segunda-feira, 4 de julho de 2011

URIEL - 04 de julho de 2011 - Autres Dimensions




04 de julho de 2011.

Mensagem publicada em 07 de julho, pelo site AUTRES DIMENSION.



ÁUDIOS EM FRANCÊS:

PARTE 1:

URIEL_part1-04-07-2011 por autresdimensions

PARTE 2:

URIEL_part2-04-07-2011 por autresdimensions


Eu sou URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão.

Bem amados Filhos da Luz.

Juntos.
E vocês, e eu, alinhados em sua Presença e em minha Presença, em sua Presença.

Vamos percorrer o campo da Odisseia, indo de OD a AQUI e implementando as novas fundações.

O ALFA e o ÔMEGA dão o OD.
Não é mais o fim, mas o início, permitindo-lhes percorrer o atalho do AQUI e AGORA, elevando-os no Fogo do Coração, para viver o que vocês são: os Filhos do Espírito, Filhos da Unidade, vivendo na Verdade.

Agora, eleva-se em vocês o canto da Verdade.
Elevam-se em vocês as novas fundações, dando base ao vôo, em sua totalidade, permitindo-lhes acolher, em seu Templo Interior, a Vibração e a Essência Cristo, elevando-os, então, na Verdade e na Unidade.

Filhos.
Filhos do Um, permitindo transcender, vencendo o Fogo do Espírito na Verdade, eliminando, sem o querer, pela beleza da Verdade, pela beleza da Unidade, apagando as zonas de sombra e de sofrimento existentes na personalidade.

Assim, tornando-se leves, vocês percorrem as densidades novas, aquelas nas quais se oferece a vocês a Liberdade, aquela de viajar, aquela de ser em Verdade, não unicamente nesse corpo, mas, também, em outros corpos, em outros tempos e em outros espaços.

Não mais limitados e não mais fixos.
Abertos, abertos e elevados, na leveza dos Anjos.
Esse é seu caminho, esse é seu destino, se é que vocês aceitam dar-se a si mesmos, não mais no mim, mas, efetivamente, no Si, superar o OD, a fim de elevarem-se e de Vibrarem no Éter do ER, AQUI e AGORA.

No Aqui e Agora se encontra o impulso que os eleva, ao invés de rebaixá-los, declarando e decretando as novas fundações de Vida, aquela, na qual começa a Liberdade e na qual termina a limitação. Nesse espaço não existe qualquer entrave para o que vocês são, qualquer limitação para o que vocês são.

Bem amados do Um, elevem suas fundações agora, na nova Vida, na Verdade.

Saiam da ilusão.
Saiam da dualidade.
Saiam do mim, a fim de penetrar no Si, a fim de viver a Odisseia do Coração.

A Odisseia do Coração que os eleva para a Verdade, que os eleva para a Unidade, na qual não existe qualquer barreira e na qual, enfim, o Cristo revela-se em vocês, Filho Ardente do Sol.

Sua dimensão de Eternidade, então, invade a Alegria e a Consciência do que vocês são, a fim de permitir-lhes, a vocês, aqui e agora, transcender a ilusão do confinamento, transcender a ilusão desse tempo.

As fundações elevam-se, elas não estão mais limitadas pelos impulsos e pelos desejos, pela expressão do eu ou do mim, mas, enfim, permitem-lhes estabelecer-se na Unidade, permitem-lhes estabelecer-se na Eternidade, em seu Templo Interior, construído no Coração.

Isso é agora.
Então, a Vibração, a Pulsação da Unidade é um apelo em vocês, pelo canto e pelo som, para elevarem-se na Verdade, para manifestarem-se na Existência.

Saiam.
Saiam do que vocês não são mais.
Saiam dessa densidade.
Saiam desse cadáver e tornem-se o que vocês são.

Acolham.
Acolham a Luz da Verdade.
Acolham, em Unidade e em Verdade, a Vibração do Cristo, apoiados a Ele e n’Ele.

Vocês reencontram a Liberdade, aquela do Ser etereado, que não tem mais entrave para sua expansão, que não tem mais obstáculo para sua Liberdade.

E isso é para viver agora, no canto do êxtase e no canto do íntase.
No canto do Céu e da Terra o Espírito revela-se, permitindo ao Si eclodir no Coração.

A Vibração de seu Éter revela-se a vocês, permitindo pôr fim ao canto das sereias da ilusão, aquele dos corpos de desejo, atraindo-os para sempre mais densidade, para sempre mais materialidade, para sempre mais medo.

A nova fundação redime-os do medo.

Ela os redime.
Ela é redenção.
Redenção da ilusão.
Acesso à Verdade.

Passem a porta, porque isso é agora.
Passem a porta, porque vocês são chamados e convidados ao banquete do Céu, a viver além das Núpcias, sua Ressurreição.

E isso é agora.
Acendam.

Acendam, em vocês, o Fogo do Éter.
O Fogo da Terra.

E, sobretudo, o Fogo do Coração.

Conjunção e reunião em Cristo, permitindo-lhes Vibrar, livres, em sua Verdade.

Tornem-se.
Tornem-se o Ser que vocês sempre foram, em outros espaços, aqueles da Liberdade.

Saiam das ilusões do confinamento, do ciclo das reencarnações, do confinamento no Samsara, na ilusão.

Vocês são o que vocês são.
Vocês não são o que creem, mas vocês são o que Vibram.

Então, elevem a Vibração na nova fundação.
Estiquem o Fogo, em vocês, para o Fogo do Coração, a fim de vibrar em uníssono do Ardente do Sol, Aquele que está em vocês e que vem bater à porta, sua porta, aquela que os conduz à sua Eternidade.

Passem, enfim, do fogo do ego ao Fogo do Coração.
O fogo do ego que não pára jamais, porque sempre alimentado pelos impulsos.

Fogo do Coração que é regozijo infinito, que não tem mais necessidade de ser alimentado, porque estabilizado na Verdade.

Então, o que vocês esperam para elevar-se em seu Templo?
O que vocês esperam para vibrar ao canto da Verdade?

Passem a porta.
Deixem.

Deixem para trás de vocês tudo o que está morto e que não tem futuro, porque vocês são o Caminho, a Verdade e a Vida.

Vocês são isso, de toda a Eternidade.
Desperta em vocês, e levanta-se em vocês o canto da Unidade, canto de Verdade, canto de sua Eternidade.

Filhos do Um.
Saiam da letargia.
Saiam do confinamento.
Elevem e transmutem a nova forma no Templo do Coração.
Enfim, despertos a si mesmos, despertos ao seu Éter.

Vocês são os Filhos do Um.
Vocês são a Fonte.
Vocês são as Fontes.

Filhos.
Saiam do sofrimento que não tem mais lugar de ser quando vocês estão na Alegria.

Saiam do sofrimento de suas antigas fundações, confinando-os num alfa e ômega, não aberto, mas fechado em si mesmo, recomeçando, sem parar, o ciclo de renascimentos da vida e da morte.

Vocês são a Vida eterna.
Vocês não são nem a vida efêmera, nem a morte efêmera, mas vocês são o Eterno em ação.

Cabe-lhes sair de todas as ilusões, de todos os apegos, a fim de serem livres.

Livres, diante d’Ele e diante do Si, porque vocês são isso, em toda Verdade e em toda Eternidade.

Filhos do Um.
Filhos da criação.
Filhos de criação.
Criação, vocês mesmos, porque vocês o são, seguramente.

Nas novas fundações revela-se a Luz, em sua Majestade e em sua Verdade, permitindo-lhes elevarem-se para além da condição efêmera, para penetrarem a condição eterna do: «Eu sou aquele que eu sou».

Filhos.
Filhos do Um.
É hora de dar à luz, na Graça; de sair da reação; de sair da emoção; de sair das crenças impostas pelo mentiroso, a fim de reencontrar o que, em vocês, não mente jamais: a fundação do OD.

Encontrem o AQUI e AGORA.
Instalem-se, pela potência de Miguel, em sua Presença, a fim de poder dizer, como ele: «Eu sou como EL e, portanto, eu sou EL ou AL, permitindo revelar-me no Fogo do Espírito, eu sou, enfim, a natureza ígnea de minha Verdade, a natureza essencial de minha própria Essência, revelada a si mesma».

E isso acontece agora.
Isso acontece aqui.

Mesmo na ilusão, estoura a Verdade, pelo retorno da Luz, em seu seio, no que vocês são.

Elevem.
Elevem as fundações e cantem a ode (OD) à Verdade que os remete ao que vocês são, à sua Eternidade.

Saiam do efêmero.
Saiam do que os confinou, do que vocês criaram na ilusão que não tem qualquer substância, a não ser o peso da substância, mas que não tem qualquer substância no Espírito.

Vistam, enfim, a vestimenta de sua Verdade, a túnica sem costura, aquela de sua Eternidade, permitindo-lhes percorrer o conjunto das criações.

Tornem-se criadores de sua Verdade, porque é para isso que vocês são chamados, pelo canto do Espírito, pelo canto da Graça.

Voltem a tornar-se o Espírito e a Graça, porque é sua herança, porque é o que vocês são.

Filhos do Um.
Vibra, em vocês, o Fogo Sagrado, aquele que os desvia das ilusões desse mundo, das visões desse mundo, nas quais se exprimem os desejos jamais satisfeitos, a não ser de maneira efêmera.

O Coração é satisfação eterna.
O Coração é o lugar do ser, onde não existe qualquer desejo, porque tudo é realizado, tudo é feito, na Verdade do instante.

Naquele momento, o Fogo do Coração eleva-se, a Coroa Radiante do Coração pode, então, juntar-se às esferas de sua Eternidade.

Filhos da Unidade.
É a hora de seu despertar.
Filhos da Verdade.
É a hora de cantar a ode das novas verdades, aquelas que são apenas Verdade e não verdade imposta do exterior, que não tem substância alguma no Espírito.

Filhos.
É a hora, agora, de Vibrar na Unidade.
É a hora, agora, de passar pela porta, aquela que os remete à sua Eternidade e à sua Infinidade.

Filhos do Um.
Filhos do Infinito.
Saiam do finito.
Transformem esse Infinito que está em vocês.

Façam-no eclodir.
Façam-no Vibrar em sua Presença.
Presença inscrita no Éter de seu Coração, inscrita na Consciência, ela mesma cruzando a porta do efêmero, voltando a fechar essa porta, de maneira definitiva, permitindo-lhes estabelecer-se na Verdade de sua Eternidade.

Filhos do Um.
Vocês são Filhos de Verdade, Sementes de Estrelas, Estrelas revelando-se em sua majestade, revelando-se em seu Éter.

Percorram os caminhos da Ressurreição, na leveza e na Alegria.
O impulso de seu próprio coração, na respiração do Coração, os conduz a Vibrar o Cristo, em vocês, porque essa é sua Essência, porque esse é seu caminho, para além de todo caminho, para além de toda ilusão.

Vibrem na Eternidade, onde não existe qualquer tempo confinante nem limitador, onde não existe qualquer limite outro que aquele de seu desejo, não da densidade, mas da leveza, aquela do Coração, onde tudo é livre, no Abandono e na Doação de Si a Si e a Ele.

Amados do Um.
Filhos ardentes do Sol.
Descubram a Verdade de seu Ser.

Elevem.
Elevem-se.
A Luz vem pedir-lhes, a Luz vem buscá-los, a fim de restituí-los a Ela, porque é o que vocês são.

Para além de toda aparência, para além de toda densidade, para além de todo sofrimento existe um espaço sem espaço, um tempo fora de seu tempo, no qual se revela a Essência da Alegria, que é sua natureza ígnea: Seres de Fogo, inscritos na Luz eterna da Verdade.

OD e AQUI lhes abrem as portas, as portas da Ressurreição, as portas da Verdade, permitindo, então, a Cristo revelar-se, em sua Presença, tornando-se, então, vocês mesmos presentes.

Presentes além do instante presente, presentes num tempo que não é mais um tempo.

Presentes num espaço que não é mais um espaço, porque ele é sem limite, sem início e sem fim.

Apoiadas na Liberdade, apoiadas no Espírito, as fundações elevam-se, permitindo, então, ao Templo ser iluminado.

Filhos da Eternidade.
Cantem a ode da Liberdade.
Vibrem no OD, a fim de penetrar o espaço sem espaço e o tempo sem tempo, no qual nenhuma marca habitual, ligada à densidade, pode existir, porque vocês saem da existência, a fim avançarem no Ser e não mais fora do Ser.

Vocês não são mais o desejo, porque tudo está realizado.
Vocês não são mais o limite.
Vocês são apenas o Ilimitado.

Penetrem essa Liberdade, aquela na qual a Luz os chama para ser, enfim, Seres liberados, Vibrando e Irradiando do Amor de sua Presença, na presença d’Ele.

Isso é agora.
Cabe apenas a vocês sair do eu.
Cabe apenas a vocês, apenas a vocês manifestar no Si, em sua Presença eterna, na Alegria eterna, na Felicidade suprema.

Cabe a vocês decidir cruzar a porta.
Cabe a vocês decidir pôr fim à ronda sem fim.
Cabe a vocês pôr fim à ilusão de toda crença, a fim de descobrir a Verdade final, aquela do sentido de sua Presença e de sua Essência.

Filhos do Um.
Escutem e ouçam o apelo de Uriel, aquele que lhes anuncia e que o diz.

Aquele que lhes anuncia e Vibra-o, porque está em vocês.
Eu estou em vocês, como, em breve, o conjunto da criação encontrar-se-á em seu seio e vocês se tornarão isso, sem qualquer espécie de limite, nenhum, sem qualquer contrariedade, de nenhuma espécie.

Vocês se tornarão, então, a transparência do cristal, a transparência da Verdade, a Doação total de si mesmos ao que vocês são: Luz e Verdade, Vibrando em uníssono ao canto da Fonte, elevando-se acima das fundações ilusórias desse mundo, a fim de reencontrar a Eternidade de sua Liberdade.

Filhos.
Filhos do Um.
Vibrem.

Elevem-se, em sua Presença, no calor do Fogo ígneo do Espírito, no calor de seu Templo elevado e despertado.

Vocês são os Filhos da Eternidade.
Também, o canto da Terra que é revelado eleva-se, também, em vocês, em sua terra, permitindo a esta Terra juntar-se ao lugar de seu apelo em sua nova Dimensão.

Dimensão de Vida, Dimensão de Alegria, porque eterna e consciente.

Filhos.
Filhos do Um.
Filhos da Terra que não são desta Terra.

Elevem a Terra.
A sua, como aquela desta Terra para seu novo Éter, a fim de reencontrar e recuperar sua Eternidade.

Nós estamos em vocês.
Nós somos o Anúncio.
Nós somos sua Presença.
Vocês são a Alegria da Revelação.

Aceitem e acolham o canto da Liberdade, para que ressoe a ode (OD) que lhes permite vibrar no ER, porque o ER e o OD reúnem-se, então, fazendo-os passar da odisseia, aquela desse mundo, para a Verdade do OD-AQUI, ou seja, o que não está mais num limite, mas o que está na Liberdade, que é sua natureza.

Amados do Um.
Como Ele lhes disse: «Meu Amigo, Meu Amado», porque é isso que vocês são, no Coração, quando de seus reencontros, quando de sua reunificação, que apenas pode produzir-se além dos véus da ilusão, além da pessoa, mas, efetivamente, na Existência, em seu Templo elevado, em seu Coração, onde o Fogo não pode jamais apagar-se, onde o Fogo não pode jamais rebaixá-los, onde o Fogo não pode jamais levá-los para outra coisa que a Verdade e a transparência.

Vocês são isso, de toda a Eternidade.
Filhos do Um.

Amigos e Amados do Um.
A hora chegou de Vibrar na Unidade.
A hora chegou de apagar tudo o que não é verdadeiro e que não se agüenta diante da Luz.

O Cristo chega, em vocês e por vocês, sobre esta Terra, para sua elevação, para sua crucificação e, enfim, para sua Ressurreição.

A passagem, vocês a viveram.
Essa última passagem, essa última reversão que os conduz, hoje, à porta de sua Eternidade.

Cabe apenas a vocês cruzá-la, da Alma e do Espírito, depositando os fardos da ilusão para trás, depositando os fardos da ilusão onde eles devem permanecer, ou seja, na ilusão.

Vocês não levarão nada mais do que vocês são, em Verdade, porque vocês são apenas isso, e vocês são todos isso: a Verdade.

Filhos do Um.
A porta estreita abre-se, para deixá-los passar pelo milagre da descida do Espírito Santo e do Cristo, inteiramente, nesse mundo e em seu Coração, permitindo-lhes responder ao apelo, à ode (OD) e ao canto.

Como eu disse, se vocês escutam e ouvem o canto da Verdade, então, restar-lhes-á Vibrá-lo e vivê-lo.

Entrem na Vida, aquela que lhes é devida; aquela que é sua; aquela que está além de todo desejo, porque é contentamento.

Aquela que está além de qualquer questão, porque tudo é resposta, na qual nenhuma zona de sombra pode existir.

Saiam da sombra e voltem à plena Luz de sua Verdade.
Elevem-se na vibração e no canto da Terra que se eleva em seu Fogo até o Éter do Coração.

Isso é agora.
Estejam atentos.
Qual é sua Intenção?
Qual é sua Vibração?
Aí está a única questão.

Elevem-se ou, então, não peçam a alegria.

Sejam a Alegria.
Sejam a Verdade.
E, para isso, há apenas um caminho, apenas uma única Verdade: elevar a fundação, abrir a Porta, deixar o Fogo da Terra, não mais descer nos impulsos e nas paixões, mas na satisfação da Verdade do Coração.

Amados do Um.
Amigos do Um.
Cristo chega.

Também, eu O anuncio a vocês.
Ele se revela, em vocês, e se levanta, em vocês, a fim de levantar-se e desvendar-se na Terra.

Cantem o som da Liberdade, aquele que vocês ouvem quando o Coração eleva-se à sua Verdade.

Esqueçam toda zona de sombra e toda zona de ilusão do sofrimento, na qual nada mais existe do que a única Verdade da Luz.

Filhos do Um.
Eu sou o Arcanjo Uriel, o Anjo de sua própria Presença.
Eu sou o Anjo que os desperta através da passagem e da reversão.
Eu sou aquele que acompanha Metatron e Anael, que lhes permite, se vocês o desejam, de um desejo do Coração, aquele da Luz, reverter à Luz, na qual não existe qualquer sofrimento, na qual não existe qualquer ilusão, na qual nada pode ser alterado, porque tudo é puro, porque tudo é Éter e tudo é Fogo.

Escutem.
A ode (OD) eleva-se além do AQUI, ao mesmo tempo estando aqui, porque isso acontece aqui, e não em outro lugar, e não em outra parte do que em você mesmo, em seu Templo interior, e não em outro lugar do que em você mesmo e, sobretudo, não num outro, qualquer que seja.

Não há nada, nem ninguém a seguir.
Há apenas a ser.

E isso é agora, no AQUI, permitindo-lhes transcender os limites inscritos na ilusão.

Abram.
A porta está aberta.
Então, abram-se para o que está aberto e passem à Verdade.
O único obstáculo poderia ser o medo, mas, aí onde vocês penetrarão, o medo está ausente.

Então, cabe a vocês saber.
Cabe a vocês ver, com o Coração.

Qual é seu futuro nesse tempo da Terra que termina?
Cabe a vocês fazer, realizar, o Ser.

Cabe a vocês escutar o canto e ouvir a ode (OD) da Liberdade.

Eu sou o Anjo Uriel que revela, em sua Presença, e que abre a porta de todas as Passagens e Reversões que os conduzem à Liberdade e à Verdade.

Cabe a vocês ali ir.
Não me sigam.
Mas sigam-se.
Entrem em vocês.

Amados e Amigos do Um.
O Anjo Uriel está com vocês.
Comunhão de nossa Presença.
Comunhão da ode (OD) do Tempo novo.
Comunhão, na qual o mistério de AQUI, no IM de Miguel, transcende-se.

Nós somos o que vocês são.
Vocês são o que nós somos.
Nenhuma distância pode perdurar no Templo da Verdade.

Comunhão.
Comunhão e Presença.
Acolhimento, AQUI e AGORA, na clareza Cristo.
Ressonância do canto da Liberdade.

Meu Amigo, meu Amado, você é seu amigo e seu amado.

Uriel.
Eu sou o Anjo da Presença e da Reversão.

Meu canto é seu canto.
Tudo está aberto.

Saia de seu medo.
Rompa as amarras de todo apego.

E leve-se a si mesmo às Moradas da Eternidade, aqui mesmo, nessa densidade onde você está ainda.

Penetre a Verdade e deixe-a aparecer, permitindo-lhe ir além do parecer, instalar-se no Ser e na Eternidade.

Que a palavra Amado seja o som de cada um de seus sopros, porque é o que você é.

Aí está minha ode (OD) à nossa Presença.
Aí está minha ode (OD) à sua Presença.

Amor e Verdade.
Minha Presença, que será sua, no alinhamento e na revelação.

Deixe cantar seu Coração, porque ele conhece a melodia, inteiramente.

Nada há a apreender, porque ele sabe tudo isso, porque ele é.

Comunhão.
Saudação e Retorno.
Unidos, unificados e livres.
Na Morada de Paz suprema: Shantinilaya.

Eu sou Uriel, em você.
O canto de sua Presença.

Até já.



________________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: www.autresdimensions.com
Versão do francês para o português: Célia G. - http://leiturasdaluz.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário