sexta-feira, 26 de agosto de 2011

AÏVANHOV - 26 de agosto de 2011 - Autres Dimensions


26 de agosto de 2011.

Mensagem publicada em 28 de agosto, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.

Portanto, eu lhes transmito todas as minhas Bênçãos.


Questão: a que pode corresponder uma dor, muito intensa, sentida nas costas, entre as omoplatas, e o que convém fazer nesses momentos?

Então, aí, caro amigo, a Vibração pode, por vezes, ser uma dor ao nível da Porta posterior do Coração, ou seja, ao nível de KI-RIS-TI.

Se é isso, não há muito que fazer.
Alguns de vocês começaram a sentir Vibrações (e, por vezes, dores), igualmente, nas diferentes Portas, por exemplo, em UNIDADE, em AL, como, também, nas pregas da virilha, ao nível do Sacrum.

As Portas, quando se ativam, podem, efetivamente, dar dores, por vezes muito sutis e, nesses casos, não há muito que fazer.


Questão: que significa «tocar Estados de Graça»?

Tocar Estados de Graça quer dizer, simplesmente, viver a Graça.

O que é a Graça?
Isso foi chamado de diferentes nomes.
Isso foi chamado os diferentes Samadhis.

É um estado, como se vai explicar isso?
É um estado de Unidade, mas não é intelectual.
É como se vocês estivessem num êxtase, num gozo permanente.

O gozo dos sentidos, tudos conhecem.
Isso dura um instante.

Mas, aí, ele não dura um instante, dura muitos instantes, muito mais longo tempo do que os instantes que podem existir com um gozo, qualquer que seja.
É algo que, além disso, acompanha-se de qualquer coisa que é completamente não habitual, mas que é, ao mesmo tempo, delicioso.

Isso se chama a Graça, simplesmente.
É o Samadhi ou, então, a Consciência que é estabelecida na Paz, na Morada de Paz Suprema.

Naquele momento, nada mais da personalidade, nada mais de preocupações comuns (digamos, da vida, os problemas), pode vir manifestar-se à Consciência.

Não há nem emoção nem mental.
Isso pode ser definido como uma vacuidade e, por vezes, como uma plenitude.

Há uma espécie de imensidão que está aí e, sobretudo, um Amor extraordinário.


Questão: que significa Vehuiah, pronunciado por Metatron?

Vehuiah é um dos quatro Hayoth Ha Kodesh, que é o Hayoth Ha Kodesh do Fogo. Portanto, Metatron (sendo Senhor Metatron, como se diz), é um Arcanjo ligado ao Fogo (como Miguel, em outro nível Vibratório), que é a estruturação, pelo Fogo, das Dimensões.

Portanto, ele põe em ressonância a Presença dele com a Presença do Hayoth Ha Kodesh de Fogo.


Questão: conectar-se às estrofes de um canto composto com as palavras Vibratórias de Uriel é um bom meio de frear o mental?

Sim, inteiramente.
O Arcanjo Uriel (para aqueles que já o escutaram), vocês sabem muito bem que as palavras que ele pronuncia são portadoras de uma Vibração.

Ao limite, se vocês leem as palavras – intelectualmente, assim – vocês arriscam mesmo nada compreender, porque é uma sucessão de sílabas que são arranjadas de tal modo que elas vão pôr em ressonância zonas precisas na cabeça e ao nível da estrutura Vibratória.

É feito propositadamente.
Portanto, é claro, as bicicletas têm dificuldade a resistir a isso.


Questão: na 3D Unificada, existem mundos nos quais entidades estariam em fase de reaprendizagem de sua Unidade, sua Eternidade, como Seres Multidimensionais?

Para a maior parte dos seres que irão aos mundos carbonados Unificados, esses seres não têm problemas, uma vez que eles já estão unificados.

Efetivamente, não é a palavra «aprendizagem», é, digamos, antes, uma reaclimatação.

Não é uma escola.
É, simplesmente, o Tempo em que as Vibrações (que foram, de algum modo, demasiado densificadas) aliviem-se por si.

Nada se pode extirpar, do exterior, pela Luz.
É por isso que se pede a vocês para olhar-se, vocês mesmos, como observadores (espectadores etc.) para fazer o trabalho, vocês mesmos, porque ninguém pode fazê-lo em seu lugar.

Portanto, não é uma aprendizagem, uma vez que a conexão à Fonte, à Unidade está restabelecida.

Simplesmente, há zonas de densidade (de resistências) na consciência, que fazem com que a Unidade não possa ser instalada de imediato, digamos.

Portanto, a palavra «reaprendizagem» é um pouco forte.
É, simplesmente, uma descristalização, digamos.

É muito simples, de fato: imaginem uma alma que seja o mais Amor possível, mas que, em todas as suas vidas, tomou por hábito fazer coleções.

Então, podem ser coleções de selos, podem ser coleções de filhos.
É alguém que, ao mesmo tempo estando no Amor, viveu o Amor numa forma de posse e de uma necessidade de possuir.

Selos ou filhos é a mesma coisa, ao nível Vibratório.
Isso não quer dizer que um filho seja um selo.

O que eu quero dizer com isso é que será necessário desacostumar-se e é apenas a própria Alma que pode fazê-lo, do interior.

E isso não se faz instantaneamente.
Há, às vezes, graus de cristalização (ou de densificação) tornaram-se (ao nível da consciência da alma) elementos frenantes (de algum modo) e elementos limitantes, que impedem a alma de voltar-se, inteiramente, ao Espírito.

Portanto, isso necessita, como dizer..., de uma reaclimatação.
E, depois – isso lhes foi dito, também – há seres que adoram os mundos carbonados.

Por que não, depois de tudo?
Portanto, eles estarão onde se sentem bem.
O principal é que não haja mais ruptura em relação à Unidade.


Questão: pessoas de espírito aberto e Coração benevolente têm a possibilidade de transmutar o corpo sem ter provado o Samadhi?

Mas é impossível, porque, quando vocês dizem «espírito aberto», é a consciência que quereria viver a Luz, tal como eu o entendo. Mas vocês sabem que é a Vibração o marcador da Consciência.

Portanto, o Samadhi é ligado – vocês compreenderam – à Coroa Radiante do Coração ou, no mínimo, à pressão do primeiro Samadhi, que religa os chacras de Enraizamento da Alma e do Espírito.

Se isso não existe, como é que poderia existir um acesso completo à Unidade?
Não é possível.

Lembrem-se de que não é um desejo.
Não é o fato de crer que isso existe que vai mudar algo.


Questão: se esse mundo é ilusão, a ação dos cristais é, igualmente, ilusória?

Se você passou à Unidade, efetivamente, todas as crenças desaparecem, mas, por mais que você saiba que você é ilusória, eu não penso que você possa passar através de uma parede que, ela também, é tão ilusória quanto você.
Mas, de momento, a armadilha matricial é tal que o conjunto da precipitação das consciências criou uma densidade

Vocês sabem, pertinentemente, em Física, que mesmo uma parede é uma Vibração.

É uma montagem de ondas.
Essas ondas são muito lentas.

Agora, quando a Consciência vibra ao nível da Unidade, o corpo não desaparece, não ainda.

Portanto, o corpo está, efetivamente, consciente de que ele é uma ilusão, mas não é por isso que o corpo desaparece.

Se as crenças não desaparecem, isso quer dizer que não há Unidade, simplesmente.

Portanto, naquele momento, os cristais (ou qualquer outra coisa) são também úteis, mas eles não pertencem à Ilusão.

Jamais foi dito que a vida era uma Ilusão aqui.
É a consciência que é confinada numa Ilusão.

Existem corpos carbonados que não são ilusórios, porque eles estão na Unidade. Portanto, não é necessário, como dizer..., misturar os dois.

A Consciência Unitária toma consciência de que esse corpo é uma Ilusão, de que essa vida é uma Ilusão, porque houve confinamento.

Os Anjos do Senhor estão na 3ª Dimensão Unificada desde sempre, porque é o modo deles de viver, mas eles não estão limitados a esse corpo.

Eles não estão na Ilusão.
A Ilusão é a separação.

É o confinamento, pelo corpo biológico, que é um Templo.
Mas esse corpo é uma Ilusão, nessa Dimensão falsificada, porque ele foi confinado, porque há funções, nos órgãos (diversos, aliás, não apenas o cérebro) que foram alteradas, ou seja, separadas, cortadas.

Portanto, essa ruptura é uma Ilusão e, quando vocês vivem a Unidade, vocês concebem que tudo é Ilusão, não nos mundos carbonados, mas nesse mundo carbonado aí.

Não é similar, quando a Vida está presente.
Por exemplo, um cristal é o mesmo, desde sempre.
Ele não sofreu a falsificação, exceto que, como a Terra foi cortada da Fonte, a irradiação do cristal não é, absolutamente, a mesma que poderia ser se ele estivesse religado, inteiramente, à Fonte.

Mas isso não quer dizer que o cristal vá desaparecer, uma vez que o cristal é a própria Essência da Vida, em todas as Dimensões (enfim, no mínimo, até a 11ª).


Questão: a mudança de paradigma apaga nosso contrato de alma?

Então, isso depende do paradigma que você adota.
Se você penetra o Espírito: inteiramente.

A alma é dissolvida.
Se a alma é dissolvida, qual contrato pode existir, dado que não há mais alma?

Agora, se vocês querem manter seus contratos de alma, tranquilizem-se, vocês os manterão, o que quer dizer que vocês manterão a alma e o corpo (ou outra alma ou essa alma em outro corpo).

A mudança de paradigma é a ligação e a reconexão à Unidade.
Mas, como foi dito, há muito numerosas evoluções.

Agora, se vocês se atêm à sua alma, vocês continuarão na alma.
Não há problema.

Mas, agora, isso depende de quais são os contratos de alma, porque o que é que quer dizer um contrato de alma, ou seja, por exemplo, ter estabelecido um contrato com outra alma?

O que vocês farão se essa outra alma decide juntar-se à Unidade?
Vocês vão reencontrar-se sozinhos com seu contrato de alma.

Portanto, vocês podem rasgar a folha do contrato de alma.
Vocês não podem manter ninguém em seu contrato se vocês estão religados com um contrato.

Faltaria mais do que isso.
Em contrapartida, se seu contrato de alma concerne a vocês, então, vocês seguirão seu contrato de alma.

A Liberdade é total.


Questão: durante meus espaços de alinhamento, sinto o olho piscar (pulsar) involuntariamente, acompanhado, por vezes, de Alegria ao nível do Coração. Que devo compreender nisso?

Viver o que há a viver.
Por que querer descobrir?
Porque a consciência, quando começa a passar a um estado, como esse, de Samadhi, tem um afluxo de Luz Adamantina.

Que faz a consciência fragmentada?
Ela não se põe de espectador. Ela quer apropriar-se, ela quer compreender, ela quer pôr palavras.

Assim que vocês queiram compreender (assim que vocês queiram pôr palavras ou assim que vocês queiram explicações), vocês não estão no processo.

Portanto, no momento em que o processo é vivido, é necessário vivê-lo, completamente.

Nada há a compreender.
Agora, pôr a pergunta depois quer dizer que o ego (naquele momento, após) quereria, efetivamente, saber o que é, para apropriar-se do mecanismo, enquanto não é questão de apropriar-se do que quer que seja.

É questão de tornar-se esse mecanismo, uma vez que a Consciência Unificada é isso.


Questão: a Luz do Cristo, que nos perfura, vai do ponto KI-RIS-TI ao ponto de Maria, no triângulo Maria/Cristo/Miguel?

Vocês têm a possibilidade de ser perfurados pela Energia do Espírito e da Alma, o que dá o primeiro Samadhi, a Vibração do 9º Corpo e a dor, em barra, acima do chacra do Coração.

Há a Espada de Miguel, que pode perfurar o ponto ao centro, ou seja, o de Maria. Há o Impulso Metatrônico que chega, e que transfixa o Coração, de trás para frente.

Os Querubins podem passar por toda a parte (ou seja, por um dos três pontos da Tri-Unidade), tanto pelo chacra do Espírito como da Alma, como o centro do chacra do Coração, como pelo ponto ER.

Miguel passará, preferencialmente, pelo ponto Maria, mas ele pode, também, passar pelo ponto Miguel ou Cristo.

A única regra é que Metatron é a única Vibração (eu os lembro que, na Dimensão a mais elevada, o que é Metatron?

É um Tubo de Luz Branca), que é a cópia de seu Canal do Éter.
Lembrem-se de que o corpo físico, mesmo aqui, continuou um Templo.
Tudo, ali, é simbólico.

Tudo é referenciado à imagem, não da Fonte, mas é referenciado à imagem arquetípica que se situa em planos muito mais altos, ao nível Dimensional.

Mas, quando os Arcanjos dizem-lhes que eles estão em vocês (que nós estamos em vocês), é a estrita verdade.

Os Hayoth Ha Kodesh, também, estão em vocês, não unicamente ao nível dos Triângulos elementares, das Coroas da cabeça, mas, também, nos átomos, nas células, uma vez que tudo é, como dizer..., uma redução eletromagnética (até certa densidade) de uma Vibração original, apesar da falsificação.

A falsificação nada criou.
Ela, justamente, cortou a Criação, mas ela não pôde criar, exceto desviando algumas formas específicas de animais (sob forma de paródia, disso já se falou há muito tempo), mas isso nos afastaria do assunto.

O Anjo Metatron, sendo em analogia com o Canal do Éter (ou seja, o canal mediano da coluna vertebral), é perfeitamente normal que ele estabeleça sua ressonância ao nível do ponto KI-RIS-TI e dos Atalhos específicos desse Canal do Éter.

Ter-se-ia podido ir muito mais longe na descrição dos Atalhos.
Por exemplo, a Vibração que vai de OD a AQUI é o Atalho Micaélico (bom, mas não se vai desenvolver tudo isso, não vale a pena dar-lhes uma compreensão intelectual de algo que será vivido do Interior).

Mas é claro que não é à toa que há sete vértebras cervicais.
Mas, é claro, não é à toa que há doze vértebras dorsais.

Cada víscera do corpo está sob a ressonância Vibratória a cristalizar de um, como se chama isso..., de um Anjo Cabalístico, mesmo se não é ligado, verdadeiramente, à Cabala, mas ele porta esse nome.

Por exemplo, falou-se, numa questão precedente, de Vehuiah, que é o Hayoth Ha Kodesh de Fogo. Há, por exemplo, o Gênio que prefigura no baço (no órgão baço, não falo de Ahriman). Ele se chama Belkabalel etc.etc.
Há um nome para cada coisa.

Portanto, eu poderia dar-lhes, com isso, milhares de nomes.
Isso não tem interesse algum.

Agora, há quinze, vinte anos, isso teria podido ter um interesse, porque a pronunciação Vibratória do nome original Vibratório desencadeia uma ação ao nível do corpo.


Questão: para facilitar a interiorização, Irmão K sugeriu-nos ativar os três pontos AQUI (cabeça, sacrum, garganta). Há uma ordem a respeitar para essa ativação?

É melhor, talvez, começar pela cabeça e descer, mas cabe a vocês ver.
O principal é que a Atenção seja levada, sucessivamente, sobre os três pontos.


Questão: quando se é confrontado, como fazer e o que fazer para não entrar em reação?

Se há reações espontâneas, impulsivas, elas vêm de onde?
Do ego.

A partir do momento em que vocês são confrontados (e nós o dissemos), tudo o que se manifesta (sobretudo agora) em sua vida (quer concirna ao seu corpo, quer seja o vizinho de cima que vem dar-lhes uma bofetada) é o mesmo princípio: vocês estão em face de suas próprias resistências.

Que é que entra em reação?
É sempre o corpo de desejo, o corpo da personalidade e o corpo do ego.
Portanto, não se pode encontrar a solução ao nível do ego.

Portanto, é necessário tentar, já, não reagir imediatamente quando algo se produz.

Deem-se o tempo da reação.
Ao atribuir-se o tempo da reação, vocês verão, por si mesmos, que não há mais reação.

Se, no momento em que o vizinho de cima dá-lhes uma bofetada, vocês dizem a ele «espere-me cinco minutos» e vocês vão pôr-se, de algum modo, no Coração, realmente, vocês verão que, muito facilmente, não terão mais qualquer desejo de reação e é similar para qualquer mecanismo que lhes acontece hoje.

Por exemplo, vai-se tomar outra coisa que lhes concerne, vocês com vocês mesmos: sem qualquer razão aparente, vocês têm uma emoção que sobe à garganta e que lhes dá vontade de chorar.

Em geral, vocês choram.
O que é que vocês farão?
Vocês vão dizer: «bom, tenho uma emoção, não vou buscar saber de onde ela vem, se é a bofetada que me deu o vizinho, ontem, se é meu avô que errou com minha bisavó», pouco importa.

«Tenho uma emoção com uma vontade de chorar».
É necessário que eu esqueça, alguns instantes, essa emoção e essa vontade de chorar.

Somos, todos, capazes de fazer isso, não é?
Quando vocês têm uma dor, vocês são capazes de esquecê-la.
Imaginem que vocês queimem a mão, mas que há um leão que lhes corre atrás.
Será que vocês vão pensar na mão que vocês queimaram?

Não.
Do mesmo modo, vocês têm uma emoção (com uma vontade de chorar) e a garganta que aperta.

Coloquem-se em seu Coração.
Esqueçam (intelectual, mental, emocionalmente) o que lhes acontece, porque isso não é vocês.

Experimentem tomar um mínimo de distância em relação ao que os invade porque, até agora, o ser humano é sempre persuadido de que ele é suas emoções, de que ele é essa vontade de chorar.

Disseram-lhes (mas, é claro, não é porque lhes disseram que vocês o vivam) que vocês nada são de tudo isso. Portanto, é necessário pôr em prática, ou seja, é necessário que vocês se distanciem de suas próprias emoções.

O que vai acontecer?
Muito rapidamente, porque a Luz Vibral é cada vez mais importante (há anos, isso teria tomado certo tempo para realizar-se, mas, agora, isso se realiza muito rapidamente), vocês vão colocar-se numa de suas Coroas Radiantes.

Se vocês sentem o Coração, é ainda mais fácil: vocês se colocam no Coração.

Se vocês sentem a Coroa Radiante da cabeça, vocês colocam sua atenção sobre uma das Estrelas que vocês sentem ou várias Estrelas.

Que vai acontecer?
A vontade de chorar, a garganta apertada, a emoção vão desaparecer.

É a ação da Luz.
E para tudo na vida isso deve ser assim.
É a parábola do Cristo que pergunta: «o pássaro preocupa-se com o que ele vai comer amanhã?».

Vocês não podem estar (pretender estar) na Luz e querer gerir tudo.
É a Luz que é Inteligente, não vocês.

É claro, não peçam à Luz para dirigir o automóvel (isso ela não conhece, hein?), mas eu falo de tudo o que é para conduzir em vocês: suas emoções, seus pensamentos, seus sofrimentos, o ambiente, o vizinho de cima, a mão queimada, o leão.

Tudo isso é a mesma coisa.

Questão: quais são os diferentes meios para elevar a taxa Vibratória?

Abandonar-se à Luz é o mais forte (sobretudo agora, dia a dia), dada a quantidade de Partículas Adamantinas que são precipitadas sobre a Terra, dada a reação do Núcleo Terrestre ao bombardeamento de Partículas Adamantinas e de Radiações de Ultravioleta.

Vocês podem pôr-se ao Sol, vocês podem Abandonar-se à Luz (Abandonar-se, realmente), ou seja, aí está, vocês se põem diante do sol (em sua cama), vocês dizem: «eu me Abandono à Luz» e vocês deixam fazer a Vibração.

Então, é claro, há os Anciões (que estão comigo) que lhes deram uma multidão de técnicas baseadas na respiração, baseadas nos cristais etc.etc.
Cada um deve encontrar o que lhe corresponde.

Mas lembrem-se de que o que podia parecer extremamente difícil, antes dos Casamentos Celestes, é extremamente facilitado, sobretudo agora.

Se vocês são capazes de pôr-se numa cama, não mais mover o corpo, não mais ter emoções e pensamentos, durantes alguns minutos, a Vibração vai tomá-los, é certo, mesmo se nada mais há.


Questão: qual influência pode ter o conjunto do zodíaco sobre nosso Planeta?

Então, aí, vocês sabem, há tanta astrologia.
A astrologia é condicionante (enquanto vocês evoluem segundo a personalidade), mas existe uma astrologia da personalidade, uma astrologia da Alma (com influências diferentes) e existem, também, astrologias que nada têm a ver com as Casas Zodiacais, uma vez que é uma centrípeta, na qual tudo é restituído à Terra.

Ora, vocês sabem muito bem que a Terra não sofre apenas as influências dessas constelações zodiacais pelas quais ela passa.

Há pilhas de influências que vêm de bem mais longe (por exemplo, a irradiação das estrelas fixas, a radiação do Sol central dessa galáxia ou do conjunto de galáxias etc.etc.).

Agora, enquanto vocês consideram que estão sujeitos a algo a que vocês aderem, vocês ali estão submissos.

É o princípio de atração, de uma maneira geral.
Portanto, por mais que creiam (ou não creiam) na astrologia, as influências Vibratórias são reais.

Mas, será, contudo, que vocês devem ser submissos a essa influência Vibratória?

Tudo depende de seu nível Vibratório, que é próprio.
Se seu nível Vibratório aproxima-se da Unidade, o que acontece na Unidade?
Vocês não são mais afetados pelo carma (nem o seu nem o dos outros) porque é uma Ilusão do confinamento.

Portanto, não há mais razão para ser afetado pelos ciclos, quaisquer que sejam. Portanto, vocês escapam dos condicionamentos e das condições (tanto ao nível da personalidade como da Alma) do que é ditado pelas influências Vibratórias planetárias, zodiacais ou de estrelas fixas.

Mas eu os lembro de que esse zodíaco está também em vocês.
Falava-se, por exemplo, há pouco, da coluna vertebral com doze vértebras dorsais.

São os doze signos do Zodíaco.
Poder-se-ia multiplicar os exemplos ao infinito.

Tudo o que está fora está dentro.
Mas vocês não são obrigados a estar submissos a tudo o que está dentro.

São vocês que escolhem, de algum modo, a gama de frequências que vocês experimentam quando vocês estão na Unidade, não antes.


Questão: qual distinção vocês fazem entre Universo e Multiverso?

O Universo corresponde a um conjunto de elementos que evoluem numa determinada Dimensão, não confinada, mas determinada.

Os Multiversos são Universos que decidiram existir, de maneira simultânea, com a mesma intensidade (não posso dizer a mesma Vibração), em vários estados Dimensionais.

Por exemplo, a Terra estará na 5ª Dimensão.
Alfa do Centauro é um Universo que evolui na 5ª Dimensão.

Há, em Vega da Lyra, um Multiverso (que vocês não veem), mas, nesse Multiverso, há a 3ª Dimensão (os Anjos do Senhor).

Há a 11ª Dimensão (os Elohim) e há ainda mais alto.
Portanto, um Multiverso é a associação de vários Universos, como ligados (não sobrepostos, como encaixados), mas que evoluem em Dimensões diferentes e que são religados, é claro.


Questão: essa manhã, senti uma pressão muito forte na cabeça e, depois, ao nível do maxilar, embaixo, à direita, na raiz dos dentes, no osso na mandíbula.

As Vibrações, através do que vocês fazem (através desse lugar, através do que acontece sobre a Terra), aqueles que vivem as Coroas Radiantes (ao menos a Coroa Radiante da cabeça) sabem, pertinentemente, que há uma amplificação, não unicamente ao nível das Estrelas, mas ao nível da Coroa central, sobretudo.

Quando a Energia desce (as Vozes do Senhor sendo impenetráveis), isso pode passar, efetivamente (e, aliás, passa), ao nível dos pontos IM e IS.

A revelação da Luz, os Circuitos não lhes foram dados porque isso não tem qualquer importância, mas vocês podem imaginar que, para ir de uma Estrela a uma Porta, é necessário, também, algo.

É uma ressonância que se cria através dos Circuitos.
Quando se sente muito, muito forte a cimeira da cabeça, é a pequena Coroa da cabeça, que é ligada, ao Coração, que se ativa.

Isso quer dizer que vocês estão na fase de revelação da Luz (ao nível do corpo) e isso passa, efetivamente, preferencialmente, ao nível dos dois pontos laterais que estão ligados.

O eixo HIC e NUNC (ao nível dos pontos IM e IS) vai passar pelo ângulo do maxilar e pelo pescoço, lateralmente, para descer aos chacras de Enraizamento da Alma e do Espírito, por exemplo.

Há outros, e isso pode, perfeitamente, dar uma dor, ao nível de um dente, por que não?

Aqueles que são muito sensitivos (ao nível da cabeça, é claro) sentem as Estrelas ao redor da cabeça (algumas ou todas), mas sentem, também, uma pequena Cruz (ao nível da calota da cabeça), que é ligada à revelação da Luz e ao que acontece, nesse momento (já desde algumas semanas) ao nível do reforço das Partículas Adamantinas.

Lembrem-se de que, enquanto a Luz não é revelada, os pontos de entrada privilegiados são, de qualquer forma, da cabeça.

É claro, quando vocês estão totalmente na Coroa Radiante do Coração, vocês captam a Luz Vibral tanto pelo Coração como pela cabeça, mas, antes que o Coração esteja totalmente aberto, isso desce ao Coração passando pela cabeça.


Questão: Gemma Galgani, falando do Reencontro, disse-nos que convinha não buscá-lo para poder vivê-lo. Então, como aproximar-se da última Porta sem parecer querer cruzá-la?

Vocês creem que o Cristo escolheu ser crucificado?
Lembrem-se: No Jardim de Getsêmani, Ele agonizou por três vezes.

Ele disse (parece): «Pai, afasta esse Cálice de mim».
Ele disse «por que me abandonaste?».

O que vocês têm a viver, de maneira coletiva, aparenta-se (mesmo se não há pregos) ao mesmo processo, portanto.

Vocês não vão fazer-me crer que a personalidade estará muito contente por desaparecer.

Não é verdade, exceto para aqueles que já acederam à Existência, inteiramente. Mas, para aqueles que vivem a Unidade, por momentos, há um reflexo – totalmente humano e que permanecerá até o último momento – e isso se chama o instinto de preservação.

A Unidade está aí para prepará-los, para suavizar esse instinto de preservação. Isso quer dizer, assim, que a Luz trabalha em vocês, mas que, se vocês buscam-na, ela foge.

Por que, quem é que busca?
É a personalidade.

Deem-se conta de que a Luz (mesmo se é um período específico), a Consciência Unitária foi-lhes ocultada.

Vocês foram, dela, privados.
Nós fomos, dela, privados, de diferentes modos.

Mas ela sempre esteve aí.
Portanto, é um problema de conscientização que foi (que é) ajudado pelo afluxo da Luz.

Mas é necessário viver a crucificação, o que quer dizer que vocês não podem tomar-se a si mesmos pela mão e dizer-se: «eu passo a Porta Estreita».

Vocês podem passar a Porta Estreita apenas quando se Abandonam, totalmente, à Luz.

Abandonar-se à Luz não é se pôr num leito e esperar, dizendo: «que a Luz tome-me». É, já, refletir em tudo o que vocês fazem em sua vida, quaisquer que sejam as interações que efetuam, quaisquer que sejam as ações que efetuam.

É a Luz que age em vocês, em sua vida, ou são vocês que agem?
É isso, o Abandono à Luz.

O Abandono à Luz e a Passagem da última Porta faz-se apenas quando há Abandono à Luz e Crucificação simbólica, ou seja, que não há mais presença, em si, do mínimo desejo.

Enquanto as necessidades estão aí, elas são fisiológicas, isso vocês sabem.
Mas, enquanto vocês manifestam um desejo, isso quer dizer que o corpo de desejo está aí.

Portanto, vocês não podem desejar a Luz, porque é a personalidade que deseja a Luz.

Portanto, vocês são, efetivamente, obrigados, de uma maneira ou de outra, a fazer calar a personalidade.

Como é que se faz calar a personalidade?
Não exprimindo mais desejo algum.

É o que Mestre Philippe chama a humildade e a simplicidade.
É todo o simbolismo que lhes foi desenvolvido sobre a Porta Estreita.

Lembrem-se do que dizia, também, Irmão K: há poucas Almas, extremamente raras, que tiveram tal tensão. Mas era mais do que uma tensão: elas estavam obcecadas pela Luz, o que dá no mesmo que o Abandono à Luz, porque a vida delas não era nada mais, e todos os seus pensamentos, toda a sua vida (comendo, fazendo não importa o que mais) era orientada na Luz.

Vocês creem que há muitos seres humanos, hoje ainda, que são capazes de pensar na Luz vinte e quatro horas por dia?

Já, vocês mesmos, fora dos alinhamentos, quanto tempo vocês pensam em inclinar-se para a Luz?

Se vocês conseguem fazê-lo durante vinte e quatro horas ou vinte horas, é uma tensão para o abandono.

É uma tensão para a Luz.
Mas, o resto do tempo, se é unicamente durante seus alinhamentos, unicamente quando vocês reencontram amigos, unicamente quando ali pensam (ou quando vocês têm dor na cabeça), naquele momento, não é possível viver isso com um desejo.

É preciso Abandonar-se, ainda mais.
Aí está a diferença entre a tensão para o Abandono à Luz (que é um espírito que é obcecado pela Luz: ele pensa apenas nisso, vinte e quatro horas por dia) e, simplesmente, alguém que mantém a vida de sua personalidade, de sua pequena pessoa, de suas pequenas relações, de seus pequenos prazeres, quaisquer que sejam.

Não há julgamento no que eu digo.
Simplesmente, é um ou o outro e será, cada vez mais, ou um ou o outro.

Portanto, quando se diz para Abandonarem-se à Luz, é que é necessário, efetivamente, estarem lúcidos disso. Se existem, em vocês, desejos mundanos, desejos habituais (normais do ser humano, eu não falo de uma ansiedade ou de um vício, eu falo de um desejo normal), enquanto o desejo está aí, isso quer dizer que a personalidade normal está aí.

Portanto, como vocês querem que a Luz possa agir em vocês?
É impossível. Ela vai fazê-los viver algumas experiências, que são como viver a cenoura e a vara [a recompensa ou a punição]: vocês sabem, mas isso para aí.

É nesse sentido que eu insisti (já desde longo tempo) sobre a separação de duas humanidades, sobre o fato de que, já (isso foi sempre dito), vocês não são todos chamados a viver a Unidade, a instalar-se na Unidade. É claro, tudo o que nós lhes damos está focado nisso, porque nós esperamos que um máximo de seres descubra a total Liberdade. Mas vocês não têm que se martirizar se não é seu caminho.

Passem seu caminho.
Deem-se conta de que, enquanto vocês reivindicam a Luz, é a personalidade que a reivindica e, portanto, há um risco enorme de apropriação da Luz pelo ego.

É melhor, como dizer..., não interessar-se tanto pela Luz e é por isso que se disse a vocês que «os primeiros serão os últimos», «os últimos serão os primeiros».

Há seres que vão abrir-se como flores, quando o Cristo chegar.

Eles não sabiam mesmo que isso se chamava o Cristo.
Eles jamais ouviram falar das Coroas Radiantes.

Simplesmente, ao nível dos mecanismos da alma (mesmo se eles não soubessem, ao nível da personalidade), eles estão prontos para Abandonar-se à Luz, porque há muitos caminhos de alma nos quais existe uma vontade (que é chamada a vontade de bem), o que quer dizer que é a alma que quer a Luz, não o Espírito.

Tudo isso é chamada a Ilusão Luciferiana e há muitos seres (nos caminhos ditos espirituais) que estão nessa busca, de avidez de Luz, para possuí-la e não para tornar-se Luz.

Não é a mesma coisa.
O único testemunho é a Vibração do Coração.
Nós sempre dissemos isso a vocês.


Questão: o Verbo Criador, quando foi transmitido por Uriel a uma pessoa, pode levar socorro a essa pessoa e, se sim, como empregá-lo?

É ambígua essa questão.
Levar socorro a quê?

Isso quer dizer, simplesmente, no Espírito de Uriel (eu me ponho no lugar dele), isso quer dizer que você cria sua própria realidade.

O que você pensa, você se torna.
É a lei de atração.

É, muito exatamente (não mais as atrações) a Lei de Atração que vai fazê-los tornar-se o que foram chamados «co-criadores», o que quer dizer que vocês verão criar-se, diante de vocês, tudo o que vocês criaram.

Se vocês criam (em seus pensamentos) a doença, vocês se tornam a doença.

Portanto, é o princípio de atração e de ressonância.
Portanto, o Verbo Criador, sim.

Agora, tornar-se o Verbo Criador, levar socorro, o que isso quer dizer?
Isso quer dizer que há uma insuficiência e necessidade de socorro, em algum lugar.

O Verbo é Criador.
O Verbo é Alegria.
Ele é o Sopro de Vida.
Ele é a Verdade.

Ele é, portanto, a Alegria da Consciência que está no Espírito.
Portanto, a partir do momento em que se vive esse Verbo Criador, é-se, obviamente, ajudado.

Portanto, há socorros que são levados.
Mas não é necessário crer que, porque o Verbo é Criador, que vocês vão aplicar (por exemplo, vocês têm dor em algum lugar e vão dizer «não tenho mais dor em algum lugar» ou «essa dor é transmutada pela Luz»), que isso vai produzir-se.

Isso se saberia, porque, aí também, há um princípio.
O Verbo é Criador, na condição de penetrar no Verbo e não permanecer na personalidade.

Toda a dificuldade que há – vocês observam, atualmente – é a dificuldade do humano para Abandonar-se à Luz.

Faz já longo tempo que Anael falou disso, mas isso concerne a todos os setores de sua vida.

Isso corresponde ao que dizia o Cristo.
Quando Ele dizia: «deixe os mortos enterrarem os mortos», será que era uma falta de Amor?

Quando Ele dizia: «o pássaro preocupa-se com o que ele vai comer amanhã?».

Não.
Era ter confiança na Vida.
Ter confiança na Luz.

Então, vocês vão responder-me (se estão na personalidade): «sim, mas se não ganho minha vida, quem é que vai alimentar-me? Se não tenho um teto, quem é que vai alojar-me?».

Isso se chama a Divina Providência.
E vocês serão, cada um, confrontados, aí também.
Porque é fácil dizer: «eu vivo a Luz» ou: «eu vivo a Vibração da Coroa Radiante da Cabeça».

Mas se vocês estão, realmente, na Luz, não é no momento em que vai chegar uma prova (qualquer que seja) que vocês vão voltar as costas à Luz.

Caso contrário, vocês nada compreenderam da Luz.
Porque é fácil crer na Luz (e viver a Luz) quando a vida é linear.

Mas a vida não será mais linear.
Então, o que vocês farão uma vez que serão, todos, sem exceção, confrontados ao que vocês não quiseram ver?

As zonas de Sombras foram iluminadas.
Há coisas que se eliminaram, em diferentes épocas.

Eu falei disso.
Há mais de um ano, eu falava da poeira que se punha sob o tapete.

Depois, eu disse que se retirava o tapete, portanto, era-se obrigado a ver a poeira.

E, depois, há quem, assim mesmo, manteve coisas no interior.
São essas coisas que devem, agora, eliminar-se.

Vocês não podem passar a Porta Estreita sem deixar todas as bagagens.

Vocês não podem renascer na Verdade do Espírito se têm, ainda, coisas pesadas com vocês.

Aí está o que isso quer dizer.

Em contrapartida, eu repito, toda a humanidade é liberada, e isso é o mais importante.

Agora, retenham que o que nós lhes dizemos (uns e outros) dirige-se ao Espírito, eu repito, porque nós esperamos, sempre, que muitos, muitos seres humanos vão a essa Unidade e não sejam presos de modo algum (após, não é uma armadilha, mas, presos por eles mesmos) ou não tenham, como dizer, que sofrer desse choque da humanidade.

Vocês foram os amortecedores da Luz.
Vocês foram e vão amortecer o choque, tanto no exterior como em vocês, é a mesma coisa.


Não temos mais perguntas, agradecemos.

Bem, então, caros amigos, eu lhes agradeço muito por sua atenção e vou transmitir-lhes todo o meu amor, todas as minhas Bênçãos.

Até muito em breve.



________________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: www.autresdimensions.com
Versão do francês para o português: Célia G. - http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário