quinta-feira, 13 de julho de 2006

O.M. AÏVANHOV - Perguntas & Respostas [13/07/2006] - Autres Dimensions



13 de julho de 2006.

do site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Bem, caros amigos, caros novatos, porque há muitas cabeças aqui que eu jamais vi, então, estou extremamente contente por reencontrá-los e, sobretudo, apresentar-me a vocês.

Mas, primeiramente, gostaria de dar um pouquinho minha opinião sobre o que vocês chamam os cristais e que fazem o objeto do ensinamento que vocês têm durante esse estágio, por intermédio de minha cabeça de caboche [o canal Jean-Luc].

Então, primeiramente, saibam que os cristais, para mim, são os sais da Terra.
O sal da Terra representa, na alquimia, o que se chama a quintessência espiritualizada de um elemento, que é o elemento Terra.

Cada elemento possui uma quintessência específica, que é extremamente importante, porque ela vai permitir o desenvolvimento de algumas facetas, eu diria, da vida, mas, sobretudo, algumas transformações da vida, um pouco como na alquimia.

De fato, o cristal é o sal da Terra, ou seja, esse elemento vai conduzir-nos, de algum modo, à espiritualização da matéria.

Os cristais pertencem ao reino de Malkouth que corresponde, se querem, ao nível o mais encarnado da árvore Sefirótica, que é o reflexo autêntico de Kether, ou seja, a coroa.

Ora, o cristal é a quintessência, ou seja, o nível energético o mais sutil, que vai permitir-lhes, através de Tiferet, ou seja, através da beleza, juntar-se aos mundos de Kether e, portanto, aos mundos espirituais.

Há, de fato, através desses cristais tão bonitos, que vocês podem utilizar, manusear, um elemento refinado, extremamente ordenado, extremamente belo, é claro, que é o reflexo da Sefiroth, superior Kether, mas, também, Shokmahe Binah, ou seja, a Sefiroth superior, que se reflete na Sefiroth inferior como uma imagem no espelho.

Há, no cristal, a potencialidade exprimida, totalmente, do Divino e, portanto, a possibilidade, através da utilização dessa ferramenta, de fazê-los descobrir sua Divindade interior, mas, também, o acesso a outros mundos dimensionais, ou seja, fazê-los passar do mundo Atziluthique (o mundo da encarnação o mais denso) ao nível Briahatique (o mundo da essência).

Nisso, o cristal, sendo o sal da Terra, ele é uma ferramenta, entre tantas outras, efetivamente, que vai permitir-lhes conduzir o conjunto de seu corpo, o conjunto de sua humanidade através da evolução, para um novo estado de consciência.

Então, obviamente, o cristal é onipresente neste planeta, e servem-se dele, creio, de diferentes modos, mas é preciso, também, saber que o cristal foi utilizado em todas as civilizações Intraterrestres, Extraterrestres, que pertencem tanto a esse esquema evolutivo no qual vocês vivem como em outros esquemas evolutivos.

Quer dizer que o cristal não deve ser, eu diria, uma ferramenta polarizada para o bem ou para o mal; é, simplesmente, uma ferramenta que desserve e serve a vontade daquele que a anima, em todos os sentidos do termo.

Nisso é importante compreender ele vai dobrar-se, de algum modo, à sua vontade, mas sua vontade deve ser animada de uma vontade de bem e não de uma vontade pessoal.

Isso é extremamente importante a compreender através dos cristais.
Então, o cristal é-lhes apresentado como uma ferramenta de cura, efetivamente, é uma ferramenta que é capaz, eu diria, de agir na saúde, na forma, mas, além disso, o cristal é um ativador, através do que ele é, através da imagem que o reflete do cristal Sefiroth superior, um elemento que vi permitir-lhes subir ao longo de um plano vibratório, até o mundo Briahatico, ou seja, o mundo das emanações, em especial ligadas ao triângulo Sefirótico superior.

Há uma forte capacidade, no cristal, de purificação, mas, também, de subida vibratória extremamente profunda, que é tornada possível pela existência desse cristal.

Caros amigos, eu lhes deixo a palavra.

>>>

Questão: qual é a ferramenta que seria a mais adaptada em minha abordagem de terapeuta?

Cara amiga, a ferramenta que você deve pôr à frente, eu diria, para ajudar aos outros é, obviamente, a ferramenta que lhe evoque mais sinceridade possível e mais transparência em relação ao que você utiliza, é aquela que vai tocar, diretamente, o outro, no coração dele e, isso, você é capaz de sabê-lo muito melhor do que eu.

Isso quer dizer que, em tudo o que você pode propor como ajuda aos outros há algumas coisas que você propõe que desencadeiam uma reação, eu diria, muito mais espontânea, muito mais lúcida e muito mais transparente no outro.

O impacto deve fazer-se através da transparência e da lucidez, ou seja, o outro deve estar perfeitamente na fase e na compreensão em relação ao que é dito.

Naquele momento, você poderá induzir e provocar uma transformação nos níveis os mais íntimos do ser.

>>>

Questão: o que é do risco de tsunami nos Estados Unidos, de que alguns falam?

Cara amiga, eu tive a ocasião de exprimir-me, talvez, com não você, mas em muito numerosas reprises, sobre esse evento.

Eu sempre disse que, mesmo o próprio Cristo, não pode conhecer a data.
Obviamente, certo número de transformações extremamente profundas, extremamente traumáticas, talvez, está em curso sobre este planeta, mas ninguém conhece a data precisa.

Efetivamente, inúmeras pessoas captaram, eu diria, a imagem dessa devastação, ao nível do povo americano, com razão, porque está inscrito no éter, eu diria.

Mas, exceto se me interroguem vinte e quatro horas antes, talvez, em seu tempo terrestre, eu sou, efetivamente, incapaz de dizer que algo vá acontecer amanhã, depois de amanhã ou em dez dias ou em um ano; entretanto, isso é inscrito em um futuro extremamente próximo.

Inúmeras transformações já começaram, um desencadear de uma transformação extremamente importante deve chegar da quinta dimensão e, portanto, o desaparecimento da terceira dimensão, através de processos que levam a efeito os elementos – água, ar, fogo, terra – de maneira extremamente importante, ao nível deste planeta.

Agora, ninguém, absolutamente ninguém, mesmo nos planos de onde eu venho ou ainda mais alto, é capaz de determinar o impacto, extremamente preciso, do dia preciso, da hora precisa de tal evento.

Entretanto, a coisa que é absolutamente certa é que a passagem de um cometa corresponde, sempre, a um sinal dado pelo Arcanjo Miguel, em relação a eventos que se produzem sobre a Terra.

Isso é absolutamente inegável.
Os últimos cometas que passaram há uma dezena de anos provocaram certo número de repercussões importantes ao nível dos elementos.

Novamente, esse cometa, que passou ao nível do mês de maio, na periferia, no que eu chamei a orbe do planeta, teve uma influência extremamente importante ao nível da alma humana, mas, também, ao nível do conjunto de povos e de habitantes deste planeta.

Agora, eu diria, a concretização dos eventos de natureza catastrófica não é perfeitamente estabelecida ao nível temporal, mesmo se seja perfeitamente estabelecidas ao nível geográfico.

>>>

Questão: em que diferem os trabalhos do intraterra e de Kryeon nas redes magnéticas?

Não é uma questão de diferença, é uma questão de tempo e de sincronia.
Há muitos povos intraterrestres, mas, também, extraterrestres, que intervêm, já, há mais de trinta anos nas redes magnéticas terrestres, de maneira a tentar evitar as catástrofes ligadas às ações dos humanos.

É o mesmo tipo de trabalho.

>>>

Questão: como explicar minha fadiga crônica?

Cara amiga, a fadiga crônica que você sente é ligada a certa forma, eu diria, de inadequação entre as aspirações profundas e o que você realiza em sua vida, ou seja, há, de algum modo, um ideal de vida que não é atingido em relação ao que você deseja e em relação ao que você é obrigada a viver.

Isso provoca um fenômeno de atrito importante e, por vezes, ao invés de afundar em um estado depressivo, o que não é seu gênero, isso se traduz por uma fadiga extremamente intensa.

Realize seus sonhos e mude de vida.
Não é uma questão de caminho ou da chave a encontrar para aceder à nova vida, é questão de afirmar, alto e forte, seu ideal de vida e de concretizá-lo e, para isso, é necessário depositar, também, alguns fardos que pertencem ao passado e aceitar perder, eu diria, algumas vantagens, para consagrar-se, inteiramente, ao seu ideal de vida.

Toda mudança de vida necessita de alguns reajustes ao nível do modo de viver.

O ideal de vida que você considera ou que deseja implica, necessariamente, certo número de abandonos em relação a uma situação, em relação ao trabalho, em relação à sua família, eu diria, também.

Então, é preciso, também, ousar abandonar, ou seja, o que se chama soltar.
Não se pode querer, na cabeça, algo e, materialmente, não fazer o necessário para atualizar o que se quer.

Não cabe a mim dizer o que é preciso abandonar para que as coisas realizem-se, é preciso que a decisão venha de você mesma, cara amiga.

>>>

Questão: por que, como terapeuta, meu corpo reage tanto, durante os tratamentos?

Cara amiga, a explicação é muito simples: o fenômeno de arrotos, de desmaios, de inchaços do abdômen é ligado ao lugar por onde passa a captação dos males dos outros, ou seja, ao invés de estar no sentir empático, você passa pelo estado vibratório ligado ao terceiro chacra, ou seja, às manifestações astrais, e você capta, portanto, as emoções, as vibrações dos outros por esse plexo, ao invés de captá-las pelos chacras do coração (o que provocaria nenhum desconforto).

Então, efetivamente, a percepção astral dá, por vezes, uma visão, eu diria, muito mais precisa do que acontece ao nível do chacra do coração, mas não há qualquer comparação entre passar pelo plexo solar e passar pelo plexo cardíaco.

Quando você passa pelo plexo solar, pode haver desgastes extremamente importantes em si mesma.

Há, efetivamente, um processo não empático, mas de simpatia, que se produz, que faz com que você arrote, em ressonância com a pessoa que está em face de você e isso lhe permite sentir (um pouquinho, como eu diria, um visionário que passaria pelas manifestações astrais e não pela clarividência do sexto chacra, o terceiro olho, é exatamente o mesmo processo).

Convém, simplesmente, que sua consciência porte-se no chacra do coração, no momento em que você tem as manifestações que chegam, em relação à pessoa que está em face de você.

Se, contudo, você se põe a sentir essa espécie de arroto, de inchaço, ou mesmo de mal-estar, você corta, imediatamente, isso significa que você estabelece uma relação não de coração a coração, mas de plexo solar a plexo solar, o que jamais é bom.

Basta, simplesmente, despolarizar a consciência e pedir a ela para subir ao nível do coração, e você verá que tudo irá bem.

>>>

Questão: como reencontrar o entusiasmo, o fogo sagrado na vida?

Então, o entusiasmo é uma forma exacerbada, eu diria, de motivação, mas isso nada tem a ver com o fogo sagrado, o fogo sagrado é algo que é ligado a uma aspiração espiritual extremamente intensa, que nada tem a ver com a motivação e o entusiasmo.

O entusiasmo é uma forma de energia exacerbada que pode ir para a exaltação.

O fogo sagrado é o que anima o aspirante espiritual, o Mestre espiritual, que vai guiá-lo durante toda a vida dele e que será um motor, por vezes, exacerbado, por vezes, não exacerbado, que vai aquecer, permanentemente, toda sua vida para conduzi-lo à realização de seu ideal espiritual.

Então, agora, o entusiasmo é em função de muitos fatores interiores.
O problema do ser humano é que ele procura, sempre, a motivação, o entusiasmo, a exaltação em relação a eventos exteriores, um novo reencontro amoroso, um novo aprendizado de algo, um novo conhecimento, um novo trabalho que vai entusiasmá-lo.

E depois, como as crianças, no fim de certo tempo, esse entusiasmo desaparece e, enquanto o entusiasmo for função de circunstâncias exteriores, não poderá haver fogo sagrado, porque o fogo sagrado é ligado, diretamente, a algo que nada tem a ver com uma motivação exterior ou um entusiasmo exterior.

Então, enquanto vocês procurarem um evento exterior ou uma tendência exterior ou uma pessoa exterior que seja a fonte de seu entusiasmo, isso será apenas algo que não durará muito tempo.

Sem parar, vocês procuram novas razões para entusiasmar-se, isso pode ser, por exemplo, a descoberta de cristais e, depois, será a descoberta de outra coisa e, depois vocês se aperceberão, no fim de certo tempo, exceto caso excepcional, que o entusiasmo diminui.

Então, isso não é o fogo sagrado; o entusiasmo é ligado a algo que é uma derivação exterior.

O verdadeiro fogo sagrado não depende de circunstâncias exteriores, é um estado de ser interior, que nada tem a ver, tampouco, com a motivação interior, mas que tem, diretamente, a ver com a fixação, eu diria, do objetivo ao nível espiritual.

>>>

Questão: vocês são alegres onde estão?

A palavra alegre não é a palavra adequada, cara amiga, quando nós não estamos mais na encarnação.

A palavra que corresponderia mais ao que vocês podem apreender corresponde a uma felicidade, é, certamente, a palavra a mais próxima da realidade que descreve nosso estado.

Todo ser humano, ao final de sua evolução, tem direito a esse estado de consciência de maneira definitiva.

Não é o mesmo que, por exemplo, o que vocês chamam as pessoas que fizeram uma experiência EQM [experiência de quase morte] que veem essa Luz, vivem a experiência, eu diria, no espaço de alguns bilionésimos de segundos até alguns segundos.

Nós, na quinta dimensão e na nona dimensão de onde eu venho, banhamo-nos, permanentemente, nesse estado.

>>>

Questão: vocês vão voltar a encarnar ou não?

Certamente não, caros amigos.

>>>

Bem, caros amigos, eu lhes agradeço por terem me escutado; eu lhes aporto toda a minha bênção, todo o meu amor e eu lhes digo, talvez, até um dia desses.

Eu os saúdo e digo-lhes, talvez, até breve.

******************
Mensagem de O.M. AÏVANHOV no site Francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/articleb4c6.html
13 de julho de 2006 (Publicado em 13 de julho de 2006).
Tradução do francês para o português: Célia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário