segunda-feira, 29 de novembro de 2010

AÏVANHOV - 29 de novembro

29 de novembro de 2010

Mensagem publicada em 11 de dezembro, pelo site AUTRES DIMENSIONS.


E bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los neste espaço.

Então, àqueles que eu conheço, eu digo bom dia.
E também, a todos aqueles que eu não conheço, eu lhes apresento minhas calorosas saudações.

Então, eu me calo e os escuto, pelo momento.

Questão: Nesse momento, tenho um sono muito profundo. Qual é a causa?

Então, aí, cara amiga, o Arcanjo Anael lhes expressou que os processos que vocês vivem atualmente, além do aspecto Vibratório, além das Vibrações e da Consciência, podem se traduzir por modificações importantes de seu sono ou mesmo de sua qualidade de consciência comum.

Há os que serão excitados como pulgas e outros que serão as larvas, se podemos dizer. A acumulação e a revelação da Luz Vibral em sua estrutura, as modificações que estão em curso, como o exprimiu Sri Aurobindo, desde a Merkabah interdimensional, desde a liberação do Sol, desde a liberação da Terra, provoca, para cada um de vocês, reajustes importantes que podem se traduzir por diversos mecanismos ao nível do corpo ou do Espírito: um sentimento de sono, um sentimento de ter necessidade de dormir mais, ou, ao inverso, de não dormir.

Questão: Há fortes variações em minha percepção das Vibrações. Por que?

Cara amiga, isso pode ser perfeitamente lógico.

Alguns seres vão, como dizer..., viver uma integração energética que será lenta, progressiva, regular.

Com outros, vocês vão seguir ritmos e ciclos.
Esses ritmos e esses ciclos de percepção Vibratórios podem estar ligados a múltiplos fatores, que são ligados a vocês, mas também ao exterior.

Eu observei, por exemplo, que há períodos de Vibrações mais intensas de acordo com os ciclos da lua, de acordo com o que acontece também, é claro, ao nível do sol.

Assim, cada um de vocês tem uma especificidade Vibratória ou pode ir até o que você diz, ou seja, dias em que a Energia é muito invasiva, muito presente e os sons da alma e os sons percebidos nos ouvidos são muito fortes e, em outros momentos, não há mais nada.

Isso faz um pouco como as montanhas russas.
E com outros, enfim, esses processos Vibratórios estão se instalando de maneira permanente e definitiva, podendo provocar, aí também, períodos de fadiga ou de excitação.

Ainda uma vez, lembrem-se, as modificações que vocês viveram desde o final de setembro tornam-se colossais, mesmo para suas estruturas.

Entre a liberação da Terra e do Sol, entre o basculamento dos pólos que está em curso, entre as Partículas Adamantinas que se aglomeram em suas estruturas físicas, isso dá por vezes reajustes que podem se traduzir também ao nível de seu humor.

Há também algo que eu disse.
Vocês sabem que vocês estão, ou no limite da última linha direita ou, se preferem, na última virada até 21 de dezembro. E, durante este período, vocês descobrem, ao redor de vocês e mesmo, por vezes, para vocês, algo que era evidente, quer dizer, depois de anos, para alguns de vocês, depois de toda uma vida, ter seguido um caminho que os levou a esperar não mais viver o que vocês vivem, quer dizer, a Transição na Luz.

E o que acontece?
Há seres que estão aterrorizados pelo que chega.
Há uma percepção, como você disse, de iminência de algo e alguns seres que criam estarem prontos, se descobrem numa espécie de medo, pânico pelo que chega, com, naquele momento, talvez necessidades de álcool ou necessidades de não importa o que, ou de fazer de um único golpe meia-volta ou reviravolta, porque é um período, efetivamente, em que as Partículas Adamantinas, em que a pressão da Luz Vibral é extremamente forte.

Nem todo o mundo, efetivamente, realizou inteiramente o processo de Abandono à Luz. São as últimas sombras que começaram a se revelar já, eu falei este verão [inverno no hemisfério sul], mas hoje, isso toma uma acuidade extrema, vocês estão nos últimos instantes, portanto há, ao mesmo tempo, de acordo com o que vocês o vivem, não é?, uma excitação e, ao mesmo tempo, um medo inconsciente do que está aí.

Mas é normal.
E depois também, alguns seres seguiram, com as Núpcias Celestes ou mesmo através do caminho pessoal deles, certa forma de abertura e, chegados a esse momento preciso, eles se apercebem, de fato, que eles não estão prontos para abandonar os mundos em carbono.

A personalidade está ainda presente e, portanto, a escolha se transforma naquele momento, não no sentido que se cria, mas no outro sentido.

Hoje, em resumo, poder-se-ia dizer que para os últimos que se abrem nesse momento, é muito mais fácil do que para aqueles que estão abertos desde mais longo tempo porque, abertos desde longo tempo, por vezes, isso se instalou numa certa forma de rotina. Nesta rotina, de um único golpe, diante do afluxo da Luz, há como um refluxo desta Luz e uma dificuldade para terminar a transformação.

O processo a que nós chamamos de separação das duas humanidades, de decantação e, como disse Anael, eu creio, de precipitação, acelera-se grandemente e se apercebe que há quem, de um dia para o outro, como vocês dizem, “viram a casaca”: eles não querem mais deixar os mundos em carbono e é a liberdade deles, nós sempre o dissemos.

E, do mesmo modo, há os seres que se abrem hoje e que fazem o que vocês, vocês levaram um tempo por vezes considerável a realizar, eles o realizam quase instantaneamente. Isso nós sempre o dissemos: os primeiros serão os últimos e os últimos serão os primeiros. Não se esqueçam jamais que o Abandono à Luz é a Crucificação, a dissolução do ego.

Vocês não podem viver o Abandono à Luz, viver o Samadhi, ascender, como lhes disse Um Amigo, à Morada de Paz Suprema (Shantinilaya, na linguagem antiga) se não há esta pacificação do ego que é, de fato, efetivamente, uma dissolução do ego.

É o Switch final, eu diria, da Consciência, é o momento em que se aceita, como o Cristo na cruz, de se entregar à Luz Vibral. E vocês se apercebem que há seres que viviam a Luz, mas que não conseguem concretizar este Abandono final à Luz.

Quaisquer que sejam as razões, isso pertence a eles.

Questão: Por que essa mudança ao nível de minhas percepções visuais?

Todos os processos que vocês vivem, seja ao nível das Vibrações, seja ao nível de seu sono, seja ao nível do reforço de algumas zonas Vibrantes de sua estrutura física (as percepções sensoriais também fazem parte), são estritamente ligados à liberação do Sol e da Terra, que se traduz, em vocês, por uma expansão, eu diria, maior da Consciência.

O corpo reage a isso, é claro.
Não há nada a interpretar, apenas aquiescer a essas transformações que têm por objetivo levá-los para onde vocês devem estar, no momento em que deve se produzir o que deve se produzir.

Questão: Minha dificuldade para parar de fumar pode ser indicativo de uma reviravolta inconsciente?

Não, porque você fumava já antes.
Não é similar se você tivesse já parado de fumar no momento das Núpcias Celestes, ou há 3 anos e depois, como de um golpe, você voltasse a fumar.

Então, obviamente, hoje, há impulsos da alma extremamente potentes para a parada de alguns vícios e para as modificações de alguns comportamentos, a fim de estabelecer em vocês a Paz.

Agora, ainda uma vez, é como a alimentação: a maior parte de vocês não pode quase mais absorver carne, outros, ao contrário, vão viver períodos em que vão ter necessidade de se enraizar ou de se encarnar mais para viver a transformação.

Por conseguinte, não há que se culpar, exceto se o fato de fumar possa pesar ou atenuar as percepções Vibratórias.

Aí, efetivamente, é obstrução, mas não é uma reviravolta, uma vez que você fumava já antes.

Questão: Relativamente aos Arcanjos, o que é para os povos de cultura diferente?

Então, aí, caro amigo, isso parte de uma pressuposição de que eles não estariam a par.

O que lhe permite dizer isso?
Para eles, como é esse referencial?
Talvez eles dêem outro nome aos Arcanjos.

Como isso acontece para eles?
Eles vão chamá-los de seres de Luz, talvez de Arcanjos, mas isso parte de uma ideia de que os seres não vivem as Vibrações.

Mas é arquifalso.
Porque esse processo é comum a todo o planeta.
Aliás, nós sempre o dissemos, há seres que jamais leram, ouviram o que nós damos, mas que vivem a mesma coisa, onde quer que estejam sobre o planeta.

Não é um processo cultural, religioso ou outro.
Obviamente, há povos e regiões da Terra em que esta transformação final é vivida de modo muito mais simples e natural, por exemplo, na América Latina. Nós sempre dissemos que eram os povos os mais avançados porque eles têm, na Consciência, naqueles países, na Vibração, esta predisposição para ascender às outras Dimensões.

É bem além do que nós lhes dizemos, nós, os 24 Anciãos ou Arcanjos. Há uma percepção Vibratória que é estritamente a mesma em todos os países, então, há 25 anos, é claro, as pessoas que tinham essas percepções não compreendiam absolutamente o que se passava, sobretudo que era limitado à cabeça.

Há os que foram persuadidos de estarem doentes ou terem problemas, mas hoje, devido ao fato de que a Vibração segue a Consciência, ninguém pode ignorar, quando vive essas Vibrações, que isso corresponde a uma modificação, antes de tudo, da Consciência, qualquer que seja sua idade, qualquer que seja seu sexo ou qualquer que seja seu país ou mesmo sua religião de origem, dado que a Vibração impacta diretamente a Consciência.

É cada vez mais verdadeiro a cada dia.

Questão: Convém continuar a pronunciar os mantras de origem indiana?

Caro amigo, os mantras vêm das escrituras sagradas hindus, do Vedanta e de pronunciações.

Há, por exemplo, uma transformação do OD, do OD-ER-IM-IS-AL que se dorna ODM, que é um desvio ou uma contração do OD e do IM.

O efeito Vibratório não é verdadeiramente o mesmo.
Pronunciar OD e pronunciar OM não tem de modo algum o mesmo efeito vibratório. O OM vai enraizar o sopro no 1º ou o 2º Chacra, o OD vai enraizar a Vibração e a consciência bem além, acima do 1º Chacra.

Portanto, não são as mesmas zonas que são impactadas.
Agora, os mantras nas línguas ditas sagradas têm uma eficácia Vibratória, cabe a vocês verem o que isso desencadeia, porque não é o mesmo desencadeamento para todo o mundo, portanto, eu não posso dar precisamente, de maneira geral, o que isso vai modificar.

Lembrem-se de que a matriz os tem ainda pela visão, pelas palavras e pelas Crenças.

Questão: Sinto-me por vezes como esvaziada de toda energia. É normal?

Cara amiga, é preciso efetivamente esvaziar a personalidade para preencher, é preciso esvaziar o eu para preencher com o Si.

«Tenha sua casa limpa, porque você não sabe qual hora eu virei», Ele disse.

Ora, há sempre coisas a esvaziar para permitir preencher com outra coisa. O Coração se pode preencher apenas a partir do momento em que o que habita o vaso, que é seu Templo, está totalmente vazio do que pertence à personalidade.

É isso, a dissolução do ego.
Não pode mais haver identificação ao que se chama o eu.
Então, alguns vão empregar a palavra «vazio» ou «frio» ou «calor» ou «algo bizarro», pouco importa, mas isso faz parte da transformação desse porquê você está aí, parece-me.

É uma sensação desagradável.
Estamos efetivamente de acordo, é sempre desagradável quando se atinha ao seu eu.

Questão: Por que, por vezes eu sinto o medo extremo de não chegar ali?

Isso faz parte do que acontece nesse momento, vocês estão, todos, frente aos seus últimos limites: o medo de não chegar, o medo de não estar à altura, o medo de não se abandonar.

É, e eu creio que isso foi empregado assim, é verdadeiramente a última confrontação consigo mesmo que vocês vivem nesse momento.

São as últimas secreções de medo, mesmo se vocês não tenham ainda tido verdadeiramente medo, isso acontece aí.

Tudo vai bem.

Questão: Como superar o melhor possível os medos?

Abandonando-se à Luz.
Compreendam bem os mecanismos: enquanto havia um afluxo de Luz e esta Luz demandava simplesmente se incorporar, vocês viveram isso há 20 anos, vocês viveram isso com os Casamentos Celestes, vocês viviam isso recentemente, hoje, é outra coisa que lhes é solicitada.

Nós evocamos amplamente tudo isso, uns e outros.
Viver a Luz na personalidade é uma coisa, é agradável, é a espiritualidade de salão, como eu diria.

Mas aceitar que a Luz os possua totalmente para se tornar esta Luz é outra coisa.

É outro nível.
Não se pode ascender ao Samadhi, não se pode ascender à Morada de Paz sem passar por aí. É o ego que não quer morrer, que transmite este medo, é uma secreção, como disse Sri Aurobindo, da personalidade, porque o mental sabe muito bem que ele vai morrer, mas ele não quer morrer.

Seu objetivo, justamente, é manter a personalidade.
Então, até o presente, muitos seres humanos, por toda parte sobre o planeta, viveram os processos dos Casamentos Celestes com um entusiasmo, porque havia a Luz, porque havia manifestações novas, porque era confortável. Mas sim, mas agora, é preciso ir ao extremo, ao extremo do extremo.

Você aceita morrer para si mesmo?
É isso que se constrói, em vocês, atualmente, exceto para aqueles, é claro, que já tocaram as esferas da Existência.

Houve a pequena morte, que alguns já viveram desde um ano, e há agora a grande morte, que é de fato um nascimento. Há os que estão à vontade na lagarta, porque lhes disseram que iriam se tornar borboletas: «Bom, é-se lagarta, isso virá um dia».

Mas, agora, a borboleta está aí e a lagarta, ela deve efetivamente morrer, não é?

E depois, há os que estão tão bem na lagarta que eles não querem ir para a borboleta, seja porque eles não a veem ainda ou porque eles estão muito bem como lagarta. É isso que vivem muitos seres humanos e que cada vez mais seres humanos vão viver, que eles estejam abertos há 20 anos ou há uma semana.
«Ninguém pode penetrar o Reino dos Céus se não voltar a ser como uma criança», «Ninguém pode penetrar o Reino dos Céus se não nasce novamente».

As coisas foram ditas muito claramente, não é?
Como vocês querem renascer se não morrem?
Como vocês querem voltar a ser como uma criança se permanecem um adulto?

Enquanto era distante, tudo ia bem, porque permanecia nos quadros de referência em que a personalidade persistia tranquilamente, purificando-se tranquilamente, mas o que vem agora, a iminência do que vem, é diferentemente mais vigoroso, digamos.

Mas compreendam efetivamente que enquanto vocês estão assimilados a essas emoções, a esses pensamentos, vocês estão sujeitos ao efeito vibratório dessas emoções e desses pensamentos.

A Crucificação é isso, a dissolução do ego é assim.
O Abandono à Luz de que falou Anael é o único modo de sair desta problemática, não há outro.

Vocês não podem sair com o mental, vocês não podem sair com qualquer análise, qualquer que seja.

É verdadeiramente o Abandono final.
Então, é verdade que enquanto era a Alegria dos primeiros Samadhi, onde não era questão de viver outro estado, isso não colocava problema, mas agora e como eu o disse nesse verão [inverno no hemisfério sul], ainda até este verão vocês podiam ter – a expressão que gosto muito – as nádegas entre duas cadeiras.

Era necessário escolher.
Mas agora é preciso assumir.
Ora, vocês não podem penetrar os estados multidimensionais enquanto permanecer o menor apego. Apego não quer dizer, ainda uma vez, tudo desarmar, marido, mulher, trabalho e outro.

Isso não quer dizer estar sujeito a um apego.
Vocês podem continuar qualquer relação, vocês podem continuar qualquer atividade, na condição de estarem completamente desapegados e desacoplados, ou seja, realmente, totalmente coroados (com auréola) e penetrados pela Ação de Graça.

Enquanto vocês estão apegados ao que quer que seja, vocês não podem viver a liberação total e, sobretudo agora, para aqueles que querem viver o apego a si mesmo, ou seja, ao eu, ao ego, à personalidade, às Crenças já, quaisquer que sejam, porque vocês são, e como Miguel os chamou durante meses, como os Arcanjos hoje os chamam, Sementes de Estrelas.

Eles lhes falam de algo que é muito maior do que o que vocês estão identificados nesse corpo e nesta Dimensão.

Eu creio que as coisas que nós dissemos, uns e outros, foram extremamente numerosas com relação a isso, mas isso não deve permanecer como uma concepção, isso deve ser vivido.

É o que vocês vivem agora.

Questão: Não sinto mais as 12 Estrelas ao nível da cabeça. Isso releva de medos?

Não, porque, desde a liberação da nova Tri-Unidade, a Vibração Cristo – Maria – Miguel começa a passar, em alguns de vocês, ao nível do Coração.

Muito em breve, aliás, nós passaremos as meditações de 19h [16h em Brasília] da cabeça, diretamente no Coração. Portanto, para alguns, há quem fique nas 2 ou primeiras estrelas, outros que integraram tudo isso e que passam então ao nível do Coração.

Não é nem um bloqueio nem um medo, seja como for, é uma evolução lógica. Lembrem-se de que o Sol está liberado, portanto, que a alimentação em Partículas Adamantinas passam através do Sol, e não unicamente a Onda Galáctica, não se faz mais pela cabeça, mas diretamente no Coração.

Nós continuamos o trabalho na cabeça porque é preciso manter, se querem, a reversão do Triângulo Luciferiano durante ainda certo tempo.

Porque é necessário manter ainda durante certo tempo?
Para que a fecundação do Espírito vá ainda mais profundamente nas estruturas da Terra e do homem.

Questão: Como diferenciar a indiferença e o fato de não mais sentir emoção?

Não é de modo algum a mesma coisa.
A indiferença é não mais ter Intenção e Atenção.

O desapego, a ausência de emoção, quando é vivido na Existência, reforça a Intenção e a Atenção, é toda a diferença.

A pessoa indiferente não tem mais Intenção e não tem mais Atenção.

A pessoa desapegada acendendo à Existência não é indiferente, mesmo se, do exterior, alguns possam confundir, mas, Interiormente, no desapego ligado à Existência, a Intenção e a Atenção estão onipresentes. Então, no início, alguns seres humanos podem, como dizer..., assimilar isso a uma forma de indiferença.

Não há mais gosto para fazer as coisas, não há mais gosto com tal pessoa. Não há mais disso, não há mais daquilo, e fala imediatamente da palavra indiferença.

Mas cabe a vocês definirem a Atenção e a Intenção com relação à sua própria espiritualidade e vocês verão que, naquele momento, as coisas comuns continuarão a se fazer, mas estando desapegado.

Questão: Após uma oração no escuro, vi flashes brancos, ao abrir os olhos.

Isso faz como relâmpagos estroboscópicos, não é?, de luz branca?

Isso corresponde simplesmente ao nível de abertura o mais importante do 3º olho, que permite a passagem da energia ao nível do 7º chacra. Não é negativo em si, contrariamente à visualização, uma vez que você as viu de olhos abertos.

É, portanto, a passagem de um nível Vibratório a outro.

Questão: Visualizar-se no interior do Coração é uma má visualização?

Caro amigo, se você se visualiza no interior de seu Coração, será que você percebe a Vibração de seu Coração?

A resposta é, obviamente, não, portanto, toda visualização não é a mesma coisa do que dirigir a Consciência no Coração.

Por que você quer visualizar que você está no Coração?
É toda a sutileza da Loja Negra, através do que foi chamada a boa vontade, de ter focado os adeptos no 3º olho.

É a iniciação Luciferiana: o 3º olho, não é o Coração.
Eu sei que há muitos seres que têm dificuldade a aceitar esta visão, mas mostre-me um único adepto trabalhando na visualização que tenha aberto seu Coração.

Quando eu digo «aberto o Coração», não é uma visão do Espírito, é a Vibração do Coração. Ver não é uma visualização, a visão real do Coração não é uma visualização.

A visualização transfere sua Consciência aqui.
A Luz branca é a única Luz, na visualização, que pode ser aceitável.

Toda outra forma de visualização é uma projeção de energia Luciferiana, que os afasta do Coração.

Era ainda possível, tanto que não houve a liberação.
É uma ferramenta que foi talvez utilizada.

Mesmo eu, em minha vida, eu falei disso como algo de útil.

Mas é preciso compreender que as coisas não são fixas.
Hoje, vocês devem penetrar o Coração e o Coração é Conhecimento íntimo direto.

É a verdadeira Visão.
Eu os remeto também ao que disse No Eyes, é a estrita verdade.

A visualização põe em balanço as energias da falsificação (e não de uma Estrela), ou seja, o 3º olho. Não é por acaso que os exercícios de visualização foram utilizados em excesso.

Questão: Os terapeutas falam de recrudescimento de entidades nas pessoas que despertam.

Eles projetam os próprios medos, são projeções tudo isso.

Se vocês caem num terapeuta energético, o que ele vai lhes dizer, em todas as batidas?

Que vocês não estão enraizados, o que é uma heresia, uma vez que vocês estão aí, portanto, vocês estão necessariamente enraizados, uma vez que vocês estão na prisão.

Tudo isso são esquemas e palavras que pertencem à antiga energia. A partir do momento em que você focaliza sua Consciência nas entidades, a entidade pode ser real, se você lhe dá e você lhe aporta sua Consciência, ela vai estar presente. Mas se sua Consciência é suficientemente Unitária, o Diabo não pode mesmo permanecer ao lado de vocês.

Como vocês querem que isso seja possível?
Os jogos Deus/Diabo, os jogos do pêndulo, os jogos de entidades são jogos da Dualidade.

Vocês não podem participar da Dualidade e penetrar a Existência e a Unidade. É isso que é necessário fazer como escolha, hoje.

Isso significa que não se pode dar fé aos diagnósticos feitos desta maneira, pela antena, por exemplo, ou pelo pêndulo?

Mas se vocês podem dar fé, isso quer dizer o que, se vocês dão fé?

É que vocês aderem aos princípios de Dualidade e que vocês vão girar eternamente nesse princípio de Dualidade.

Atingir a Unidade é superar o Bem e o Mal, não é permanecer submisso, Interior ou exteriormente, a uma visão dicotômica Bem/Mal.

Sem isso, vocês não sairão jamais.
A Unidade é um estado de Consciência que nada tem a ver.

Como vocês querem viver o mínimo Samadhi ou a mínima Existência enquanto dão fé a esse gênero de conceito?

Será que os seres que viveram a Unidade, ao mais próximo da Unidade, será que Ma Ananda Moyi, será que Um Amigo, será que Sri Aurobindo foram atacados pelas forças escuras?

Coloquem-se as perguntas.
Mesmo eu, em minha vida, alguns seres quiseram me encontrar, eles eram portadores de energias que eu qualificaria de escuras.

O que eu fiz?
Eu não aceitei encontrá-los, é tão simples assim.
A mesma coisa deve se realizar ao nível oculto.

Enquanto sua Consciência é voltada sobre o Bem e sobre o Mal, vocês serão confrontados ao Bem e ao Mal, é tão simples assim.

São as Crenças, tudo isso.
A Unidade é uma ausência de Crença, é um estado Vibratório.

O Samadhi não se importa com as energias da matriz, mesmo se vocês estão presentes nesta matriz.

Vocês não podem se extrair da matriz sem passar pelo Coração e o Samadhi. Portanto, enquanto vocês dão peso, vocês mesmos, confiança, fé, crença, a um princípio de Dualidade, jamais vocês irão à Existência, é impossível.

O princípio de ressonância e de atração faz com que, se vocês têm entidades ao redor de si, é muito fácil dizer que é ela quem faz isso, mas se elas estão em ressonância com vocês, é que há, necessariamente, a falha em vocês.

Por que querer sempre procurar no exterior?
Esse também é um princípio de Dualidade.

Não se atinge a Unidade pelo jogo da Dualidade.
Atinge-se a Unidade pelo Abandono à Luz Vibral que é tudo, exceto um jogo de Dualidade.

Hoje, os contextos Vibratórios não são mais de modo algum os mesmos. É isso que vocês devem integrar, transcender e superar, seja através de vocês mesmos e através dos seres que vocês encontram.

Sem isso, vocês irão manter a lagarta, todo o tempo.
É isso, ter as nádegas entre duas cadeiras e não escolher um campo.

A Dualidade ou a Unidade: não há outra escolha possível.
E é isso que é muito difícil nesse momento mesmo, para muitos seres, porque é preciso render as últimas Dualidades que existem na personalidade.

Eu lhes asseguro que, se vocês Vibram no Coração, nenhuma entidade pode se aproximar de vocês, mesmo o Diabo não pode nada contra vocês, estritamente nada, porque sua Vibração, sua Consciência estão já além da matriz.

O princípio de Dualidade, criado por Lúcifer (bem/mal) foi jogar permanentemente nesta oposição bem/mal, nós já o dissemos.

A Unidade está além do bem e do mal, bem além.

Questão: Que representa a data de 21 de dezembro?

No solstício de inverno, eu falei em minha vida, da descida da Luz no momento preciso do solstício de inverno, 21, 22 de acordo com os anos, até 24 (não 25), é o momento em que há a descida da Luz a mais intensa que seja.

É independente do nascimento de Cristo.

Em 25 de dezembro, o que acontece?
Vocês chamaram de Natal, Noel, no-el quer dizer sem Luz.

Em 21 de dezembro é o momento em que a Luz se revela, inteiramente, a cada ano.

Mas este ano, particularmente.

Questão: Quando se faz um pedido a Maria ou a um Arcanjo, está-se na Dualidade?

Então, aí, caro amigo, já em minha vida eu dizia: «é melhor dirigir-se ao Bom Deus do que aos seus Santos».

Eu diria agora: «é melhor dirigir-se à Fonte ou a Luz Vibral».

Você estão na constituição do Corpo de Existência.
Obviamente que você pode fazer um pedido a Maria, e nós lhes sugerimos, às vezes, para fazerem pedidos, nós lhes dissemos, aliás, para pedirem, mas é mais direto, talvez, pedir à Luz, diretamente.

Mas por que não?
Não é um ato de Dualidade.
Eu acrescentarei que vai depender de seu modo de ver as coisas.

O DNA de Maria está presente em vocês, a Vibração de Maria está presente em vocês, como Cristo e Miguel, isso lhes foi revelado pelo Triângulo da Tri-Unidade da Nova Aliança.

Portanto, peçam a este aspecto Interior de vocês mesmos.

Em contrapartida, se vocês pedem projetando numa Maria, numa aparição, num comportamento específico, aí, vocês estão no astral, é claro.

Questão: O fato de estar na Alegria segrega substâncias que curam?

Inteiramente, sim, é claro.
É uma evidência.

Não temos mais perguntas, agradecemos.

Então, caros amigos, eu lhes agradeço por todas essas questões e lhes transmito todas as minhas bênçãos.

Todo meu Amor os acompanhe,

até breve.

___________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e citando sua fonte: http://www.autresdimensions.com/
Versão do francês para o português: Célia G.

Nenhum comentário:

Postar um comentário