domingo, 23 de outubro de 2011

AÏVANHOV - O Jornal da Ascensão [23/10/2011] - Autres Dimensions



23 de outubro de 2011.

Mensagem publicada em 25 de outubro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.

Eu lhes apresento todas as minhas homenagens e espero que passemos um bom momento juntos.

Minha intervenção desta noite dividir-se-á em duas partes.
A primeira parte será o que eu chamaria a gazeta da Ascensão, não é?
Porque, talvez, vocês tenham ouvido dizer (eu já disse, desde o mês de abril) que vocês estavam completamente dentro e, aí, vocês estão, efetivamente, cada vez mais dentro.

Portanto, vamos encarar, se efetivamente quiserem, certo número de elementos concernentes aos mecanismos internos, globais também, que se desenrolam, nesse momento mesmo, tanto em vocês como no exterior de vocês.

E, num segundo tempo, satisfarei suas pequenas bicicletas, respondendo às questões que, eu espero, vocês terão a fazer-me.

Já há anos que eu dei certo número de elementos correspondentes (de maneira humorística, certamente, mas completamente real) aos elementos que estavam advindo e sobrevindo sobre esta Terra.

Dou-lhes a Graça de retomar, novamente, a todos esses elementos que dei e que, hoje, é claro, desenrolam-se sob seus olhos, em todas as partes do mundo.

Eu os lembro que na Europa e, em especial na França, de momento, vocês nada têm a temer, porque vocês continuam (como vocês dizem, a expressão em francês?) atrasados [à la bourre].

Atrasados, isso não quer dizer que vocês estão em atraso ao nível espiritual, isso quer dizer, simplesmente, que as resistências presentes na Europa e na França explicam que algumas regiões do mundo são mais propícias, eu diria, a viver os mecanismos Interiores e exteriores (por vezes dolorosos) de sua própria elevação Vibratória.

É claro, eu já havia dito que tudo aconteceria, centrar-se-ia, primeiramente, no Pacífico e, em especial, no Cinturão de Fogo, e, em seguida, nos mundos asiáticos. Mas, agora, muitas coisas estão aproximando-se da Europa.

De algum modo eu poderia dizer: vocês estão cercados.
Portanto, é necessário render as armas da personalidade.

Tudo isso está desenrolando-se nesse momento.
Muitos de vocês, estejam na Europa ou em outros lugares, começam a perceber as modificações de Sons Interiores, a modificação ou o aparecimento do Som da Terra, do Som do Céu, também as modificações das cores que existem no Céu (como já foi dito por SRI AUROBINDO, já há quase um ano, e repetido numerosas vezes).

No Interior de seu corpo físico, é claro, muitos de vocês perceberam Vibrações que se ativam em lugares novos, em especial a Porta Posterior do Coração, que foi aberta, em pleno meio de seu verão [inverno no hemisfério sul], pelo Senhor METATRON, que se traduz, para vocês, por sensações mais ou menos agradáveis ao nível de suas costas.

Outros, é claro, têm sensações, percepções Vibratórias em diferentes Pontos do corpo, que foram chamados as Portas Interdimensionais, que permitem, de algum modo, re-sintetizar seu Corpo de Existência, aqui mesmo, sobre a Terra.

Eu havia falado, também, já há alguns anos, do Reencontro entre o Sol e a Terra. É claro, eu havia dito, à época, que não era a Terra que iria para o Sol, mas que era o Sol que viria até vocês.

Ele começou a deslocar-se até vocês, o Sol.
Para aqueles que o olham, vocês constatam que a luminosidade do Sol e do Céu nada mais tem a ver com o que era há ainda um ou dois meses: quando o Sol está no zênite, ou antes de seu zênite, ele aparece como extremamente branco, com uma irradiação que pode propiciar certa dificuldade para olhá-lo, para aqueles que tinham o hábito de meditar em face do Sol.

A cor do Céu, também.
E eu não falo de suas noites e das Partículas Adamantinas.
E, agora, a sinalização das Cápsulas Vegalianas, Arcturianas, que se generalizam acima das grandes cidades do Planeta.

É claro, vocês todos sabem que o magma da Terra entrou em erupção e em efervescência, um pouco por toda a parte, do mesmo modo que seu sangue, no Interior de seu corpo, também entrou em efervescência, o que pode dar esse sentimento de calor, de alternância de calor e de frio, de Vibrações por vezes extremas, que podem sobrevir à noite, em alguns momentos, ou em seus alinhamentos.

Aqueles que percebem os mecanismos Vibratórios e o estado da Consciência nesses estados, é claro, percebem, diretamente, que – como dizer – vocês cruzaram uma oitava suplementar no acesso a esse estado específico da Ascensão e de sua Nova Dimensão.

Então, é claro, vocês não estão sem ignorar, também, que entram num período que foi chamado, desde extremamente longo tempo, o Calendário Maya, com prazos importantes.

Essas datas já haviam sido dadas há extremamente muito tempo, por diferentes Arcanjos e diferentes intervenientes.

E, é claro, vocês sabem, também, que eu disse que o mecanismo da Ascensão tinha certa forma de elasticidade porque, qualquer que seja o maravilhoso trabalho que nós realizamos (não unicamente nós, vocês também, é claro, e mesmo, talvez, mais do que nós), nós sabemos que estamos à espera da resposta da Terra.

O grande anúncio da gazeta de hoje é que eu posso dizer que o Sangue da Terra está borbulhando de maneira pré-Ascensional, ao nível coletivo e ao nível da Terra.

Eu os lembro que a condição precisa, o estado no qual vocês vão estar (vocês, aqui, na Europa e em outros lugares), no momento em que a Onda de Luz final da Terra (ou seja, a erupção Solar total) chegar ao contato da Terra condicionará, em certa medida, sua Evolução Vibratória.

Essa aceleração não é linear, ela é exponencial, o que quer dizer que, aí, tudo o que aconteceu durante os meses de agosto, setembro, ao nível geofísico da Terra (e, também, no Interior de vocês, uma vez que é a mesma coisa) está tomando um andamento Apocalíptico, no sentido de Revelação a mais fulminante que seja.

Então, é claro, nesses processos Vibratórios, alguns de vocês, qualquer que seja seu Despertar, qualquer que seja seu acesso possível à Unidade, ainda têm ainda malas a pôr e a depositar; têm ainda fardos, medos, que arrastam.

Lembrem-se (e isso foi dito, mas eu os lembro, porque é muito importante para os dias que vêm, as semanas que vêm): estejam, o mais possível, na vigilância Interior.

Permaneçam, o mais possível, na Luz e com a Luz.
Vocês sabem que um dos governadores do Intraterra pediu-lhes, com insistência, para inclinarem-se no que ele havia dado há numerosos anos, porque, hoje, é claro, é perfeitamente atualidade (ndr: ver a canalização de RAMATAN, de 8 de outubro de 2011, assim como a brochura «Humanidade em evolução» de 2005, incluída em nosso site).

Se vocês pensam na Luz, se vocês pensam na Vibração, se vocês afirmam (como ele deu, nos primeiros exercícios da Humanidade em Evolução): «Eu sou Um», vocês viverão uma Liberação de seus medos, de suas emoções, de seu mental.

Lembrem-se de que é primordial, o que quer que lhes aconteça em sua vida, o que quer que vocês tenham que viver nesse corpo, o que quer que vocês tenham a viver na cidade, no ambiente familiar, profissional, afetivo no qual vocês estão, pode-se dizer que, doravante, vocês podem e devem (se o desejam), cada vez mais, contar com a Luz e com essa famosa Inteligência da Luz, que é capaz de resolver, em vocês, tudo o que pode ainda permanecer como malas: os medos disso ou daquilo, as interrogações, o mental, as emoções, tudo o que deve eliminar-se, inteiramente, e que pode, para alguns de vocês, explodir-lhes na cara, nesse momento.

Tudo deve ser resolvido nas relações entre os seres, porque não estamos mais nos momentos de relação ou de comunicação, estamos, como lhes disse MARIA, e como eu o disse também, nos momentos em que se instala a Comunhão.

A Comunhão com a Luz necessita, é claro, de voltar a Consciência para a Luz, independentemente do que lhes aconteça.

Lembrem-se de que, se vocês querem reagir (o que é próprio de todo ser humano em face de um evento), digam-se que é sempre a personalidade; que se, em contrapartida, entregam à Luz o que está acontecendo a vocês, a Luz, por sua Inteligência, por sua Vibração e pela Consciência que será a de vocês, naquele momento, permitir-lhes-á escapar das consequências do que pode produzir-se – qualquer que seja o nível – em sua vida.

É muito importante recordar-se disso, quaisquer que sejam os eventos. É claro, vocês sabem, há lugares da Terra nos quais os eventos são mais penosos, em diferentes níveis.

Vocês têm a chance de estarem, ainda intactos (entre aspas) – na Europa do Oeste, em todo o caso.

Portanto, aproveitem desse período para Comungar com a Luz, para Comungar com todos ao redor de vocês.

Lembrem-se do que dizia RAMATAN sobre a Unificação de 24 Unidades de Consciência (ndr: ver a brochura «Humanidade em Evolução»).

Lembrem-se do que lhes dizia MARIA, sobre a necessidade de Comungar, nos espaços de alinhamento, ao seu pior inimigo (ndr: ver a canalização de MARIA, de 15 de outubro), porque não há inimigo (seu inimigo é apenas uma parte de você mesmo): Comungar, sem qualquer vontade pessoal, às partes da Terra, não para que elas se curem, não para que elas tenham tal ou tal escolha, mas, simplesmente, para estabelecer uma Comunhão de Luz.

Sem nada pedir.
Sem nada esperar.

Simplesmente, sabendo que a Inteligência da Luz, por sua Confiança à Merkabah Interdimensional, por sua Confiança aos seus estados Vibratórios Interiores da Existência, vai permitir dirigir os fluxos de Luz segundo a própria Inteligência d’Ela.

Não são vocês que decidem enviá-La aí ou ali: é Ela que, por sua Intenção, vai seguir essa Comunhão.

É muito importante: não é uma projeção de vontade, mas é uma ação pura da Luz, no altruísmo o mais total e na Verdade, é claro, a mais total.

Tudo isso vai tomar um relevo extremamente importante, tanto em vocês como no exterior de vocês.

As Vibrações que vocês vivem, a intensificação de suas percepções, qualquer que seja o nível delas, estão aí para dizer-lhes: aí está, cheguei.

Elas estão aí para dizer-lhes: é necessário, agora, trabalhar.
O que quer dizer trabalhar?

Isso não quer dizer fazer, isso quer dizer Ser e estar Consciente, inteiramente, da Luz que está aí.

O simples fato de estar Consciente da Luz que está aí, dessas Vibrações que estão em vocês é, já uma ação exata da Luz e da Unidade, tanto para vocês como para o conjunto desse Sistema Solar, para o conjunto de Irmãos e de Irmãs da Terra, quaisquer que sejam as opções e as decisões deles.

Muitos de vocês sentem esse Impulso.
Esse impulso não é mais Impulso da alma, é um Impulso do Espírito, da Luz, que vem bater (como havia dito CRISTO) «como um ladrão na noite».

Ele vem como um ladrão na noite.
Alguns de vocês já são acordados à noite: vêm-se dar-lhes tapinhas, vêm-se gritar no ouvido ou sussurrar no ouvido.

E outros vão acordar em Vibrações, sem saber o que acontece.
É isso, quando Ele disse que viria como um ladrão na noite.

Então, Ele vem como um ladrão na noite, de maneira individual, para cada um de vocês, ao seu ritmo.

E, muito em breve, Ele virá como um ladrão na noite para o conjunto da humanidade, mas vocês não têm, eu repito, que procurar a data.

Quando eu disse, desde abril: vocês estão dentro, é claro que vocês estão dentro.

Mas vocês, o que quereriam, é uma data precisa para dizer-lhes: aí está, é nesse dia, eu me fecho, eu não me movo mais e eu espero.

Não é, de modo algum, isso que lhes é pedido; é agir não na reação, não no fazer, estéril, da personalidade, mas agir na Vibração: quer isso seja em suas noites (quando vocês são acordados, qualquer que seja o modo), quer isso seja em seus alinhamentos (às 19 horas, aqui nesse país – França), quer isso seja em seus momentos de conexão à sua Merkabah, aos seus cristais, a outras Consciências com as quais vocês decidiram estabelecer Comunhões.

Mas é nesses momentos que vocês são esses Comungadores, eu diria: essas pessoas que Comungam com a Luz e que permitem estabelecer a Nova Humanidade Ascensionada, qualquer que seja seu Destino e qualquer que seja sua Destinação Vibratória.

É através do que vocês realizam, agora, em Consciência e em total lucidez, que vocês tecem, de algum modo, sua Evolução final.

E é, também, desse modo, que vocês vão realizar, para aqueles que ainda não o fizeram, sua Unidade com o conjunto do Criado, a Realização ou a Abertura do Si.

Não é dizendo: eu quero viver o Si, que vocês viverão o Si, porque isso os afasta; isso é a vontade do ego.

Em contrapartida, se vocês acolhem a Luz, se sua Consciência volta-se para a Luz nas diferentes circunstâncias de que acabo de falar, vocês vão, verdadeiramente, viver essa Unidade.

Sem esforço, simplesmente porque vocês estão Abandonados à Luz e decidiram tornar-se Transparentes à Luz.

E, para isso, efetivamente, é necessário deixar cair todas as malas, compreender que para nada serve ter medo, porque vocês não são o medo.

Enquanto vocês vivem um medo e dizem: tenho medo, a Unidade não pode estar aí, porque a Unidade não é o medo.

E enquanto vocês dizem: quero lutar contra um medo, quem é que luta?
É a personalidade.

Enquanto a Luz fará o trabalho, de qualquer modo, muito melhor do que vocês.

Portanto, o objetivo que é o seu é o de estabelecer-se, inteiramente, na Luz, agora.

E isso pode ser feito, eu repito, em suas atividades, quaisquer que sejam.
Não é um momento preciso em que vocês vão meditar e alinhar-se. É claro, há momentos privilegiados, mas é necessário que cada minuto de sua vida torne-se um instante privilegiado agora.

É necessário que vocês tenham a Consciência dessa Luz que chega a vocês, em vocês, que nasce no Interior de vocês, de maneira cada vez mais aguçada, de maneira cada vez mais aumentada, de maneira a, verdadeiramente, viver essa Transparência, que é a chave do acesso à Unidade.

Naquele momento, vocês não terão qualquer questão a colocar-se para saber: será que cruzei a Porta Estreita, será que reencontrei o CRISTO ou não?

Porque vocês estarão vivendo-o, vocês não estarão mais nos questionamentos do ego e da personalidade.

Vocês terão Transcendido, e isso vai tornar-se cada vez mais fácil, na condição de que vocês aceitem, como eu disse em diferentes momentos, soltar os amendoins que vocês têm no bocal, hein?

Os amendoins são o mental, são todos os medos, todas as certezas, todas as crenças que vocês têm, que os impedem de viver a experiência do Instante Presente.

Lembrem-se de que a Luz não estará, jamais, no passado; Ela não estará, jamais, no futuro; Ela está, sempre, no Instante.

E a consciência que é a sua deve estar totalmente centrada no Instante, o que quer que vocês façam.

É fácil viver, agora, as Vibrações, na meditação.
É fácil viver uma consciência modificada, na meditação, porque vocês se beneficiam de afluxos de Luz enormes, de aportes pela constituição da Merkabah Interdimensional coletiva, mas, também, pelo reforço da Vibração da Terra, do núcleo cristalino, do magma, do Sol e do Fluxo Galáctico que chega até vocês.

Mas é nos momentos da vida comum – quando vocês passam a vassoura, quando lavam uma travessa – que é necessário estar no que vocês fazem, ou seja, lavar a travessa, mas em Consciência.

Quantos estão lavando uma travessa, lavando, realmente, a travessa?
Quantos estão, realmente, no Instante Presente?

E, se vocês se centram no «Eu sou Um», como lhes disse RAMATAN, instantaneamente vocês estarão na Luz.

Isso tem o ar Simples, mas é Simples.
É o mental que é complicado, e que vai afastá-los ou que vai, agora, tentar reservar os momentos em que vocês estão Abandonados à Luz.

Ele vai dizer-lhes: bom, há momentos em que vivo o Abandono à Luz, nos quais vivo a Vibração e, portanto, tudo vai bem.

Depois, ele vai tomar a dianteira sobre vocês, nos momentos comuns: ele vai levá-los para outros lugares que não à Unidade, outros lugares que não à Luz.

Ele vai levá-los a caminhos atravessados, vai aproveitar da Liberdade que vocês dão a ele para tentar retomar a ascendência sobre vocês.

Isso, vocês todos o constatam, se já não o fizeram, nos instantes que vocês vivem: há momentos em que vocês viverão flutuações de consciência, nos quais vocês viverão o Fogo do Coração, Fusões na Luz, Comunhões absolutamente fenomenais.

E, assim que vocês saem desse estado, vocês verão que, tanto o mental vai atormentá-los, como os medos, as emoções podem ressurgir.

Não é necessário crer que se trate de uma regressão, não é necessário crer que se trata de uma volta, mas são, simplesmente, os últimos cartuchos, eu diria, de seu próprio ego, de suas próprias emoções e de seu próprio mental que não quer capitular.

Portanto, estejam vigilantes, porque é nos momentos em que vocês não estão alinhados com sua própria Unidade ou em Comunhão com Irmãos e Irmãs, ou no Alinhamento de 19 horas (hora francesa) que o mental vai tentar conduzi-los.

Ele vai conduzi-los para emoções, para a tristeza, um sentimento de descontentamento.

Ele vai conduzi-los a dizer: o que vocês vivem não é verdadeiro.
Ele vai conduzi-los a dizer: mas não, não é agora, você tem tempo.

E é necessário Conscientizar-se de tudo isso.
Lembrem-se de que vocês não podem lutar contra seu ego, e de que isso para nada serve, uma vez que faz parte do que vocês São quando dizem: «Eu sou Um», e quando vivem o Si.

Simplesmente, num caso, é ele que comanda, e, no outro, é o Si que comanda.
Portanto, se vocês querem que seja, permanentemente, o Si quem comanda (que estejam em Samadhi permanente, em Alegria permanente), estejam vigilantes nos instantes, eu diria, não espirituais, porque é nesses momentos que o mental vai tentar pregar peças.

E vocês todos vão constatá-lo, porque a intensidade da Luz é tal que ela os chama para uma Transparência total e que, é claro, o mental não quer a Transparência, ele procurará, sempre, as zonas de Sombra.

Portanto, não há que lutar, não há que resistir, não há que se opor.
Há apenas que afirmar: «Eu sou Um», há apenas que afirmar a Comunhão de Consciência, há apenas que afirmar essa Comunhão de Consciência com a Luz, com os Irmãos e as Irmãs com os quais vocês, eventualmente, decidiram com o Alinhamento.

O Alinhamento, como foi dito, vocês o fazem numa hora precisa, na França (ndr: de 19 às 19:30 horas, hora francesa, no relógio), mas o que os impede, uma vez que tudo está no Instante Presente, de dizer, por exemplo, à meia-noite: «eu vivo minha Comunhão e meu Alinhamento»?

Tudo isso são os elementos que vão permitir-lhes eliminar as últimas malas e apresentar-se à Porta Estreita.

E, quando o CRISTO bater, a Casa estará limpa, inteiramente.
E, aí, vocês não provarão qualquer dúvida, qualquer incerteza, porque a Vibração fecundá-los-á, instantaneamente, na Unidade.

Não haverá mais qualquer barreira, seja ao nível de medos, seja ao nível de emoções, seja ao nível do mental.

Tudo isso vocês são chamados a viver, cada vez mais, de maneira evidente e, para alguns, de maneira violenta.

Lembrem-se de que essa violência não é uma regressão, mas de que é apenas a Luz que vem tocá-los, cada vez mais perto de seu Coração e cada vez mais perto de seu núcleo íntimo, ou seja, de sua Existência.

Tudo isso há a viver.
Aí está a gazeta da Ascensão, o jornal da Ascensão, se querem, tal como vocês são levados a serem expostos, se já não é o caso há alguns dias ou a há algumas semanas.

Ai, e a partir de agora, a pressão da Vibração, a Radiação do Ultravioleta que vem do Sol, vai tornar-se cada vez mais intensa.

O que isso quer dizer?
Isso quer dizer que vocês vão, cada vez mais, perceber a Vibração ao nível da Coroa Radiante da Cabeça.

Mas lembrem-se de que isso deve chegar ao Coração e ao Sacrum e, em seguida, difundir-se para todo o corpo.

E de que não é sua vontade que vai fazer (dizer: «eu quero que a Luz vá dali até ali, ou dali até aqui»).

É, simplesmente, deixando a Luz trabalhar pelos Quatro Pilares do Coração, que são essenciais.

Tornar-se Transparentes.
Aceitar a Infância, a Criança Interior.
A Pobreza (ndr: no sentido de pobreza de espírito, de Simplicidade).
E tornar-se o mais Humilde possível.

Nada reivindicar para si, porque a Luz agirá e reivindicará para vocês, seu lugar, como Filho da Lei de Um e Ser que vive o Si.

Mas não é uma reivindicação da personalidade, é profundamente diferente.
E, sobretudo, a Simplicidade.

Quanto mais vocês forem para essa Transparência da Luz, mais a Simplicidade estabelecer-se-á em sua vida, independentemente do que vocês tenham a viver, seja a morte de um parente, seja sua morte, seja a perda disso ou daquilo ou, ao contrário, se vocês ganham na loto.

Nenhuma importância.
Será o mesmo estado de (como vocês dizem?) equanimidade, porque isso será vivido como correto, e a Ação da Luz será total em vocês, naquele momento.

Vocês saberão, sem qualquer discussão possível que, naquele momento, vocês estão na Unidade e na Existência.

A missão será cumprida, inteiramente, conformando-os à consumação da missão sobre a Terra, que é agora, eu não lhes escondo e nós jamais o escondemos, mais do que iminente.

Mais do que iminente.
Então, a zona de elasticidade, como eu disse, ia até o primeiro trimestre de 2012.

A zona de elasticidade que lhes deu o governador do Intraterra, mas, há sete anos, ao mesmo tempo que SERETI (ndr: ver a canalização de SERETI, de 4 de julho de 2005), ia até julho de 2012.

Mas o que são alguns dias, algumas semanas, alguns meses em centenas de milhares de anos?

É uma poeira de segundo.
Portanto, é agora que vocês estão engajados e que intimados a cruzar a Porta Estreita.

Mas não é, jamais, a vontade que cruza a Porta Estreita, é o Abandono à Luz, é a Transparência, é tudo o que acabo de desenvolver.

E a gazeta da Ascensão é para dizer-lhes que, agora, vocês entraram, não mais na Ascensão, mas na fase final da etapa da Ascensão.

Então, não procurem a data, uma vez que vocês estão nessa data.
Então, todo o resto, tudo o que é chamado e que se desenrola sob seus olhos, sobre a Terra, não tem mais qualquer espécie de importância quando vocês realizam o Si.

E isso vocês vão constatar se adotarem as preconizações que eu lhes dei. Se algo os desestabiliza, ao invés de reagir, entrem no Alinhamento, entrem na Comunhão, afirmem «Eu sou Um», conectem-se e Comunguem com as outras Consciências com as quais vocês estão em relação, em Espírito.

Não há necessidade de tocar-se, não há necessidade de telefonar-se, não há necessidade de se pôr em acordo, há apenas que manifestá-lo, em Consciência.

E vocês constatarão então, muito rapidamente, que, qualquer que seja o estado que havia cinco minutos antes, ele não existe mais, porque a Luz tomou o lugar, inteiramente.

Eu repito, na França, vocês ainda não foram tocados por isso, mas, em outros países, isso já está se produzindo e eles o estão vivendo.

E eles descobrem que há como que uma espécie de milagre, ou seja, como se seu mundo desabasse, de um modo ou de outro, pela economia, por uma guerra, por parentes, por sismos, por vulcões, por inundações, por tudo o que se possa imaginar e, bem, no entanto, esses seres descobrem, alguns deles, o acesso à Unidade, através do que eles vivem.

Mas, talvez, vocês tenham, ao redor de si, quem tenha perdido isso ou aquilo ou um parente ou um grande amor ou um trabalho, ou quem tenha decidido todo soltar e que vivam, de repente, o acesso ao Si, à Serenidade e à Paz.

Porque não há mais questionamento.
E é nesses momentos em que, justamente, sua personalidade vai aceitar tudo soltar.

E, eu repito, quando eu digo tudo soltar, isso não quer dizer que seja necessário abandonar o marido, a mulher, o trabalho ou o que quer que seja: é uma atitude Interior.

Há os que podem tudo soltar fazendo mil coisas.
Há os que nada podem soltar enquanto não soltaram tudo.

Cada um é diferente em relação a isso.
Mas, quaisquer que sejam as circunstâncias, vocês constatarão, muito rapidamente, vocês também, que vocês vivem a Unidade, e isso vai cair-lhes por cima, como um ladrão na noite, a título individual.

Mas essa preparação individual, aí também, é extremamente importante, para a Terra e para o conjunto de Irmãos e de Irmãos da Terra.

Tomem tudo, não na zombaria, mas no humor da Unidade, e vocês verão que tudo passará.

O que quer que lhes aconteça, o que quer que lhes anunciem, se vocês estão na Luz (e Ela está por toda a parte), não haverá mais problema algum.

Façam essa experiência e vocês verão.
Se vocês dizem: «não é possível», é que o ego prende-se aos amendoins no bocal, ele se prende ao próprio mental, ele se prende às próprias emoções, às próprias posses.

Mas isso vai bater-lhes tão mais forte, cada vez (a Luz) e a Terra vai bater cada vez mais forte, que vocês não terão alternativa que não a de viver isso.

Então, tanto antes possível vivê-lo, isso lhes evitará alguns desagrados, tanto aqui como em outros lugares.

Aí está, caros Irmãos e Irmãs, o que eu tinha a dar-lhes e vou, agora, deixar-lhes um pouco a palavra, porque, eu creio, que falei muito.

Agora, eu os escuto.


Questão: quando o momento chegar de estar em nosso casulo, a Luz vai ativar, automaticamente, esse casulo?

Então, primeiro, há dois sinais essenciais, eles foram ditos em numerosas reprises (portanto, é por isso que nada quer dizer «é amanhã ou depois de amanhã»).

Vocês podem estar certos, no dia de hoje, que não é nos seis dias que vêm: vocês não ouviram o Som da Terra, generalizado?

MARIA nada lhes disse no ouvido, não é?
Para o instante, é o CRISTO que vem acordá-los, em alguns momentos. Mas, enquanto vocês não ouviram MARIA, vocês estão tranquilos.

Agora, isso não quer dizer que, em alguns lugares da Terra, alguns não tenham, a título individual, vivido esse Apelo.

Mas, em geral, é em lugares onde acontece algo de importante, ou na vida de uma pessoa, ou em relação aos eventos cósmicos ou telúricos que concernem a esse lugar do mundo.

Portanto, vocês não têm que se preocupar com nada, mas não são vocês que desencadeiam o casulo, são as circunstâncias geofísicas de seu lugar de vida, que é esta Terra, de momento.

É claro, todos os espiritualistas shamallow (como vocês dizem: new age) vão fazê-los crer que há uma dimensão nova de vida, na qual todo o mundo vai amar-se à maravilha, sem qualquer mudança.

É impossível.
Isso era o que se chamava uma espiritualidade totalmente Luciferiana, que os faz enganar-se totalmente, que os faz crer que trabalhando em si mesmo, que conhecendo os mecanismos da alma, os mecanismos da reencarnação, vocês iriam para a Liberação.

É impossível.
A única Liberação é a Ação da Luz.
E essa Ação da Luz reproduz-se a cada 50.000 anos.

Mas, por que vocês não eram Liberados?
Isso nós lhes dissemos, mas dá uma boa recordação: porque havia essa famosa embarcação dos Dracos, essa embarcação metálica imensa, que vinha voltar a confinar e confinar a magnetosfera, a ionosfera e a heliosfera.

A magnetosfera está perfurada desde 2008; a ionosfera está sendo destruída a toda velocidade; quanto à heliosfera, eu nem mesmo falo, ela quase não existe mais.

Portanto, vocês não estão mais, de modo algum, como dizem alguns, entre aspas, protegidos dos raios cósmicos.

Mas, justamente, não há que se proteger: são os raios cósmicos, os raios Gama, os raios X que são a Luz e que participam da constituição do Corpo de Luz.


Questão: os Senhores do Carma estão na matriz ou na Luz?

Mas isso depende do que se fala, é sempre similar.
O que é que você chama os Senhores do Carma?

Há um único Senhor, entre aspas, do carma, que tem por vocação tirá-los, justamente, do carma, e não fazê-los pagar, eternamente, as ações/reações que foram criadas por Yaldebaoth, por Deus, se preferem.

Portanto, o verdadeiro Senhor do Carma não é aquele que julga e que pesa seu carma.

Então, eu sei que, junto aos Orientais, fala-se de Lipikas Cármicos, mas eles pertencem à matriz, uma vez que querem mantê-los na matriz.

Quando vocês deixam seu corpo, vocês são acolhidos pelos Senhores do carma, que lhes dizem: aí, você vê, isso está bem, isso não está bem.

E eles os arrastam a outros lugares que não para a Luz, dizendo-lhes: ah, mas não, você não está pronto para viver a Luz, você ainda tem carma.
Mas isso, são os fantoches do astral.

O único Senhor do carma é aquele que quer restabelecer a Unidade e a FONTE. Não é, verdadeiramente, o objetivo daqueles que os confinaram.

O único verdadeiro?
Mas é o Grande Melquisedeque ORIONIS, ou seja, Bença Deunov.

Há quem busque, ainda, a chegada de um CRISTO num corpo de carne, mas Bença Deunov era aquele, no início do século passado.

Ele era o Grande Melquisedeque da Bíblia, aquele que permitiu que a ruptura com o Espírito não se tornasse definitiva.


Questão: é exato que, numa certa época, antes que se vivesse o que se vive atualmente, nós não tínhamos a escolha em face dos Senhores do carma?

Bem, obviamente que vocês não tinham a escolha, uma vez que vocês estavam confinados.

O princípio do confinamento é o de fazer de forma a que vocês não saibam que estão confinados, e que jamais sua consciência descubra outra coisa que não as esferas astrais, o que funcionou perfeitamente, até o momento em que a embarcação dos Annunakis e Dracos fosse banida para fora desse Sistema Solar, ou seja, em agosto de 2009.


Questão: tudo isso parece muito complicado...

Concordo com você, portanto, torne-se Simples e tudo será Simples.
Isso se torna complicado quando você procura aderir a uma crença.

Mas, se é uma experiência, é muito Simples.
Portanto, enquanto você permanece no mental e na intelectualização do que é dito (por mim ou por outros), é muito complicado, efetivamente.

Mas, quando isso se torna Vibratório, torna-se muito Simples.
O mental não conduz, jamais, o intelecto tampouco, à Vibração, jamais.


Questão: em 2003, deitada numa praia, tive a visão, de olhos bem abertos, do Sol, branco, circundado de cinza e de um arco-íris com chamas e nuvens, acompanhada de uma sensação potente de Paz, de Beleza. O que aconteceu, naquele dia, para mim?

Uma visão de olhos bem abertos, portanto, isso quer dizer o que?
Isso quer dizer que você viveu uma experiência que a fez penetrar a Visão Etérea e uma Visão que eu qualificaria de ultratemporal, que nada tem a ver com uma visão astral.

Agora que eu lhe disse isso, no que isso a faz avançar?

O que quer compreender?
O que, em você, quer compreender?
A partir do instante em que você quer compreender, você sai da experiência e entra no mental.

A Realização da Presença não é uma compreensão, porque a compreensão está no intelecto.

Se, naquele momento, naquele ano em que você viveu isso, de olhos, portanto, abertos (o que nada muda na Visão Etérea, que é real), o que isso quer dizer?

Se você tivesse sido capaz de instalar-se ou de viver, inteiramente, o processo, bem, naquele momento, você teria vivido sua Presença, a Fusão com o Si e a Unidade, uma vez que é exatamente o mesmo processo que eu vivi jovem, antes de viver onde Bença enviou-me, na França.

Eu era muito jovem quando vivi isso, diferente de você, eis que seu mental quis compreender, no momento e após, como hoje.

Eu não procurei compreender, eu me tornei a experiência.
Toda a diferença está aí, uma vez que o que você chama o Despertar, ou meu Samadhi, aconteceu quando de uma meditação matinal, quando eu olhava o Sol, simplesmente.

O problema do mental é quando há uma vivência, imediatamente o mental vai tentar dela apropriar-se, para fazer o que?

Para compreender.
E se há vontade de compreender, não pode haver Unidade.
Não se pode, ao mesmo tempo, estar na vivência do que é vivido e no mecanismo de ser o observador do que é vivido, com um desejo de compreensão. É similar para as experiências Vibratórias que muitos começam a viver agora.

No Alinhamento, vocês encontram a Luz, vocês Fusionam com a Luz, em graus diversos, e, depois, o que acontece?

Vocês recaem em seus estados habituais.

Isso quer dizer o que?
Isso quer dizer, simplesmente, que vocês ainda não estão totalmente integrados e assimilados à experiência que é vivida.

Há, ainda, uma distância em alguns estados Vibratórios, por vezes muito intensos, que vocês vivem, caso contrário, vocês estariam no mesmo estado, a cada minuto de sua vida.

É isso que vocês estão adquirindo, ou compreendendo, mas não compreender com a cabeça, compreender com o Coração.


Questão: o Som do Espírito ouve-se do lado esquerdo (lado do Chacra de Enraizamento do Espírito) e o som da alma, do lado direito (lado do Enraizamento da alma)?

Então, a um determinado momento, podia-se diferenciar o Som da alma e do Espírito.

Hoje, o Antakarana é misto, digamos, ou seja, a Corda Celeste dá os mesmos Sons, à esquerda e à direita.

Mas, à esquerda, é diferente, porque há o Canal Mariano, que está ligado (como foi explicado, com uma das Estrelas ou com MARIA), o que modificou, profundamente, a tonalidade e a intensidade do Som percebido do lado esquerdo.

Mas não é mais nem sua alma nem seu Espírito, é o Canal Mariano, que é outra coisa.


Questão: qual é a diferença entre o Som do Espírito e o Som da alma?

Hoje, não há mais, de modo algum, uma vez que a alma, o Espírito e o Corpo estão Fusionando na mesma Tri-Unidade.


Questão: por que ouvir sempre um Som à esquerda, mas jamais à direita?

Bem, tanto melhor.
O mais importante, como eu disse, é à esquerda, porque o Canal Mariano está, agora, constituído.


Questão: a que corresponde o fato de ouvir como Sons de trombeta?

Bem, são trombetas, são as trombetas que anunciam.
Lembrem-se de que os Sons que vocês vão ouvir têm uma origem espiritual, mas, também, uma origem física, que não está no Interior de seu corpo.


Questão: e um Som de várias buzinas, ao mesmo tempo, como num casamento?

Sim, bem, são as Núpcias de Luz.
É, também, um Casamento ou uma Comunhão.


Questão: quando se encontra uma pessoa que parece apresentar tensões, é correto Comungar Interiormente com essa pessoa?

Na condição de nada projetar.
Na condição de não enviar um desejo de melhoria, de cura.

Sem isso, é uma vontade pessoal.
Mas, num primeiro tempo, tente, de qualquer forma, fazer isso mais com pessoas que estão na mesma ótica, digamos, ou neutras, porque é mais fácil, num primeiro tempo.


Questão: utilizar a fórmula: «eu chamo a Graça sobre tal pessoa», é correto?

Sim, por que não?
Enquanto não há projeção de qualquer vontade, enquanto é um desejo de Comunhão, não há problema algum.

Mas, se começam a misturar-se Intenções outras que não a Luz (cura, melhoria), vocês não estão mais nesse processo.


Questão: incitar alguém para trabalhar num lugar releva, igualmente, de uma vontade, mesmo se os objetivos sejam espirituais? Isso não pode ser o Espírito que guia, então?

É a expressão de uma vontade pessoal espiritual.
É cômodo dizer que é o Espírito.

O Espírito aspira a apenas uma coisa: é viver o Si.
Enquanto há uma gesticulação espiritual (de melhoria de um lugar, de uma pessoa e outras) não é, jamais, o Espírito, é a personalidade, mesmo purificada, mas é sempre a personalidade.

Jamais o Espírito pedirá a vocês outra coisa que não ser o Espírito.
Aliás, ele nada tem a pedir-lhes: há apenas a Ser.

Então, é claro, é um álibi, sutil, mas é um álibi, de qualquer forma.


Questão: o que propôs MARIA, ou seja, chamar a Graça sobre outras pessoas, é a mesma coisa que o que pediu RAMATAN sobre a Consciência Unificada?

Sim.
A Graça é a Comunhão.
São exatamente os mesmos princípios, a mesma Vibração e a mesma Consciência.


Questão: para chamar essa Graça, convém ter em conta o número de múltiplos de seis que havia dado RAMATAN como estrutura geodésica?

Num primeiro tempo, não, mas, após, sim, é ideal.


Questão: qual é a diferença entre esse apelo da Graça e apelos à oração?

Façam o que vocês puderem, mas, agora, quando alguém lhes pede para orar para a cura da Terra, o que ele entende com isso?

Se é para evitar os sismos, se é para evitar a Luz, vocês podem imaginar, efetivamente, que isso não é do princípio da Luz.

Sempre o mesmo princípio: vocês se situam do lado da morte ou do lado da Vida?

Da lagarta ou da borboleta?
Se vocês são a borboleta, vocês apenas podem pedir uma única coisa, é que a Luz chegue o mais rapidamente possível, inteiramente.

As vontades de Bem, as vontades de reparação, de fazer algo para a Terra... mas, não se inquietem, ela vai fazer tudo sozinha.

Ela não tem necessidade de vocês, aliás, nem de nós.


Questão: isso significa que nada há, portanto, a pedir, dado que a Luz faz?

Exatamente.
E a Terra faz, em sua própria Luz.

Tudo o que vocês podem é participar da Ascensão da Terra pela Merkabah Interdimensional coletiva, que está religada (como foi dito há pouco tempo) à Merkabah da Terra.

Todo o resto são apenas suposições, ligadas ao astral de pessoas que manifestam essas intenções ou que estão lançando essas intenções.

Elas receberam um apelo?
Sim, é um apelo.

De onde vem o apelo?


Questão: nos espaços de Comunhão ligados à Merkabah Interdimensional, não há Intenção específica a emitir e de fazer o que RAMATAN apresentou como estruturas geodésicas que se instauram, espontaneamente?

Sim, mas vocês podem dar o Impulso inicial.
Não é contraditório, de modo algum.
Uma Intenção neutra.

É o fato de portar a consciência que basta.
Não é portar a consciência e pedir, além disso, outra coisa.

É, simplesmente, portar sua Intenção, é tudo,
Nada há a pedir que faça, que seja feito, que se fará ou que foi feito.


Questão: é, simplesmente, estar em Comunhão com uma pessoa, por exemplo?

Perfeitamente.


Questão: de seu ponto de vista, o que você chama Comunhão?

Uma Comunhão, como foi definido e foi-lhes definido há pouco tempo, é ir bem além da comunicação.

Porque a comunicação faz-se num sentido, depois no outro.
Raramente há um encontro no meio.

A Comunhão participa da Unidade, ou seja, faz desaparecer todas as separações entre os seres e entre as Consciências.

É por isso que foi chamada a Comunhão, porque, quando vocês estão nos Mundos Unificados, vocês não estão separados, de modo algum.

Quer vocês estejam dissolvidos na Luz ou estejam em tal Dimensão, vocês estão religados ao conjunto da Criação, instantaneamente.

A Comunhão é isso.
É a Consciência Unificada.

Em contrapartida, quando vocês estão ao telefone com alguém, vocês se comunicam, mas se alguém vem perturbá-los, vocês não podem estabelecer uma comunicação com o outro: a comunicação sobre a Terra é monocanal.

Para nós, o monocanal não existe, portanto, a palavra mais adequada que encontramos é Comunhão.



________________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: www.autresdimensions.com
Versão do francês para o português: Célia G. - http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário