domingo, 8 de julho de 2007

CRISTO - A Luz de que vibra o Amor é outra que a luz de seus dias [08/07/2007] - Autres Dimensions



08 de julho de 2007.

do site AUTRES DIMENSIONS



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Meus bem amados, eis minha paz.
Eu venho, hoje, falar-lhes da luz.

De fato, o que é a luz?
De qual luz vocês falam, quando buscam a luz?

É aquela do dia, aquela do Sol ou, ainda, aquela que capta sua tela interior, quando vocês meditam?

A luz espiritual é outra, ela não pertence a essa dimensão na qual vocês vivem, ela pertence ao reino dos Céus.

Ela é, em seu mundo de terceira dimensão, a ligação invisível de toda a vida.
Sem ela não há expressão de vida possível encarnada.

Ela brilha, tal a luz de um templo, escondida dos olhares exteriores, escondida e vendada enquanto ela não se torna o objetivo da própria busca.

Ela é, também, vibração (mas não vibração de ondas ou de corpúsculos como o dizem seus físicos), ela é vibração de amor, um amante que atrai e irradia ao mesmo tempo.

Ela é o meio de seu retorno à unidade.
Inúmeros místicos viram-na e não voltaram ileso dela.
Inúmeros seres humanos, hoje, viram-na e foram transformados para além de tudo o que era concebível.

Essa luz é capaz de modificar, totalmente, um universo.
Quando ela é manifestada e desvendada ela é, no entanto, onipresente, mas só o fato de desvendá-la torna-a eficiente.

Para vocês, meus bem amados, o único modo de desvendá-la é utilizar a suavidade de sua consciência, o amor de sua alma, para que ela possa eclodir em seu templo interior, em seu coração.

E quem pode, melhor do que eu, acender sua lâmpada, eu que sou «a luz do mundo»?

Meu fogo é o sopro que pode abrir as válvulas da luz em vocês.
Para isso, é preciso aceitar que «eu sou» inunda-lhes de sua graça.

É preciso assimilar e viver o amor, porque o amor é luz.
Enquanto seu amor não gera luz, esse amor vem de seus apegos, unicamente, porque, quando seu amor estiver na verdade, então, vocês se banharão na luz, que é vibração.

A luz de que vibra o amor é outra que a luz de seus dias.
Não se esqueçam, jamais, de que existir em seu mundo significa, realmente, ter-se fora da verdade da vida.

E oh, quanto, nesses dias, é essencial fazer vir, fazer penetrar a luz na sombra dessa vida humana, porque só ela pode transmutar, comungar com os medos e as dualidades da vida.

Vocês estão sós para realizar isso?
Não.

Certamente, vocês estão sós para fazer a escolha da sombra ou da luz, mas, uma vez a escolha feita, então, meus seres de fogo vêm acender a chama de seu templo.

Vocês não estão, jamais, sós, quando sua alma decidiu unir-se à verdade.
E eis que, nesses dias abençoados que estão aí, a luz é proposta ao conjunto de vidas.

A Gaia, em sua globalidade, é proposta uma explosão da verdadeira luz.
Qual escolha vocês farão, meus bem amados?

Vocês são, oh quanto!, hoje, mais do que antes, livres de suas escolhas.
Mas quanto eu gostaria de dizer-lhes «venham a mim»!

Quanto, todos os seres que os cercam desejam, ardentemente, restituí-los à casa, restituí-los em sua luz, para ver brilhar quem vocês são, ver todas as suas luzes nascerem novamente em suas consciências.

Esse espetáculo é o mais belo que o Pai pode oferecer às suas criaturas: esse momento sublime da revelação, instante em que, ao mesmo tempo, o amor, a luz, a verdade estão presentes em vocês como na aurora de toda a criação.

Que graça esse instante!
Que magnificência, da qual eu me regozijo!

Meus bem amados, eu sou seu pastor, eu sou o guardião de seus dias e de suas noites.

Eu gostaria tanto que, juntos, festejássemos a ascensão de Gaia, juntos, cantássemos o canto de vida, o canto de seu retorno na unidade!
É fim do medo, da dualidade, das experiências para aqueles que o querem, para aqueles que o esperam, para aqueles que estão prontos.

Mas quem está pronto?
Todos e todas, é claro.

Não é mais tempo de crer em seus erros passados e seus efeitos nefastos sobre vocês.

Não é mais tempo de crer que o medo possa, ainda, impedir sua luz de viver.
Eu lhes asseguro que, se vocês voltam seus olhos para mim, nada mais de exterior a vocês poderá impedi-los de viver na luz.

Apenas espíritos contrários à luz querem fazê-los crer que vocês estão, ainda, acorrentados aos seus esquemas obsoletos.

Só as amarras da sociedade querem fechá-los em modelos sociais ultrapassados.

Como há dois mil anos, eu quero dizer-lhes: «Venha, siga-me, deixe os mortos enterrarem os mortos».

Vocês o farão?
Vocês responderão ao meu chamado?
Vocês ouvirão a minha voz?

Vocês verão minha luz?
Vocês me abrirão as portas de seu coração ou continuarão surdos a tudo isso, para fechar-se em seus medos, em seus sofrimentos?

Eu não posso ir contra sua escolha, mas ousem abrir os olhos e o coração.
Eu sou seu amigo, ninguém além de mim conhece-os tão intima e pessoalmente.

Ninguém além de mim quer tanto bem a vocês, exceto vocês mesmos, quando aceitam não mais ver-se como seres limitados, incompletos, sós ou em sofrimento.

Meus bem amados, eu lhes dou a minha paz, eu lhes dou a luz, eu lhes dou a minha bênção.

*********************
Mensagem de CRISTO no site francês:
http://autresdimensions.info/article5460.html
08 de julho de 2007 (Publicado em 08 de julho de 2007).
Tradução do francês para o português: Célia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com

2 comentários:

Postar um comentário