segunda-feira, 22 de agosto de 2011

IRMÃO K - 22 de agosto de 2011 - Autres Dimensions





22 de agosto de 2011.

Mensagem publicada em 23 de agosto, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Eu sou IRMÃO K.

Irmãos e Irmãs, comunguemos, juntos, alguns instantes, antes que eu comece a exprimir o que tenho a dar-lhes esta noite.


... Efusão Vibratória...


Eu vim, portanto, exprimir-lhes certo número de elementos de reflexão, que estão em ressonância com o que foi chamado AQUI e CLAREZA.

Então, em primeiro lugar, ao nível do que são chamadas as Estrelas, e ao nível do que são chamadas as Portas, existe certo número de conexões específicas entre essas duas ressonâncias.

Ao nível da cabeça, o ponto AQUI corresponde à Estrela IM e à Estrela HIC (assim como a nomeia o Arcanjo ANAEL).

O ponto CLAREZA é situado ao nível da cabeça, sobre a Estrela do mesmo nome, CLAREZA, situada sempre do lado esquerdo da cabeça, isto é importante. Um está, portanto, na frente do outro, sobre a mesma linha horizontal.

Quando da revelação da Luz ao nível do corpo, os pontos das Estrelas, as Vibrações AQUI e CLAREZA, reencontram-se em posição vertical (um acima do outro) ao nível da parte posterior do corpo, na sua parte baixa.

Muito próximos, e em ressonância, efetivamente, com o sacrum.
O ponto AQUI está também, nesse nível, extremamente próximo da Porta CLAREZA.

Na mesma ordem de ideias, existe um Atalho que parte de OD, que é, ao mesmo tempo (como sabem), a Porta Estreita, que é também uma Estrela ao nível da cabeça, situada, desta vez, na parte traseira da cabeça, e corresponde à Porta Estreita situada no Ponto de Passagem entre os órgãos fígado e baço, sobre os quais eu pude exprimir certo número de elementos, há algumas semanas (ndr: ver em nosso site as canalizações de IRMÃO K, de 6 e 7 de julho de 2011, na rubrica «mensagens a ler»). OD é, portanto, ligado, por este Atalho de Luz Vibratória, a AQUI.

Quanto à CLAREZA, que é situada, sempre, nas costas, acima desse ponto AQUI, que é ligado, diretamente pelo Atalho de Luz que passa pela coluna vertebral, chamado, nomeado, Ki-Ris-Ti-CLAREZA (ndr: para a localização precisa desses dois Atalhos (OD-ICI e Ki-Ris-Ti-CLAREZA), sua função e as canalizações que foram desenvolvida, nós os convidamos a referir-se à rubrica de nosso site: «Protocolos a praticar/Reconstrução do Corpo de Existência») que corresponde a uma parte do que era chamado, antigamente (antes da adição de partículas adamantinas), o Canal Mediano da coluna vertebral, ou Shushumna, que nós preferimos chamar, doravante, Canal do Éter, dado que esse Canal está, agora, forrado de partículas adamantinas, no conjunto dos seres humanos.

Assim, a CLAREZA reencontra-se em ressonância, religada por esse Atalho, com outro ponto, chamado Estrela, que é Ki-Ris-Ti, situado, ele também, do lado esquerdo da cabeça, na parte traseira e não mais na frente.
Ao lado, é claro, do ponto OD.

Aqui.
Obviamente, quando se emprega essa palavra, independentemente das conotações Vibratórias (que vocês conhecem, por vivê-las), convém, talvez, inclinar-se sobre o que significa: aqui.

É claro, para definir-se a si mesmo na encarnação, pode ser evidente apenas que o corpo está aqui, e que não pode estar noutro lugar, apenas aqui, onde ele está, onde vocês o percebem, e onde vocês o sentem.

Esse aqui dá uma percepção, uma compreensão da consciência, ela própria, no seu estado comum e na sua localização, que é esse corpo.

Existe outro Aqui, é claro, e este é muito mais importante, dado que corresponde, diretamente, à própria Consciência.

A consciência do ser humano, em seu estado comum (e nós todos o conhecemos), flutua, permanentemente, entre um eixo linear de tempo, chamado passado, presente e futuro.

E qualquer ser humano, no desenrolar de sua vida comum, passa seu tempo a escapar do Instante Presente; passa seu tempo a escapar dessa localização – que é, no entanto, efetivamente real e concreta – de seu corpo, por atividades diversas e variadas que o ocupam de diferentes modos (quer esta ocupação seja ligada, especificamente, a atenções específicas, em relação à ação efetuada com o corpo, quer este aqui seja definido pela atividade efetuada no plano intelectual ou, ainda, emocional).

Aqui é, portanto, colorido por percepções que vêm, diretamente, do que é chamado o ambiente, e do lugar onde se desloca a própria consciência, no que ela está efetuando.

Existe, por conseguinte, uma maior ou menor definição desse Aqui, mesmo da consciência, em função das atividades efetuadas na vida, a mais comum.

Eu espero que vocês aceitem, agora, que a vida não tem que ser unicamente comum, mas tem, também, que manifestar seu lado extraordinário, mesmo no comum.

E isso corresponde à nova Consciência, que muitos de vocês começam a viver, a experimentar, a manifestar.

O Aqui, que é referido ao nível Vibratório, corresponde, portanto, à Estrela IM. E corresponde, também, com o ponto CLAREZA, ao nível da cabeça, ao que é chamado o Triângulo do Ar.

Esse Triângulo do Ar é ligado à comunicação, à troca, à possibilidade, precisamente, de entrar em relação e comunicação.

O Aqui pode, também, ser definido no plano espiritual.
Ele faz, aliás, parte do que são chamados os Quatro Pilares, Hic e Nunc, Aqui e Agora, que podem, também, ser chamados de Ética, Integridade, ou, para o casal complementar, Atenção e Intenção.

É, portanto, um elemento que se reencontra em diferentes níveis da consciência, do corpo e das Vibrações que o corpo e a consciência são susceptíveis de viver e de experimentar, que permite, justamente, aceder a uma Consciência não comum.

Aqui é, portanto, intimamente ligado a um modo de relação e de comunicação que visa, antes de tudo, nessa definição, extrair o comum e a consciência comum que é ali levada, para permitir-lhe (e vocês podem, ali, colocar as palavras que desejarem) alinhar-se, meditar, orar.

Independentemente da palavra que vocês empreguem, existe um movimento da energia (e falo, efetivamente, de energia, nesse momento) que corresponde ao que poderia ser chamado um mecanismo de Interiorização ou de introversão, do sentido da energia, voltando-se, desta vez, não mais para o exterior e para a vida comum, mas para algo que estaria situado num Aqui que, justamente, não é mais esse exterior e não é mais apenas este corpo, mas um ponto de apoio ou um ponto de fonte de conexão diferente.

Nós juntamos, com isso, o que pôde dizer certo número de pessoas que tem realizado esse acesso a essa Consciência não comum.

É o momento, muito preciso, em que, de certo modo, o tempo externo, o desenrolar habitual do tempo, a percepção habitual do corpo tende a atenuar-se, ou mesmo a desaparecer, inteiramente, que permite fazer cessar todos os sinais que eu qualificaria de sensoriais, que vêm do exterior ou de uma atividade intelectual, mental, afetiva ou qualquer outra.

É o momento em que se cria um fenômeno específico de inversão e de polarização, no qual a consciência não tem mais que ser voltada para o exterior, mas, unicamente, sobre algo que está no Interior.

Compreendam, efetivamente, que, para encontrar esse Interior, de todos os tempos e em todos os lugares, seres falaram da absorção na oração, na meditação, na contemplação, de acordo com a sua própria adesão, sua própria religião ou sua própria crença.

Aqui é diretamente ligado a essa possibilidade da consciência de parar, ela própria, em seu funcionamento voltado para o exterior.

É claro, nós todos fizemos a experiência de meditações, de orações ou de estados místicos, profundamente diferentes, de acordo com, justamente, nossa capacidade, presente ou não, de instalar-nos, fácil e rapidamente (mais ou menos rapidamente) nesse Aqui.

Em alguns casos, o Aqui Interior é muito mais difícil de obter: devido à atividade (necessidade de mover o corpo), ou de uma atividade do mental que persiste (dos pensamentos que atravessam, e que chegam, quando eles não têm lugar de ser), ou dos remanescentes, ou das percepções ligadas aos sentidos, às emoções que vêm, de algum modo, perturbar e chamar a consciência, novamente, a voltar-se para o exterior, ao invés de permanecer voltada para o Interior.

AQUI é, também, uma Porta e uma Estrela, ou seja, um ponto de Vibração preciso da Consciência.

E da consciência tanto comum quanto da não comum.
É o instante e o espaço em que, justamente, vocês poderão, de algum modo, bascular, não necessariamente, na Unidade, mas bascular num estado que começa a ser não comum, da Consciência.

Isso foi chamado, com razão, pelo bem amado João (ndr: SRI AUROBINDO, que foi São João), o Switch da Consciência.

É o instante em que, precisamente, os mecanismos ligados ao ar, essencialmente a respiração, vão modificar-se, de tal modo que o ar não circule mais, unicamente, nos pulmões e nas células, mas, também, de modo efetivamente perceptível, no Coração, como se o Coração não mais batesse, mas respirasse.

Há, também, uma mudança, naquele momento, da frequência e do ritmo e da ampliação torácica. Aliás, algumas técnicas de meditação ou de oração vão utilizar, conjuntamente, a respiração ao fato de meditar ou ao fato de orar, ou ao fato de voltar-se, totalmente, ao Interior de si, dado que o Ar, vocês compreenderam, faz parte das características de AQUI.

Esse AQUI é um lugar que não é localizado, de modo algum, no exterior, qualquer que seja essa definição de exterior.

Em outros termos, HIC (AQUI) é o lugar do Mistério.
O Mistério corresponde ao ponto IM, ao ponto HIC, ao ponto AQUI, mas é religado, como vocês já sabem, ao ponto IM da ativação da Nova Frequência.

Situado onde?
Ao nível da garganta (ndr: ver no esquema de síntese da posição dos Novos Corpos, cuja posição do ponto IM, 10º Corpo, na rubrica «Protocolos a praticar / Protocolos prioritários»), que é um lugar de Passagem, um lugar de Reversão, da Consciência como fibras nervosas, como um lugar de passagem do ar, num sentido e no outro (e, em geral, de alimentos, num sentido, mas não no outro).

Esse lugar é extremamente importante, porque, frequentemente, quando se manifestam percepções que vêm perturbar AQUI, em que há dificuldade para fazer-se comunicação entre o Interior e o exterior, elas são, justamente, religadas a essa Passagem.

Esse ponto de Vibração, essa Porta, essa Estrela, em ressonância com diferentes lugares do corpo que são o ponto IM acima da orelha esquerda, o ponto IM ao nível da garganta e o ponto IM (ou AQUI), situado na parte inferior da coluna vertebral remetem, todos os três, a essa noção de Reversão, a essa noção de basculamento, de Passagem e de possibilidade de aceder ao que é chamado, com muita razão, na tradição cabalística (que eu conheço muito pouco), a Porta do Mistério.

Porque o Mistério está nesse nível.
E é nesse nível que se realiza a possibilidade da Passagem da consciência, em suas primeiras etapas, de um estado de Dualidade a um estado de Unidade, antes mesmo, eu diria, que seja cruzada a Porta OD.

E, aliás, vocês compreendem por que o Atalho OD-AQUI, que é um Atalho Central Anteroposterior, exprime, ele também, devido à sua localização, a Reversão entre a frente e atrás.

A Reversão entre frente e atrás, ilustrada, também, pela Reversão esquerdo/direito e alto/baixo, existente ao nível da garganta é a mesma Reversão, que significa, ao nível da Consciência, que está voltada para o exterior e que se Reverte para o Interior.

O mecanismo de Reversão é onipresente nos Universos e nos Mundos.
Isso é ilustrado, também, ao nível do corpo, pelo que foi chamado, pelo Arcanjo MIGUEL, a Lemniscata Sagrada, creio chamar a Fita de Mobius: uma construção quimérica em que o Interior torna-se o exterior e reverte-se sem fim no símbolo do infinito.

A passagem de uma Dimensão à outra, mesmo nos Mundos Unificados, acompanha-se, aí também, da Passagem por esse ponto de Mistério que é, de algum modo, um nó de Reversão.

É um lugar de Passagem, é um lugar onde se estabelece o basculamento, a Reversão de uma consciência para outro estado de Consciência.

De uma forma para outra forma.
Do corpo físico ao Corpo de Existência.
É, aliás, a grande diferença que pode existir com o que é chamada uma passagem entre o corpo físico, em consciência, que passaria, por exemplo – quando de um processo de saída astral – ao corpo astral.

Nesse caso, não existe Reversão, uma vez que vocês estão no mesmo mundo, enquanto no basculamento entre o corpo físico e o Corpo de Existência (ou entre a consciência comum e a consciência não comum) produz-se esse mecanismo de Reversão, que é o marcador, aliás, da própria mudança do estado da consciência.

Momento que, eu penso, muitos de vocês observam, tanto em seus espaços de alinhamento como quando de descidas específicas de Vibração que vocês vivem, tanto à noite como de dia.

Vem um momento em que algo se Reverte.
E isso está religado, diretamente, ao sopro, ao Verbo, à garganta e a esses pontos de que acabo de falar.

O estabelecimento nas novas Fundações, chamada a Nova Frequência OD, estabelece-se, em parte, graças a essa Reversão efetuada em AQUI.

Vem, em seguida, o segundo termo de que gostaria de falar, que é a noção de Clareza.

A Clareza faz referência, é claro, à Luz.
Ela faz referência à Luz Vibral, a um lugar, totalmente claro e iluminado, no qual não pode, portanto, existir ou manifestar-se qualquer Sombra que se situe tanto no plano físico como num plano psicológico ou não importa em qual outro Plano.

Essa zona de Sombra é definida como uma zona não clara, não Transparente, não iluminada, resistente, de algum modo, à Luz e a essa Reversão.

A Clareza está, portanto, em ressonância direta, por esse trajeto do Triângulo do Ar inscrito entre UNIDADE, IM e CLAREZA. Há, portanto, uma ressonância específica nessa trindade de ações ligadas ao Ar.

A Clareza é o que permite aceitar, de algum modo, ser iluminado do Interior.

É, portanto, ligada ao processo de Reversão.
Como foi dito, de modo extremamente concreto, por alguns Anciões, esse lado do véu – no qual nós todos estivemos e no qual vocês estão ainda – é, de certo modo, o negativo, uma projeção, em negativo, da Verdade, que existe apenas pelo contraste e pela oposição sombra/luz, Bem/Mal, ou, se preferem, ATRAÇÃO/VISÃO.

Esse eixo falsificado, que foi referido em numerosas reprises, ao nível da cabeça, como vocês sabem, reencontra-se, também, ao nível das Portas de sua Jerusalém, ao nível do corpo.

E, como por acaso, reencontra-se em localizações específicas que vêm, de algum modo, interferir, de diferentes maneiras – que eu desenvolverei em outro momento – no AQUI e CLAREZA (ndr: a localização das doze Portas é descrita na rubrica «Protocolos a praticar/Reconstrução do Corpo de Existência»).

E depois, se vocês são observadores (sem, contudo, que eu entre nas explicações, como lhes dou hoje, para esse outro Eixo que une duas Portas de seu corpo), há o que circunda, na faixa horizontal da Cruz vertical AQUI-CLAREZA, dois outros pontos laterais, que são chamados REPULSÃO e, do outro lado, NUNC (se preferem e que, de minha parte, eu chamo AGORA).

Existe, portanto, um fenômeno de Cruzamento, muito específico, nesse nível.
Eu não direi mais sobre isso hoje, mas é, simplesmente, para atrair sua atenção sobre essa Cruz específica, que pode ser, analogicamente, comparada à Cruz fixa da Redenção da cabeça, inscrita entre AL-OD e IM-IS, transformada, ao nível do corpo, por um processo de Reversão específico, devido a essa revelação da Luz, que passa da cabeça ao corpo e que se traduz por uma imagem no espelho, situada ao nível do sacrum (entre AQUI e CLAREZA e os dois outros pontos que acabo de definir).

Existe, portanto, um mecanismo específico, que dá a Ver e a Vibrar um processo de Reversão entre a cabeça e o corpo, que é inscrito, como eu disse, através de AQUI, ao nível da garganta (IM, se preferem).

O basculamento e a Reversão da consciência comum à Consciência não comum, ou Consciência Unitária, realizam-se – como lhes foi dito, há pouco tempo – ou por toques sucessivos ou de maneira violenta, conforme, literalmente, a alma que vai viver essa experiência.

Há almas que têm necessidade de ser sideradas e, outras, que têm necessidade de ser, antes, manejadas, digamos, conforme sua sensibilidade própria, para conduzir, de qualquer modo, ao mesmo processo de Reversão, que foi preparado pelo Arcanjo URIEL, quando do processo de ativação de outro ponto que está ligado, que é o ponto IS (HIC e NUNC, IM e IS e AGORA, se preferem), pela Passagem da Boca e pela Abertura da Boca, cujo ponto mais próximo, eu os lembro, está sobre o lábio superior, é, justamente, esse ponto IS.

Essa dinâmica, que tento fazer apoiar na representação que vocês podem ter de seu próprio corpo (uma vez que, como foi dito, esse corpo é um Templo no qual se realiza a alquimia da Ascensão, e ela apenas pode realizar-se aqui, enquanto vocês estão aqui, ou seja, nesse corpo), chama sua Atenção a mecanismos precisos de Reversão que eu tentei abordar, tanto através da Consciência como do corpo e como das Portas e das Estrelas.

O processo que instala AQUI e CLAREZA é diretamente religado a estruturas precisas do que se chama o cérebro, mas, também, do que se chama o conjunto da estrutura energética, desta vez (etérea, se preferem, e não Supramental) existente em certo número de circuitos chamados nadis e meridianos que não são, eu repito, os Atalhos, ainda que possa haver sobreposição, por exemplo, entre o que é chamado o Canal do Éter e uma parte desse Canal do Éter, chamado: CLAREZA-Ki-Ris-Ti, ou, se preferem, o meridiano central posterior da acupuntura.

Ou, ainda, outro nadi, que pode ser chamado, em ressonância com Shushumna: as correntes solares e lunares, ou Ida e Pingala.

Há sobreposição, mas não pode ali haver confusão porque, num caso, circula uma energia etérea e, no outro caso, circula uma Energia Vital.

As Portas do corpo, aliás, uma vez realizada a revelação da Luz, são chamadas, de algum modo, Portais Interdimensionais, que permitem conduzir, de algum modo, a reconstituição do Corpo de Existência, idêntico, ao modo de um holograma, àquele que estava, e que está ainda, por algum tempo, ao nível do Sol, mas que é, entretanto, Liberado, ao nível da capacidade de ressonância e de conexão.

Viver Aqui e Agora, viver Aqui e Clareza, viver a Unidade, viver a resolução da Tri-Unidade, viver o despertar do Kundalini, viver o despertar do Espírito Santo, viver o despertar do Coração e a Transfixação do Coração, essa perfuração do Coração que parte de trás e que vem para frente, realizada por METATRON, que prepara o caminho para CRISTO (ou da frente para trás, realizada por MIGUEL, em alguns processos místicos), participam da mesma Verdade que deve, hoje, estabelecer-se nesse Templo que é seu corpo.

Apreendam, efetivamente, que, quando nós falamos da falsificação dessa humanidade, a falsificação é, simplesmente, uma alteração da conexão direta, concreta, à FONTE, que, simplesmente, privou a Consciência de seu aspecto extraordinário, limitando-a ao seu aspecto o mais comum, no qual são desenvolvidas leis específicas, sobre as quais não voltarei.

A instalação no Aqui pode ser ajudada, é claro, pela respiração.
Isso lhes foi dado, há numerosos anos, por Mestre RAM e, também, esclarecido, de outro modo, pelo bem amado João (ndr: ver rubrica «Protocolos a praticar/A Respiração do Coração», de 28 de março de 2010, por Mestre RAM).

Instalar-se no Aqui, agora, vai tornar-se cada vez mais fácil, por uma razão simples que é, justamente, o crescimento das partículas adamantinas, tanto em vocês como sobre esta Terra e sobre esse Sistema Solar.

Nós sempre dissemos – em todo caso, alguns dos Anciões – que a Consciência era Vibração e ressonância. E que, quando a Consciência Supramental estava em fase ativa (mesmo não manifestada, totalmente), tornava-se fácil, seja com a mão, seja com diferentes apoios (como cristais) ou pela própria Consciência, pôr vocês mesmos em ressonância os Circuitos que religam as Portas; ativar essas diferentes Portas, segundo uma ordem precisa, segundo uma sucessão precisa (diferente, conforme o que é buscado).

Ativar AQUI e CLAREZA, levando a consciência, simplesmente, em Atenção, em Intenção, sobre o ponto AQUI (situado na cabeça, ao nível da Estrela, ou situado ao nível do sacrum, ou situado ao nível da garganta, ou os três ao mesmo tempo), vai permitir-lhes, efetivamente, penetrar, de maneira cada vez mais fácil, nesse processo de basculamento, nesse processo de Reversão, da introversão ou da interiorização, de algum modo, da própria consciência.

Em resumo, nos tempos que vocês vivem, e cada dia, o que lhes parecia impossível na véspera parecer-lhes-á possível, fazendo, simplesmente, a experiência de levar a consciência sobre esses pontos AQUI e CLAREZA, seja ao nível da revelação das Portas, seja ao nível das Estrelas, ressonância primária (ndr: para lembrar, uma Estrela suficientemente ativada torna-se uma porta. Seu nome é conservado, porque a Vibração é idêntica, mas passa de uma oitava à outra: da focalização – ao nível da cabeça – à revelação – ao nível do corpo), seja no Eixo de ativação chamado Lemniscata Sagrada – cujos pontos, ali estão situados, vocês vão aperceber-se de que podem, vocês mesmos, sem qualquer outra ajuda que a própria consciência comum, bascular e Reverter-se na Consciência extraordinária.

Certamente, vocês podem, sempre, ajudar-se da respiração, dos cristais, mas aparecer-lhes-á, cada vez mais simples e cada vez mais facilmente, que vocês poderão, vocês mesmos, fazer bascular sua consciência de um estado ao outro, o que vai, para muitos de vocês, facilitar o acesso à experiência da Unidade e o acesso à experiência dessa Consciência específica e dessa Liberação específica.

Retenham, também, para ilustrar e completar o que lhes disse o Arcanjo ANAEL, concernente aos processos de resistência (ndr: ver canalização de ANAEL, de 21 de agosto, na rubrica «mensagens a ler»), ou, ainda, o que pôde ser desvendado sobre os processos chamados a noite escura da alma que, justamente, quaisquer que sejam as manifestações em seu corpo (mesmo por uma dor, a mais terrível, seja ela no corpo ou na cabeça, seja ela por uma doença que aparece de maneira fulminante), bem, guardem no espírito que se, naquele momento, ao invés de levar sua Atenção e sua Intenção sobre o objeto de seu sofrimento (seja o corpo ou o Espírito ou um anúncio, qualquer que seja, que ocorra em sua vida, ou eventos que se desenrolam na proximidade de vocês), se vocês fazem o esforço (que será, progressivamente, um esforço cada vez menor) de levar sua Atenção, simplesmente, pronunciando a palavra AQUI (ou HIC, se preferem), ou IM e CLAREZA, vocês revelarão, em vocês, esse processo de Reversão, de Passagem e de abertura da Consciência extraordinária.

Eu lhes falo disso agora, porque isso não teria sido seguido de efeito se a revelação da Luz não tivesse ocorrido ao nível da escala total do corpo.

Hoje, desde a Liberação da Terra, do Sol, desde a realização da Fusão dos Éteres na Luz Azul, desde a acumulação das partículas adamantinas (agora em nuvens de Luz muito mais importantes do que anteriormente), esse mesmo trabalho é perfeitamente possível e concebível em seu corpo.

Assim, portanto, vocês vão aperceber-se, em conformidade ao que havia sido sempre dito (e, talvez, ainda não concretizado, devido à dificuldade, justamente, para viver Aqui e Agora), que vocês poderão, cada vez mais rapidamente, bascular nessa Consciência.

Ainda é necessário que vocês pensem em fazê-lo.
Ainda é necessário que vocês aceitem, no espaço de um tempo linear muito curto, não mais interessar-se pela doença, pelo sofrimento, por uma dor, por seu ambiente.

E vocês constatarão, então, com extrema rapidez, os efeitos sobre, justamente, o que, aparentemente, podia ser ainda chamado como um elemento incômodo à sua própria integridade.

Mas o que reivindicava, naquele momento, era apenas a integridade do ego, que não é a Integridade do Espírito.

Assim, portanto, vocês poderão fazer a diferença, de maneira cada vez mais fácil, no que vocês vivem e no que vocês vão viver, o que lhes permite, verdadeiramente, compreender e experimentar, realmente, por si mesmos, bem além de todas as palavras que eu poderia dizer, o que é a Consciência Unificada e o que é a consciência comum.

E por que, na Consciência Unificada, ao mesmo tempo estando na experiência da encarnação, nada mais tem o mesmo relevo.

Tudo se torna Claro.
Tudo se torna evidente.
Tanto no que lhes concerne (seja em relação a um sofrimento, a um evento, a uma doença, a uma dor) como mesmo em relação à suposta influência do ambiente sobre vocês, porque vocês compreenderão e viverão, naquele momento, que o ambiente já está em vocês.

E que a mínima rejeição do ambiente era ligada, simplesmente, apenas à ética e à integridade do ego e não do Espírito, pois ele não se importa com todos esses elementos pertencentes aos mundos ditos da encarnação.

Assim, o paradoxo é que esse corpo que é, ao mesmo tempo, como vocês sabem, um lugar de sofrimento, devido ao seu início e seu fim (que são chamados o nascimento e a morte), torna-se, de algum modo, o trampolim e a argila da experiência de sua Unidade.

Isso vai tornar-se cada vez mais fácil, progressivamente e à medida que os afluxos de Vibrações e de partículas adamantinas tornem-se perceptíveis (em sua cabeça, em seu Coração e em seu sacrum).

Então, recordem-se, também, que, se, por exemplo, vocês levam sua consciência sobre a palavra AQUI, com a experiência, muito rapidamente, vocês sentirão a Vibração e a ressonância dos diferentes pontos AQUI que eu acabo de descrever (ou CLAREZA).

Não é, contudo, necessário entrar na análise dos Circuitos (que, efetivamente, existem) e dos Atalhos (que, efetivamente, vão acender-se, de algum modo, em vocês).

Por exemplo, entre AQUI e OD (OD-AQUI).
Por exemplo, entre Ki-Ris-Ti e CLAREZA.
Naquele momento, não é necessário demorar-se na Vibração percebida, mas manter, simplesmente, a Consciência na Vibração de AQUI.

Ou, se preferem, de IM, ou, se preferem o latim, de HIC: isso não tem qualquer espécie de importância, uma vez que, ao nível do processo integrativo, a Vibração é exatamente a mesma para a Consciência.

Aí estão os alguns elementos que eu tinha a dar-lhes, em relação a AQUI e CLAREZA, que vão permitir-lhes viver mais facilmente as Novas Fundações, OD-AQUI, e abrir, mais facilmente, a Porta Posterior do Coração, Ki-Ris-Ti (através de CLAREZA-Ki-Ris-Ti e Ki-Ris-Ti - CLAREZA), que – nós esperamos – como lhes havia dito o Arcanjo METATRON, favorecerão a passagem da Porta Estreita para a terceira Passagem da Ressurreição e da Crucificação prévia.

O mecanismo que acabo de descrever é, certamente, aquele que vai aparecer-lhes como um elemento essencial e simples, como o foi, para muitos de vocês, há algum tempo, o que lhes foi dado por Mestre RAM sobre a Consciência do Coração (ou, também, sobre a respiração do Coração, por SRI AUROBINDO).

Retenham, hoje, que, devido mesmo à acumulação, à condensação de partículas adamantinas (ao nível celular, ao nível da consciência, ao nível dos portais, das Portas, ao nível das Estrelas, ao nível das Coroas, ao nível de sua cabeça, de seus pés, de tudo o que é a estrutura de seu corpo), vai tornar-se cada vez mais fácil realizar o que acabo de dizer.

É um dos elementos essenciais desse período que lhes permitirá, aí também – na condição de ali pensar, naquele momento, no momento em que vocês serão confrontados – aperceber-se, realmente, e para muitos de vocês que, mesmo se o corpo é o Templo – e é seu paradoxo – ele é, também, uma Ilusão total e que é o paradoxo da Consciência que ali habita que permite voltar-se para o extraordinário.

Do mesmo modo como o que lhes pareça vir confrontá-los no ambiente (num sofrimento, numa dor ou numa doença, mesmo a mais fulminante que seja) é apenas o reflexo de uma Ilusão e de algo que necessita que se instalem AQUI, na CLAREZA.

É daí, também, que vocês poderão apreciar, de algum modo, por si mesmos, sua capacidade real (ou Ilusória) de Abandonar-se à Luz, em Verdade.

Minha exposição termina.
Se existem entre vocês, meus Irmãos e minhas Irmãs, questões em relação ao que acabo de desenvolver e de evocar, que permitam esclarecer ainda mais as coisas, em relação a esse mecanismo, então, eu os escuto.


Questão: tudo isso está em relação com os eventos que vão chegar?

Isso está relação com os acontecimentos que já têm chegado, e que continuam a chegar.

Pode-se dizer, de certa forma, que é uma preparação para aquela data. Mas a melhor das preparações é a experiência, como vocês sabem, e não a reflexão.


Questão: quando do alinhamento entre 19h e 19h30 [hora francesa], é desejável aplicar este processo?

Se, em alguns dias, vocês provam da dificuldade para viver esse alinhamento (por uma dor, por uma atividade da consciência comum, ao nível mental ou outro), vocês podem fazê-lo.

Mas recordem-se de que é nos momentos em que se manifestarem a vocês resistências, das quais falei, é que será necessário fazer prova da eficácia de sua experiência.

Nos períodos de alinhamento, tudo é fácil, a priori.
Nos períodos de confrontação, um pouco menos, quer refiram-se ao seu ambiente ou ao seu próprio corpo.

Portanto, instalem-se, sobretudo, nos momentos em que, precisamente, vocês não estejam alinhados, ao invés de nos momentos de alinhamento.
Mas os dois são possíveis.

O que vocês constatam – e isso será o que desenvolverei nas minhas próximas intervenções – é que, de acordo com a consciência comum, poder-se-ia interrogar-se por que três zonas portam a mesma Vibração.

É muito simples.
O homem, o humano, tem uma constituição ternária, ou tripla, se preferem.
Essa ressonância tripla permite instalar a Tri-Unidade, a Nova Tri-Unidade, fazendo-a ressoar; portanto, prepara o processo de Fusão da Tri-Unidade, o que fará ressoar um ponto da cabeça, com a ressonância do ponto correspondente (chamado Porta) ao nível do corpo, e um dos pontos da Lemniscata Sagrada, situado na Frequência Vibratória OD-ER-IM-IS-AL.
Assim, vocês realizam a alquimia da Tri-Unidade em vocês.

Na alquimia da Tri-Unidade Vibratória, a Dualidade não pode mais existir.
Ela se resolve na Tri-Unidade, ou seja, na Unidade.

É isso que se deve realizar, concretizar, Vibrar nesse Templo que é o corpo, e na consciência.


Questão: no que você descreveu, convém, exclusivamente, levar a atenção, a consciência, sobre o ponto IM, sem levar a atenção sobre as Vibrações que isso possa provocar ao nível do corpo?

O processo que desenvolvi é muito simples: levem a atenção e a consciência, sucessivamente, sobre os três pontos chamados AQUI (ou IM, ou HIC, ou AQUI).
Nada mais.

Nesse sentido, não apreendi o que é perguntado.
A partir do instante em que a zona de pressão ou de Vibração ativa-se, a consciência bascula, automaticamente.

Nada há a fazer.
Simplesmente, Ser.
A analogia que eu poderia fazer: para acender a luz, vocês não vão aparafusar e desparafusar uma lâmpada; há um interruptor para isso.

É exatamente o mesmo processo.


Questão: portanto, trata-se, exclusivamente, de levar a atenção sobre esses pontos, e nada mais?

Como eu disse.


Questão: citar esses pontos verbalmente pode tornar o processo mais potente?

Eu falei de atenção, e nada mais.
Porque, se vocês emitem um som, nesse caso preciso (e apenas nesse caso preciso), vocês criam um movimento da consciência para o exterior, e não para o Interior.

A linguagem, mesmo se se torna Verbo, será, sempre, uma exteriorização.
O mecanismo que desenvolvi corresponde a uma Interiorização máxima, que permite encontrar a Consciência não comum.

Não há, portanto, nada mais a vislumbrar.


Questão: é necessário levar a atenção sobre o ponto CLAREZA, além do ponto AQUI?

Eu falei, ao nível da atenção, apenas do ponto AQUI.
O ponto CLAREZA é religado, por ressonância e por afinidade, localmente.

Em resumo, a ativação de AQUI, pela atenção levada sobre esses três pontos que correspondem, de fato, à mesma Vibração, reunifica-os na Tri-Unidade, e os faz transcender a Dualidade.

E é naquele momento que a Clareza aparece.
E é naquele momento que as Novas Fundações podem aparecer.
É naquele momento que a Porta Estreita pode passar-se.
É naquele momento que CRISTO pode aparecer.

Comuniquei-lhes, simplesmente, o meio mais simples, e mais direto, de viver esse basculamento, porque o período, agora, requer isso, o que significa, é claro, que o basculamento total está extremamente próximo.


Não temos mais perguntas, agradecemos.

Irmãos e Irmãs, IRMÃO K vai voltar a saudá-los, voltar a dizer até breve, para outro desenvolvimento.

E eu os saúdo, na comunhão do Amor, juntos, agora.


... Efusão Vibratória...



________________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: www.autresdimensions.com
Versão do francês para o português: Célia G. - http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário