sexta-feira, 26 de agosto de 2011

ANAEL - 26 de agosto de 2011 - Autres Dimensions




26 de agosto de 2011.

Mensagem publicada em 27 de agosto, pelo site AUTRES DIMENSIONS.



Eu sou ANAEL, Arcanjo.

Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes de Estrelas, que o Amor e a Alegria sejam seus.

Eu venho, pelas palavras e pela Vibração, exprimir esse mecanismo preciso que se desenrola, atualmente, se tal é sua verdade.

Mecanismo que visa que a alma volte-se para o Espírito e aceite, ou não, sua transmigração.

Isso é realizado pelo impulso Metatrônico e Micaélico, que lhes permite, então, se tal é sua Vibração, desviar-se do que não é o Espírito, a fim de viver o Espírito.

O Espírito é sua Morada de Eternidade.
O Espírito não tem qualquer coloração de alma nem qualquer ressonância específica com a vida do confinamento na personalidade.

O que é realizado, atualmente, na revelação da Luz, tanto sobre a Terra como em vocês, é a capacidade e a possibilidade, conjuntas, de viver o Espírito.

O Espírito é Alegria, o Espírito é Eternidade.
A alma é coloração, a alma é atração nesse mundo.

A personalidade e o corpo exprimem-se pela influência e o impulso da alma desviada do Espírito, confinada e isolada através do conhecimento dela mesma, que se exprime sob diferentes facetas, sob diferentes vidas, sob diferentes contratos, sob diferentes interações de alma a alma e de corpo a corpo.

O Espírito não conhece o pertencimento.
O Espírito é Verdade e Alegria.

A Luz Vibral, Supramental, o Espírito KI-RIS-TI, que chegam a seu Templo, permite à alma voltar-se para o Espírito, no sacrifício de suas missões, no sacrifício de suas funções, permitindo reencontrar a Paz Suprema.

Quando a alma volta-se para o Espírito, então, manifesta-se à consciência o que se torna essa Consciência do Espírito: Verdade, Alegria e, sobretudo, Felicidade, porque o Espírito não pode conhecer a falta exprimida pela personalidade ou pela alma, porque o Espírito não pode conhecer a alternância.

A alma vive apenas a alternância.
A alma vive e é impregnada, inteiramente, do que existe na superfície desse mundo.

Mecanismo de vida, mas, também, mecanismo alterado, enquanto o Espírito não pode ser, de modo algum, alterado ou perturbado.

Viver o Espírito é, portanto, viver a Paz.
Viver o Espírito é não mais ser atraído por qualquer impulso da alma, por qualquer desvio do Espírito para a personalidade.

O Espírito, o Paráclito, esse Espírito de Verdade que vem a vocês na Vibração da Luz Una é sua Morada.

Para isso, é necessário que a alma extraia-se das moradas efêmeras e dos jogos efêmeros, que ela substitua o sofrimento pela Verdade e pela Alegria.

Então, unicamente o Espírito pode ser seu, pode ser sua Morada, sua Verdade e sua manifestação.

A alma, naquele momento, inclina-se.
Render a alma é não mais morrer, doravante.

Render a alma é voltar à Vida.
Render a alma é voltar à Verdade, a fim de que o corpo no qual vocês estão transpareça e transfigure e torne-se o Espírito de Verdade, Vibrando em uníssono à Fonte, Vibrando em uníssono à Verdade.

A hora é para o Espírito.
Isso é agora.

Isso é imediatamente.
Isso é a Vibração tornada possível pela Ascensão de sua consciência para os espaços da Unidade, pela resposta da Terra ao impulso da Luz Una, que lhe permite elevar-se para a Vibração de sua própria Unidade.

Então, o ser humano encontra-se, hoje, numa encruzilhada, não mais de escolhas, mas da estrada a tomar.

Aquela que vai levar a consciência do Espírito a entrar na encarnação do Espírito; aquela que vai permitir iluminar a alma, não mais pelas próprias polaridades da personalidade, não mais pelos próprios jogos de relações do sangue, da carne e da vida aqui embaixo, mas vivificada, inteiramente, pelo amor do Espírito que é clareza, que é transparência, que é evidência e que é KI-RIS-TI, Filho Ardente do Sol.

O impulso do Espírito restitui-nos ao Espírito.
O impulso do Espírito é destinado a fazê-los trabalhar e viver na alegria de sua Eternidade, reencontrando, então, o sentido da plenitude e da Essência do que vocês são.

A hora da revelação chegou há muito tempo.
Ela se conclui agora, permitindo-lhes tomar a estrada, aquela do Espírito ou aquela da alma que, nunca mais, poderá ignorar o Espírito.

O Espírito impregna a totalidade dos mundos e a totalidade desse mundo, a fim de que o Espírito revele-se em si mesmo, rasgando os mínimos Véus confinantes e isolantes.

Em vocês, age essa revelação.
Em vocês, age o restabelecimento da Verdade.
Em vocês, age o último combate que não é um, que, de fato, é uma abdicação da alma e da personalidade ao que vocês são, em Verdade, para além de toda a ilusão, para além de toda projeção, para além de todo combate, para além de todo dogma, para além de toda religião, para além de todo confinamento.

O Espírito é Liberdade, coisa que não poderá, jamais nesse mundo, ser a personalidade, nem mesmo a alma, devido ao que foi alterado.

Então, descobrindo a Liberdade, a encruzilhada dos caminhos passada, a Vibração de sua consciência aportá-los-á, naturalmente, a viver a criação que vocês efetuaram, a criação que vocês vislumbraram.

Isso deve ser vivido, doravante.
Isso deve ser vivido aqui, nesse corpo de carne, transfigurado; nesse corpo de carne, aliviado dos venenos desse mundo e, no entanto, vivendo nesse mundo.

A lucidez é a chave que lhes permite retornar, se tal é sua Vibração, à Verdade da Eternidade.

Isso se desenrola nesse momento mesmo, em vocês, chamando-os a manifestar e a concretizar o Abandono ou a resistência.

Resistência, sede de sofrimento, sede de ausência, enquanto o Abandono é a sede da Presença, da leveza e da Alegria.

Aonde vocês vão?
O que vocês se tornam?

O tempo chegou da criação.
O que vocês criaram?

Que são vocês?
Aonde vocês vão?

Vocês vão à Alegria?
Vocês vão a outra experiência?

A Vibração que é a sua anima as escolhas e permite ao caminho revelar-se, como a Luz revela-se em vocês, vendo, claramente, onde vocês estão; vendo, claramente, onde vocês estão em vocês, tanto em seu mundo interior como nesse mundo exterior.

Os dois põem-se em ressonância e em adequação, permitindo-lhes manifestar a criação de sua Verdade.

Filhos do Um e Filhos da Unidade, Filhos de Luz, a hora é para viver isso, sem reserva, sem arrependimento, sem projeção, sem querer.

Simplesmente, acolhendo a Vibração do Ser, a Vibração de seu Ser.
Simplesmente, observando o que se desenrola no Templo de seu corpo, no Templo de seu Coração, aí, onde se revela a Vida Una da Verdade do Espírito.

Vocês são o espetáculo e o espectador.
Vocês são o conjunto do que se revela, em vocês e por vocês.
Vocês são o Único, no qual deve atuar a criação da Liberdade, no qual deve tocar o canto da Vida eterna.

Então, como lhes disse URIEL, é tempo de cruzar a última Porta, aquela de sua ressurreição.

Ressurreição na alma ou no Espírito.
Ressurreição na Unidade, na Alegria.

Filhos, que realizaram a Grande Obra da Luz nesse mundo, a hora chegou de viver aquilo no que vocês trabalharam.

A hora chegou de criar o que vocês são e de manifestá-lo, inteiramente, para além de toda separação, para além de toda ilusão.

Cristo revela-se em vocês.
A hora chegou de viver a efusão da Luz Una, inteiramente.

O apelo da Divina Maria ressoa, como ressoa o apelo da Terra e o apelo do cosmos, que é o mesmo que aquele que ressoa, é claro, no Canto de sua alma, no Canto do Espírito.

Som sagrado.
Trombetas.

Trombetas do despertar que vêm derrubar os muros da fortaleza do confinamento.

As Trombetas soaram.
Elas soarão cada vez mais, criando o último apelo de Cristo para estabelecerem-se n’Ele e, portanto, em vocês.

Então, a hora chegou de voltarem-se, inteiramente, para vocês.
Não no que vocês creem, não no que vocês pensam, não no que vocês veem, não no que vocês percebem, mas na Vibração total de seu Coração, da Consciência Una.

O instante é para a comunhão.
Além dos Casamentos Celestes e das Núpcias Místicas, a comunhão do conjunto de Uns, que se revela sobre a Terra, pelo Canto sagrado do Céu e da Terra, pelo Canto da alma e do Espírito (percebido em sua cabeça e em seu Templo interior), permite-lhes ajustarem-se à frequência coerente da Unidade, à frequência além da alma, além da precipitação.

É tempo de criar a leveza ou a densidade, aquela que vocês conduziram até o instante presente.

Vocês serão, enfim, o que vocês são.
Vocês serão, enfim, a Vibração de sua criação, a Vibração da Unidade, no face a face glorioso do reencontro n’Ele e, portanto, em vocês.

A pressão da Vibração (através das diferentes Cruzes da cabeça, através das diferentes Coroas Radiantes, através do Fogo que se eleva, agora, em vocês) vai elevar seu Espírito, vai despertá-lo à sua revelação total e final na Vibração da Alegria, unido e em comunhão com Cristo e com a Verdade.

Que há a temer?
Que há a recear, quando a Luz volta?
Só a Sombra e só a personalidade, ainda resistentes, podem ser afetadas por sua falta de Transparência.

Mas vocês são a Transparência.
Então, o que vocês esperam para manifestá-la e criá-la?
Na Transparência, nada pode ser parado, nada pode ser freado, nada pode ser doentio, nada pode ser um obstáculo ou um entrave ao Espírito.

Filhos da Lei de Um, Filhos da Unidade, a hora chegou de tornarem-se a Luz que vocês semearam.

A hora chegou de proclamar a Unidade da Consciência.
A hora chegou da união e da comunhão em KI-RIS-TI, da Verdade e da Unidade.

Vocês devem ouvir e escutar, como dizia o Arcanjo URIEL, o próprio Canto de sua Presença, o próprio Canto da Unidade, fundir-se nesse Canto, tornar-se o Canto, tornar-se a Vibração, tornar-se a Alegria, porque é o que vocês são.

Todo o resto é apenas efêmero.
Todo o resto é apenas densidade.
Todo o resto é apenas atração para domínios nos quais não existe a Luz da Transparência.

Isso termina.
Doravante, resta conscientizar-se e fazer emergir e construir essa nova Verdade.

Vocês são chamados, há muito tempo.
O apelo encontra, agora, sua ressonância final.
O apelo torna-se aspiração para estabelecer sua própria Unidade, passando além de todas as resistências, de todas as densidades, puxando-os e atraindo-os para outra coisa que não a Verdade de seu Ser.

Vocês são os Filhos das Estrelas.
Vocês são as sementes de Estrelas.
Vocês são os seres entre os quais muitos, seguiram essa Matriz.
Outros vieram mais recentemente, a fim de participar, à maneira deles, do que está aí.

E o que está aí se exprime em minha boca, em minhas palavras e em minha Vibração, não como um tempo futuro, mas, efetivamente, num tempo – aquele da ilusão – que para, que é seu tempo.

A Terra vai começar sua Ascensão final e sua Libertação.
E vocês são integrantes de sua Ascensão e de sua Libertação, na Vibração da Consciência.

Estejam na Alegria.
Vão para onde vocês criaram sua Verdade, qualquer que seja: ela é luminosa para vocês.

Qualquer que seja, ela é a sua.
Qualquer que seja, ela não será mais, jamais, separada de quem quer que seja ou do que quer que seja.

Então, nada há temer e nada há recear.
Não há, tampouco, nada mais a esperar, porque tudo está aí.

Tudo se realiza em vocês.
Tudo se realiza em seu Coração.
Tudo se realiza sob seu olhar.
Tudo se realiza no Espírito e também nesse corpo.
Tudo se realiza na alma desvendada, na alma revelada.
E isso é, muito exatamente, o que acontece em vocês.

Então, o que quer que seja: o Abandono ou a resistência, estejam na Alegria, porque seu destino é unicamente o de viver a Alegria de sua criação, qualquer que seja.

Vocês são seus próprios criadores.
Vocês são sua própria Essência e vocês descobrem a Liberdade.
Então, em nome de que vocês deveriam manifestar o mínimo medo?

A resistência é normal para aqueles que ainda não viveram, inteiramente, a transcendência da alma para o Espírito. Mas, ao final da transcendência, encontra-se apenas a leveza, qualquer que seja sua escolha, qualquer que seja seu destino.

Só a personalidade, ignorando, ainda, o Espírito, só aqueles de seus Irmãos e de suas Irmãs que não revelaram ou impulsionaram a própria alma estão, ainda, na ignorância da Luz. Mas, dentro de muito pouco tempo desse tempo, eles também viverão a revelação do Espírito.

O que quer que eles façam, eles também terão criado o que eles têm a criar.
Eles também viverão o que eles criaram.

Lembrem-se de que a Unidade é Júbilo e Alegria.
Que sua Morada Dimensional ou a persistência nesse corpo; que sua Morada Dimensional ou a vivência do Espírito e da dissolução; que sua Morada pessoal ou a atração da alma por necessidade de experiência, de todas as experiências e de todas as vidas far-se-ão, doravante, sob o reino da Alegria, porque a Unidade é reconectada.

Então, desviem-se de tudo o que não é vocês.
Desviem-se e acolham o que pode ser uma zona de Sombra (nesse corpo ou em sua consciência).

Olhem-na, porque, ela também vai desaparecer.
Aceitem vê-la, nada recusem, porque o Espírito nada recusa.

Sejam, simplesmente, aquele que vocês são.
Sejam, simplesmente, a alma que se volta para o Espírito e que acolhe a Verdade, porque a Verdade é um bálsamo e a Verdade liberta-os, e a Verdade é a Alegria.

Então, a Alegria não deve ser temida, ela deve apenas ser penetrada, é apenas para Ser. Mesmo se, em vocês, em cada um de vocês, possa ainda existir o que eu chamei a resistência à Luz, a cada dia colocar-se-á a questão e vocês se dirão: «qual importância?».

Se vocês dão um passo para seu Espírito, em consciência, então, o Espírito fecundá-los-á, inteiramente, e, naquele momento, vocês se aperceberão de que só o passo precedente custou, mas que o passo seguinte é dado cada vez mais facilmente.

Estejam na Alegria, as Trombetas soaram.
A última Trombeta anuncia-se, ela é aquela que vocês percebem na pressão da Vibração de sua cabeça, de seu Coração, em seu centro.

Ela é o som que vocês percebem como Vibração da consciência no Antakarana, Corda celeste que os reúne e unifica-os.

Que pode acontecer àquele que vive isso?
Qual projeção ou qual relação da carne ou do sangue pode, ainda, estar sujeita à mínima apreensão?

Porque a Luz é Graça, mesmo se, de momento, alguns de vocês não a vivam, inteiramente.

Estejam certos de que assim é.
Não pode ser de outro modo.
Então, nada há a temer.

Como Maria disse, a esperança é, simplesmente, de viver o instante, totalmente presente, a partir deste instante.

E cada instante novo que engrena seu tempo é uma ocasião, ainda maior, de viver a Alegria da Consciência.

Então, quando a alma volta-se para o Espírito, o peso desaparece, a relação desaparece, o olhar não é mais o mesmo, a Vibração muda, inteiramente, nesse mundo.

Vocês se tornam irradiantes do Interior.
Vocês se tornam iluminados do Interior.
Tudo isso para dizer-lhes para tornarem-se esse Céu e todo o resto iluminar-se-á.

Filhos da Lei de Um, a hora é para o Um.
É a sua.

Vocês andaram sobre esse mundo.
Vocês realizaram sobre esse mundo.
É tempo, agora, de andar no Espírito e de realizar o Espírito.

É tempo.
O tempo que está aí, que os conduz e leva-os ao tempo eterno, no tempo da Alegria.

No silêncio do que é a agitação da personalidade, no silêncio do que é o desejo, encontra-se o espaço em que tudo é realizado e em que todo desejo é tratado no instante, pois nada pode ser desejado porque, na Unidade, todo desejo é preenchido, não há mesmo o tempo de aparecer, contrariamente a esse Plano.

Filhos do Um, nós os chamamos, nós, Arcanjos, como Maria o fez, para instalarem-se, agora, na Luz do Ser, da Alegria e da Paz.

Que dizer mais em palavras que o que foi dito?
Nós lhes demos, nós lhes transmitimos a Verdade sobre vocês mesmos.

É tempo, agora, de fazê-la sua, inteiramente.
Lembrem-se: apenas vocês, e vocês sozinhos, é que podem cruzar essa última Porta, na Alegria e nesse Templo que é seu corpo, redimido.

Então, Amados do Um, Filhos do Um, vamos comungar, juntos, e viver o Um, em Cristo MIGUEL, no espaço de nosso alinhamento.

Eu sou ANAEL, Arcanjo.
Eu estou com vocês, porque eu sou vocês, assim como eu os tomo, a todos, em mim, para restituí-los a vocês mesmos.

Comunguemos.


... Efusão Vibratória...


Eu sou ANAEL e eu me revelei, em cada um de vocês.


... Efusão Vibratória...



________________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: www.autresdimensions.com
Versão do francês para o português: Célia G. - http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário