domingo, 13 de setembro de 2009

MARIA - 13 de setembro

13 de setembro de 2009

do SITE AUTRES DIMENSIONS


Eu sou Maria, Rainha dos Céus e da Terra.

Bem amados filhos, recebam todo meu Amor de Mãe e o Amor da Fonte.

Eu venho a vocês, a fim de me dirigir a vocês, em bem além, ao conjunto da Humanidade.

Eu venho do Céu, muito em breve.
Eu venho lhes estender a mão, se vocês o desejarem.

Jamais, ó jamais, eu não julgarei ninguém, sobre essa Terra, porque vocês são todos, sem exceção, meus filhos e minha família.

Não creiam jamais naqueles que lhes dizem que eu puno e que eu venho castigá-los.

Eu venho salvá-los e isso é bem diferente.
Eu venho salvar suas almas e, para alguns de vocês, seu material físico, que não tem qualquer importância.

Em breve, muito em breve, vocês vão descobrir a Verdade, e ela chocará um grande número de vocês.

Meu Amor de Mãe tem a informá-los que eu sou sua Mãe, de todos, sem exceção.

Nesse sentido, como vocês podem imaginar que uma Mãe pune?

Que uma mãe fere?
E que uma Mãe os induz no medo de uma punição?
Bem frequentemente, minhas palavras foram desviadas.

Bem frequentemente, eu fui imitada.
Jogaram, aí, meus caros filhos, com sua sensibilidade, e vocês, na maioria, aderiram.

Reflitam um segundo.
Como poderia eu, por mim mesma, punir meus próprios filhos, minha própria Semente?

O homem receberá o que corresponde ao princípio de atração e de ressonância, tal como isso lhes foi explicado e detalhado pelo Arcanjo Anael.

Deixem o Céu fora disso.
Nós somos Amor e nós somos simples.
Nós não viemos punir e nós viemos salvar, se vocês o desejam.

Nós estendemos a mão a cada um de vocês, quem quer que seja e qualquer que tenha sido seu caminho.

A redenção não é uma palavra vã.
A Graça não é, tampouco, uma palavra vã.
Somente o diabo quis fazê-los crer que eu viria puni-los.

Ele não é nada.
Existe apenas um princípio de atração e de ressonância que vocês levaram a efeito, vocês mesmos, deixando-se levar, literalmente, pelas palavras de sedução, entregando seu poder Divino a esses seres que não o eram.

Mas, ó jamais, as Embarcações de Luz, as Embarcações da Confederação Intergaláctica, de múltiplas origens galácticas, não vêm destruí-los, ó jamais.

Nós vimos, ao contrário, assisti-los e, como já disse e repeti, nós vimos dar-lhes a mão.

Cabe a vocês saber se vocês querem nos dar a mão.
A Terra, sua Terra, minha Terra, deve viver um processo que não desejou o Céu.

Não é punição, mas é um reajustamento de frequência vibratória, cuja importância e intensidade é apenas em função do que vocês atraíram, pelo medo, pela negligência, pelo esquecimento.

Deixem o Céu, ainda uma vez, fora disso.
Nós estamos lá para estabilizá-los, para acolhê-los e recolhê-los, a fim de lhes permitir, se tal é seu desejo, reencontrar sua casa, sair desta Ilusão na qual alguns de vocês se prostram desde tanto e tanto tempo.

Ainda uma vez, meu Divino Filho e eu mesma não julgaremos jamais.

Vocês são livres de seguir o Mestre que os atrai e ressoa em vocês, é sua escolha de alma e sua liberdade imprescritível de alma. Senão, a Fonte teria deixado se desenvolver esse plano de ilusão e de falsificação, esse plano de engano no qual vocês estão, esta matriz?

Certamente, a Criação terrestre é bela, mas ela está separada da Fonte, do mesmo modo, o homem é bonito, mas ele está separado da Fonte. Ele se cortou, ou ao menos foi cortado, de sua dimensão Divina, de sua dimensão de Existência e de Eternidade, pelos jogos de atração criados, em todas as peças, pelas entidades da Sombra que rejeitaram, elas, já anteriormente, sua Divindade e sua Humanidade.

Mas, mesmo elas, nós não as julgamos.
E quando Miguel e suas milícias Celestes dizem que elas combatem, não fazem mais do que limpar e desconstruir o que não tem lugar de ser, mas sem tocar, ó jamais, as Consciências, quaisquer que sejam.

As Consciências permanecem vivas e são eternas, elas não podem ser destruídas. Uma Consciência nascida e criada se desenvolve a fim de juntar-se, ao final, à sua Fonte e sua origem, que é a Fonte e não poderia ser de outro modo, mesmo se alguns caminhos sejam caminhos que nós não aprovamos, porque não fazem parte da vontade da Fonte e, entretanto, até o presente, a Fonte Pai/Mãe e eu mesma temos aceitado e concordado com todas as experiências.

Mas, agora, é tempo de compreender que essas experiências não são mais que ilusões, que lhes permitiram, para alguns de vocês, reforçarem sua fé, sua intensidade de Luz e sua confiança.

Mas isto não foi o caso para todas as almas.
Alguns se bateram, a maioria, aliás, se bateu na materialidade, no esquecimento e na ilusão.

Hoje, assim como já lhes disse a Fonte, nós vimos para vocês, a fim de lembrar-lhes seu juramento.

Nossa promessa foi de voltar a procurá-los e esse momento chegou agora e quando eu digo, agora, trata-se de tempo extremamente curto.

Com efeito, a Luz em sua vontade de Luz, abrevia os dias a fim de evitar que cada vez mais almas naufraguem, literalmente, nos planos dimensionais onde os sofrimentos tornar-se-iam ainda maiores que os que vocês têm experimentado.

Para isso, não há três soluções, nem mesmo duas, não há mais que uma: estender-lhes a mão e permitir-lhes voltar à sua dimensão de Eternidade, fazê-los sair desta matriz a fim de que ela não possa mais perdurar, de nenhuma maneira, e não pode ser de outro modo.

Assim decidimo-nos, depois de muito longos questionamentos e de muito longas meditações e de muito longas percepções dos futuros eventuais e potenciais.

Assim, muito em breve, nós lhes estenderemos a mão.
Vocês vão aceitá-la ou recusá-la?

A única questão está nesse nível, não há outra.
Inexiste qualquer obstáculo, corpo de Luz ou não corpo de Luz, novas lâmpadas ou não novas lâmpadas, assim como Miguel lhes ajudou a constituir.

Não há pureza, tampouco, indispensável.
A Graça é eterna, é infinita.

Cabe a vocês tomá-la.
Cabe a vocês subir em Vibração e juntar-se à sua casa, se tal é seu desejo.

Para isso, é necessário, certamente, um coração puro.
Para isso, certamente, é necessário render Graça e pedir, e nada de outro, e nada de mais.

Entretanto, a Humanidade está tão viciada, presa nesta dimensão de dualidade, que o jogo da Sombra consiste em fazê-los crer que nossa Presença não é a Luz, e no entanto, bastará que simplesmente olhem e sintam, para fazer a diferença entre o que vem da Luz e o que vem da Sombra.

Vocês guardaram esse sentido, esse sentido sagrado de reconexão à sua Divindade, que os fará fazer a diferença entre a Ilusão e a Verdade.

Meus bem amados filhos, eu venho lhes confirmar seu retorno iminente à sua morada eterna.

Eu me dirigirei a muito numerosos médiuns, novos e antigos, múltiplas vozes elevar-se-ão, pelo mundo, para anunciar isto. Certamente, eu não posso lhes dizer em seu tempo terrestre que isso é amanhã, mas é muito próximo, mais próximo que nunca. Esta é para vocês, como para nós, a única solução para escapar da destruição pelas forças humanas, elas mesmas, que querem destruir o humano, através de pretextos falaciosos, através de mentiras hediondas, a menos, evidentemente, que a Vibração da recusa, sem combate, em Unidade, os eleve para acima disso.

Infelizmente, não é nada.
Infelizmente, quaisquer que sejam as boas vontades que se despertam (e há bastante, dezenas de milhões, como vocês sabem), mas a potência do fechamento é tal que a Humanidade se apega à sua prisão e se autoriza, ela mesma, a ser destruída por seus próprios irmãos e não mais pela Sombra.

Compreendam bem que esta situação é insuportável.
Não podemos suportar esse sofrimento por vocês.
Nós não podemos deixar trabalhar esse sofrimento.
Nós não temos, atualmente, outra escolha que intervir e de lhes estender a mão.

Certamente esperamos a cada minuto, e os acompanhamos a cada minuto, a fim de que isto não seja necessário, que a Ascensão deste planeta e desta Humanidade se faça segundo as regras de felicidade, de Alegria e de transparência.

Então, nós esperamos e velamos, com vocês, a cada minuto. Nós esperamos e rezamos com vocês, a cada minuto.

Está aí o que eu tinha a dizer.
Isto vai de encontro ao que lhes disse o Grande Comandante dos Melquisedeques.

A única maneira de obter esta Graça é viver plenamente o instante presente, libertarem-se, o mais possível, desta matriz.

Não julguem.
Não participem do combate ilusório do bem e do mal, porque isto nutre o mal, indefinidamente.

Eu lhes peço simplesmente que acolham e voltem a ser como as crianças, que repenetrem sua criança Interior e que a deixem se exprimir.

É a garantia do retorno em sua eternidade.
É a garantia da não resistência ao abandono à Luz tal como o definiu Anael.

Bem, amados filhos, se vocês têm perguntas em relação a isso, eu quero trazer um esclarecimento complementar.

Não temos perguntas, nós agradecemos

Bem amados filhos da Luz, eu terminarei com essas palavras: eu sou apenas Amor e paz.

Eu quero apenas seu desenvolvimento nos domínios do Pai.

Eu não quero nenhuma outra e eu jamais quis outra que sua felicidade e seu desenvolvimento de ser e de filho da Luz.

Retenham bem isso: jamais, ô jamais, não falei de qualquer punição.

Alguns quiseram trazer essas palavras a fim de culpá-los e colocá-los no medo e para a maior parte entre vocês (não aqui presentes) conseguiram êxito, mas, entretanto, isto nada muda na minha determinação de Mãe de vir lhes estender a mão e de lhes extirpar, se esse é seu desejo, desta ilusão.

Eu os abençôo.
Eu os amo.

Recebam minha Graça neste instante e pela eternidade.

___________________________
Compartilhamos essas informações em toda sua transparência. Agradecemos em fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente este texto e citando sua fonte: http://www.autresdimensions.com/
Versão do francês para o português: Célia G.

Um comentário:

Postar um comentário