domingo, 10 de maio de 2009

ANAEL - Perguntas & Respostas [10/05/2009] - Autres Dimensions



10 de maio de 2009.
do site AUTRES DIMENSIONS.
Áudio da Mensagem em Português

Link para download: clique aqui

Questão: qual é o nome de meu Anjo Guardião?

Eu não tenho o direito de responder, apenas ele é quem pode faze-lo.
Todo nome de Anjo Guardião revelado por uma terceira pessoa é necessariamente defornado.

O nome do Anjo Guardião é a vibração a mais próxima de sua alma.
Para todo ser humano, conhecer o nome apenas pode ser revelado pelo próprio Anjo Guardião.

Alguns médiuns, ou alguns seres ligados podem lhe dar um nome aproximado, mas não será jamais, ô jamais, o verdadeiro nome.

Alguns médiuns são como especializados na aproximação da vibração do Anjo Guardião de uma alma, mas jamais a vibração real será revelada a uma terceira pessoa.

Isso necessita cruzar certo limiar que não é uma etapa evolutiva, mas que é um limiar de confiança.

>>>

Questão: um nome de Anjo Guardião pode associar-se a cores?

Associa-se a notas de música, associa-se a perfumes, associa-se a um conjunto de qualificativos ligados aos órgãos dos sentidos e vibratórios.

>>>

Questão: tem uma relação com os Anjos Guardiões da Cabala?

Não, é o verdadeiro Anjo Guardião.
As concepções Cabalísticas ligadas aos Anjos da hora, aos Anjos tutelares, aos Anjos ligados aos dias ou aos períodos de cinco dias, que são procedentes dos salmos de Davi são um apelo vibratório, mas não é a realidade dos nomes.

Há apenas um único Anjo Guardião, apenas um único, exceto alguns Arcanjos que têm funções específicas que acompanham por vezes os seres.

Os Anjos Guardiões não são sempre Anjos no sentido em que vocês o entendem.

Os Anjos Guardiões podem ser atribuídos por missão a seres que foram encarnados, que não são Anjos no sentido estrito, mas que são pessoas que são missionadas para uma missão com relação, de alguma forma, ao mesmo tempo um resgate e uma recompensa, ao mesmo tempo, com relação ao destino preciso de uma alma e de uma relação entre duas almas.

Nesse caso, o Anjo Guardião não pode ser nomeado, mas ele pode aparecer em sonho ou sob forma de impulso, de intuição impulsiva.

A intuição impulsiva é a intuição que ocorre nas situações de urgência vitais ou de escolha de alma errônea, para modificar um caminho.

A ação desta categoria de Anjo Guardião é verdadeiramente específica de um contrato de alma específico, mas a maior parte dos seres humanos tem um Anjo Guardião, este não é jamais o mesmo a cada encarnação, salvo exceção.

Obedece efetivamente a certo número de vibração, cor, odor, perfume, som, função do caminho da alma em encarnação e função do papel preciso deste Anjo Guardião à alma em encarnação.

>>>

Questão: todos os humanos têm um Anjo Guardião?

Quase todos os humanos têm um Anjo Guardião real, desse tipo.
Alguns humanos têm Anjos Guardiões que foram humanos, alguns.

O Anjo Guardião muda a cada encarnação.
Ele é atribuído no período de uma lunação [ano lunar] e meia que precede a fecundação, no momento preciso da escolha de encarnação.

Nove vezes em dez é ele quem acolhe a alma em sua morte e rompe o contrato durante o período da lunação e meia após a morte.

>>>

Questão: o Anjo Guardião está verdadeiramente “à disposição” para qualquer ajuda?

Ele está aí para velar para que o caminho, a estrada, o destino, seja conforme o projeto de alma, tal como definido antes da encarnação.

>>>

Questão: ele participa desse projeto de alma?

Ele participa, obviamente, desse projeto de alma, em função de suas qualidades predefinidas através das etapas predefinidas antes da encarnação.

>>>

Questão: foi referido há pouco o limiar de confiança?

Um limiar de confiança é ligado a duas coisas que são diferentes: a primeira coisa é a primeira manifestação do Anjo Guardião, tal como foi vivida por muitos seres humanos quando do ano passado.

Isso representa o que eu chamaria a confiança coletiva na humanidade, ao menos para aqueles que aceitaram a Luz, enquanto que a título individual o limiar de confiança (a fim de que ele se manifeste através de seu verdadeiro nome e sua presença lúcida e consciente) está ligado de maneira indestrutível ao engajamento da alma com relação à sua Fonte.

Há duas circunstâncias diferentes: uma coletiva (que ocorrem há pouco mais de um ano) e uma individual.

O Anjo pode intervir tanto nas decisões, a partir do momento em que o limiar de confiança é realizado, para as mais insignificantes, é claro, mas, sobretudo, para as mais importantes, quando do caminho ligado à espiritualidade e à ajuda aportada à própria alma, mas também ao ambiente próximo.

A partir do momento em que o limiar de confiança é atingido, a conversa com o Anjo pode ser um diálogo permanente. O mais belo exemplo que há sobre a Terra da comunicação com o Anjo Guardião é o livro que foi escrito por Gita Melasz («o diálogo com o anjo»).

Há, através deste conjunto de comunicação, e desenvolvimento, a totalidade do que pode ser o relacionamento entre o Anjo Guardião e a alma humana.

O Anjo Guardião, uma vez o limiar de consciência e de confiança revelados, é obrigado, no que lhes diz respeito como alma (não no ambiente, mas no que diz respeito à própria alma), fornecer as respostas a tudo o que é solicitado que seja favorável ao caminho da alma em questão.

Não pode haver informação emitida que seja contrária a esse limiar de consciência e a esse limiar de confiança.

O Anjo se manifesta, e se manifestará a você, anunciando de maneira prévia a vibração de seu nome, previamente à comunicação consciente com ele.

O Anjo Guardião, assim como você mesmo viu, pode interferir e intervir em todos os setores da vida. Entretanto, ele respeitará sempre escrupulosamente seus desejos e seus anseios, na condição de que você não traia, jamais, o que é impossível, a confiança que você colocou, como o ser humano colocou, em sua Fonte.

>>>

Questão: muitos seres humanos não têm consciência de sua Fonte, ou confiança?

É efetivamente por isso que eles não têm acesso ao Anjo Guardião.

>>>

Questão: o Anjo Guardião intervém por sua própria iniciativa ou ele intervém apenas a pedido?

Ele intervém por sua própria iniciativa unicamente se a alma sai, afasta-se de seu programa de maneira demasiado importante.

Para além da liberdade da própria alma, ele pode intervir, por sua própria vontade, com autorização específica, em momentos cruciais, a título individual, no caminho da alma.

O Anjo se atém sempre ao lado da alma humana num plano dimensional inacessível à consciência comum.

O estabelecimento do contato apenas pode ser realizado após a obtenção do limiar de confiança na Fonte e ele apenas pode intervir, naquele momento, após ter construído literalmente uma rede de Luz transdimensional permitindo religar sua dimensão à dimensão da alma em encarnação.

>>>

Questão: os Anjos Guardiões podem ser de dimensões diferentes?

Os Anjos Guardiões, em geral, situam-se entre a dimensão limite do antropomorfismo (ou seja, a 18ª dimensão) e o limite da 11ª dimensão.

Eles têm forma, ainda que não tenham carne, no sentido em que vocês entendem. Há certa corporeidade, certa densidade, certa vibração que permite a realidade de sua intervenção abaixo do limiar de consciência habitual.

No ser humano desperto à dimensão do Anjo, o despertar à dimensão do Anjo é ilustrado pela construção dessa rede de Luz estabelecendo uma ponte que se comunica entre a corda celeste (que une a alma e a personalidade da alma humana em encarnação), derivando uma parte dessa rede de Luz para sua própria emanação.

Esse canal de Luz está situado sempre sobre a parte esquerda e alta do corpo, de onde a expressão popular (na iconografia também) em que há o Anjo Guardião que se apresenta como um pequeno Anjo falando do lado do ouvido esquerdo da pessoa.

>>>

Questão: evocando algo, se sinto arrepios em toda a parte esquerda do corpo, isso significa que meu Anjo Guardião concorda?

Isso prova simplesmente que esse canal de Luz, essa rede de Luz, está ativado, obviamente. É o trajeto dimensional que toma o Anjo Guardião para manifestar sua presença aos seres humanos, ou porque eles estão no caminho para o limiar de confiança e o limiar de consciência, ou por um contrato específico em que a alma humana em encarnação previu ser assistida no plano vibratório como decisiva frente aos elementos importantes da alma humana, no desenrolar de sua vida.

A manifestação pela vibração, pela frequência percebida na parte superior e esquerda da cabeça, do ombro e, por vezes, do braço, está diretamente ligada à presença do Anjo Guardião que sinaliza, com isso, o acordo com o que é pensado, empreendido, desejado ou feito.

O aspecto visual segue de muito perto o anúncio vibratório do nome de seu Anjo. Este aspecto visual ocorre apenas após um aprendizado em que a rede de Luz de derivação da corda celeste está inteiramente realizada.

>>>

Questão: em quais estruturas se apóia esta derivação?

Ela se apóia numa tripla estrutura presente no ser e na alma humana em encarnação que são, de um lado, o chacra ou ampola da clariaudiência (situado ao nível do ouvido), os senos da carótida (situados na carótida, do lado esquerdo, em relação com a glândula iniciadora Alta Major que sinaliza, quando está ativada, a transfiguração), e também o ombro, em sua parte posterior, onde se encontra a emergência da estrutura da aura mental.

Os três pontos de derivação estão situados naquele nível, do lado esquerdo, o que explica, de maneira muito lógica, as vibrações manifestadas pelo Anjo Guardião ao nível da lateral, exatamente antes da orelha.

O pescoço, e, sobretudo o ombro, podendo gerar uma vibração descendente no conjunto do membro superior esquerdo.

>>>

Questão: nomear o Anjo, mesmo com seu nome aproximativo, pode ajudar a conexão?

Não.
A única forma de ajudar é construir esta conexão, é o que eu chamaria, em termos humanos correspondentes, o juramento do coração.

O juramento do coração é um juramento efetuado ao nível de sua alma concernente ao seu impulso, que não é sua vontade, nem seu desejo, mas seu impulso final para aceitar inteiramente ser governado, dirigido e amado pela Luz.

O nome que lhe dá é, de algum modo, um encorajamento, mas isso não pode ser uma chave.

Lembre-se de que o Anjo Guardião intervém, antes de tudo, para se assegurar da conformidade entre o desenrolar de sua vida e seu programa de vida estabelecido antes mesmo de sua encarnação.

A situação é diferente e muda a partir do momento em que o limiar de consciência e de confiança é revelado.
Essa é uma garantia (tanto para vocês como para os Anjos Guardiões) de obedecer à vontade da Luz.

>>>

Questão: quem decide esse plano de vida?

Várias circunstâncias são possíveis.
As almas qualificadas de jovens nos mundos da encarnação (jovens não querendo dizer inexperientes quanto à origem e ao nível dimensional da própria alma, mas jovens na experiência da encarnação), nesse caso, conselhos de diferentes Ordens podem ajudar a selecionar um plano.

A palavra é, antes, adaptar um plano de vida, para as almas antigas na encarnação (que podem vir, aliás, de dimensões muito baixas, mas que são antigas nos mundos da encarnação).

A liberdade é maior no que diz respeito ao que eu chamaria, sem poder lhes definir de maneira mais importante agora, as almas guias.

As almas guias são enquadradas porque seu caminho na encarnação não é ligado a uma antiguidade importante, mas unicamente ligado a uma função específica.

Como guias poder-se-ia chamar os Anjos Guardiões encarnados.
Essas almas não são mais evoluídas ou menos evoluídas, mais antigas ou menos antigas, mas elas vêm simplesmente no objetivo de guiar outras almas, que isso se faça de modo anônimo e silencioso, como é, aliás, o caso o mais frequente.

São almas das quais vocês não ouvirão jamais falar, que trabalham no silêncio absoluto, a fim de não serem conhecidas e não serem reconhecidas.

Elas são realmente Anjos Guardiões encarnados, cuja missão é estabilizar esse plano dimensional.

Geralmente esses seres estão conscientes desta dimensão, mas, o mais frequente, eles lhes são apresentados como seres tendo capacidades alteradas ou ao nível físico, ou ao nível psicológico.

Estes são os guias que trabalham, por sua presença, mesmo silenciosa, e por seu impulso e o contato que eles têm desde seu nascimento até sua morte, como ponte de Luz e não mais canal, mas ponte de Luz entre os mundos multidimensionais e sua realidade.

>>>

Questão: todas as crianças deficientes são guias?

Isso diz respeito a certo tipo de anomalia específica chamada, em seus mundos encarnados, doenças genéticas raras, cuja mais conhecida é chamada trissomia 21 [síndrome de Down].

Essas crianças são as Luzes desse mundo e os guias desse mundo, assim como há mamíferos vindos de dimensões amplamente superiores, mesmo à sua própria Fonte, e que são as garantias da coesão desse mundo que, sem a presença deles, teria desaparecido desde muito tempo.

Eles são as recordações à ordem da Luz.
Muito numerosas doenças que se manifestam desde o nascimento (neurológicas, motores-cerebrais) são afiliadas a encarnações de almas guias.

Isso necessita um alto poder de Luz e um alto poder de sacrifício.
Essa é a condição sine qua non para que as estruturas habituais do ser humano (emocionais e mentais) não possam ser desenvolvidas para ocultar a Luz.

Assim, a deficiência ao nível do corpo, acoplada a uma deficiência do que vocês chamam o mental ou as emoções, sob forma hereditária, permite a esta alma privilegiada ser uma alma guia que permite, geralmente, estabilizar a Luz em seu ambiente próximo, mas de maneira muito mais global, no conjunto de seu planeta.

A quase totalidade das crianças que nascem, ou adquirem esse déficit neurológico, motor, físico, mental, entra nesse caso.

Elas são os guias e os guardiões da Luz, mas vocês não podem ver, exceto, por vezes, para as almas sensíveis que captariam a irradiação delas.

>>>

Questão: essas almas guias estão conscientes de que são almas guias?

Sim, mas elas não podem exprimi-lo, elas podem apenas estar na transparência com relação ao déficit delas, tal como vocês o nomeiam.

Elas têm consciência até certo ponto.
Algumas dessas almas guias escolhem o esquecimento, a fim de assegurar sua missão com o máximo de transparência.

Outras, entretanto, conservam nelas a memória do que elas são, mas, nesse caso, não terão as palavras para exprimi-lo.

>>>

Questão: o que é da utilização do pêndulo?

O pêndulo é o prolongamento de seu braço.
Se seu braço treme, o pêndulo tremerá.

O pêndulo pode dar resposta apenas através de radiações e de vibrações.
Em caso algum o pêndulo poderá lhes responder, de maneira exata 100%, como vocês dizem, mas ele será exato, necessariamente, em cinquenta por cento, se vocês lhe propõe responder com relação a escolhas ligadas ao seu destino, ligadas ao seu caminho.

O pêndulo pode apenas responder numa medida de radiação de vibração de algo que é concreto.

Se você utiliza o pêndulo com relação a uma escolha engajando seu caminho, engajando decisões, o pêndulo enganar-se-á sistematicamente uma vez em duas, porque, naquele caso, o movimento é apenas de seu braço e, portanto, em relação com seu próprio inconsciente, colorido por seu consciente e sua experiência.

Ele poderá dizer a verdade apenas uma vez em duas e, isso, de maneira sistemática.

O pêndulo pode medir, em seu espaço, apenas uma vibração ou uma radiação existente e não uma vibração ou uma radiação ligada a uma situação não existente.

Na ocorrência, o pêndulo não pode ser chamado uma ferramenta de adivinhação nem uma ferramenta de escolha, é uma ferramenta que eu chamaria, em seus termos, de diagnóstica do existente, mas, em caso algum, deve-se utilizar esta ferramenta com relação a escolhas, porque vocês se enganarão sistematicamente uma vez em duas.

Não pode ser diferentemente.
Se você sente uma dificuldade para utilizar esse instrumento, convém compreender que ele não pode ser um instrumento para você porque, nesse caso, para algumas pessoas cujo inconsciente é excessivamente construído, excessivamente forte, pode mesmo ir até zero por cento de bom resultado.

Eu diria mesmo que é uma constante, nesse caso.
Há várias ferramentas visuais que são mais capazes de lhes dar respostas coerentes e, sobretudo, exatas, porque elas vão falar pelo aspecto visual e não mais no aspecto vibratório.

O aspecto visual refere-se a zonas precisas de seu cérebro nas quais o inconsciente não tem qualquer tomada e, portanto, será exato em cem por cento.

Somente a interpretação pode, em alguns casos, dar voltas e enganá-los.
Mas, geralmente, o que é baseado na visão da forma, de uma cor, necessariamente os remeterá a zonas de seu cérebro independentes de seu inconsciente e de seu mental, de onde o papel e a utilidade de alguns instrumentos criados pelos homens, e em todos os tempos, a fim de terem respostas com relação a escolhas e decisões, o que não pode em caso algum ser realizado com um pêndulo.

>>>

Questão: quais são esses apoios visuais de que fala?

O apoio visual pode tanto ser criado por você mesmo, por exemplo, imaginando cartas coloridas com uma forma redonda ou uma forma quadrada.
Eu tomo um exemplo: o redondo significa o sim, o quadrado significaria o não ou o obstáculo.

A coloração desse quadrado ou desse redondo orientaria a resposta num dos domínios da vida.

Vocês podem, assim, colocar todas as questões do mundo e terão, sistematicamente, as respostas.

Desta observação simples, nasceram as formas específicas que foram perfeitamente elaboradas, em certa época da história desta humanidade, ligadas ao que vocês chamaram o tarô.

Lembrem-se do que eu lhes disse há alguns instantes sobre meu papel ao nível desta humanidade, sobre as formas e a Luz.
Isso é extremamente importante a compreender.

Vocês não podem obter resposta quanto a escolhas e decisões por um instrumento pendular. Isso pode ser realizado apenas a um nível inconsciente que não é seu subconsciente, mas a um nível que está ligado aos mundos da Luz, que são representados pela forma e pela cor.

O mais simples é fabricar você mesmo um jogo de cartas associando redondo e quadrado. Depois, você poderá tornar complexo, de algum modo, ou chegar a uma acuidade muito mais importante.

Eu tomo um exemplo muito simples: baseando-se unicamente nas sete cores do arco-íris que vocês conhecem, o vermelho referir-se-á à matéria, o laranja à energia, etc., até a espiritualidade do violeta e vocês colocam uma questão.

Há, portanto, sete vezes dois, catorze cartas, simplesmente com o quadrado ou o redondo e uma das sete cores do arco-íris.

Você coloca uma questão e o simples fato de tirar uma carta, uma única, lhe dará a resposta.

Depois, você pode complicar e dizer «o que está a favor», «o que está contra», para minha questão.

«O que vem do Céu», «o que vem da Terra», «qual ajuda eu posso obter ao nível espiritual».

Outros níveis de complexidade aparecem em seguida que, justamente, estão na origem do que eu chamei, do que vocês chamaram, é claro, o tarô, que é associar cores no fundo.

Essas cores podem ser ligeiramente idênticas, complementares, opostas ou diferentes, simplesmente.

O grau de complexidade vai, desta vez, induzir, ao nível de seu próprio inconsciente ligado ao espiritual e à Luz, às respostas.

Estas respostas podendo se dar segundo múltiplos caminhos, evidentemente, mas, geralmente, essas respostas referir-se-ão a um fenômeno de visão no sentido o mais nobre, o que não pode ser, obviamente, realizado por um movimento pendular.

>>>

Questão: hoje o tarô dito de Marselha é uma ferramenta perfeitamente adaptada?

É a ferramenta, atualmente, a mais adaptada ao funcionamento atual de seu cérebro e, isso, desde a criação desse ciclo de humanidade.

O funcionamento, ao nível 5D, resume-se ao quadrado e ao redondo.
Em outras dimensões, bem além, as formas pensadas se organizam em formas e em cores.

A forma e a cor bastam para traduzir, para além de sua linguagem que nós não conhecemos, uma multidão de informações muito mais ricas do que suas palavras. A forma e a cor são os fundamentos dos universos, com os números.

>>>

Questão: a cor escura deve ser considerada uma cor ou como neutra?

A cor escura é uma cor completa.
Por que o escuro é a ausência de cor, mas também a ausência de Luz?

É nesse nível que se situa o grande mistério.
O negro está ligado a um Sephirot, na tradição Cabalística, extremamente preciso.

Esse negro está ligado a Binah, que é a inteligência criadora ou, se preferem, o coração e o pensamento do Pai.

Portanto, o negro tem tanto valor como uma das sete cores do arco-íris. Entretanto, no que diz respeito à resposta, se esta deve chegar sob forma de vibração, mas também de visão (no sentido o mais nobre, tal como eu o defini), o negro tem apenas pouca razão de ser, mas, entretanto, ele deve ser considerado como um elemento e uma disposição específica da própria Luz que é a ausência da Luz e que, no entanto, não é a obscuridade, no sentido em que vocês entendem nesta dimensão.

A Luz é onipresente, mas ela vem, efetivamente, de algum lugar.
A Fonte da Luz pode ser apenas a Luz.
A fonte da Luz impulsiona a Luz.

Ela não pode se conceber, assim como qualquer forma de vida, nas profundezas e na escuridão.

A escuridão espiritual não é a obscuridade, obviamente, tal como vocês a vivem em seu mundo específico.

A Luz está por toda parte nos mundos manifestados (quaisquer que sejam as dimensões manifestadas), mas existem, paralelamente a esses mundos dimensionais manifestados, mundos não multidimensionais e não manifestados.

É o que a tradição Cabalística chama o Ain Soph Aor, o que está para além da Luz, e bem além da primeira Sephirot chamada Kether.
Bem além da Luz é um ponto de consciência que corresponde ao pensamento e ao coração do Pai ou da Fonte, se preferem.

>>>

Questão: quando se fala de Luz é simplesmente uma vibração?

A Luz é uma vibração.
Vocês percebem, na encarnação, certa gama de vibrações.

A vibração que vocês percebem, tanto pela visão exterior como pela visão interior, é extremamente limitada devido à totalidade da Luz e à difração da Luz, uma vez que o número de cores primárias, o número de cores secundárias, é extremamente limitado.

Existem, para além do que vocês chamam a faixa do visível, frequências que são conhecidas, mas que não se manifestam para vocês pelas Luzes e que, no entanto, são Luzes.

O exemplo o mais importante que vocês vivem desde o início deste ano, e, sobretudo desde algumas semanas, é a Luz ultravioleta, ela mesma portadora de vibrações específicas, mas de cor específica que vocês não podem definir.

A cor assimilável ao ultravioleta não é o violeta, mas seria o violeta transparente: uma Luz iluminando-se dela mesma pela transparência.

Entretanto, é-lhes difícil, na encarnação, aceitar ou compreender que o ultravioleta seja uma cor e, entretanto, ela é uma.

Toda vibração é cor, toda cor é vibração, toda forma é vibração, toda vibração é forma;

Isso, misturado ao número, dá a tonalidade da manifestação dos mundos e mundos manifestados.

>>>

Não temos mais pergunta. Agradecemos.

Obrigado.

************
Mensagem de ANAEL no site francês Autres Dimensions:
http://autresdimensions.info/article9db8.html
10 de maio de 2009 (Publicado em 10 de maio de 2009).
Versão do francês para o português: Celia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com.br

Um comentário:

Postar um comentário