sábado, 15 de maio de 2010

ANAEL - 15 de maio

15 de maio de 2010

do SITE AUTRES DIMENSIONS


Questão: O Kundalini só uma ou várias vezes?

Bem amada, eu te responderia que ele sobe quantas vezes forem necessárias.
A resposta é breve, mas corresponde à realidade do que acontece.

Em algumas consciências, o Kundalini pode subir uma única vez, o que é muito raro.

Ele se eleva de modo progressivo.

O melhor que você pode fazer é considerar isso como um ‘geyser’, cuja potência é diferente a cada erupção, até o momento em que existe o que chamaríamos uma erupção final.

Obviamente, algumas consciências humanas podem viver isso de uma única viagem ou de uma única subida.

Mas isso é muito raro.

Ademais, é preciso bem compreender que existe, ao nível do que vocês chamam o Kundalini, que nós chamamos, nós, o Triângulo Sagrado, um certo número de forças que se elevam.

Não existe uma única força que se eleva, mas um conjunto de três forças, cada uma diferente, concorrendo para realizar o que foi chamado a Reunificação das Três Lareiras, das três correntes energéticas que existem no Kundalini.

Questão: Ver, durante as meditações, a coluna vertebral como repleta de Luz violeta e que vibra, a que isso corresponde?

Bem amada, sua questão é a resposta complementar que posso dar, com relação ao Despertar do Kundalini, à subida do Kundalini.

O que você viu corresponde a uma das polaridades da Tripla polaridade do Kundalini, chamada pelo Arcanjo Miguel, Radiação do Ultravioleta.

Aquela que penetrou nas estruturas e que, hoje, começa a se elevar desde a base de sua coluna vertebral.

Questão: Quando fomos criados e qual é a relação entre nossa Criação, a Divina Maria e a Fonte?

Bem amado, é muito difícil falar, em sua linguagem humana, de noções temporais, tal como a entendem, em escalas de tempo tão longas.

Entretanto, convém compreender o princípio da geração descendente, que é a regra, obviamente.

Isso não foi a regra desse mundo, mas é a regra nos Universos Unificados e nos mundos da Criação.

Nos ateliês da Criação, a geração se faz em um modo descendente.
Uma entidade existente fora da Fonte, exteriorizada e manifestada a partir da Fonte, ligada portanto à Fonte, vai decidir, a um momento preciso de sua evolução, criar uma certa forma de vida.

Isso faz deste Ser, desta Consciência, um Criador, a seu turno.

Ora, não existe Criador. Existem apenas Criadoras, assim como lhes foi representado em meio mesmo a sua Dimensão falsificada, pela existência da procriação realizada pelas mulheres.

Do mesmo modo, nos universos, a Criação pertence a uma Criadora e não um Criador. Papel que quis se atribuir aquele que auto se chamou Yaldebahot, se preferem Deus ou o Diabo, que é a mesma entidade.

Convém compreender que a Fonte está além desta Dualidade.

A Fonte É.
Ela é onipresente.
Ela está presente mesmo em sua dissociação, porque isso faz parte de uma forma de contrato que foi estabelecido, permitindo à Fonte manifestar um corpo mesmo em sua densidade.

Esse corpo pode manifestar-se por uma duração limitada em seu tempo temporal, em geral, inferior a 14 anos.

Isso foi o caso na Índia, com relação a algumas entidades que levam, o mais frequente, o mesmo nome e que foram a Fonte em um corpo.

Lembrem-se também que esta Fonte tem a capacidade de exteriorizar-se ela mesma. Esta Consciência Unitária, ilimitada, total, atinge o conjunto de seus universos e o conjunto de suas Criações. Mas as Criadoras, chamadas também Eloha ou Elohim, são as entidades femininas, de polaridade feminina (não vejam aí qualquer noção sexual, pois esse não é o princípio da geração descendente) vão portanto criar, num universo local, formas de vida.

Essas formas de vida que aparecem estão diretamente ligadas, pelo princípio de geração descendente, à sua própria Criadora, ainda que não se trate, obviamente, vocês o compreenderam, de uma procriação.

Mas, entretanto, a Criatura, assim nomeada, tem por objetivo tornar-se, ao nível Vibratório, além e ir além da Vibração de seu Criador.

Existe portanto, assim, uma geração descendente que é o fluxo da materialização e da concretização, nos universos Unificados, traduzindo-se, na sequência, por uma capacidade de remontar, portanto, uma geração ascendente, que fará da Criatura, a seu turno, um Criador mais ‘dotado’ (se esse termo quer ainda dizer algo) que aquele que lhe deu dia e nascimento num universo específico.

É preciso compreender também que existem linhagens e formas de Consciência que eu qualificaria de não evolutivas, porque estáveis, desde a Criação ou desde a perenidade dos mundos, nos multiuniversos e multidimensões.

Assim é de nossas Consciências Arcangélicas que evoluem sempre nas mesmas Dimensões, sem característica superior ou inferior, em meio a nossas peregrinações nos diferentes mundos que criamos ou que assistimos em sua Criação.

Assim, calcular isso em tempo está além de suas capacidades de compreensão.
O que podemos calcular, entretanto, de maneira formal, é a falsificação do mundo no qual vocês estão, que interveio há mais de 300.000 anos.

Na partida, esse mundo foi criado livre, há 20 milhões de anos.
Os Mestres Geneticistas de Sírius, por intermédio de Maria e de outras Eloha, semearam a Terra com as matrizes cristalinas que são a base Vibratória da Vida.
Naquele momento, a Vida, que vocês chamam orgânica, à base carbonada, pôde desenvolver-se.

No início, ela não estava cortada da Fonte.
Foi apenas após que um certo número de forças interveio, que supostamente eram seres evolutivos e que se sobrepuseram à Criação das entidades geneticista de Sírius.

Aí as coisas começaram a ir mal, para vocês, e também para nós, devo dizer, porque o controle desta Criação nos havia assim escapado.

Nós tentamos um certo número de aproximações desse plano falsificado no qual vocês estão, a cada final de ciclo, e em 5 reprises, a Luz não perdeu, mas viu sua vitória protelada.

Hoje, vocês estão nesse sexto ciclo, e a Luz irremediavelmente ganhou.

Questão: Onde está hoje meu pai, morto recentemente, e como comunicar-me com ele?

Bem amada, não me compete dar-lhe os meios de comunicação com esse plano.

É preciso aceitar e compreender que algumas almas, como dizer, que se desencarnaram desde perto de dois anos de seu tempo Terrestre, são deixadas, de algum modo, no fenômeno de estase, de letargia, que é propício à sua regeneração e a seu retorno nos mundos unificados ou nos mundos dissociados, em função da Vibração que tenham atingido quando de sua última vida.

Assim, portanto, essas almas estão, pelo momento, para a maior parte delas, inconectáveis, no sentido em que vocês o entendem, na medida em que estão, literalmente, numa forma de bolsa Vibratória que as isola da possibilidade de reencarnação.

Existe, não obstante, e como vocês vêem, várias almas, hoje, que se encarnam. E eu digo se ‘encarnam’ porque, o mais frequente, são almas vindas de espaços Unificados, que decidem tomar pé na matriz, para ajudar a esta dissolução.

Assim, desde já uma geração, várias pessoas perspicazes observaram que existiam crianças particulares. Essas crianças particulares manifestavam competências e capacidades de conexão bem diferente da humanidade encarnada.

Essas almas fizeram o ‘sacrifício de sua Divindade’, ou de sua Unidade, para ajudar a passagem que vocês vivem hoje.

Assim, portanto, é privilegiado (ao nível desta matriz que existe, ainda que seja pouco) favorecer e privilegiar a encarnação de almas que não tenham jamais conhecido esse plano dissociado, para que sua memória seja ressonante, para que elas guardem, em algum lugar, a experiência do que é a separação.

Obviamente, isso tornou-se possível e explica o grande número de almas encarnando-se, atualmente.

Mas, o mais frequente, assim como disse, trata-se de uma encarnação e não reencarnação. Salvo exceção, nós apenas raramente permitimos a reencarnação nesta matriz, ou seja, que uma alma teria morrido há alguns anos, para que pudesse trabalhar na Luz estabelecendo-se sobre a Terra.
Isso é permitido às almas as mais evoluídas na matriz, aquelas que estiveram o mais próximo de tocar ou de encontrar sua própria Luz.

Questão: O processo é o mesmo para as pessoas que cometem suicídio atualmente?

Não há qualquer razão, cara amiga, para que seja diferente.

Questão: A falsificação, há 300.000 anos, foi o feita por entidades vindas de outros sistemas?

Bem amada, obviamente.

A maior parte das almas que quiseram juntar, eu diria, seu grão de sal a esta Criação Unificada, vinha de um outro sistema solar.

Alguns de seus escritores e alguns de seus místicos os descreveram ou abordaram, mais ou menos conscientemente.

Trata-se, o mais frequente, de seres vindos da constelação da Ursa Maior, chamados os Dracos ou os Dragões, tal como são representados em suas igrejas.

Questão: Se as almas se encarnam hoje vêm de Dimensões unificadas, isso significa que a quase totalidade dessas crianças é índigo ou Cristal?

Bem amada, os índigos representaram a primeira onda de encarnação de almas voluntárias para viverem o final da matriz.

As almas Cristal, as almas Diamante, em seguida, as sucederam.

Vocês reconhecerão essas crianças por sua limpidez no olhar e suas Vibrações.

Elas fizeram o sacrifício de sua Unidade porque sabiam que não teriam que fazer esse sacrifício durante um longo tempo.

Isso é no entanto mais verdadeiro desde efetivamente quase um ano, quando a maioria, ou a quase totalidade de almas que se encarnam, são almas novas vindas nesta Dimensão.

Elas não são portanto almas privadas de experiência.
Elas são simplesmente privadas da experiência da Sombra, porque têm unicamente a experiência da Luz. Mas elas encarnaram-se para favorecer, de algum modo, a ancoragem da nova Dimensão nesta Dimensão e, portanto, a dissolução de sua Dimensão de ilusão.

Questão: A que corresponde a visão de um Dragão branco?

Bem amada, os Dragões ouro e os Dragões brancos fazem parte de linhagens redimidas desde muito tempo, tendo-se juntado, no final do primeiro ou do segundo ciclo da falsificação, os mundos Unitários.

Houve portanto, literalmente, redenção. Os seres e os povos vindos da constelação da Ursa Maior são seres de uma potência extrema, que manifestam sua polaridade andrógena, masculina de modo preferencial.

Estes, quando da primeira falsificação, limitaram, eu diria, e regeram esse mundo inteiramente e um certo número deles apercebeu-se, no final de um ciclo, assim como durante aproximadamente 50 a 52.000 anos, de seu erro.

Pouco a pouco eles se juntaram, e foram fiéis, à Fonte e a Maria.
Eles, literalmente, se redimiram e são, hoje, grandes Organizadores que preparam sua transição, nos mundos para além do antropomorfismo, que correspondem à civilização dos Triângulos.

Eles vão, portanto, novamente, participar no desenvolvimento e na constituição de um conjunto de universos que participam da Criação.

Questão: Que pensar dos escritos que descrevem a cosmogenia da Terra?

Bem amado, pense o que lhe convém pensar.

Não me compete dar elementos de validade, como bem e mal, com relação ao que você encontra em seu caminho.

Porque há dois modos, aí também, de ver as coisas: o primeiro modo é um modo dual de dizer "isso é verdadeiro, isso é falso". Mas apenas falso de um ponto de vista e não na Verdade absoluta.

De fato, nós podemos falar, do mesmo modo que já o fiz e como isso já foi feito por outros interventores, de Verdade relativa e de Verdade absoluta.

A Verdade relativa é aquela que vocês vivem no momento, que não será a mesma num outro monento.

Você poderia percorrer e experimentar escritos, experiências, pertencentes todos ao mundo da Dualidade, alguns encontrando sua fonte ao nível da Unidade.

Convém compreender que vocês encontram, em seu caminho nesse mundo da Dualidade que percorrem, elementos que farão parte de sua Verdade relativa e que vão confortá-los, afirmá-los no que vivem. Depois, um dia, esta Verdade relativa é substituída por uma outra Verdade relativa.

Até o momento em que vocês tocam a Verdade absoluta.

Mas, dentro da Verdade absoluta, não há mais escritos.
Dentro da Verdade absoluta, tudo o que pôde ser escrito nos planos históricos, mesmo se é numa realidade bem exata, não tem mais qualquer sentido.

Assim, portanto, você faz o que quiser da cosmogenia de Urântia.

Do mesmo modo, vocês devem compreender que tudo o que chegou até seu degrau de densificação pelos escritos, traz sempre uma marca de Verdade e uma marca de falsidade.

Não existe, nos escritos, quaisquer que sejam, Verdade absoluta.
Porque a Verdade absoluta não pode estar nem nos escritos, nem nas palavras, mas unicamente na Luz Unitária Vibral e em nenhum outro lugar.

Vocês devem evitar, tanto quanto possível, aderir ao que está escrito, se vocês mesmos não tiverem feito a experiência porque, para que serve no plano da evolução de sua Consciência, da limitação para o Ilimitado, aceitar como real, tal ou tal objeto, tal ou tal pessoa, se vocês não vivem a quintaessência? Estritamente para nada, com relação ao que vocês vivem atualmente.

Vocês terão respostas sobre o caminho da Alma, vocês terão respostas sobre o sentido de sua vida, dentro da ilusão, mas nenhuma dessas respostas lhes fornecerá informação sobre o que existe para além da ilusão.

Porque, para além da ilusão, vocês não estão num mundo de informação, mas vocês estão num mundo de evidência, de Luz, de clareza, de transparência e de imanência.

Assim, portanto, aderir a um escrito, qualquer que seja, não lhes dá nem autoridade, nem acesso aos mundos para além do limitado.

Vocês devem, hoje, substituir as Crenças e as leituras pela experiência.
Não há outra via de acesso ao Ilimitado senão a experiência.
Não existe qualquer palavra que possa conduzí-los ao Despertar.
Existe apenas a Presença, a Imanência e a Vibração que possa preencher esse papel em vocês e nada mais.

Questão: As canalizações divulgadas pelo Autres Dimensions são igualmente formas de escritos.

Bem amada, isso é evidente.
Se você apenas permanecer na carta e não na vivência Vibratória associada a algumas palavras, a alguns interventores, isso não produzirá qualquer fruto.

É evidente que o que produz o fruto não é a capacidade para ler ou para aderir ou não aderir. Mas nós muito frequentemente assinalamos: a veracidade não se faz através da beleza das palavras.

Ela se faz unicamente através da Vibração.

O conjunto do que demos, por intermédio desse canal (que seja outros Arcanjos ou eu mesmo), apenas teve por vocação alinhá-los com sua própria Presença, em função de alguns horários, de alguns dias e de alguns momentos privilegiados. Nada mais.

Vocês podem esquecer todas as outras palavras.
Elas fazem apenas nutrir seu mental.

Questão: Encontro regularmente pessoas de minha família de almas. Por que?

Bem amada, o que você exprime não se refere a familias de almas.
Expime, antes de tudo, fenômenos de ressonância e de sincronicidade que se instauram em relação aos encontros.

Esses encontros não estão ligados a famílias de almas, no sentido em que você possa entender, mas estão diretamente ligados a princípios de atração e de ressonância que são puramente Vibratórios.

A noção de família de almas foi introduzido há algum tempo, em sua humanidade (chamada por vezes chamas gêmeas, chamada por vezes almas irmãs), para levá-los, eu diria, sobre vias que apenas têm por objetivo fazê-los crer que vocês podem preencher seu vazio por um personagem exterior, qualquer que seja.

Ora, o que nós lhes damos como informação, o que nós lhes damos como Vibração, desde agora vários anos, apenas consiste em dizer-lhes que vocês são inteiros, em vocês sós e para vocês sós.

Enquanto acreditarem que têm necessidade de alguém, vindo de nosso plano ou de um outro plano, para encontrá-los, isso apenas os faz afastá-los da Verdade.

Entretanto, é verdade que a partir do momento em que vocês realizam um certo alinhamento Interior, a partir do momento em que vocês conectam suas novas lâmpadas, a partir do momento em que se ativa em vocês a Consciência ilimitada, a Consciência de Existência, torna-se então mais fácil, pelo princípio de atração e de ressonância, encontrar, em seu caminho, os seres ou as famílias que, efetivamente, vão ajudá-los nessa atualização de vocês mesmos.

Mas não é preciso ali haver um princípio de relações.
Não é precido ali haver, aí também, o que vocês poderiam calcar sobre a noção de família, no sentido humano, com relação a uma família espiritual.
Tudo isso apenas representa relações.

Lembrem-se de que nos mundos Unificados não existe qualquer relação, não existe qualquer dependência, que a liberdade é total.

Há, portanto, efetivamente, para além das famílias ligadas às almas, filiações ligadas ao Espírito.
Essas filiações ligadas ao Espírito estão em relação direta com o que é chamado suas quatro linhagens, suas quatro linhagens espirituais, que são uma montagem de Vibrações vindas de diferentes sistemas solares, tendo permitido e tendo presidido à sua própria Criação, antes que esse mundo fosse falsificado.

Cada Semente de Estrela, cada alma encarnada tem um Espírito.

Este Espírito está ligado a quatro linhagens.
Essas quatro linhagens assinalam sua origem estelar e alguns componentes que vocês podem encontrar na Alma, da personalidade.

Mas são apenas véus.
A única Verdade está na totalidade e na Unidade do que vocês são.

Não esperem encontrar, ainda que isso se produza, uma alma irmã ou uma chama gêmea. Há, aí também, que deixar manifestar-se o princípio de atração e de ressonância, do abandono à Luz, que permitirá colocarem-se, literalmente, sobre as raias da liberdade, sobre o caminho o mais direto para sua Existência.

Assim, portanto, as famílias de almas podem ser concebidas, para alguns que tenham superado esta noção, como um fechamento.

Vocês substituem assim, portanto, a família humana por uma família espiritual, que os remete a relações, enquanto que hoje, nós lhes propomos a ausência total de relações.

É para isso que vocês devem ir, é para isso que vocês caminham, para reencontrar o que vocês são em Verdade, para além de toda família, unicamente pela noção de linhagens.

As linhagens não são famílias.
As linhagens são informações Vibratórias transmitidas nas Dimensões Unificadas e até sua Dimensão (ainda que tenha sido filtrada ou falsificada), permitindo-lhes expressar alguns potenciais e algumas qualidades.

Definitivamente, as quatro linhagens os remetem ao que é chamado os Quatro Vivos, ou os quatro pilares, ou os quatro pilares de fundação de toda Vida, nos multiuniversos Unificados como dissociados.

Não vejam aí algo que vai aliená-los ou fechá-los.

Não temos mais perguntas, agradecemos.


___________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e citando sua fonte: http://www.autresdimensions.com/
Versão do francês para o português: Célia G.

Nenhum comentário:

Postar um comentário