sexta-feira, 8 de abril de 2011

MA ANANDA MOYI - 08 de abril





08 de abril de 2011.

Mensagem publicada em 09 de abril, pelo site AUTRES DIMENSIONS.



ÁUDIO EM FRANCÊS:

MA-ANANDA-MOYI_part1-08-04-2011 por autresdimensions


MA-ANANDA-MOYI_part2-08-04-2011 por autresdimensions


MA-ANANDA-MOYI_part3-08-04-2011 por autresdimensions


Eu sou Ma Ananda Moyi.

Que nossa comunhão de Amor se eleve para a Fonte.

Irmãos e Irmãs, eu venho para vocês porque, como Estrela e na função do que hoje se encontra em vocês, ao redor de vocês, nesses tempos que vocês vivem que agora chegaram, vocês se aprontam para viver, todos, mais ou menos profundamente, mais ou menos facilmente, exatamente o que eu vivi em minha vida.

Então, para aqueles que não estariam interessados no que eu vivi, vou tentar compartilhar através de palavras. Mas eu os engajo a irem para além das palavras, a fim de penetrarem, em nossa comunhão, o sentido além das palavras, a Vibração e a Essência do que quero traduzir e dar a vocês.

Como Estrela, associada e ressoando no ponto AL, eu sou o Fogo, mas eu sou também a Água.

O Fogo está muito próximo da Água.
Ele tem dela os mesmos constituintes, mas arranjados diferentemente.

Eu sou o impulso e eu sou o que está no início do caminho.
Eu sou o Alfa que conduz ao Ômega.

Eu sou também o lugar onde pode se efetuar, por minha ressonância e minha Presença, a última Reversão, que segue aquela realizada pelo Arcanjo Uriel.

Minha vida foi, portanto, a ilustração total do que vocês se aprontam para viver e que alguns de vocês começam a explorar e a viver. Então, sem entrar nos detalhes do que eu fui, saibam simplesmente que, durante toda minha vida eu alternei períodos de Samadhi extremamente profundos e períodos em que eu estava consciente em minha personalidade. Esta, pouco a pouco, progressivamente e à medida dos anos, apagou-se totalmente diante da Luz, tendo permitido então elevar-me até estados de Graça os mais absolutos.

É para o que, hoje, vocês são convidados pelo apelo da Luz.
Quanto mais vocês aceitarem e identificarem-se a essas Vibrações que os percorrem, mais vocês estarão na Alegria e mais vocês poderão ir para essa dissolução, essa morte que é, de fato, uma Ressurreição total de seu Ser íntimo.

Não confiem nas aparências, não confiem no que vocês acreditam.
Não confiem nem mesmo em sua vida, porque o que vocês vivem não é a Vida.

O que vocês vivem é uma fragmentação da Vida.
A verdadeira Vida é em outro lugar, mas é aqui que vocês devem encontrá-la, a fim de levar a efeito sua Ressurreição, porque é disso que se trata.

É essa, portanto, a questão, e unicamente essa.
De sua capacidade para deixar esse corpo e essa personalidade para serem invadidos pela Luz, de sua capacidade para elevarem-se à a Luz e para desposarem a Luz decorrerá sua capacidade para instalarem-se na Alegria, para extraírem-se do que, em breve, não existirá mais e que constituía essa vida fragmentária.

Imergir-se na Alegria é estar saturado, porque tal era meu outro nome: a Saturada de Alegria.

Quando a Alegria nasce, ela pede apenas uma coisa em vocês, para crescer, sempre e ainda, sem limite. Essa dissolução, chamada brahmânica em minha tradição, todos os Despertos da Terra a viveram e tentaram traduzir dela a quintessência em seus escritos e no que emanava deles mesmos.

Hoje vocês são todos chamados a isso, sem exceção.
A partir do momento em que vocês fazem calar o olhar exterior e que vocês ousam ir para seu olhar Interior, a partir do momento em que vocês compreendem o que vocês são, vocês poderão vivê-lo.

A partir do momento em que vocês supõem que vocês não são o que vocês acreditam, então, a suposição os conduzirá a viver a Verdade e sua Eternidade.

Para isso é preciso já aceitar que isso seja possível.
É preciso também um Abandono total ao abraço da Luz, porque é um.

A Luz os quer inteiros e não pela metade.
A Luz é o que vocês são, sem exceção.

Simplesmente, os pesos múltiplos e variados dos condicionamentos, das crenças e da densidade desse mundo afastaram essa Verdade, mas ela está em vocês, de toda Eternidade.

Esse Fogo, porque é um, é o Fogo do Amor.
A Luz é um Fogo de Amor, um Fogo devorador que, literalmente, transporta-os e eleva-os bem além da simples condição humana. E, no entanto, hoje, é nessa condição humana que vocês encontram isso, no Interior. Não é uma fuga do mundo, é uma fuga da Ilusão e uma reentrada na Verdade.

É preciso, para isso, aceitar mudar de olhar.
Não mais ver com os olhos, mas aceitar que seja possível ver com o Coração.

É ser guerreiro.
Um guerreiro pacífico.
Aquele que não se bate, mas aquele que aceita a Luz e que aceita tornar-se seu braço e seu Coração. O melhor vocês se deixam ir, melhor vocês irão para seu Ser, melhor a Luz os tomará e os possuirá inteiramente.

As experiências que vocês efetuaram, assim como eu vivi em minha vida, em períodos muito longos de toda a minha vida, vocês as viverão nesse espaço de tempo muito reduzido até o final desta Dimensão, desse mundo que não é, como lhes disseram, o fim do mundo, mas, efetivamente, o despertar para a Verdade.

Então, como disse minha Irmã SNOW, ontem, vocês estão num sonho.
Esse sonho monopolizou toda sua consciência.

É preciso já aceitar que vocês estão num sonho para sair do sonho porque, se aderem ao fato de que o que vocês vivem não é um sonho, vocês não sairão do sonho porque, para vocês, essa será a única realidade.

Compreendam, efetivamente, para além das minhas palavras, que eu não os engajo a fugir do que quer que seja, mas, bem ao contrário, a olhar, em verdade, com a maior das simplicidades, essa condição limitada, esse corpo que vocês habitam, sua vida, com suas alegrias e suas dores.

Que esses sonhos sejam encantadores ou que eles confinem ao pesadelo, eles não continuarão menos um sonho e uma ilusão total. Então, extrair-se da Ilusão não é abandonar esse corpo, esta vida, é aceitar que há outra vida, outro estado. Um estado ilimitado onde nada vem limitá-los de modo algum.

A Luz está aí para conduzi-los e transportá-los.
É de um êxtase que se trata.

Esse êxtase, o êxtase da Luz é o que vocês são chamados a viver, se vocês aquiescem e aceitam, inteiramente.

A Luz os quer inteiros e na totalidade, e não pela metade.
Então, vocês serão chamados (e vocês são já chamados) a viver momentos de Graça, momentos de Unidade, momentos em que sua consciência se eleva ao Ilimitado e onde ela pode juntar-se à Luz, inteiramente.

Vocês devem, de fato, tocar isso, ali provar.
O simples fato de ali provar será, para vocês, uma lembrança, no momento em que for necessário. Mas, além da lembrança e da prova, para a maior parte de vocês, ser-lhes-á pedido, pela Luz, que ali se estabeleçam cada vez mais frequentemente.

Vocês provam, então, sem limite, esses momentos de contentamento, porque é um. Quanto mais a Luz penetra nessa limitação, mais vocês descobrirão o Ilimitado, mais vocês se tornam a Alegria, a Verdade.

Vocês se tornam esse Ilimitado, vocês não estão mais limitados pelo corpo, vocês nele percebem a limitação e vocês não estão mais identificados a esse corpo, a essa vida, ao que vocês acreditam ser.

É o que hoje vem a vocês, agora inteiramente.
Olhem com o Coração o que acontece e não mais com o olhar dos olhos.

O que vem é essa Ressurreição prometida e anunciada desde sempre, em todas as civilizações que os precederam.

No Oriente, nós chamamos isso de o fim do Kali Yuga.
Cristo chamou a Ressurreição final.

Então sim, regozijem-se antecipadamente, porque nada há a temer.
Unicamente o mental, que sabe que vai desaparecer, insufla esse medo em vocês. Esse medo é, eu diria, um medo sadio, se vocês o aceitam, porque essa apreensão assinala, para vocês, já, o retorno à Unidade, a esse Fogo, esse Fogo de Amor que preenche o conjunto desse corpo limitado, onde a consciência não tem mais outro objeto do que ser isso, porque é o que ela é.

Penetrando a Luz vocês saem do sonho, vocês saem dos jogos da personalidade, de suas funções, de seus papeis (o que não quer dizer que vocês vão deixá-los, até o momento final), mas que vocês devem aceitar. E é muito difícil obter que seu mental não mais jogue qualquer jogo, qualquer papel, não mais se identifique ao que quer que seja além da Luz porque, se vocês levam seu olhar, sua atenção para a Luz, se vocês se estendem para ela, então, vocês vão se tornar essa Luz.

Compreendam, efetivamente, que essa tensão, como a definiu minha Irmã Hildegarde, não é uma vontade, mas é uma tensão de Abandono.

É ver, e ver apenas isso.
É aceitar apenas isso.

Quando eu digo que a Luz os quer inteiros, é a isso que corresponde.
Quer dizer não ter mais do que essa ideia, esse pensamento, essa tensão e esse Abandono total. Isso passa pela Fé, a verdadeira, não em algo de exterior a vocês porque, como eu lhes disse, lembrem-se, essa Luz, ela é vocês e ela está em vocês. Ela se revela pelo exterior, pela ressonância, pela simpatia, e ela os chama, na totalidade.

Responder a esse chamado é ceder, é deixar os diques que os isolavam do Amor desmoronar-se sob a potência do Amor, sob o Fogo do Amor, porque é um Fogo. Um Fogo que os nutre, que os preenche, que dissolve, em vocês, todas as ilusões.

Esse abrasamento, porque é um, transporta-os nos domínios onde a Alegria é eterna, onde nada mais pode afetar esse estado. A cada vez que vocês dão um passo ainda mais profundo nessa Unidade, apercebem-se de que o exterior torna-se cada vez mais relativo, não porque ele vai se dissolver, pelo momento, mas porque vocês, vocês se dissolveram, vocês mesmos, na Luz.

Então, vocês perceberão, naquele momento, a diferença entre a Unidade e sua Vibração, seu Fogo e a Dualidade e seu peso, e sua personalidade. E isso então se traduzirá, em vocês, pela junção, ao nível de suas sobrancelhas, à reversão do ponto AL e à junção de AL a AL, como lhes exprimiu o Arcanjo Miguel.

Naquele momento não haverá retorno possível.
Isso quer dizer, simplesmente, que os momentos de Alegria vão saturá-los.

Vocês vão se dissolver.
Vocês vão penetrar, cada vez mais, num estado que não é uma emoção e que, no entanto, poderia, do exterior, assemelhar-se, porque as lágrimas dessa Alegria inefável vão percorrê-los. Então vocês compreenderão a futilidade da personalidade, a futilidade das resistências, a futilidade dos combates, porque nada há a combater, a não ser suas próprias ilusões que combatem permanentemente.

Vocês se extrairão do sonho, vocês compreenderão então o que é um sonho, não unicamente como aceitação, mas, efetivamente, como a realidade ou, antes, sua ausência de realidade.

Vocês penetrarão, então, os domínios do inefável de sua própria Existência, aqui mesmo, no Sol, ou no Cosmos Unificado.

Pouco a pouco vocês se extrairão, ao mesmo tempo mantendo um fio que lhes permitirá estarem religados ainda a esse véu ilusório, a essa personalidade e a esse corpo, mas vocês viverão, real e concretamente, que vocês não são isso. Que vocês são um Ser de Vibração, um Ser de transparência, um Ser Ilimitado onde vocês estão por toda a parte ao mesmo tempo, onde vocês são ao mesmo tempo o Tudo em sua totalidade e o nada em sua integralidade.

Naquele momento, vocês realizarão seu Samadhi e vocês estarão prontos para viver o que, em minha tradição, nós chamamos o Maha Samadhi, ou seja, o fim da Ilusão, definitivo.

Vocês deixarão, então, em toda lucidez, em toda consciência do que vocês são, a Ilusão, sem remorso, sem lamentos, sem pesos.

Vocês se tornarão livres.
Hoje vocês têm um aporte magnífico da Luz, ela é onipresente.
Basta-lhes deixar-se, inteiramente, possuir pela Luz.

Vocês não têm qualquer outra necessidade além de aquiescer.
Vocês não têm qualquer outra necessidade além de deixar se fazer o que deve se fazer.

Para isso, vocês devem Ser.
Vocês devem perceber e viver a Vibração da Luz, que vocês consideram, num primeiro tempo, como exterior a vocês e, num segundo tempo, vocês se identificarão a ela.

Vocês passarão então, cada vez mais facilmente, a essa reversão do ponto AL.

Vocês superarão a Dualidade e a ilusão desse mundo.
Vocês transcenderão o bem e o mal e vocês se tornarão um Ser Coroado.

Coroado de Glória e de Luz.
O Coração elevar-se-á para sua morada de Eternidade.

Então, o que há a temer?
Uma vez que vocês tiverem passado, vocês compreenderão e apreenderão que estritamente nada havia a temer. O que é exatamente a armadilha da personalidade e do ego que os fechava.

Vocês são chamados a tornarem-se ilimitados, isso vocês sabem.

Vocês responderão?
Vocês aceitarão esse ilimitado?
Aceitarão o fim de todas as limitações?

Recordem-se de que vocês não poderão levar esse corpo, que vocês não poderão levar essa personalidade, que vocês nada poderão levar do que vocês acreditam ser, porque nada há a levar, estritamente nada. Porque tudo o que vocês levarem ou tudo o que vocês desejariam levar seria uma ilusão e um peso terrível para sua liberação.

Viver a Liberdade é viver o Coração, é abrasar e abrasar-se.
É possuir a si mesmo, em sua verdade e em sua Unidade.
Então, sim, vocês são todos convidados a isso, sem exceção, qualquer que seja ainda o que lhes pareça ser um obstáculo.

Aquiesçam que isso seja uma ilusão que não tem qualquer peso diante da Majestade e da leveza da Luz, e vocês penetrarão os espaços ilimitados de seu Samadhi, de sua Alegria. Deem esse passo e vocês constatarão que os seguintes tornar-se-ão cada vez mais fáceis.

Vocês serão, literalmente e no sentido o mais nobre, transportados de Alegria, num estado de êxtase do qual vocês não vão mais querer sair.

Vocês poderão então passar horas inteiras nesse estado, nesse estado de contemplação de si mesmos, ao nível da Luz.

Vocês estarão impermeáveis ao sonho da ilusão.
É claro, o momento não chegou ainda de deixar totalmente a ilusão, mas de preparar-se.

A melhor das preparações é, efetivamente, esta.
Não é prever isso ou aquilo, de maneira exterior.

Alguns de vocês, é claro, têm que terminar funções, papéis, mas são apenas funções, papéis.

Não é a finalidade.
A finalidade é a mesma para cada humano sobre este planeta: reencontrar a Alegria. Porque, nos domínios da Unidade, não existe nada mais do que a Alegria.

Toda a Vida é Canto de Glória.
Toda a Vida é louvor.

É aqui, nesta ilusão e nesse sonho que vocês estão mortos.
E é aqui, nessa morte, que é preciso encontrar a Vida, antes que a Vida os tome.

De sua capacidade para se estabelecerem nisso, vocês viverão o transporte final como uma explosão de Alegria ilimitada.

Agora e já alguns de vocês podem, realmente, imergir-se na abordagem desse Maha Samadhi e começar a viver a própria Existência por esse Fogo do Coração, esse amor que os abrasa e que desperta as lágrimas que não são emoções, nem uma exaltação, mas, efetivamente, a reconexão ao que vocês são.

Os cantos de louvor ressoam então em seus ouvidos.
A Vibração e o Fogo do Amor invadirão toda sua consciência, o conjunto desse corpo.

Vocês irradiarão.
Vocês cintilarão de Luz.
Vocês compreenderão então o que significa a palavra humildade e a palavra simplicidade porque, como alguém lhes disse, vocês não podem ser grandes na Ilusão e no sonho e ser grandes do outro lado. É preciso tornar-se minúsculo e não mais existir, ao mesmo tempo mantendo a ilusão de vida do sonho, para tornar-se a totalidade da Luz.

É para isso que cada um de vocês é convidado.
Não existe qualquer limitação nem de idade, nem de doença, nem de carma.

As únicas limitações agora são inerentes a vocês mesmos, e unicamente a vocês mesmos. Não existe qualquer circunstância de suas vidas, do sonho, que seja um obstáculo.

Apenas vocês é que as concebem assim.
No entanto, não há a culpar.

Há apenas a tomar consciência, lucidez, e aceitá-lo.
Naquele momento, vocês poderão extrair-se desta Ilusão e perceber os jogos de sombra e de Luz existentes na superfície desse mundo.

Vocês participarão, então, do fato de não mais ser desse mundo.
Vocês participarão de sua própria Existência, porque vocês se tornarão ela, com uma facilidade cada dia maior, cada dia mais importante, de passar nesse estado e de estabilizar-se nesse estado.

O tempo não existirá mais, ele será também dissolvido.
Vocês penetrarão outro tempo, em que tudo é instantâneo.

Vocês serão a Graça.
Vocês serão a Luz.
Vocês serão a Verdade.
Vocês serão o Canto da Vida.
Vocês se tornarão criadores, vocês se tornarão a Fonte, inteiramente.
Vocês se tornarão o espaço onde não existe qualquer questão, porque a Luz é a resposta, inteiramente.

Cada dia agora que nasce no relógio desse tempo terrestre os vê aproximarem-se de seu Maha Samadhi. Aceitem que isso seja uma liberação (porque é uma) e vocês verão que sua vida mudará completamente.

Vocês se tornarão cada vez mais leves, cada vez mais alegres.
O olhar do Coração confere, o que quer que seja observado, uma compreensão para além da ilusão do sofrimento, da Dualidade, do que é o olhar dissociado chamado catástrofe, vocês ali verão o Nascimento, vocês ali verão a Alegria, para além da aparência e para além dos choros de alguns.

Vocês não serão mais afetados por outra coisa que a Luz.
A Luz os tocará na Verdade.
Ela os conduzirá à Glória.

Aceitem não ser mais nada, sair da ilusão, de um papel, de uma função, de um sexo, de uma idade.

Vocês se tornarão esse Coração palpitante, essa Verdade.
Vocês se elevarão então para os domínios do infinito.
Vocês se tornarão esse infinito e vocês poderão dele viver já a consciência, mesmo permanecendo ainda nesse corpo e nessa personalidade.

A morte da personalidade não é o fim da personalidade.
É o momento em que esta é transcendida, subjugada pela Luz e/ou a Luz toma o controle de seu Veículo, de sua personalidade, o momento em que o conjunto de suas Lâmpadas brilha de mil luzes, permitindo-lhes romper os limites do confinamento desse corpo.

Vocês serão esse corpo, mas vocês serão a Estrela, vocês serão o universo, vocês serão o planeta.

Vocês serão o outro.
Vocês se tornarão seu Irmão, não por uma compaixão, querendo ajudar do exterior, mas vocês se tornarão ele, em verdade.

Vocês compreenderão então, e vocês viverão as palavras de Cristo.
Vocês se tornarão Um com ele, mas também com o universo.
É a realidade para a qual vocês são chamados: um êxtase.

Mas, para isso, vocês devem se desincrustar da Dualidade, de seus próprios sofrimentos e do sofrimento desse mundo, porque o sofrimento mantém o sonho, mesmo se o sofrimento os faça crer que vocês vão sair do sofrimento.

O sofrimento é a manutenção do confinamento, a manutenção da Dualidade.

Existe, em vocês, algo que não sofre jamais.
Está presente em todo ser humano, em toda alma.
Cabe a vocês revelá-lo e deixá-lo nascer.

A ressonância da Luz, que se estende nesse mundo, é feita para isso.
O conjunto de Estrelas, de Forças totais da Luz Una está aí para encorajá-los.

Mas, como nós todos dissemos, apenas você é que pode dar esse passo.

Então, ousem.
Ousem Ser.
Ousem ir para o que vocês são.
Ousem sair da ilusão.
Ousem sair do sonho.

Isso está hoje ao seu alcance, ao alcance de sua consciência porque, efetivamente, é tão simples, tão evidente para realizar.

Eu lhes disse, quando vocês o realizarem, vocês compreenderão a que ponto a ilusão e a personalidade podem por vezes ser estúpidas e inconseqüentes.

Saiam do sofrimento.
Saiam de suas atribuições.
Saiam de suas crenças.
Saiam disso verdadeiramente.
Se vocês saem, vocês se tornarão a Alegria.

E, quando vocês tiverem provado a Alegria, vocês ali voltarão cada vez mais facilmente, cada vez mais prontamente e vocês ali se estabelecerão cada vez mais, porque vocês apreenderão a inutilidade do sonho.

Vocês não crerão mais no que lhes contaram as religiões, as crenças, diversas e variadas, espirituais ou exóticas. Vocês não terão mais necessidade disso, porque vocês estarão no Ser, na realização.

É para isso que vocês são chamados, inteiramente.
Se vocês forem capazes de dar esse passo, de aceitá-lo como possível, vocês não têm mais necessidade de nada mais.

Vocês suprimirão todas as muletas, sem exceção, e vocês se lançarão, vocês se jogarão na Luz.

Vocês são chamados a isso.
Cristo bate à sua porta.

Como o disseram os Arcanjos, como o disseram os Anciãos, Ele está aí, de toda Eternidade. Mas os véus do confinamento pesavam e impediam revelar isso.

Hoje, as circunstâncias mudaram.
O Fogo do Céu e o Fogo da Terra reencontraram-se.
O Fogo da Terra e de seu Céu, em vocês, pedem para se reencontrar.
Os calores que vocês percebem nas extremidades ou em alguns pontos de seu corpo, traduzem apenas isso.

Numerosos são aqueles que lhes disseram que vocês eram Vibração, que a Consciência era Vibração.

É a estrita verdade.
Esse próprio corpo que vocês habitam nada mais é que uma onda, uma frequência densificada, limitante e confinante. Enquanto que hoje a onda que vem é liberadora.

Ela os extrai da ilusão.
Ela os convida à leveza.
Ela os convida à Alegria, porque é o que vocês são.

É a ilusão da personalidade que os faz crer que vocês são esse sofrimento, esse carma, esse sexo, essa idade.

Saiam daí e entrem em vocês.
É o convite da Luz, é meu convite, é o convite de todos os Anciãos e de todas as Estrelas.

Não há outro.
Então, é claro, cada um e cada uma, com suas palavras, esperam fazê-los ressoar e vibrar à verdade da Unidade, nós todos temos o mesmo objetivo: vê-los percorrer esse último passo, essa última Reversão.

Nós os esperamos e nós os esperaremos até o último instante de sua própria ilusão.

A Terra libera-se de seu próprio confinamento.
Ela está muito próxima, como vocês sabem, de sua liberação final.
Ela já deu à luz à sua nova Dimensão.

Os Anciãos disseram que havia apenas que concretizar esse retorno da Luz que está já criado e realizado nas Dimensões Unificadas, inteiramente. Assim como vocês veem, os animais retornam também ao domínio de Unidade.

Resta apenas o humano, que ainda não apreendeu totalmente, em sua totalidade, que é o fim do tempo do sonho e que é a hora do retorno à Verdade e à Unidade.

Encontrar a Alegria e viver a Alegria é aceitar não mais ser qualquer sofrimento. Se um sinal de sofrimento existe, qualquer que seja, é um convite para ir para a Alegria.

É assim que vocês devem vivê-la e é a estrita verdade.
A resistência, o medo, são apenas resistências à Alegria, nada mais.

A Alegria está já aí.
Ela sempre esteve.
Elevem-se para a Alegria, tornem-se leves.

Liberem-se de seus fardos e de seus confinamentos, não por sua vontade pessoal de se liberar, mas pela ação da Luz. Isso mostrará, assim, sua capacidade para se deixar transportar pela Luz. Porque a Luz é atuante com uma eficácia muito maior do que aquela que vocês jamais teriam por seu mental, sua razão e seu intelecto.

Porque a Luz fará de modo a que vocês se tornem essa Luz.
Cada vez mais ela não tolerará a mínima zona de Sombra, em vocês como no exterior de vocês, e ela fará de tudo para que vocês realizem seu Samadhi.

Então, confiem na Luz, deixem-na agir.
Vocês não têm mais que agir, vocês têm que Ser.
Vocês têm que vibrar na Unidade do Fogo do Amor.

Todo o resto é supérfluo.
Todo o resto os arrasta apenas para ainda mais sonho, ainda mais ilusão, ainda mais ilusão de controle e de poder.

Poder sobre o quê?
Sobre o outro?
Sobre sua vida?

Poder sobre a ilusão, sobre o sonho, reforçar o sonho?
Cabe a vocês escolher.

Há doravante todas as possibilidades que se oferecem a vocês: ir para o Ilimitado, vivê-lo ou continuar limitado.

Estar na Alegria ou continuar no sofrimento.
Aceitar não mais ser o que quer que seja no sonho, é aceitar Ser na Verdade e na Unidade. É uma experiência que lhes é proposta e essa experiência é salutar no sentido de que é sua salvação e sua liberação.

É o único modo de ser seu próprio salvador.
Não haverá jamais qualquer salvador exterior, a não ser você mesmo.

Crer numa autonomia exterior é já limitar-se.
Vocês são chamados a viver, muito em breve, como lhes disse um dos Anciãos, Irmão K, o Ilimitado e a autonomia.

O que vocês querem?
Vocês se inclinam para isso ou não?

É a única questão.
Coloquem-na a cada minuto de sua vida, até fazer dela uma obsessão de seu mental e vocês verão que ela capitulará e que a Luz, naquele momento, espalhar-se-á tal uma torrente de Fogo, em vocês.

A cada dia que passa vocês constatarão que, quando vocês soltam, então, a torrente de Fogo desse Amor infinito torna-se cada vez maior. Pelas Vibrações que vocês percebem na cabeça e no Coração, vocês compreenderão que vocês estão na fase de êxtase.

Viver o Samadhi e a experiência do Samadhi vai, a um dado momento, provocar a continuidade de seu próprio Samadhi.

Vocês se tornarão então a felicidade.
Vocês se tornarão saturados dessa Alegria.
Vocês se tornarão irradiantes e transparentes de Amor e de Luz.

Vocês não terão mais necessidade de palavras, vocês não terão mais necessidade de atos, porque vocês se tornaram, vocês mesmos, o ato e o Verbo.

Cabe a vocês decidir, cabe a vocês Ser.
Nós estamos aí, com vocês, para vocês.
Nós os apoiamos, mas nós não podemos estar em seu lugar, nenhum de nós, nem qualquer dos Anciãos. Ainda que a ressonância dos Anciãos e das Estrelas manifeste-se em vocês, porque vocês a sentem efetivamente, em definitivo, são vocês, e vocês sozinhos que realizam.

Nós prosseguiremos, mas vamos, primeiramente, juntos, comungar, nas palavras que eu pronunciei, em Espírito e em Verdade, alguns minutos, a fim de que essas palavras, esse Verbo, inscrevam-se em vocês, sejam gravados de maneira indelével, no olho de seu Coração e no Coração de sua consciência.


... Efusão Vibratória...


Percebam que vocês são o Coração.
Percebam que vocês são o Sopro.
Percebam que vocês são a Unidade.
Percebam que vocês são o Amor.

Todos os atributos da Luz.
Acolhamos a Vibração do Um.
Estabeleçamos a Comunhão.

Essa qualidade de união, essa Comunhão, depende apenas de vocês, porque eu estou presente em vocês, como vocês estão presentes em mim.

Porque, na Vibração da Unidade, não há distância, não há separação.

Tudo é Comunhão.
Tudo é Alegria.

Esse instante, esse Aqui e Agora que vivemos, eleva-nos e transporta-nos.

Gravemos, em vocês, o tempo da Graça.
A Fonte que lhes dizia que vocês passam da distância à coincidência, da Dualidade à Unidade.

Aqui e Agora, porque Aqui e Agora está fora de qualquer tempo e de qualquer espaço.

Aqui e Agora os faz abrasar.
Vocês são tanto a Água como o Fogo, como o Ar, como a Terra.
Vocês são a Vibração do Amor, porque vocês são o Amor.

Isso não é uma crença, uma projeção, mas é uma vivência.

Comunguemos.


... Efusão Vibratória...


Sejamos juntos a Alegria, pela Comunhão.
Tornemo-nos esse abençoado e sagrado.
Fusão e Reunião.


... Efusão Vibratória...


Juntos, comunguemos e elevemos.
Elevemo-nos à Graça.

Recordem-se de que vocês são a Eternidade, de que o que desaparece não é a Vida, bem ao contrário, mas a ilusão.

Tornem-se esse Coração que vocês sempre foram.
Tornem-se a Alegria, porque o Amor e a Luz são apenas Alegria.

O conjunto dos Universos, o conjunto das Dimensões é apenas Alegria, a Alegria e a Perfeição.

Ela é o testemunho e o indicador do Amor e da Unidade.
Vocês que estão aí e em outros lugares, vocês que ouvem, além de minhas palavras, a Vibração do Amor, comunguemos no Um, comunguemos na Fonte, no Fogo, esse Fogo que devora e que, no entanto, não queima, esse Fogo de Alegria.

Comunguemos.


... Efusão Vibratória...


Estabeleçam-se na Alegria e na Unidade, porque vocês são isso.

Que vocês estejam aí ou em outros lugares, eu gravo em vocês a Eternidade deste instante.


... Efusão Vibratória...


Vou deixá-los agora nesse estado.
Isso não requer qualquer questão, porque vocês são a resposta.

Vou me retirar, em vocês.
Eu os amo, certamente, mas, além disso, nós somos o Amor, e vocês, e eu, porque, além de vocês, vocês são eu e, além de mim, eu sou vocês, por toda a parte.

Comunguemos e até breve, na Eternidade.


__________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se as divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e informando sua fonte: http://www.autresdimensions.com/
Versão do francês para o português: Célia G.
Revisão: beto junior

Nenhum comentário:

Postar um comentário