, pode-se dizer que há analogias, mas a analogia para aí.
Não se pode descrever circuitos para o átomo/embrião e o átomo espiritual.
São a gota vermelha e a gota branca, que estão situadas ao nível o mais atômico, eu diria, mas elas não têm estrutura, não têm massa, porque estão em outras dimensões, mesmo se vocês as portem no interior do corpo.

Nós as portamos, todos, no interior do corpo, qualquer que seja a dimensão da qual viemos, mesmo nas dimensões, eu diria, solares, nas quais seres solares da trigésima dimensão são portadores dos mesmos átomos/embriões.

Elas, simplesmente, constituíram inúmeros corpos, muito mais importantes do que os seus.

O átomo/embrião é o que vem da Fonte.
É a Fonte que vocês são, que é dividida em duas partes que vocês chamam a alma e o Espírito.

O Espírito é o mesmo para todo mundo, mas cada um é diferente.
Mas as almas são solarizadas.

Os novos corpos que estão entrando em manifestação são como novas vestes que vocês vestirão, mas a interioridade essencial da gota branca e da gota vermelha continua a mesma.

Ela não muda.
Simplesmente, vocês desvendam, revelam, na encarnação ou sem encarnação, novas potencialidades.

>>>

Questão: é verdade que as galáxias afastam-se, cada vez mais, umas das outras?

Isso é o que vocês chamam, de seu ponto de vista, a expansão infinita dos universos, porque o que vocês observam é apenas a resultante de dimensões as mais densas.

Então, pode-se dizer que, no espaço tridimensional, efetivamente, as galáxias afastam-se umas das outras, mas em visões, digamos, mais elevadas, não é, de modo algum, o que acontece.

Tudo depende de onde se situam as esferas planetárias, em qual orbe elas evoluem ao nível dimensional.

O que é verdade em uma dimensão não é, necessariamente, verdade em outra dimensão.

Os movimentos, no sentido em que se pode falar de movimentos, o termo o mais exato é a translação, porque é uma translação independente do tempo.

E essa translação, de dimensão em dimensão, acompanha-se de um encolhimento e não, como vocês observam ao nível astrofísico, como algo que se expande, cada vez mais.

Esse é um erro que é ligado à sua visão de 3D.
A constituição dos universos é algo que é muito complexo, que os afasta de seu interior.

O melhor modo que vocês têm de descrever a constituição dos universos é inclinar-se ao interior de si mesmos e encontrar a Fonte de quem vocês são.

Naquele momento, se vocês estão completamente centrados, encontram os universos em sua totalidade.

Não se esqueçam, jamais, de que a centelha divina é a parte constituinte da Divindade, o reflexo da Divindade e que, no microcosmo de seu corpo, vocês têm a divindade, nem sempre revelada, é claro, entretanto, tudo está aí.

>>>

Questão: pode haver centelhas menores ou maiores?

A centelha é, sempre, a mesma.
Em contrapartida, há uma diferença, naturalmente, entre um corpo humano e um corpo solar.

A diferença tem-se, unicamente, ao nível de consciência que foi revelada.
Quando os anjos dizem-lhes que, um dia, vocês serão anjos, efetivamente, um dia, vocês serão anjos.

Quando os sóis dizem-lhes que, um dia, vocês serão planetas, vocês serão estrelas, efetivamente, um dia, vocês se tornarão estrelas.

Todos nós nos tornaremos estrelas, mas em um tempo incalculável, entretanto, é, sempre, a mesma e, tomando consciência de sua Divindade, ela procura aproximar-se da Fonte primeira.

E o único modo de aproximar-se da Fonte é tornar-se, primeiro, um sol, depois, tornar-se um buraco negro, para retornar à Unidade.

Mas é a mesma centelha divina a partir do homem, o humanoide até os planetas, os sóis.

Não há diferença de tamanho.
Há uma diferença de radiação, mas é a mesma quantidade de Luz que está presente.

Há, em vocês todos, um sol que pode brilhar tanto quanto o sol físico, mas que ainda não está consciente disso.

>>>

Questão: você pode instruir-nos sobre Shamballa?

É um lugar onde se reúnem os Mestres, por exemplo, a Fraternidade Branca, por exemplo, as Águias, por exemplo, os grandes seres que dirigem a humanidade atual, os vinte e quatro Anciãos que vocês chamam os Lipikas Cármicos.

Shamballa é um lugar vibratório que alguns humanos situaram em um lugar preciso.

Shamballa é mais um governo oculto, sinárquico, planetário.
Eu não me estenderei sobre a discussão, porque isso os afasta de seu interior.

>>>

Questão: entre «que sua vontade seja feita» e nosso livre arbítrio, onde está nossa escolha real?

Saber se você quer fazer sua vontade ou a vontade do Pai.
É a única escolha que você tem.

A única liberdade que você tem é saber quanto tempo você vai levar para ali chegar. Mas vocês vão, todos, ao mesmo lugar, estejam certos disso.

Então, quando se diz «que sua vontade seja feita», é a mestria total, é a vontade que se abandona, é a vontade de abandono à vontade da Divindade.

Naquele momento, não há mais lugar para o pequeno si, mas para o divino, em todos os atos.

Não há mais lugar para o desejo, qualquer que seja, se não é o desejo do Pai.
Então, nesse caso, é a vontade do Pai que se faz.

Mas, para chegar a essa vontade e pronunciar essa frase «que sua vontade seja feita», é preciso conseguir superar seu pequeno si, ou seja, abandonar toda vontade, toda veleidade de fazer algo com o pequeno si.

É a crucificação, no sentido simbólico.
É uma escolha importante porque, quando lhes falam de ascensão, vocês leem, por toda a parte, que isso será muito fácil, é maravilhoso, deixam-se as coisas assim e sobe-se, mas eu lhes garanto que isso não vai acontecer assim.

Aqueles que dizem isso «sim, sim, deixa-se tudo e sobe-se», quererão partir com uma valise, com um cheque no bolso, com um filho, com seus móveis etc. etc ...

Naquele momento, dizem «que sua vontade faça-se, meu Pai, mas, sobretudo, deixe-me levar o que eu quero».

Isso não acontece assim.
Vocês são obrigados a confiar, totalmente.
É o abandono total à vontade do Pai e da Divindade que permite a ascensão, e nada mais.

Se vocês querem meditar e estão alinhados, é, já, ótimo, mas se, no momento em que vocês estão alinhados, vocês sentem essa aspiração para a Divindade, realmente, esse processo ascensional que começa, vocês verão que, se não fizeram, suficientemente, a paz com seu ego, ele vai reclamar muitas coisas.

Ele vai, primeiro, enviá-los para o medo, em seguida, ele vai enviá-los para a raiva, porque isso não acontece como vocês querem.

Ele vai enviá-los para o medo: «mas meu Deus, aonde eu vou?», porque o desconhecido dá medo ao ser humano.

E a ascensão é, verdadeiramente, algo que se vive como uma morte, para uma ressurreição, certamente, mas é, de qualquer forma, um processo de morte da personalidade e do ego para aceder a essa Luz imanente e transcendente, mas não é algo de tão simples.

De momento, quando vocês vivem a experiência mística interior, dizem «é simples» mas peçam, mesmo a alguns seres realizados que estão em seu conforto, para deixar tudo.

Cristo, vocês acreditam que ele disse a doze pessoas «deixem os mortos enterrarem os mortos e sigam-me»?

Ele disse isso a dezenas de milhares de pessoas, e apenas doze seguiram-no.
Os outros seguiam de longe, porque eles não estavam prontos.

>>>

Questão: é dito, igualmente, «você jamais estará só»?

Perfeitamente.
Aí, vocês serão alguns milhões, de qualquer forma.

Os anjos terão trabalho, vocês sabem.
Há várias categorias de anjos que vão intervir.
Já disseram isso no ano passado, no mês de novembro.

Basta reler.
Eu falei de anjos do Senhor, na mesma época.

>>>

Questão: que vão tornar-se aqueles que não vão ascensionar?

Eles redobrarão, mas isso, também, eu já disse.

Vocês não são pressionados.
Vocês têm todo o seu tempo.

Todo mundo vai ao mesmo lugar, mas há os que têm necessidade de um ciclo, outros, de vários ciclos.

Mas jamais foi dito que o conjunto da humanidade devia passar, junto, à quinta dimensão, com ou sem o corpo.

Há os que têm necessidade, e vocês devem aceitar, quer sejam seus próximos, seus filhos, seus parentes, seus ascendentes, seus descendentes, de continuar e prosseguir as experiências de terceira dimensão.

É o caminho deles, não há julgamento de valor a fazer.

>>>

Questão: mas se a Terra ascensiona, onde estarão aqueles que não ascensionarão?

A passagem de terceira à quinta são translações que se produzem.
O simples fato de passar de terceira à quinta, ou seja, do exterior do planeta, vocês vão passar ao interior do planeta.

Os venusianos passaram à quinta dimensão há muito tempo.
Eles vivem no interior dos planetas.

A vida no exterior dos planetas, sobre o solo, é uma vida de separação, de divisão, mas, em contrapartida, assim que vocês acedem às dimensões superiores, vocês estão no interior e não mais no exterior.

Então, vocês não têm que se preocupar em saber se essa Terra vai subir.
A Terra vai mudar, vocês não a reconhecerão mais.

Todos os continentes, tudo o que vocês conheceram em tecnologia não existirá mais. É como quando vocês passam da vida à morte, vocês se reencontram em um ambiente totalmente novo.

Vocês devem estar prontos para tudo abandonar.
É por isso que eu falei de fazer a vontade do Pai.

Se vocês acreditam que é uma pequena viagem de luxo em carro leito, bem, não é, de modo algum, isso. Então, explicar a realidade de quinta com as palavras de terceira é outra história.

Eu os remeto, para o fenômeno ascensional, ao que disse São João, para o apocalipse «quando vier a espada da Luz e da Verdade, os seres subirão, um a um».

Vocês não têm que se preocupar com isso, depois.
Eu poderia, como o fizeram alguns médiuns bem antes, contar-lhes o que acontece do outro lado da vida.

Mas o que é que isso vai trazer-lhes?
Se eu lhes descrevo a viagem, não é a mesma coisa que fazer a viagem.

Eu poderia descrever-lhes tudo o que acontece, de maneira celular, vibratória, energética, o que acontece nos chacras, no momento da perda do corpo ou no momento da ascensão.

Mas isso não lhes dará tomada sobre o processo em si mesmo.
O processo, em si mesmo, viver-se-á em função de sua capacidade de abandono, de soltar e de controlar, unicamente disso e não de conhecimentos através do que eu diria ou do que vocês lerão.

Os conhecimentos intelectuais, estritamente, para nada servem.
Se vocês acreditam que o mental vai poder dirigir isso, vocês se enganam, grosseiramente.

>>>

Questão: o silêncio interior permite reencontrar esse centro?

É muito importante o silêncio interior.
O silêncio interior, a oração do coração faz calar o mental, faz calar as questões e recentrar-se no som interior.

É entrar em contato consigo mesmo e, aí, você terá todas as respostas, mas não às questões que o intelecto coloca, as respostas do coração.

>>>

Questão: esse silêncio interior ajuda contra os ataques da Sombra?

O que são os ataques da Sombra?
É preciso esclarecer.

Eu falei, há pouco, de reações humanas.
O combate entre a Sombra e a Luz acontece nos céus.

O que acontece sobre a Terra são apenas as reações humanas, que são reações de Sombra detestáveis, mas não é a Sombra com um O maiúsculo, é a sombra humana, as pequenas sombras, as pequenas resistências, os pequenos apegos, os pequenos medos ou os grandes medos e os grandes apegos e isso gera energias negativas, é claro.

E a Sombra, com um O maiúsculo, gosta de nutrir-se dessas energias negativas. Mas é preciso, efetivamente, compreender que, enquanto vocês dissociam Sombra e Luz, vocês estão, ainda, na dualidade da terceira dimensão.

Se vocês querem aceder, viver, apreender com o coração a quinta dimensão, toda noção de dualidade deve desaparecer.

Portanto, todo processo mental que diz «isso é a Sombra e isso é a Luz» e que vise dicotomizar, analisar, afasta-os do coração.

Hoje, e eu não teria dito isso há trinta anos, é-lhes solicitado interessar-se apenas em seu coração, apenas em sua Luz, apenas à Fonte.

Progressivamente e à medida que vocês se aproximarem desse silêncio interior, dessa Fonte, dessa Divindade (pode-se pôr milhares de palavras na sequência, se quiserem), dessa centelha, vocês se aperceberão de que tudo isso é a ilusão, que o que vocês têm vivido, a experiência da qual se vangloriam (e da qual nos vangloriamos todos na encarnação) era apenas um processo ilusório.

A experiência foi, talvez, necessária, para fortificar a alma espiritual, entretanto, era uma ilusão.

Então, vocês devem tomar consciência de que o que vocês são é ilusão, de que só é indestrutível sua alma divina e sua alma espiritual. E tomar consciência disso é perder consciência de todo o resto, absolutamente, todo o resto.

>>>

Questão: concentrar-se na presença de Cristo pode ajudar?

Cristo é o caminho, a verdade e a vida.
Obviamente que é uma porta.

>>>

Questão: qual poderia ser o papel de Maria?

O mesmo que aquele de Cristo.
Maria tem, sobretudo, o papel de preveni-los, enquanto aquele de Cristo é, sobretudo, aquele de acolhê-los.

São dois papéis que são sucessivos no tempo.

>>>

Então, caros amigos, vou aportar-lhes toda a minha bênção e todo o meu amor para esse período maravilhoso que vocês vão viver.

Não se esqueçam de que é o período do advento, da festa de Cristo.
São, também, eventos astronômicos extremamente importantes que vão sobrevir e que sobrevêm a cada doze mil anos sobre este planeta.

Vocês estão na aurora de uma grande, grande transformação, extremamente feliz e luminosa no interior.

Eu quero que vocês guardem em si o milagre da esperança, o milagre da fé e, sobretudo, o milagre do amor, porque é o amor que os salvará e nada mais, nem mesmo minhas palavras, nem o exterior, mas, simplesmente, o amor.

Então, assegurem-se de deixar todo o lugar para o amor em seu coração.
Aí está o que eu tinha a dizer-lhes para este fim de ano.
Eu lhes digo, talvez, até breve.

Vou deixar a palavra, agora, ao meu colega (ndr: SILO).

Eu os saúdo.
Recebam toda a minha bênção.

************
Mensagem de O.M. AÏVANHOV no site francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/article60b5.html
26 de novembro de 2007 (Publicado em 26 de novembro de 2007).
Versão do francês para o português: Célia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário