terça-feira, 5 de junho de 2012

ANAEL - Esse mundo não pode viver uma melhoria sem uma Transformação Radical [05/06/2012] - Autres Dimensions



05 de junho de 2012.

Mensagem publicada em 06 de junho, pelo site AUTRES DIMENSIONS.



Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Eu sou ANAEL, Arcanjo.

Bem amados Filhos da Lei de Um, bem amados Filhos da Liberdade, que a Paz e a Alegria estejam em seu Coração.

Eu venho exprimir, hoje, certo número de elementos concernentes ao Coração e ao Absoluto.

Como Arcanjo da Relação e do Amor, é-me permitido, se posso dizer, exprimir certo número de elementos que permitem, eu espero, além de minhas simples palavras, permitem-lhes compreender a Essência – assim como vivê-la – desse Absoluto.

O Coração, o Coração de que eu falo não é, unicamente, a Coroa Radiante do Coração, não é, unicamente, o Fogo do Coração, não é, unicamente, o Templo do peito, mas é, efetivamente, esse espaço situado no coração do ser, ao centro do ser, do qual tudo provém e tudo volta.

O Si é a contemplação da Presença, inscrita no Templo do Coração, no Templo do peito.

O Absoluto consiste, simplesmente, em deslocar o ponto de vista (assim nomeado por aquele que se chama BIDI), que lhes dá, de algum modo, uma Visão muito mais ampla, que não se limita a esse Coração, nem a outro Coração, nem a outra consciência, mas que lhes permite abraçar a totalidade do que É, nesse mundo, como em todo Mundo, como na FONTE e bem além.

O Coração é o lugar da Realização do Si, que lhes dá a viver o que nós temos chamado, já há alguns anos, os diferentes Samadhi, os diferentes estados da Presença, que os estabelecem na certeza de sua própria perenidade, como Espírito e como Si, afirmado pelo «eu sou» ou, ainda, pelo «eu sou Um», tal como dado pelos ensinamentos dos Delfinoides do Intraterra (ndr: a brochura de ensinamentos transmitidos pelo Intraterra está disponível na rubrica «Humanidade em Evolução», de nosso site).

O estabelecimento do Si, a Realização do Si leva-os, hoje, a posicionarem-se de maneira mais precisa, a fim de determinar, não por qualquer escolha, mas, efetivamente, pelo estabelecimento – ou o não estabelecimento – de sua própria consciência no Coração ou, então, no Absoluto.

Eu os lembro de que o Absoluto contém o Coração.
Ele é, mesmo, a essência do Coração, uma vez que o Absoluto é o que sustenta os Mundos, as Dimensões, as manifestações da FONTE em qualquer Espaço e qualquer Tempo que seja, para além desse tempo confinado que vocês vivem.

Ser Absoluto é ser Si, para além do Si.
É Ser Um, bem além do um, bem além do dois, bem além de qualquer número, que os faz, de algum modo, abraçar o Final e estabelecer-se sem estabelecer-se, ou seja, não ter um lugar, um Espaço ou um Tempo, determinado ou determinante, mas, efetivamente, colocar-se, de maneira definitiva, em um olhar totalmente diferente daquele que pode ser portado ou suportado por uma forma, a fim de estabelecerem-se, de maneira simultânea, nos diferentes Espaços, nas diferentes Dimensões, nas diferentes Consciências, o que os leva não mais a uma deslocalização, não mais a uma multilocalização, mas, efetivamente, a uma não localização.

Essa não localização, nomeada Absoluto, permite-lhes, ao seu critério, à sua vontade, ser localizado onde quer que seja, como não mais ser localizado em lugar algum.

O Absoluto é um estado de Amor indizível, bem além da Alegria, bem além da manifestação da pessoa, uma vez que, naquele momento, a consciência não é mais uma pessoa, a consciência não é mais um Si, mas a própria consciência apaga-se, para tornar-se o tudo.

Assim é o Absoluto.
A passagem do Coração ao Absoluto não pode ser uma passagem, uma vez que, como lhes foi dito, convém Abandonar o Si a fim de Ser Absoluto, a fim de viver esse Final, que já está aí.

Compreendam, efetivamente, que tudo já está aí.
Não há translação temporal, não há translação espacial, mesmo no que concerne ao processo Ascensional.

Não vejam, aí, uma noção de deslocamento, mesmo se, para alguns de vocês, possa existir um deslocamento corporal, espacial ou temporal em estruturas chamadas Merkabah Interdimensionais, coletivas ou individuais.

Em definitivo, é a gama de frequências – ou, se preferem, a gama de Vibrações – que determina seu posicionamento ou sua ausência de posicionamento.

A gama de frequências que lhes é acessível não é mais limitada, a partir do instante em que o mecanismo da Ascensão está concluído.

Alguns de vocês conseguiram abordar e viver alguns estados de consciência ligados ao Si, em ressonância direta com o Corpo de Existência ou em ressonância com outros processos de alquimia concernentes a um Irmão ou uma Irmã, humano, um Arcanjo ou qualquer outra forma de consciência (presente sobre esse mundo ou alhures), até a possibilidade, recente, de experimentar a Fusão consciente com o Duplo.

Os processos nomeados walk-in conscientes bidirecionais, manifestados, e que se manifestarão para muitos de vocês, permitirão a vocês viverem isso.

Não existe qualquer palavra, não existe qualquer conceitualização que possa dar conta da não localização da consciência e, no entanto, o Absoluto é isso.
É nesse sentido que ele não pode ser-lhes conhecido.

É nesse sentido que ele não pode ser-lhes apreendido, de maneira alguma, nem mesmo por uma percepção, nem mesmo por um sentir porque, por definição, tudo o que vocês chamarem percepção, como sentir, como concepção, pertence, necessariamente, ao que é cognoscível (mesmo se vocês ainda não o conheçam).

A não localização da consciência, que faz lugar e segue, geralmente, a multilocalização ou a bilocalização da consciência, desemboca em um estado que foi nomeado Morada da Paz Suprema, a fim de diferenciá-lo do que foi nomeado, anteriormente, Samadhi.

Trata-se, de fato, de um espectro – se posso empregar essa palavra – de frequências muito mais vasto, muito mais amplo do que aquele manifestado, conscientizado pelo Si do «eu sou» ou do «eu sou um».

A influência do Manto Azul da Graça foi de dar-lhes o impulso ao aparecimento da Onda da Vida, de maneira consciente, e de permitir-lhes, nós esperamos, transcender e superar seus próprios apegos à sua própria personalidade, a fim de fazer sua, não como uma crença, que tudo, nesse mundo, inclusive vocês, são apenas uma projeção da consciência do observador, e faz parte de um confinamento, nomeado Maya ou Ilusão.

Nós estamos perfeitamente conscientes, nós, Arcanjos, como o conjunto de Entidades nomeadas multidimensionais ou Absolutas, que, é claro, muitos seres humanos reivindicam uma evolução, reivindicam uma aspiração a um melhor ser, mesmo nesse mundo.

Vocês devem aceitar que esse mundo não pode viver uma melhoria sem uma transformação radical. Isso é impossível: simplesmente, por um mecanismo de incompatibilidade frequencial.

Assim que lhes seja acessível, existem diferentes tipos de irradiações, qualificadas por suas frequências, suas características e seus efeitos, mesmo no mundo em que vocês estão.

As características das partículas, nomeadas supralumínicas, são de ser um
Fogo. Esse Fogo é totalmente incompatível com um mundo carbonado, tal como vocês o vivem.

O Fogo, nomeado assim, corresponde a partículas que lhes são, para as mais conhecidas, nomeadas irradiações cósmicas.

Além dessas irradiações cósmicas que chegam até vocês, existem, ainda, outras frequências, bem mais rápidas, bem mais intensas do que a irradiação do Ultravioleta, do que a irradiação da FONTE ou do que a irradiação do Espírito Santo.

Esse tipo de irradiação é totalmente impossível de manifestar enquanto existe uma projeção da consciência em uma estrutura carbonada, ou seja, esse corpo que vocês habitam.

Há uma incompatibilidade total, frequencial.
Se uma dessas frequências existe, a outra pode apenas aniquilar-se.
De seu ponto de vista (nome científico), vocês chamam a isso um buraco negro.

Obviamente, de seu ponto de vista, o buraco negro corresponde à aniquilação.
Não existe qualquer aniquilação possível no Universo, como em qualquer Multiverso.

A aniquilação, tal como poderia apresentar-lhes seu ego, ou o Si, a nada corresponde do que é Absoluto.

Lembrem-se de que o Absoluto é inclusivo e, em caso algum, exclusivo.
O que quer dizer que, de sua visão fragmentária (mesmo a mais aguçada, ao nível científico), o que vocês nomeiam buraco negro, de seu próprio princípio de inversão, e devido mesmo à sua inversão, corresponde à Luz Vibral, autêntica e completa.

Existe, nas Dimensões, uma ligação que permite propagar as frequências.
Essa ligação não é o vazio: essa ligação é o Amor.

Existe um Som do Amor.
Existe um Som do Absoluto.

O Absoluto não é o nada, mesmo se, de seu ponto de vista, isso possa parecer-lhes um desaparecimento total da consciência, porque é um, mas, contudo, não existe aniquilação do que quer que seja, bem ao contrário.

O Absoluto dá a vocês, como testemunho, a Onda da Vida, o estabelecimento na Shantinilaya (ou Morada da Paz Suprema), que lhes permite manifestar, além da consciência, um estado além de todo estado, nomeado Final, que confina ao infinito e à Última Presença, que lhes dá a viver não, unicamente, o fim da separação, o fim da separatividade, mas transformá-los – para além de todo componente de personalidade – em um ser Irradiante e Vibrante, para além de toda frequência conhecida nesse mundo.

Inúmeras consciências encarnadas na humanidade, durante este período que eu lhes dei, que vai até o solstício de verão [inverno no hemisfério sul] do ano de 2012, vão viver, de maneira cada vez mais profunda, de maneira cada vez mais intensa, essa não localização da consciência.

Se vocês o aceitam, desembocarão, de maneira inevitável, na Morada da Paz Suprema, qualquer que seja a forma, qualquer que seja a evolução dessa forma carbonada, que vocês considerarão como uma vestimenta efêmera, e unicamente assim: a lagarta não existirá mais.

Os processos de chegada, sobre a Terra, da irradiação cósmica ligada à FONTE, ligada à revelação do Absoluto, mesmo nesse Sistema Solar, quanto à sua concretização estão, atualmente, em curso.

Os sinais da Terra, os sinais do Céu, os Sons do Céu e da Terra, os movimentos geológicos, os movimentos de seu corpo fazem apenas traduzir um mecanismo de ajuste e de desaparecimento do que é chamada a ilusão.

Esse processo está engajado.
É claro, uma consciência que recusasse isso veria apenas a Sombra, veria apenas o nada, veria apenas o horror de seu próprio desaparecimento.

Aqueles de vocês que tiveram a oportunidade de viver a experiência do Si, aqueles de vocês que se estabilizaram no Si e, enfim, aqueles de vocês que acedem ao Absoluto com forma, passarão essa mudança Dimensional sem qualquer apreensão, sem qualquer manifestação de qualquer dor, o que lhes permite, através do Canal Mariano, através do Anúncio de MARIA, através da Fusão com o Duplo, estabelecerem-se na Shantinilaya, quaisquer que sejam as circunstâncias do ambiente, no sentido o mais amplo (desta Terra, de seus parentes, como de toda consciência existente sobre esse mundo).

Isso está em curso.
Isso não requer, de vocês, qualquer trabalho, como foi repetido em múltiplas reprises.

Há apenas, efetivamente, que deixar agir, deixar fazer e Abandonar o Si, ou o
Eu. Qualquer que seja seu lugar sobre esse mundo, qualquer que seja seu lugar no que vocês nomeiam sua vida, vocês não tardarão a aperceber-se e a conscientizar-se de que a Vida não é, absolutamente, o lugar onde vocês estão, o que quer que vocês tenham podido pensar até o presente, qualquer que seja a beleza desse mundo.

Não é a beleza do mundo que está em causa, mas sua consciência confinada.
Mesmo se seu olhar torna-se mais amplo e dê a ver a magnificência do que vocês chamam a natureza ou Planos multidimensionais, vocês nada São de tudo isso.

Esse processo é um processo que vai, gradualmente, mas que, a um dado momento, chegará a um ponto de ruptura.

Esse ponto de ruptura assinala a Ascensão Final e a aniquilação total dessa Dimensão.

Isso não é conhecido, porque só a terra conhece a data.
Vocês sabem, contudo, que existem eventos astronômicos específicos que devem aparecer em seus céus, manifestar-se sobre sua Terra, porque a Terra decidiu elevar a Vibração dela: vocês constatam os efeitos disso.

O aparecimento da Onda da Vida, há quatro meses, assinala o aumento frequencial da Terra, assim como a Ascensão dela aos Mundos Unificados.

Pouco a pouco, o que lhes era invisível tornar-se-á visível.
Não pelos olhos, não pelo terceiro olho, mas, efetivamente, pela Visão Etérea e a Visão direta do Coração, ou seja, através de uma visão que não tem qualquer necessidade de um órgão visual, qualquer que seja, para ver.

Alguns de seus poetas disseram que o essencial era invisível para os olhos.
Isso é completamente verdadeiro.

Alguns místicos disseram que a verdadeira visão não era ter alguém que visse e algo que era visto: não há mais sujeito, não há mais objeto. É isso que vocês são convidados a observar, a manifestar, a viver ou a rejeitar.

Esse processo desenrola-se cada vez mais rapidamente, chegando até um ponto, nomeado de não retorno, no qual tudo basculará com extrema rapidez.

Como foi dito quando da dissolução do Conclave Arcangélico, vocês realizaram um trabalho notável de Luz, quanto à Ancoragem da Luz, quanto ao acolhimento da Luz nesse mundo, que tornou possível a atenuação do Choque da Humanidade, mas não seu desaparecimento, porque o reencontro de dois mundos, de dois estilos de frequências, de duas intensidades frequenciais diferentes apenas pode traduzir-se, efetivamente, por um processo de Choque, que não é uma confrontação, no sentido da consciência, mas, efetivamente, o aparecimento de um Novo Mundo e o desaparecimento de um antigo mundo.

Isso não é o fim do mundo, mas, efetivamente, a Transfiguração de um mundo, que descobre uma nova Luz, uma nova Vida, uma nova Frequência, que nada mais tem a ver com os fundamentos, tais como vocês os conheceram no confinamento (concernente tanto a esse corpo, como a essa sociedade, como a todas as sociedades que existiram sobre a Terra).

O conjunto do que vocês nomeiam ambiente não será mais ambiente, mas será, muito precisamente, o que vocês São.

Em numerosas reprises nós, Arcanjos, assim como inúmeros Anciãos e intervenientes, nós estipulamos que estávamos no interior de vocês.

Vocês vão descobrir, porque vão vivê-lo, vocês vão constatar – seja no Coração, no Si, seja no Absoluto – que não existe qualquer diferença entre vocês e eu.

Todos os mecanismos da consciência fragmentária, aos quais vocês ainda estão submissos (e aos quais vocês estiveram submissos desde tanto tempo, inúmeros de vocês), vão despedaçar-se, o que lhes dá a viver a Liberdade ou a Realização, dá-lhes a viver a não separação e, sobretudo, o Amor, em seu sentido o mais autêntico, o mais Vibral (que nada tem a ver com o que vocês nomeiam amor, no sentido humano).

Qualquer que seja a relação de amor existente sobre esse mundo, mesmo a mais nobre, mesmo a mais equilibrada (concernente a qualquer amor que seja, entre dois seres ou em um grupo de seres) não pode apresentar qualquer medida comparável e possivelmente comparável, concernente ao que há a viver com o Duplo, com o Sol, com o conjunto de Dimensões e com o conjunto de Universos.

O amor, nesse mundo, projetou-os e deu-lhes a projetar-se, a si mesmos, em um sentimento de falta.

O amor, no sentido humano, faz apenas traduzir uma falta.
O Amor, no sentido Vibral (seja no Coração como no Absoluto), faz apenas traduzir uma Plenitude que se reforça, por si mesma, a cada instante.

O Amor é o que sustenta os Mundos.
O Amor é a ligação dos Mundos e das Dimensões.
Ela não existe apenas em universos fragmentados em que isso foi retirado.

O que foi retirado será devolvido, inteiramente.
O Choque da Humanidade foi, portanto, amenizado, pelo trabalho realizado pelas Sementes de Estrelas e os Ancoradores de Luz.

O conjunto de Arcanjos, assim como o Conclave dos Anciãos e de Estrelas sabem, pertinentemente, que esse momento a viver é um momento importante.

Ele vai, eu os lembro, graduar-se, progressivamente, dando-lhes a ver inúmeras coisas, para as quais não se deve demorar.

Lembrem-se de que todos os recursos estão no interior do Coração, seja no Si como no estabelecimento do Absoluto.

Devido a circunstâncias desse mundo e ao acolhimento da Luz, que foi realizado pelas Sementes de Estrelas, não há qualquer inquietação, qualquer antecipação e qualquer preocupação a manifestar, concernente à evolução desse mundo que vai, de maneira irremediável, à sua Liberação, à sua Transfiguração e à sua Ascensão.

Vocês são parte dessa Ascensão.
Independentemente do que eu poderia nomear sua evolução, ela está inscrita no mais alto dos Céus, ela está inscrita na Liberdade, na Liberação ou na Realização.

Nada mais poderá ser como antes.
Assim, tudo o que pertence ao antes, a um dado momento, não existirá, simplesmente, mais.

Não como uma destruição, não como um desaparecimento, mas, bem mais, como um estado de Alegria ou de Paz Suprema, tal como nada mais terá importância do que esse próprio estado.

A imersão no Samadhi, como a imersão no Shantinilaya, desacoplará vocês, de maneira definitiva, de tudo o que chamam e nomeiam uma identidade, de tudo o que chamam e nomeiam uma história, uma memória, qualquer que seja.

O processo da Ascensão, engrenado e em fase final, permitirá a vocês viver isso na maior das serenidades, em um estado próximo do que foi nomeado, anteriormente, a estase, concluindo-se pelo período nomeado «os três Dias».

Isso se desenrolará em uma data que lhes é desconhecida e que nos é desconhecida.
Simplesmente, existem limites astronômicos, que lhes foram comunicados em numerosas reprises.

É durante o intervalo entre o fim desse limite astronômico e outra data limite que se produzirão esses eventos.

Vocês entram, a partir de 20 de junho, na fase final da Ascensão, que permite desembocar em novos Céus, em uma nova Terra e nas Dimensões Unificadas e, também, estabelecerem-se no Absoluto, com ou sem forma.

Isso se desenrola nesse momento mesmo.
As manifestações físicas vão tornar-se cada vez mais intensas, concernentes tanto a perdas de marcadores tempo-espaciais – que vocês nomeiam vertigens – como a alterações de sua consciência, cada vez mais consequentes, cada vez mais importantes, que os conduz a viver ou um desaparecimento de sua consciência, ou estados totalmente não habituais.

O corpo poderá, ele também, reagir de diferentes maneiras.
Lembrem-se, naqueles momentos, de que o que chega é a Ascensão.
Nada há a procurar nesse mundo, como qualquer explicação ou como qualquer solução ao que se manifestará naqueles momentos. E, aliás, progressivamente e à medida dos dias que passarão, vocês não poderão mais colocar-se a mínima questão quanto à certeza do que vocês estão vivendo.

Nada há a antecipar.
Nada há a prever.

Tudo o que podia, anteriormente, na consciência comum, levá-los a preparar certo número de elementos, não se mantém mais, hoje, porque seu trabalho – que vocês realizaram sobre esta Terra, desde as Núpcias Celestes – permitiu aliviar o fardo da humanidade, de maneira considerável, aliviando-o, a tal ponto, que a mudança frequencial desenrolar-se-á de maneira a mais perfeita, para cada um de vocês, a partir do instante em que vocês não se opõem, a partir do instante em que vocês não dão qualquer tomada a qualquer medo, nem a qualquer interrogação.

Vocês observarão, muito mais facilmente que, se fazem calar as questões que não faltarão a chegar à sua consciência, vocês se estabelecerão, de maneira cada vez mais fácil, ao mesmo tempo, na Alegria e, ao mesmo tempo, na Morada da Paz Suprema.

Isso lhes dará, de algum modo, a força e a convicção de que o que vocês estão vivendo, manifestando, é Amor, e não pode ser outra coisa que não o Amor.

Não o amor no sentido humano, mas o Amor de Fogo, ligado ao Fogo do Amor que traduz a interpenetração das Dimensões e a dissolução final, total, de sua Dimensão.

A vida não desaparece, o Mundo não desaparece: é esse mundo que desaparece, com suas regras de funcionamento, com suas aberrações, com seus confinamentos.

Vocês são – vocês que me escutam, vocês que me lerão – os pioneiros dessa transformação.

Mais do que nunca, lembrem-se de que, se vocês estão estabelecidos no Si (não como simples experiência, mas, efetivamente, como um estado estabilizado), ou se estão – a fortiori, ainda mais – estabelecidos no Absoluto, isso gera, ao redor de vocês e ao redor da Terra, realmente, um campo áurico extremamente específico, que torna possível a alteração do que vocês São, em Verdade.

O que desaparece (para retomar palavras que vocês conhecem desde algum tempo) é o efêmero.

O que desaparece é o que é nomeado Maya, ou ilusão.
O que aparece à Consciência, como no Absoluto, é, justamente, o Absoluto e o Amor.

O Coração é o lugar de seu corpo no qual é produzida essa alquimia.
É o lugar no qual a personalidade pôde, ou vai poder transpor o que foi nomeada a Porta Estreita.

Pela ação da Onda da Vida, que permite superar os apegos à personalidade, realiza-se, em vocês, o «eu sou».

Para além do «eu sou», ou do «eu sou Um», manifesta-se o que sempre esteve aí: o Absoluto.

Lembrem-se: não são vocês que se deslocam, mas é o Mundo e a Frequência que se desloca por si mesmo.

É um mecanismo de Translação Dimensional.
Não encarem isso como partindo de seu ponto de vista, mas partindo do ponto de vista do Absoluto e que vem englobá-los, liberá-los, abrasá-los, consumi-los na Verdade do Amor.

Isso está em curso.
As manifestações – corporais e da consciência – são chamadas a amplificar-se e a desenvolver-se cada vez mais.

Lembrem-se de que, se vocês confiam no que se desenrola, vocês encontrarão a Paz, encontrarão a alegria, encontrarão a certeza, encontrarão o fim do questionamento.
Em contrapartida, se vocês deixam livre curso a qualquer angústia, se deixam livre curso a qualquer interrogação, vocês frearão o processo – normal, fisiológico – que está em curso.

Vocês adquirirão uma nova fisiologia, uma nova gama de frequências, novos Sons, novas percepções.

Além de toda percepção conhecida desse mundo, uma vez que essas percepções passarão diretamente pelo Coração, pelo Centro do Ser, e nada mais terão a ver com qualquer sentido, com qualquer percepção ou concepção, tais como vocês efetuaram nesse mundo.

É, portanto, um Mundo Novo que se abre a vocês.
Esse Mundo Novo chama-os a descobrir o que foi nomeado, já há certo tempo, a Espontaneidade, a Transparência, a Humildade, a Simplicidade e a evidência (ndr: ver «Os Quatro Pilares do Coração», na rubrica «Protocolos a praticar» de nosso site).

Porque o que vem é evidente.
Porque o que está aí é evidência.
Enquanto, é claro, nessa pessoa, nessa vida que vocês tem levado, a evidência não podia estar presente, mesmo se houvesse uma causalidade, mesmo se sua vida pudesse ser qualificada de leve, isso, estritamente, nada é, comparado à Leveza do que será em vocês, porque é sua natureza.

Assim, não se deixem perturbar por qualquer manifestação desse corpo, qualquer manifestação de seus Irmãos e de suas Irmãs, que estarão na negação, absoluta e total, do que acontece.

Vocês não têm que manifestar o que quer que seja que não seu estado de Graça, que não a instalação no Shantinilaya.

Não há melhor modo de ajudar, no sentido do Serviço, do que estabelecer-se na Morada da Paz Suprema, como na Alegria ou na Última Presença porque, nesse caso, a Luz age: a personalidade não aparecerá mais como querendo resgatar quem quer que seja ou o que quer que seja.

Mas a própria Luz que vocês portam, o Absoluto que vocês São agirá, à maneira de algo que vocês não podem, mesmo, imaginar, de momento, sobre o conjunto de seus Irmãos e de suas Irmãs, sobre o conjunto da Terra, sobre o conjunto dos Universos e sobre o conjunto dos Multiversos, uma vez que vocês descobrirão a não separação, a não separatividade, a não Dualidade, o Amor Absoluto, da Vibração, da Verdade Absoluta.

Se existem, em vocês, interrogações concernentes, exclusivamente, ao que eu acabo de exprimir, concernente ao que começa agora, eu os escuto.

>>>

Questão: qual é a diferença entre «o fim desse mundo» e «o fim do mundo»?

O fim desse mundo corresponde a uma iluminação tão intensa, que tudo o que vibrava na frequência da materialidade (no sentido que vocês a nomeiam) desaparecerá, simplesmente.

O fim do mundo faz vislumbrar apenas o ponto de vista da lagarta, ou seja, de espaços de destruição, sem qualquer solução de continuidade.

Eu repito, lembrem-se de que tudo depende de seu ponto de vista.
Se vocês Estão no Si, se São Absoluto, vocês não verão, absolutamente, nada destruir-se, mas, ao contrário, aparecer os Mundos de Luz.

Se vocês persistem em estar nas resistências, nos apegos, quaisquer que sejam, o que vocês verão não é a Luz, mas o fogo da destruição.

Trata-se, no entanto, muito exatamente, da mesma coisa: o que a lagarta chama a morte, a borboleta chama o nascimento.

De nosso ponto de vista, assim como de inúmeros Irmãos e Irmãs humanos, que viveram experiências transcendentes, que lhes disseram, todos – para a maior parte – que a morte era aqui, mas, certamente, não do lado em que nós Estamos.

>>>

Questão: você evocou o fato de que isso vai acontecer entre duas datas limites. Quais são essas duas datas limites?

É-me impossível dar-lhes a segunda data limite.
Ela existe, doravante.

Focar-se na segunda data limite poderia apenas fazê-lo viver uma situação de expectativa ou uma situação de esperança, que para nada serve, uma vez que o tempo não existe.

Eu atrairia, simplesmente, sua atenção, para dizer-lhes que vocês entram, com extrema rapidez (desse tempo terrestre), no intervalo dessas duas datas limites.

>>>

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Bem amados Filhos da Lei de Um, bem amados Filhos da Liberdade, eu lhes agradeço por sua escuta.

Eu rendo Graças à sua Presença, eu rendo Graças ao seu Coração e proponho-lhes viver um momento de Comunhão, juntos.

Acolhamos o que nós Somos, na Eternidade, o que Somos, além de toda temporalidade e além de todo espaço.

... Comunhão...

Eu sou ANAEL, Arcanjo.

Que a Graça instale-se e revele-se.
Até breve.



________________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: www.autresdimensions.com

Versão do francês para o português: Célia G. –
http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário