sábado, 29 de outubro de 2011

TERESA DE LISIEUX - 29 de outubro de 2011 - Autres Dimensions




29 de outubro de 2011.

Mensagem publicada em 30 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Eu sou TERESA.

Irmãos e Irmãs, dignem-se acolher minha Presença e meu Amor.

Eu volto, hoje, para vocês, como Estrela.
Eu já tive a oportunidade de exprimir muitos elementos concernentes ao Caminho da Infância.

Eu venho, hoje, se é possível, aportar outras palavras sobre esse Caminho, que não são oriundas, unicamente, do que eu vivi quando estive encarnada, mas que são muito mais adaptadas ao seu período e a esses Tempos, tão específicos, que vocês vivem.

Porque este período tão específico, através do Caminho da Infância, através da Porta Estreita, através, também, da Vibração da Profundidade, é aquele o mais Exato, não num olhar exterior do que vocês têm a viver (com esse corpo, com sua vida ou com esse mundo), mas, muito precisamente, no que, para você, é o mais capaz de reencontrar o que vocês São.

E a questão que gostaria de colocar-lhes, em definitivo, que é a mesma para cada Irmão, cada Irmã – qualquer que seja sua vivência, quaisquer que sejam suas percepções – porque a questão será a mesma para o conjunto da humanidade, é: quem são vocês e, sobretudo, o que vocês querem Ser?

Será que vocês São, unicamente, a vida que vocês levam?
Será que vocês São, unicamente, seus mecanismos de pensamentos, seus mecanismos de emoções?

Será que vocês São a vida que vocês construíram?
Será que vocês São seus filhos, seus pais?
Será que vocês São esse personagem que vive ou será que a Vida que está em vocês é, efetivamente, mais do que isso?

Será que vocês São limitados a esse corpo?
Será que vocês São limitados aos seus pensamentos, ao seu modo de ver as coisas, de senti-las, de vivê-las?

O que está a caminho para vocês, essa famosa Estrela que anuncia a Estrela, é a oportunidade única de lembrá-los quem vocês São, para além dessa carne, para além de toda crença, para além de todo apego.

E a questão que há a colocar-se é, verdadeiramente, saber e viver quem vocês São.

Isso não pode realizar-se por qualquer conhecimento habitual.
Isso não pode realizar-se pela consciência limitada.
Isso não pode realizar-se, simplesmente, por uma compreensão, qualquer que seja, porque o que vocês são Chamados a viver é o Retorno da Verdadeira Vida, aquela da Alegria Eterna, aquela de que lhes falaram, com eloquência, os Anciões.

Então, naquele momento preciso desta Terra e das Consciências que aí estão, muitos de vocês, ainda, colocam-se a questão.

Quaisquer que sejam, aliás, suas percepções Vibratórias que, de algum modo, conduziram-nos e trouxeram-nos a essa Porta Estreita, porque, entre vocês todos que me escutam, aqui e em outros lugares, ou que me lerão, vocês não podem negar, de modo algum, tudo o que vocês percebem.

O que vocês percebem – que não se inscreve na consciência comum – é, de algum modo, um Apelo.

Que esse Apelo seja realizado por uma das Coroas Radiantes, pelos Sons (que vocês ouvem ou que ouvirão), por seus sonhos, por suas noites, por seus calores, por modificações – quaisquer que sejam, mas que saem do comum de sua vida – que os chamaram e que os trouxeram, de algum modo, a um momento preciso de sua vida.

Esse momento preciso vem colocar-lhes a questão de quem vocês São.
E, na realidade, é a única questão suscetível de obter uma Resposta, não através da compreensão, mas, efetivamente, diretamente por uma Consciência diferente.

Essa Consciência diferente é aquela que vai responder, em bloco, a todas as suas interrogações, a todos os seus questionamentos, e dissolver, instantaneamente, o conjunto de seus medos, o conjunto do que pode apresentar-se em seu caminho, hoje: a Noite Escura da alma, o Choque da Humanidade, o que há a viver.

Porque o que há a reencontrar não é o sentido do que há a viver, mas, bem mais, o sentido do que vocês São.

E, se vocês aceitam, naquele momento, não ver o que lhes acontece, o que acontece ao redor de vocês ou sobre o conjunto do planeta, mas se vocês aceitam, antes, voltar-se para a Profundidade de seu Ser, então, aí, todas as respostas aparecer-lhes-ão, em bloco.

Para aqueles de vocês que ainda não viveram e receberam essa Resposta (de quem São vocês?), quem vocês São não é uma definição, quem vocês São não está num papel ou no que vocês têm a viver, mas quem vocês São é o que têm a manifestar, a Recriar, a Ser.

O afluxo da Luz CRISTO que vem bater à sua Porta Posterior, e que vem, muito em breve, «como um ladrão na noite», é, verdadeiramente, o último momento da Revelação.

É nesses momentos, em que o exterior poderá estar diferente do que vocês esperam, que será necessário, cada vez mais, ir para a Profundidade.

E ir para essa Profundidade, passar a Porta Estreita apenas pode realizar-se se vocês aceitam, realmente, concretamente, em Consciência, não mais compreender porque, efetivamente, para a razão, o que aparecerá em sua vida não pode ser compreendido diferentemente que não pela Vivência direta no Coração, o que quer que aconteça em sua vida.

É claro, nós todos, estando encarnados – de uma maneira muito geral, agimos e interagimos, permanentemente, com os eventos que se apresentavam à nossa consciência comum.

E, depois, vem um momento (e esse momento, para vocês, será coletivo), o momento em que vocês aceitam, ou não, a Iluminação total da Luz, no qual vocês descobrem que vocês São, ao mesmo tempo, o Tudo, a Luz CRISTO, a FONTE, o Filho da FONTE, o Filho da Verdade.

E que o conjunto de funções que foram tidas na vida que vocês vivem, sem exceção alguma, estritamente nada são em relação à majestade do CRISTO, e que vai pedir-lhes para vir Desposá-Lo.

Mesmo se, em minha época (em minha vida), esse era o modo que eu tive de apresentá-lo: Desposar o CRISTO, hoje, é tornar-se Ele, é reconhecer-se n’Ele e por Ele, para além de toda história histórica.

É uma Reconexão, uma Identificação à Luz, à Beleza, ao Amor, à Verdade, coisa que não pode, de modo algum, nem compreender, nem imaginar o cérebro, a razão e mesmo a intuição.

É um estado que pede para ser vivido.
E o melhor modo de vivê-lo é, efetivamente, voltar a tornar-se como criança, viver, inteiramente, o Instante Presente, porque a Luz não está no ontem, não está no amanhã, ela não está em outro lugar que não no que vocês têm a viver na imediaticidade da Consciência.

E a Luz vem Chamá-los (isso, minha Irmã GEMMA disse-lhes), e Ela vai Chamá-los cada vez mais fortemente, se se pode dizê-lo.

Ela vai Chamá-los, cada vez mais evidentemente, cada um ao seu modo, a fim de realizar sua Natureza, sua Essência e, enfim, o que vocês São, em Verdade, e não o que vocês creem ser, não unicamente o que vocês manifestam, não unicamente o que vocês vivem nesse mundo, mas, mais, a Realidade Transcendente do que vocês São: um puro Espírito, um Corpo de Luz, um Corpo de Existência.

Tudo isso há para Conscientizar-se, na Realidade do Instante, na Vivência do Instante Presente.

Para isso, é necessário, efetivamente, que cesse tudo o que são os mecanismos habituais da vida (tais como nós todos os vivemos): seja a compreensão de um evento, seja a compreensão de uma Vivência Interior, seja a necessidade de satisfazer uma curiosidade de conhecimento exterior, porque, em relação ao que chega (e que muitos de vocês começam a viver), não há explicação, não há lógica, no sentido humano.

O que vem é a totalidade da Luz.
E o que vem, vem perguntar-lhe: Quem é você?
O que quer dizer, identificar-se à Luz ou rejeitar a Luz.
E lembrem-se de que o melhor modo de cruzar a Porta (que vocês, sozinhos, podem cruzar) é apresentarem-se Nus, em face da Luz: despojarem-se de tudo o que não é a Luz, tornar-se, enfim, quem vocês São, de toda a Eternidade, que não se importa com o efêmero de sua vida, que não se importa com o efêmero da consciência limitada e confinante.

Vocês são Chamados, pela Luz, a tornar-se o que vocês São, ou seja, a pura Luz.

O CRISTO vem, de algum modo, por esse Casamento de Luz, Revelá-los a vocês mesmos.

Nada mais há a Realizar, nada mais há a Conscientizar-se do que isso.
Nisso, as circunstâncias de sua vida, quaisquer que sejam, agora (tanto coletiva como individualmente, para todos os irmãos e as Irmãs encarnados) serão a posição a mais exata para o que vocês têm a viver.

E o que vocês têm a viver, ou seja, Realizar o que vocês São, necessita de Abandonar todo o resto.

Compreendam, efetivamente, e apreendam, efetivamente, que esse Abandono é um Abandono da Consciência.

É um Abandono total à Luz, é um Abandono total à Vontade da Luz, que necessita do desaparecimento de toda vontade pessoal.

É o único modo de viver e de realizar as Núpcias de Luz.
É o único modo de Realizar, em Verdade, quem vocês São.

Não através de qualquer projeção, não através de qualquer desidentificação habitual de qualquer vida, mas, bem mais, para ir além dessas limitações, porque vocês São (como muitos Anciões o disseram) totalmente Ilimitados e totalmente Luminosos.

Para além de todas as Sombras que possam existir, ainda hoje, talvez, em vocês (quaisquer que sejam seus humores, quaisquer que sejam as provas ou as alegrias que lhes sejam oferecidas, nesse momento), digam-se, efetivamente, que é Abandonando-se à Luz que vocês se tornam, inteiramente, a Luz, que é real e simplesmente, o que vocês São.

Então, a Luz vem dizer-lhe: quem é você?
A Luz vem dizer-lhe: você quer ser o que eu sou, porque essa é sua Essência, essa é sua Natureza?

E, para isso, é necessário, efetivamente, como eu já disse, voltar a tornar-se como a criança (aquela que está na espontaneidade do que é vivido), desembaraçar-se de todos os pesos.

Desembaraçar-se, não pela vontade, mas pelo acolhimento espontâneo, total, da Unidade da Luz. É assim que vocês se tornarão, inteiramente, o que vocês São.

Não reivindicando um status.
Não, crendo nisso ou naquilo que deva acontecer, porque o que deve acontecer chegou. Como lhes disse o Comandante dos Anciões (ndr: OMRAAM MIKAËL AÏVANHOV): a fase da Ascensão, vocês a vivem, nesse momento mesmo.

É, muito precisamente, o que lhes acontece em suas estruturas.
São, muito precisamente, as Vibrações e a Consciência que vêm bater à sua porta.

E, mesmo para aqueles que ainda nada vivem (eles pensam, creem, porque não o sentem), eles também podem acolher a Luz, porque a Graça lhes é oferecida pela Luz, para vocês.

Então, se vocês ainda não vivem essa Luz, digam-se, efetivamente, que Ela não está no amanhã, que Ela não está, única e efetivamente, nesse trabalho de Semeadores e de Ancoradores de Luz (realizado por alguns de vocês, desde numerosos anos), mas que ela está, também, na majestade de seu Presente e que, quanto mais vocês forem para sua Simplicidade, quanto mais aceitarem nada querer, quanto mais aceitarem deixar-se tornar Transparentes pela Luz, com maior facilidade, então, vocês passarão essa Porta Estreita.

O processo da humanidade é um processo coletivo.
É claro (e como nós sempre o dissemos), cada um de vocês está a um ponto determinado desse processo coletivo, que não é idêntico para todos. Mas virá um momento em que haverá uma forma de sincronia e de simultaneidade desse Instante de Luz.

A preparação que é sua (qualquer que seja sua preparação) é totalmente adaptada ao que lhes é oferecido agora. Isso não lhes é pedido, mesmo se a Luz vier chamá-los, porque isso lhes é dado.

E é a vocês, agora (como foi dito) que cabe dar-se à Luz, que não é exterior a vocês, ainda que ela venha do Céu, ainda que ela venha da Terra, ainda que ela venha de seus Irmãos e Irmãs aqui, e de nós, aliás.
Porque essa Luz é, antes de tudo, o que vocês São. E, para isso, tornar-se a Luz é tornar-se o que cada um de vocês é, e isso, de toda a eternidade.

É tempo de deixar cair as últimas máscaras.
É tempo de não mais identificar-se ao que pode atravessá-los e que os afasta disso.

O Apelo da Luz (como eu disse) vai tornar-se cada vez mais potente e, eu diria mesmo, cada vez mais presente em sua vida.

O Apelo da Luz vai generalizar-se, também, tanto de maneira coletiva como de maneira individual.

E, de sua faculdade para ir à Profundidade do que vocês São, para colocar-se a questão essencial de sua vida (não para compreender o que acontece, não para compreender o que lhes chega), realmente, viverão o que vocês são.

Nada mais há a determinar.
Nada mais há a viver.
Nada mais há a querer.

Porque, se, realmente, vocês se encontram em face dessa Porta Estreita e vocês a cruzam, sua Consciência estabelecer-se-á, de maneira definitiva (o que quer que se torne esse corpo, o que quer que se torne sua vida, o que quer que se torne esse mundo) no lugar em que vocês estão.

Porque vocês terão, enfim, percebido quem vocês São, pelo despertar de si mesmos.

Então, eu repito e, sobretudo, para o que advém, agora, de maneira coletiva: não procurem compreender, não procurem analisar, não procurem prevenir o que quer que seja, mas penetrem, ainda mais, em sua Profundidade.

Porque é naqueles momentos que o CRISTO virá, como Ele disse, como um ladrão na noite.

Porque é nesses momentos, em que tudo pode parecer perdido, que tudo é encontrado.

Porque, quando tudo pode ser perdido, bem, então, nada há a perder mais.
Há apenas que encontrar quem vocês São.

A lógica da Luz não é a lógica da razão humana.
A lógica do que há a viver é, simplesmente, tornar-se o que vocês são, e nada mais.

Todo o resto são apenas meios efêmeros e transitórios.
O que quer que aconteça a vocês, ao redor de vocês, compreendam, simplesmente, que vocês não têm que compreender.

Compreendam, simplesmente, que vocês devem, ainda mais (e quanto mais os eventos forem, tanto em vocês como no exterior de vocês, cada vez mais prementes, cada vez mais presentes, mais eles serão, de algum modo, um Apelo da Luz), dar-se a Ela.

Isso quer dizer dar-se a si mesmos, bem além de qualquer jogo, de qualquer aparência, de qualquer papel e de qualquer função.

A evolução estabelecer-se-á por si, pela Inteligência da Luz que, desta vez, não agirá mais a título unicamente individual, de acordo com sua vida, mas para a coletividade total de Irmãos e de Irmãs que estão na carne, naquele momento.

Como lhes disse o Comandante: vocês estão, de modo iminente, nesse Instante.
Nesse Instante que vocês não têm que procurar num calendário, porque ele se inscreve em vocês, a partir de agora. É isso que é possível, pelo Apelo da Luz, pela Presença da Luz, nesse mundo.

Convém a vocês perceber sua Natureza e sua Essência, que é Luz.
Todo o resto são apenas futilidades.

Tudo o resto são apenas meios que lhes são dados para viver o que vocês têm a viver. Então, lembrem-se de minhas palavras: independentemente do que a vida vai trazer-lhes e dar-lhes a viver (quer vocês estejam na Alegria a mais extrema, quer vocês estejam na Noite Escura da Alma, quer vocês estejam no sofrimento ou na alegria, quer vocês estejam na dificuldade ou na opulência), isso não tem, estritamente, qualquer importância.

A partir do instante em que vocês aceitam apreender (não compreender, mas apreender) que vocês não são isso e que vocês são, simplesmente, a Luz do mundo, que vocês são o CRISTO que vocês seguiram para terem se tornado Ele, naquele momento, a dimensão real de CRISTO, Filho Ardente do Sol, inundá-los-á de sua bênção e de sua Presença.

Ele os chamará, um a um, para viver a Verdade.
Mas, para isso, é necessário tudo soltar.

Tudo soltar, eu repito, não quer dizer abandonar pai, mãe, família ou outros, mas, simplesmente, tudo soltar na consciência, tudo soltar nas crenças, tudo soltar nos medos, quaisquer que sejam.

E aceitar que Tudo se consuma, em vocês, como Tudo está consumado no Céu e está consumando-se sobre a Terra.

Vocês estão nesses momentos cruciais.
Vocês estão nesse momento dessa Última Passagem, dessa Última Reversão.

Muitos de vocês, sem poder ali colocar palavras precisas ou imagens precisas, têm esse sentir. Outros não o têm, porque o momento ainda não chegou para eles, a título individual, de viver esse evento coletivo.

Para eles, pouco importa, porque o momento virá, efetivamente, bastante cedo, porque nenhum ser poderá subtrair-se, sobre esta Terra, da ação da Luz.

Isso corresponde, ponto por ponto, ao que havia sido enunciado como o Juramento e a Promessa do Retorno da Luz.

Viver a Luz deve permitir-lhes viver todo o resto (desse corpo, de sua vida, desse mundo) com a maior das facilidades porque, se vocês penetram e se passam essa Porta, nada mais será como antes, nada mais poderá ser afetado para vocês, o que quer que aconteça a esse corpo, o que quer que aconteça ao redor de vocês ou a esta Terra, porque vocês terão se tornado a Unidade, o Si, como dizem os Anciões.

Vocês terão, então, Realizado o CRISTO em vocês.
E, para isso, é necessário não mais estar na cabeça.
Para isso, é necessário não mais estar numa lógica de projeção da razão.

Vocês devem, nos momentos espirituais (e esses momentos de Luz que serão, para cada um de vocês, multiplicados, num modo que lhes é próprio), responder à Luz.

E responder à Luz é dar-se à Luz.
Dar-se ao que vocês São.

Não há outro modo de Realizar quem vocês São, inteiramente.
E o próprio sentido, a lógica da Luz – em tudo o que se desenrola em sua vida, tanto dentro como fora – é, em definitivo, apenas o meio de viver isso, na maior harmonia.

Não julguem o que é exterior.
Não julguem seus Irmãos e suas Irmãs, porque eles são uma parte de vocês, e eles lhes dão a ver, em definitivo, apenas o que, em vocês, não tem sido desejado ver.

Mas, agora, não é mais tempo de julgar isso.
Não é mais tempo de compreender isso.
É apenas o tempo de dar-se, de Abandonar-se à Luz.

E, como vocês já sabem, para muitos de vocês, a Inteligência da Luz agirá de maneira cada vez mais fulminante em vocês.

E, então, naquele momento, vocês viverão a Alegria.
Vocês não poderão mais ter a mínima questão, a mínima interrogação, a mínima dúvida.

O mental não poderá mais interferir.
Vocês terão se tornado o Mestre da Luz, seu próprio Mestre.

E nem o mental, nem as emoções, nem os medos, nem o ambiente, nem a família, nem o trabalho, nem o que quer que seja da vida da personalidade poderá ser perturbado, porque vocês terão se tornado a Luz e vocês não serão mais essa personalidade.

Vocês não serão mais o sofrimento e a resistência.
Vocês serão o Fogo do Espírito e viverão o Fogo do Espírito, inteiramente.

Aí estão as palavras que, como Estrela, foi-me pedido para transmitir-lhes. Nada há, efetivamente, de novo, porque tudo isso, dito de outro modo, eu já lhes havia dito.

Mas, simplesmente, agora, é necessário adaptar tudo isso à coletividade humana, ao conjunto de Irmãos e de Irmãs, porque o momento em que o Céu rasgar-se será a nenhum outro similar.

Os sinais dos Céus já são abundantes, para aqueles que os viveram, em outros lugares que não esse país: tudo o que aconteceu nas semanas precedentes em seus céus.

Então, é claro, se o olhar da personalidade predomina, vocês chamarão a isso um processo natural (como as auroras que ocorreram), e, no entanto, essas auroras – ditas naturais, ou seja, explicáveis – traduzem a vontade do Sol e traduzem a vontade do CRISTO, sobre esta Terra, para esta Terra, a fim de que vocês reencontrem, inteiramente, o que vocês são, ou seja, o que vocês são: um Ser de Luz e não um Ser efêmero que é destinado a sofrer, um Ser de Abundância e de Alegria.

Mas isso vocês apenas podem viver, em Verdade, na Totalidade, se aceitam tornar-se como a Criança e não deixar outra coisa que não essa Infância perturbá-los, alterá-los e afastá-los.

É claro, como vocês sabem, o mental vai, também, estar presente.
Ele vai tentar dizer-lhes que tudo o que vocês vivem não é verdadeiro.
Ele vai tentar dizer-lhes que tudo o que seus olhos veem e que tudo o que acontece e acontecerá sobre a Terra não tem qualquer incidência em sua vida.

Mas é claro que isso é totalmente falso.
Então, não escutem seu mental, não escutem a razão, mas inclinem o ouvido e o Coração para CRISTO, inclinem o Coração e o ouvido para MARIA (aqueles de vocês cujo Canal Mariano está perfeitamente ativado), que lhes dão a perceber e a viver Nossa Presença, ou uma de nossas Presenças ao seu lado, porque essa é a estrita Verdade.

Aí está o que me encarregou de dizer-lhes a Assembleia das Estrelas.
Eu permaneço com vocês, ainda alguns instantes, antes de participar, no Interior de cada um de vocês, na Graça e na Comunhão, de seu espaço de Alinhamento, que é, também, o nosso.

Se vocês têm questionamentos, se têm coisas a perguntar-me em relação ao que eu acabo de dizer, eu os escuto e rendo Graças pelo que vocês têm a dizer-me.


Questão: exatamente antes de passar a Porta Estreita, a Vibração amplifica-se ou para?

Minha Irmã, os dois são possíveis.
Ela pode amplificar-se desmesuradamente, mas pode, também, parar, instantaneamente, porque se trata, naquele momento, nessa terceira Passagem dessa Porta, também, de uma Reversão.

Essa Passagem Final do ego ao Coração pode acompanhar-se tanto por um sentimento de explosão e de dissolução, como por um sentimento de aniquilação, chamado a Noite Escura da alma.

Cada um deve vivê-lo, em Consciência e ao seu modo.
Os dois são, portanto, possíveis, mas, em todo caso, o que é observável é que algo acontece.


Questão: como soltar uma relação, em Consciência, ao mesmo tempo continuando-a?

Isso significa não mais estar apegado.

Amar.
Amar na Liberdade e não mais no apego.
Mas isso não deve ser realizado.

Busquem o Reino dos Céus, primeiramente, e todo o resto estabelecer-se-á.
Não é mais tempo, agora, de querer resolver tal ou tal coisa, porque cabe à Luz resolver o que há a resolver.

Não é mais tempo de trabalhar.
Não é mais tempo de fazer.

Cada dia que os aproxima de algumas coisas deve conduzi-los, cada vez mais, a perceber que tudo se fará a partir do instante em que vocês se estabelecem no Ser e que, a partir do instante em que vocês soltam, a partir do instante em que vocês Abandonam o que parece preocupá-los, bem, naquele momento, a Graça, a Graça da Comunhão e da Luz permitirá agir.

Mas não são vocês que agem, é a Luz.


Questão: o que é, exatamente, a Criança Interior?

A Criança Interior (para além de algumas noções correspondentes à alma) é aquela que não tem nem presente, nem passado, nem futuro, porque ela é o Presente.

É aquela que não tem qualquer referência numa compreensão.
É aquela que não tem qualquer referência num passado.
É aquela que não tem qualquer projeção num futuro.
É aquela que está estabelecida na Inocência, na Pobreza.

É aquela que vive o CRISTO e que aceita que o CRISTO não é um Salvador, mas que o CRISTO é a Verdade essencial da Luz e, portanto, a Criança Interior é a Verdade do que você é, quando você Abandonou tudo o que você não era.


Questão: quando se sente as feridas dessa Criança Interior, é a alma que interage?

Sim, porque o Espírito não tem qualquer ferida.
Ele é o que vocês são e o que nós somos, todos, sem qualquer exceção.

A partir do instante em que existe um sentimento de ferida da criança interior, nós não falamos mais da mesma Criança Interior.

A Criança Interior não pode ser ferida, de modo algum, por tudo o que está inscrito na Matriz: seja a vivência da infância, fosse a mais difícil do mundo, fosse a vivência do instante, a mais dramática, da perda de um parente.

Quaisquer que sejam as circunstâncias ligadas à encarnação e à Matriz, há apenas feridas da alma.

O Espírito não pode ser ferido porque ele É, de toda a Eternidade.


Questão: quais são as manifestações do Reencontro?

São inumeráveis porque será feito, como foi dito, a cada um conforme sua Fé.
Mas vocês saberão, inegavelmente, sem sombra de dúvida, para quem quer que seja sobre esta Terra, que o momento chegou, ao seu modo.

Lembrem-se, também, do Anúncio de Maria.
Lembrem-se, também, do Som do Céu e da Terra.
Todos esses eventos, nós jamais lhes demos data, nem dissemos em qual ordem eles se arranjariam, mas vocês saberão, naquele momento.

Para nada serve saber, prevenir ou antecipar, porque Ele havia dito que Ele virá como um ladrão na noite.

E esse momento não deve ser procurado no exterior ou num tempo, mas deve ser vivido, em vocês, na Profundidade do que vocês são, no Espírito.
Apenas a personalidade que vai querer saber, para prever, que vai querer antecipar e conhecer.

Lembrem-se: nada há a conhecer e a compreender.
Há apenas a Ser.

A Infância é isso: aceitar nada ser – na superfície desse mundo – para ser Tudo – no Espírito.


Questão: quando a Luz manifesta-se por um Ponto ou uma Porta, pode-se responder a esse Apelo emitindo a Graça ou Comungando com esse Ponto ou essa estrela?

Minha Irmã, parece-me que é, muito precisamente, o que disseram GEMMA e MA (ndr: intervenção de GEMMA GALGANI, de 24 de outubro de 2011, e de MA ANANDA MOYI, de 27 de outubro de 2011).

É exatamente isso que é necessário realizar.
E, aliás, vocês constatam – e constatarão, em número cada vez mais importante – que, eu repito, além dos momentos de Alinhamento, de Graça e de Comunhão, por vezes – e cada vez mais frequentemente – a Luz vem bater à sua Porta, antes que o CRISTO bata à Porta.

É claro que, nesses instantes, vocês devem Comungar.
É, aliás, um dos melhores modos de ir para o Caminho da Infância e vivê-lo: não fazer-se perguntas, não procurar compreender por que ou como, mas, simplesmente, vivê-lo, no Acolhimento total e na Comunhão total.


Questão: a Noite Escura da Alma é um preâmbulo à Passagem da Porta Estreita?

É um preâmbulo indispensável.
Simplesmente, o que vocês não conhecem, enquanto não o tiverem vivido, é a duração.

Isso pode tomar uma fração de segundo como durar vários momentos.
É, aliás, o marcador dessa Passagem.

Alguns de vocês já a realizaram, antecipadamente, há algum tempo.
Outros creem tê-la vivido e ainda não a viveram. Mas tudo isso participa da mesma revelação, do mesmo desvendamento da Luz.

Mas vocês não têm que procurar o que quer que seja, aí tampouco.
Se vocês estão na Alegria, é que vocês têm que viver a Alegria.


Questão: nossa Criança Interior pode falar-nos, ajudar-nos ou é uma ilusão?

Não é uma ilusão.
É, simplesmente, a criança interior da alma que pode, por vezes, manifestar-se como uma voz Interior.

A Criança Interior de que falo nada tem a dizer, nada tem a manifestar, nada tem a aconselhar: ela tem apenas a Ser.


Questão: há, portanto, uma criança interior da alma e uma Criança Interior do Espírito?

Há uma multidão delas.
Há, também, a criança brincalhona da personalidade.
Há a criança rebelde daquele que não aceita a Luz.

Existe uma infinidade delas.
Mas o Caminho da Infância de que falo é o Caminho do Espírito.
Essa Criança Interior, estritamente, nada tem a ver, ou a fazer, com as outras Crianças, porque ela é silenciosa, ela nada pede.


Não temos mais perguntas, agradecemos.

Irmãos e Irmãs, vivamos um momento de Comunhão, antes de viver a Comunhão coletiva dos Irmãos e Irmãs, por toda a parte sobre esta Terra, que estão religados à Unidade e à Liberdade.

Eu rendo Graças por seu acolhimento, por sua escuta.
Eu rendo Graças por sua Presença.
Eu lhes digo até já, no Interior de vocês.

Comunguemos, primeiro, nesse círculo aqui.


... Efusão Vibratória / Comunhão...


Com todo o Amor que é o nosso, eu lhes digo: até daqui a alguns instantes.



________________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: www.autresdimensions.com
Versão do francês para o português: Célia G. - http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário