quinta-feira, 24 de junho de 2010

AÏVANHOV - 24 de junho

24 de junho de 2010

Mensagem de 24 de junho (publicada em 22 de julho de 2010) do SITE AUTRES DIMENSIONS


E bem, caros amigos, estou extremamente contente por me encontrar com vocês e saber que tenho certo tempo para discutir e dialogar com vocês.

Isso me alegra imensamente.

Então, logo de início, temos também coisas a dizer, mas nós as diremos progressivamente e à medida de suas perguntas.

É, para mim, a maneira a mais fácil de falar, de me exprimir com vocês.

Então, imediatamente, eu os ouço.

Questão: Poderia nos falar da Graça?

Oh, é muito simples, caro amigo.
A Graça é quando você decide se colocar sob a influência da Consciência da Graça.

A Consciência da Graça é se extirpar da dualidade.

É se extirpar da ação/reação, é entrar na não dualidade ou, se prefere, na Unidade.

Quer dizer não mais estar sujeito, o mais frequentemente possível, certamente, às leis da ação/reação ou às leis do Carma, mas beneficiar-se da Graça, ou seja, também, da Divina Providência ou beneficiar-se da atração, da ressonância, ligada à Unidade.

Quando você vive a Unidade, a Unidade se manifesta a você.

Aí está o que se pode dizer da Graça.
Ela pode se exercer em todos os domínios.

Não é questão de pedir, pode-se pedir uma Graça particular, mas, a partir do momento em que você se aproxima da Unidade ou da Existência, pela Vibração, pela ativação das Coroas Radiantes do Coração, da cabeça e do Triângulo Sagrado, naquele momento, muitas coisas em sua vida, mesmo a mais comum, vão começar a se modificar para se adequarem com sua aura, sua irradiação, se prefere e, portanto, tudo vai mudar ao seu redor e tudo se fará de maneira muito mais fácil, muito mais simples.

Não digo mais compreensível, digo muito mais simples e fácil, ainda se isso não é sempre compreendido imediatamente, mas é importante compreender.

Enquanto você estiver na dualidade, você é confrontado às leis de ação/reação, ou seja, às variações de humor, às variações do mental, às variações de dores, de alegrias, de prazeres e de coisas habituais da vida corrente nesta humanidade.

Mas, assim que você se aproxima dos domínios da Existência, as coisas ligadas ao bem e ao mal, ligadas à negatividade, ligadas mesmo à retribuição Cármica, não podem mais existir.

O conjunto de sua vida começa a se desenrolar sob a influência da Alegria, sob a influência da facilidade e, naquele momento, quanto mais você se engaja nesse caminho, mais você se aperceberá que é como se avançasse num sonho magnífico, ou seja, tudo o que se produz vai no sentido desta Unidade, o que é diferente, certamente, se você volta a descer na dualidade.

Então, lembre-se, no ano passado, no início dos Casamentos Celestes, alguns seres começaram a viver a Vibração da Unidade em seus corpos de Existência no sol e a viajar nas Dimensões.

O trabalho que vocês realizam hoje é um pouco diferente, quer dizer que a Existência se manifesta mesmo nesta densidade.

O que estava, de algum modo distante, separado, tem tendência a se sobrepor.

Progressivamente e à medida dos dias, das semanas e dos meses que vão passar agora, vocês farão muito distintamente a diferença entre os momentos em que estão na dualidade e os momentos em que passam na Unidade, mesmo nesta consciência comum, ou seja, os momentos em que há distância com a Alegria e os momentos em que há coincidência com a Alegria.

Vocês repararão com extrema facilidade, porque, quando estão na Unidade, o mental não intervém mais.

Obviamente, não é questão de permanecer sem nada fazer, num canto.

Mas todas as ações que vocês realizam se fazem segundo o princípio da Graça, da facilidade, da fluidez, da evidência, da transparência e, sobretudo, guardem, da Alegria.

Enquanto vocês não estão na Alegria, vocês não estão na Unidade.

Então, é um aprendizado, ainda uma vez, que passa, como o sabem, agora, pela Vibração e pela Consciência.

Questão: Graça e Unidade são similares?

Não são similares.
Quando vocês estão na Unidade, vocês vivem a Graça.

Vocês podem viver a Graça nos momentos específicos e, por exemplo e eu creio que há esportistas, por exemplo, que têm momentos de Graça também e são os mesmos mecanismos, ou seja, que tudo vai conseguir a um dado momento, por exemplo, numa final esportiva, ou quando vocês caem no Amor, vocês viverão esses momentos de Graça, mas que estão assim mesmo longe, agastados, mas é o mesmo processo físico-químico e sutil que se passa ao nível de sua consciência.

De um único golpe, tudo lhes aparece mais claro, tudo lhes aparece mais simples, não há mais questão e sua vida se desenrola nesta consciência mas, isso dura, como, por exemplo, para o esportista, durante alguns instantes.

É algo que vai durar e se instalar cada vez mais facilmente em sua vida.

E também, o corolário, é quando vocês se afastam disso, vocês estarão cada vez pior.

Se querem, é o que eu disse também na primeira vez que vim vê-los neste espaço, nesse grupo, seja a Alegria, seja o terror, ainda mais o medo, eu insisti nesta noção de terror, porque o terror é verdadeiramente o que caracteriza o momento em que você se afasta de sua Unidade e quando mais se aproximar, menos suportará se afastar.

Então, obviamente, isso vai necessitar certo número de ajustes em vocês mesmos, em seu ambiente, em sua vida, em suas relações, mas é indispensável.

Não há outra alternativa.

Mas vocês compreenderão muito rápido: se vocês estão na Unidade ou se vocês se aproximam da Graça, a Vibração do Coração se amplifica.

Se vocês se afastam, vocês ficam muito mal, ainda mais se já tiverem tocado a Vibração do Coração.

Aquele que não tocou, ao limite, pode nem compreender nem assimilar, nem viver, mas quando você a tocou uma vez, ainda que apenas alguns minutos, durante uma meditação ou fazendo um passeio ou fazendo não importa o que, você não a esquecerá jamais.

Se quer, é um princípio Vibratório que corresponde à cenoura, o burro e a vara, mas, vivido espontaneamente por sua consciência.

Compreenda bem que não há outro além de você mesmo que seja responsável, tanto pela vara, como pelo burro, como pela cenoura.

Questão: O perdão que passa pelo Coração torna-se então a Graça?

O perdão é, por essência, dual.
Isso faz parte dos ensinamentos.

O perdão é marcado de dualidade, da mesma forma que crer em um salvador exterior, assim como todas as Crenças.

O perdão os libera e libera o outro, o mais frequente, é um mercado e, portanto, não é da Unidade.

O perdão nada tem a ver com a Graça.
Frequentemente, alguém que perdoa vai se liberar de uma relação ou de feridas emocionais, mas será que, no entanto, isso vai fazê-lo tocar a Unidade?

Você pode passar milhares de anos a perdoar pelo que fez e viveu no passado e não é por isso que chegará à Unidade.

Por exemplo, em alguns ensinamentos como o budismo tibetano, há monges que passam sua vida a pedir por seu perdão e chegar à Unidade e, minha fé, não há muitos que ali chegam, não é?, senão vocês o saberiam.

Portanto, o perdão é importante mesmo na dualidade, para esperar se aproximar da Unidade, ou seja, que vocês não podem se aproximar da Unidade sem perdoar, mas isso não basta.

Questão: Foi dito que o mais importante é a elevação Vibratória e que, a partir daí, não havia mais questionamento, que a Luz fazia o que tinha a fazer. Por que, então, alguns interventores nos propõem recorrer a eles?

E qual é a ambigüidade aí?
Eu não compreendo.

Lembre-se do que lhe disse o Arcanjo Anael: entrar em Unidade é também entrar em relação, não em ligação, mas em relação e em comunicação com as outras Dimensões.

E Snow lhes falou da comunicação também com a natureza, parece-me.

Portanto, em que o fato de estar em Unidade e estar na Consciência Unificada não lhe permitiria entrar em contato ou pedir algo nos mundos Unificados e a seus habitantes?

Por outro lado, lembre-se também que aí você realizou uma subida Vibratória, mas, depois, há ainda outros mecanismos que não lhe foram revelados porque, na subida Vibratória, é preciso também ser capaz de girar a totalidade da Vibração e da Consciência para o Interior e, isso, você ainda não fez.

Questão: A ambiguidade vem do fato de que Anael disse que não havia necessidade de palavras.

Mas você não compreendeu.
Por que você quer entrar em contato com as palavras?
Entra-se em contato com a Vibração.
Entrar em contato com palavras, isso não existe.

Questão: Quando alguns interventores nos propõem fazer um pedido interior, nós vamos forçosamente colocá-lo em palavras.

De forma alguma.
A palavra é o que exprimo aí, diante de você.
Quando você faz seu pedido, nós a ouvimos falar?

Questão: Se se prova a necessidade de chamar alguém, é que não se está nesta elevação Vibratória, naquele momento?

Cara amiga, o que posso responder é que o próprio fato de você formular assim sua pergunta, prova que você não tocou ainda esta Unidade.

Vamos tomar outro exemplo, cara amiga.
Imagine que você queira estabelecer um contato com seu Anjo guardião.

Enquanto seu pedido está em palavras, enquanto o pedido exprima um desejo que não está no Coração, isso não se produzirá jamais.

Eu repito também que dentro de espaços Vibratórios que vocês vivem nesse momento a elevação Vibratória, existem mecanismos extremamente precisos de mobilização da Consciência se dirigindo para a Unidade que vocês não colocaram no trabalho pelo momento e que lhes serão revelados, em parte por Sri Aurobindo, em parte por Uriel e em parte por Um Amigo.

Você quer ir mais rápido que a música e, então, o que acontece quando se quer ir mais rápido que a música?

É o mental que se exprime.

Questão: Como o nível Vibratório Unitário não é atingido, os pedidos são forçosamente formulados por palavras...

Bem, é aí que você se engana.
Enquanto o pedido não é formulado pelo Coração, não acontecerá nada, estritamente nada.

Você permanece ao nível do mental ou de seu afeto e nada mais.

Questão: Quando a Alma se dissolve, se está no Maha Samadhi?

Completamente.
E é aliás descrito em todas as grandes iniciações e corresponde, se quer, à crucificação que vocês vão viver este verão (inverno no hemisfério sul).

Ninguém pode penetrar o Reino dos Céus se não voltar a ser como uma criança, se a Alma e o corpo causal não são queimados, a iniciação pelo Fogo ocorre no momento da crucificação e desemboca na Ressurreição.

Tudo isto está escrito em São João.
Ele lhes disse, no ano passado.

O problema, eu creio, é que aqueles de vocês que ainda não viveram a Existência, assimilam, me parece, a Existência a uma modificação de sua personalidade.

Esse é um princípio dual.
Vocês devem compreender, no entanto, a analogia: não há qualquer relação entre a lagarta e a borboleta.

É uma transformação total.
Vocês esperam permanecer lagarta e adotar o comportamento da lagarta e tornar-se borboleta.

Isso não pode funcionar assim.
São dois mundos separados, inteiramente.

Então, obviamente, querendo a todo custo manter a pequena personalidade que recebeu a Luz, que escuta, que medita, que vive coisas, você não chegará à Existência.

Os princípios do abandono à Luz são exatamente a mesma coisa.

Não é a personalidade que se transcende.

É preciso ser capaz de acolher o novo, o desconhecido, e isso passa pelo abandono, isso passa pelo soltar, isso passa por todos os conceitos que foram desenvolvidos e, em particular, nos ensinamentos de Vedanta, por exemplo, ou dos Upanishads.

Mas, atenção, porque aí também há perigo.
Muitos ocidentais, por exemplo, se imaginam que estando na negação da personalidade, se descrevendo como exteriores a si mesmos, eles pensam estar desembaraçados da personalidade.

Esse é também um jogo dual.
Isso nada tem a ver com a Unidade.

Lembre-se que a Unidade é Alegria, antes de qualquer coisa e que esta Alegria é totalmente independente de suas circunstâncias afetivas, de suas feridas e do que quer seja mais.

A Alegria se basta a si mesma.

Há um mecanismo, nesse nível, que está bem além da compreensão e onde alguns de vocês, nesse momento, têm a impressão de girar em círculo.

Eles tocaram estados Vibratórios e não chegam, de algum modo, a finalizar.

Por que não finalizam?

Simplesmente porque vocês não têm ainda a integralidade das Vibrações necessárias para finalizar, para a maior parte de vocês.

Aqueles que tiveram a chance de viver a Existência, de viajar no sol e nas Dimensões, não têm mais esta problemática.

Sua problemática é permanecer nesta dualidade, ainda.

As pessoas de antes, quando viviam o Despertar do Kundalini, tinham pilhas de descrições onde o Fogo invadia tudo, havia a perda total de marcadores.

Ora, hoje, vocês estão abertos à Vibração da Luz, o que favoreceu a dilatação da bainha do canal mediano que permitirá, no momento vindo, viver o Fogo da Terra.

É por isso que se insiste no Fogo do Coração e que se insiste na Vibração do Coração, porque, definitivamente, qual é a diferença entre os seres que não estão interessados em nada de espiritual e que vivem nesta matriz com deleite?

É que o Fogo, quando chegar (ele vai chegar para todos e não para alguns), aqueles que serão confrontados a esse Fogo e que não tiverem feito o trabalho de abertura dos chacras, de abertura da Sushumma, vão, literalmente, explodir, pelas emoções, pelo mental, pelo terror, como o denominei.

Então, aqueles que forem capazes de se estabelecer na Unidade ou dela se aproximar viverão isso com uma grande Alegria.

Mas são as mesmas Energias que o conjunto da humanidade viverá, estritamente as mesmas.

Questão: Como difundir a Vibração do Coração no conjunto do corpo, ou mesmo além?

Deixe se estabelecer, em você, a Vibração, o resto virá.

Eu concebo que, para muitos de vocês, isso esquenta ainda mais a cabeça, porque vocês percebem bem as Vibrações, para a maior parte, mas falta-lhes, obviamente, o essencial, o Samadhi.

Lembrem-se também o que eu disse.
Independentemente do que vocês vivem neste espaço, cada vez mais, o humano verá esclarecer o que ele não queria ver esclarecer, em si como ao nível de tudo o que foi escondido, as atuações de seus governantes, as manipulações do dinheiro, as manipulações do mundo, da alimentação, tudo o que é falso será aclarado, em vocês como no exterior de vocês.

É isso que vocês vivem agora e é isso que resultará as forças de atrito enormes e emoções enormes ao nível da humanidade, que não poderão mais se dispersar na esfera astral e, portanto, impactarão diretamente os corpos.

Questão: Após ter o Triângulo Sagrado muito ativado, eu o sinto muito menos. É normal?

Completamente.

Houve uma preparação que correspondeu ao período em que o Arcanjo Miguel drenou, de certa forma, o Fogo Micaélico e o Fogo do sol ao nível do Éter e da Terra.

Agora, vocês estão em outras etapas que Miguel anunciou, é a Unificação da Consciência.

E aí, isso não passa necessariamente pelo Despertar do Kundalini.

Então, mesmo para os que viveram o Triângulo Sagrado, é preferível que nesse momento, ele esteja em repouso, senão vocês não teriam mais qualquer razão para permanecer nesta Dimensão.

É o que se produzirá, aliás, ao final.
Do mesmo modo que alguns de vocês sentiram, desde já vários meses, o que é chamado, eu creio, por vocês, de 12º corpo, ao nível do nariz, com Vibrações nas asas do nariz.

O 12º corpo é o que?
É a reunião ou a conexão que se estabelece entre a dualidade dissociada e a Unidade.

É a conexão de Dimensões Unificadas com as dimensões falsificadas.

Alguns de vocês também sentiram, de maneira transitória, a ativação da 11ª lâmpada, ou o 11º chacra, com Vibrações nos lábios, mas, isso também, foi transitório, porque o dia em que isso se tornar permanente, aí, será necessário esperar coisas definitivas.

Questão: O abandono à Luz pode nos levar a duvidar?

Certamente não, é bem o inverso.

Assim que vocês estão abandonados à Luz, não pode mais existir qualquer dúvida sobre a realidade e a Verdade do que vocês vivem.

A dúvida existe antes.
É o que participa ao não abandono à Luz.

Questão: Qual é o objetivo do abandono à Luz?

Desaparecer desta Ilusão e se reencontrar em sua Liberdade.

Questão: Se abandonar à Luz se basta por si, não é mais necessário ter objetivo?

Qual objetivo você quer ter?
É sua liberação, não?
Não é um bem estar qualquer em sua pequena vida pessoal.

Questão: Se o objetivo á a Existência, por que passar pela matéria?

É bem a questão que se coloca também, e é bem a questão que se colocaria a Fonte, porque a Existência, vocês a conheciam antes de estarem na matéria.

É por isso que a matéria não deve mais existir na dualidade ou na terceira Dimensão dissociada.

Estamos totalmente de acordo.
Mas, se vocês colocam fim em seus dias, por exemplo, vocês reforçam a matriz.

O único modo de sair, é o Fogo e a Luz.

É exatamente para o que os grandes Seres que nos têm ajudado (os Arcanjos e os Seres de outras Dimensões mais elevadas que as nossas), chegaram, ao final de 52.000 anos, e foi necessários, eu os lembro, mais de 300.000 anos.

Não é nada modificar o conjunto de forças físicas que governam um universo.

Questão: Como superar o mais rápido o que sobe à consciência?

Isso foi iluminado.

Portanto, assim que é iluminado, isso lhe sobe no meio da figura e lhe explode na consciência.

É muito melhor agora, muito melhor agora que em um mês, ou que em dois meses.

Lembre-se que a Luz ilumina.
O que não é uma vã palavra.
É a Verdade do que você vive.

As primeiras descobertas, para alguns de vocês, com a Luz através das Vibrações, os fizeram aproximar-se da Alegria, mas é preciso mesmo assim suprimir totalmente as zonas de Sombra, não lutando contra, mas aceitando vê-las iluminadas.

Quanto mais você aceitar que a Luz ilumina, mais você se abandonará à Luz, mais as zonas de Sombra serão dissolvidas.

É o que Miguel denominou, para esse mundo, a dissolução. Mas já é muito bom aceitar se ver tal como se é. Quando você diz tomar Consciência, é exatamente assim.

É, lembrem-se, os tempos reduzidos.

São os momentos em que é preciso ir muito rápido, sem urgência, mas na Paz do Coração, mas é preciso aceitar ver o que é para ver.

É preciso aceitar regular o que é para regular e, se quer, é como a pessoa para quem se ensina que ela tem apenas mais alguns meses.

Que ela faz?
Ela regula seus negócios ao nível material.
Vocês têm a mesma coisa a fazer ao nível de sua Consciência.

E sem exceção.
E quanto mais vocês viverem o Samadhi, mais viverão os estados de Existência, mais essas pequenas falhas que, antes, vocês arranjavam bem, vão lhes parecer intoleráveis, mas é normal, não há que se indispor nem se culpar, há a trabalhar.

Trabalhar não quer dizer lutar contra, mas quer dizer simplesmente aceitar ainda mais o trabalho da Luz em si.

Questão: A constituição da ponte do Antakarana consiste em religar nossa Luz Interior à Luz que vem da Fonte?

Ligar-se a si mesmos.

O problema é que, caro amigo, quando você emprega a palavra Luz Interior, isso me dá um pouco de medo. Porque muitos de vocês se apercebem que na meditação, veem uma Luz, qualquer que seja sua cor.

A Luz Interior não é a Luz da Existência.
Assim como o dissemos, a Luz física ou a Luz de suas meditações não é a Luz da Vibração, não tem de forma alguma as mesmas características.

É por isso que muitos seres humanos enganam-se a si mesmos com a noção de Luz e é por isso que escolhemos Luz da Vibração ou Luz da Existência.

É por isso que tentamos colocar novas palavras vibrantes, ao invés de coisas existentes.

Questão: Deve-se considerar que a Luz da Vibração nos chega exclusivamente do exterior e nos engloba?

É uma Dimensão nova que se revela a vocês: lagarta torna-se borboleta, mas é também a borboleta que está lá.

Recorre-se a noções temporais que os superam, em que a borboleta vem dizer à lagarta que é tempo de morrer.

É a consciência limitada na qual vocês estão desde, para alguns, 300.000 anos, que desaparece.

A Existência estava no sol.

Portanto, existe uma relação, uma Vibração que lhes permitiu e que foi engendrada, eu diria, ou seja, imaginada, concebida e realizada pelas Forças da Luz Intergaláctica para evitar que a conexão se perdesse de maneira definitiva, para que o Espírito não fosse destruído, porque vocês estavam prisioneiros.

Então, o que acontece, é o duplo movimento.
Um movimento em que a lagarta aceita a borboleta e a lagarta torna-se borboleta em sua Dimensão, mas, nas Dimensões Unificadas, a borboleta vem dizer à lagarta que ela não existe.

Questão: Isso significa que a borboleta sempre esteve lá?

Mas obviamente que ela sempre esteve lá!
Ela está no sol desde que vocês estão aqui, mas não estava livre.

Enquanto você participar da Ilusão (como dizem os orientais: o Maya), é uma coisa dizer: “esse mundo é Ilusão”, e outra vivê-lo, não é?

É exatamente o mesmo princípio vivido na Consciência, não no mental.

Questão: Se tocamos esses estados de Existência, nos extraímos automaticamente da matriz?

Para o momento, isso permanece, para aqueles que não viveram a Existência, apenas palavras, dado que é sua única realidade, mas, quando vocês tocam a Existência, vocês apreendem inteiramente o que é Maya, ou seja, a Ilusão, mas vocês a apreendem em sua carne, em sua vivência, em sua Consciência e não na cabeça e, é normal que, enquanto vocês participam da matriz de uma maneira ou de outra, vocês têm ainda zonas de Sombra, ainda feridas, ainda apegos, uma vez que é o próprio princípio da matriz.

Questão: Basta tocar uma vez este estado para bascular definitivamente?

Não, senão, vocês não estariam mais aí.
Mas você já compreende e apreende os prós e os contras.

Você faz a separação do que é você e do que não é você, ou seja, que em nenhum momento você poderá dizer que tem tal problema, porque você não é esse problema.

Questão: A aceitação de nossas falhas, de nossas zonas de Sombra...

Eu jamais disse para aceitá-las, eu disse olhá-las de frente e iluminá-las, o que não é a mesma coisa.

Quando você aceita suas falhas, é que você sabe que tem falhas mas, no entanto, elas desaparecem?

Em contrapartida, aceitar iluminá-las e aceitar que a Luz da Vibração as coloque na Luz e as dissolva, é mesmo outra coisa.

Vocês devem, já, sair do princípio linear com relação a todas as feridas.

Dizer-se que o que você viveu há 10 anos, há 20 anos, que está extremamente presente, não pode desaparecer de um dia para outro, é uma Crença.

O mesmo para toda doença.

Questão: A Consciência total apenas se pode encontrar ao nível do Supramental?

É a única a ser total, efetivamente.
Certamente não a consciência limitada do ser humano.

E, se minhas lembranças são boas (porque eu adorava, em minha vida, o que dizia Giddu (Krishnamurti), Giddu dizia frequentemente a qualquer um que o interrogava (e isso acontecia o tempo todo): eu poderia lhes falar durante horas do que há do outro lado, mas, se vocês mesmos não vão do outro lado, para que isso serve?

Não é preciso que isso permaneça um sonho, não é preciso que isso permaneça algo que é inacessível.

É uma viagem que vocês têm a fazer, vocês mesmos.
Nós, nós favorecemos a eclosão e a possibilidade dessa viagem.

Nós tivemos êxito.
Nós fizemos desaparecer tudo o que eram obstáculos formais para seu retorno na Unidade e na Existência.

Mas é o princípio também, eu já disse, do pássaro que sempre viveu em sua gaiola: seu mundo é a gaiola.

Abrem-lhe a porta, mas o pássaro vai recusar sair, porque, fora, ele não conhece e mesmo que saia, ele volta a entrar.

É o mesmo princípio para vocês.

Questão: É o problema dos clarividentes como fazer uma projeção através de seus filtros?

Completamente.

Hoje, lhes é solicitado acolher o que vocês veem, mas não interpretar o que quer que seja.

O que vocês veem é portador de uma Energia.
Ela não é destinada a fazer colocar em balanço o mental ou decisões.

A única decisão, ela vem do Coração e, fazer de forma, mentalmente, para ir para sua liberação, iluminar o que é, para vocês, um freio para sua liberação, já nesse plano.

Olhem, muitos seres humanos que, desde 2.000 anos, falaram desta época.

Ah sim, vocês sabem e, então, o que isso muda?
Não muita coisa.

Questão: Você afirmou que seremos conduzidos para onde nossa Vibração nos leve...

Sim, não a Vibração de hoje, aquela que vocês terão sido capazes de estabelecer no momento vindo.

Portanto, necessariamente, isso consiste em deixar a Vibração aumentar.

Cada caso é diferente.
Vocês não podem generalizar.

Um ser que lhes pareça a mil milhas da Luz, descobrirá a Luz e outro, que lhes pareça próximo da Luz, se afastará da Luz.

Se você quer adaptar os mecanismos mentais para a visão desses jovens, isso não acontece assim.

Lembrem-se que antes do planeta grelha há a tribulação e vocês estão na tribulação e não sabem como vai reagir cada ser humano diante dos acontecimentos que vêm a vocês.

Há os que se creem preparados, interior como exteriormente, mas há os que se sentem na indiferença e os que não duvidam um segundo do que chega.

Eles estarão talvez mais prontos que aqueles que se prepararam.

Vocês não podem saber por qualquer outro que vocês.

Questão: Como fazer com esses jovens que não têm conhecimento do que acontece? Convém deixar ou lhes dar a informação?

Então, o único modo de ajudar é subir você mesmo na Vibração.

Não há outros.
Sem isso, você desempenhará o papel daquele que quer ser o salvador.

Ser você mesmo, é tudo o que lhe é pedido.
Amar e servir na Vibração.
Todo o resto é apenas Ilusão e inutilidade.

São João disse no Apocalipse: um será tomado, o outro será deixado.

E você nada pode ali.
Você não é responsável pelo outro.
Você não conhece seu destino.

Você não conhece seu caminho, mesmo na Existência, nas Dimensões Unificadas ou dissociadas.

Seria muito presunçoso querer decidir ou informar qualquer um que recuse inteiramente esses dados.

Você vai mesmo violar o livre arbítrio desta pessoa e vai mesmo impedi-la de aceder à Liberdade, querendo fazer o bem.

Mas o ser humano é, geralmente, especialista nisso.

Lembre-e: os conselheiros não são jamais os pagantes.

O único modo, o mais de acordo e autêntico com a Luz, é ser Luz e é tudo.

Questão: Fazer ressoar em Consciência nosso DNA com a Luz da Vibração participa da subida Vibratória?

A Vibração deve gerar a Vibração, nada mais.

Querer se focalizar, é impossível nos processos, por exemplo, que lhes deu Um Amigo sobre as curas precisas, mas, guardem que a Luz é a própria cura.

Então, por que querer alambicar as coisas com tal chacra ou o DNA ou as células ou outro?

Tudo isso está superado.
Vão ao mais simples.
Lembrem-se que a Luz é simples, muito simples.

Questão: Se se trata simplesmente de chamar esta Luz, é sempre necessário utilizar os cristais?

Não, não é questão de chamar a Luz.

É questão de ser a Luz, não é de modo algum a mesma coisa, ainda uma vez.

Agora, são muletas, mas cabe a você saber se você é capaz de se passar por muletas.

Tudo é muleta, mesmo o que lhes deu Mestre RAM, mesmo o Yoga Celestial é muleta, mas, se você ali chega sem muleta, tanto melhor.

Questão: O processo é o mesmo em todos os planos, em todos os universos?

De forma alguma.

Há linhagens, chamadas não evolutivas, que são estabelecidas numa Dimensão e que ali permanecem, mas continuam na Fonte.

Os Arcanjos, por exemplo, são estabelecidos na 18ª Dimensão, nos limites do antropomorfismo. Mas eles podem mudar de forma e de Vibração, de cor, para chegar até a 5ª Dimensão.

Por definição, um Arcanjo está sempre na 18ª Dimensão, eu diria, de toda eternidade, e não é preciso conceber isso de modo linear e como se passa de uma Dimensão a outra.

Isso não acontece completamente assim, mas vocês não têm os meios de, mesmo, conceituar em sua cabeça.

Questão: Você disse que convinha viver as visões ao invés de interpretá-las. O que é das sincronias ou dos sonhos, com relação aos riscos de projeção?

Os sonhos podem vir de diferentes universos.
Então, não há resposta única.

Depende do tipo de sonho: sonho profético, sonho anunciador, sonho ligado a preocupações ou projeções, sonho emocional etc. etc..

Tudo depende da origem do sonho.

E agora, eu creio que a segunda parte da questão era com relação às sincronias.

Quando uma sincronia se produz, o que o mental quer apreender?

Não há nada a apreender, eis que a sincronia se vive.

Questão: A sincronia pode ser fonte de um significado?

A sincronia é significado.
Então, querer buscar um significado do significado é agitação intelectual.

Eu não compreendo esta propensão a querer, a todo custo, interpretar.

Isso é válido na dualidade, porque vocês têm necessidade de se referir a símbolos, vocês têm necessidade e se referir a colocações na Luz, mas, quando vocês vivem algumas sincronias, alguns encontros, por que ir buscar se é Cármico, se é alguém que vocês já encontraram?

Vivam o que têm a viver, sobretudo nesses tempos que vêm agora. Vocês devem, verdadeiramente, se colocar a questão: quem questiona?

Quem é que coloca a questão em vocês?
O significado é o que vocês vivem e não a interpretação.

A Vida é sinais.

Questão: Como vamos ser acompanhados e ensinados sobre o funcionamento do corpo de Existência?

Eu falei que há efetivamente muitas coisas a viver e a colocar em função, mesmo nesta dualidade, com relação à Existência, uma vez que ela esteja instalada.

Efetivamente.

Mas eu não compreendo a ligação com ser acompanhado. Isso quer dizer que você imagina que há um Anjo guardião que vai tomá-lo pela mão?

Apenas você pode fazê-lo, ninguém mais.
É tudo o que tentamos dizer, repetir e repetir novamente, uns e outros: apenas você pode fazer esse caminho.

Para isso, você sabe, você deve superar certo número de coisas.

Você deve superar o emocional, o mental, os apegos, o afeto, os medos, mas é você que faz isso e ninguém mais.

Se você espera ter um salvador ou uma ajuda de acompanhamento preciso e adaptado a suas necessidades, não é de forma alguma assim que isso acontece, na grande maioria dos casos e na imensa maioria dos casos.

Você está, você mesmo, frente a você mesmo.
Os contatos com o Anjo guardião foram etapas preliminares que alguns de vocês viveram.

Certamente, era para encorajá-los na Vibração.
Mas há apenas você que pode gerar a Vibração.
Há muletas, mas as muletas são de sua Dimensão.

Sobretudo que, quando vocês chamam um Arcanjo (pelo Coração, não pelas palavras), ele vai ajudá-lo;

Maria disse que você podia chamá-la, mas chamar Maria não é fazer ladainhas de palavras.

É subir na Vibração no Coração e, em seguida, colocar, no Coração, este pedido que não é um pedido em palavras.

Mas, assim que você tenha tocado a Existência, naquele momento, sim, nós nos engolfaremos e vocês partirão.

Questão: Como poderia haver natureza na 3D Unificada se o planeta for grelhado?

Mas quem disse que seria sobre este lugar?
Este lugar não existirá mais, simplesmente.
E, portanto, seu corpo não existirá mais, tampouco.

Mas não é preciso se transtornar por isso, porque, pelo momento, isso lhe parece tão, como dizer... longe.

Vou tomar uma analogia, independentemente da lagarta e da borboleta.

É como se você visse uma espécie de nevoeiro, bom, efetivamente, um pouco quente.

E, de um golpe, esse nevoeiro o toca, esse Fogo o toca e você vai se aperceber de que?

Que, instantaneamente ou muito rapidamente, a estrutura física desaparece, mas que, você continua lá.

É tão simples assim. Você não deve esquecer que o ser humano tem sempre a tendência a crer que jamais vai morrer.

Mas aí, não é uma morte, é uma Ressurreição.


Não temos mais perguntas, agradecemos.

Então, caros amigos, eu lhes transmito todo meu Fogo, todo meu Amor, todas minhas bênçãos.

Até breve.

___________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e citando sua fonte: http://www.autresdimensions.com/
Versão do francês para o português: Célia G.

Nenhum comentário:

Postar um comentário